Home Aviação de Ataque Análise do ‘novo’ caça iraniano revela fraquezas do F-5

Análise do ‘novo’ caça iraniano revela fraquezas do F-5

17899
85
O Kowsar em voo
O Kowsar em voo

Na última na terça-feira o Irã apresentou seu “novo” jato de combate chamado Kowsar, que afirma ser “100% feito no país” e capaz de transportar várias armas e realizar missões de apoio aéreo.

No entanto, alguns especialistas militares acreditam que o jato de caça é apenas uma cópia de um F-5 produzido pela primeira vez nos Estados Unidos na década de 1970.

“A fuselagem parece ser um F-5 Tiger biposto, externamente inalterado. Embora possa ser fabricado localmente, é um projeto totalmente estrangeiro”, disse Justin Bronk, pesquisador especialista em poder aéreo e tecnologia na equipe de Ciências Militares do Royal United Services Institute.

“É um caça muito pequeno e leve com motores muito pequenos que limitam a potência de empuxo, uma capacidade interna muito baixa de combustível que limita a autonomia e um nariz muito pequeno que limita o tamanho e a potência do radar”, disse ele à Reuters.

“Todas essas restrições não serão alteradas pela atualização dos componentes internos. Embora você possa colocar um radar moderno ou uma aviônica moderna – pelos padrões iranianos –, ainda estará sujeita a todas as limitações da fuselagem do F-5”.

A Força Aérea do Irã tem se limitado a, talvez, algumas dúzias de aeronaves de ataque, usando modelos russos ou velhos aviões dos EUA, adquiridos antes da revolução iraniana de 1979.

O Irã enviou armas e milhares de soldados para a Síria para ajudar a apoiar as forças do presidente Bashar al-Assad, mas teve que confiar na Rússia para obter apoio aéreo devido à sua própria falta de uma força aérea poderosa.

A República Islâmica lançou em 2013 o que foi dito ser um novo caça a jato, chamado Qaher 313, mas alguns especialistas expressaram dúvidas sobre a viabilidade da aeronave na época.

Northrop F-5F, fotografado em 1976

85
Deixe um comentário

avatar
50 Comment threads
35 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
64 Comment authors
Alexandre FontouraAlexandre GalanteLUIZ C M BRANDAO JRLemonAndré Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Essa análise rasteira até eu faria. É só olhar a foto.

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Ele disse oque todo mundo com o minimo de conhecimento já sabia. mas esses são os especialistas para a grande maioria da midia

Guilherme Poggio
Editor
Famed Member

E precisa de um especialista do Royal United Services Institute para dizer isso?

nonato
Visitante
nonato

Sem dúvida, não vi análise mais aprofundada.
Mas nossa critica é porque somos especialistas, e acabamos não compreendendo o que para muitos é muito conhecimento.
Agora em tese a matéria deve ser de algum veículo especializado. Aí não faz sentido alardear uma análise.
Aqui foi reproduzido mais título de curiosidade.

Jab.Bal.Ja
Visitante
Jab.Bal.Ja

Ué, se vc mostrar pra um especialista uma jaca e perguntar a ele que fruta é aquela, ele só vai responder, é uma jaca. Não tem nada pra analisar nesse “novo caça”. É só um velho F-5.

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

Parece que o texto foi cortado pela metade…. rs

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Eu acredito que a unica coisa feita no irã que esse F-5 tem é a sua pintura

Leonardo Araújo
Visitante
Leonardo Araújo

Extra extra o Brasil está produzindo um carro novo e revolucionário se chama Cafus.
Dizem que é uma réplica do Fusca. Já vem com ar, direção hidráulica, abs, vidros elétricos, injecao eletrica, multimídia.

Antonio
Visitante
Antonio

Mentira!!!! Empresário brasileiro não sabe nem copiar.
kkkkkkkk

Tiago Gimenes
Visitante
Tiago Gimenes

Fala isso pro Gurgel, rsrsrs uma pena que não teve apoio do estado quando precisou.

Antonio
Visitante
Antonio

Poxa. Pior que entrei no plano da Gurgel para poder comprar o BR800. Perdi tudo.

Leonardo Araújo
Visitante
Leonardo Araújo

Gurgel1tinha ao menso uma excelente visão de tendência de mercado. Lançou o SUV Carajas e o popular BR800. Notem que logo após o BR800 a Fiat lançou o uno mile.
Agora voltando a aviação, o Irã está só fazendo propaganda frente a ação dos embargos imposto pelos EUA, com o lançamento de equipamentos bélicos de baixo poder tentam dar notoriedade e uma resposta interna e a simpatizantes externos do regime xiita a sua atual condição

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Não tem nada de grande novidade que preste no BR800, é a versão tupiniquim do Fiat 500 (Cinquecento), o Topolino, conceito de 1936 com baixa potencia para duas pessoas.
O feio no BR800 foi o motor com suporte pendular, vi uma entrevista onde Gurgel disse que 70 fábricas no mundo estavam erradas em apoiar o motor sobre suportes, ele provaria que o motor deveria ficar suspenso, preso por cima, estava errado, não deu certo. Foi uma fonte de dor de cabeça para os proprietários do BR800, e olhe que era um pequeno motor de baixa potencia.

Carlito
Visitante
Carlito

Essa é outra lenda bastante comum entre “nacionalistas” em busca de uma explicação para o fracasso brasileiro. Com ou sem apoio do estado a Gurgel teria falido, pois enterrou todos os seus recursos em um produto ruim, e apenas isso. Por mais que eu seja um grande admirador do Sr. Amaral Gurgel, não há como defender o indefensável. O BR-800 (e seus derivados) era um veículo de péssima qualidade. Qualquer outra estória sobre a falência da Gurgel é pura teoria da conspiração.

MSB
Visitante
MSB

Já que não morde, tem que latir muitoooooo ….

Gustavo
Visitante
Gustavo

“Todas essas restrições não serão alteradas pela atualização dos componentes internos. Embora você possa colocar um radar moderno ou uma aviônica moderna – pelos padrões iranianos –, ainda estará sujeita a todas as limitações da fuselagem do F-5”. Poxa, assim você deixa a gente chateado com nossos Mikes. hahaha brincadeiras a parte, é isso mesmo, no “novo” caça deles, o máximo que possam ter conseguido, é replicar peças, motores, aviônicas e partes da estrutura (só o tempo dirá se é verdade ou não), nada de novo no mundo, não tirando o mérito dos cientistas (que tem muito, se for verdade),… Read more »

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

A plataforma F-5 é muito limitada mesmo. Não é nenhum demérito apontar. Os nossos Mike são uma versão com significativas melhoras, a fim de aumentar as suas capacidades e letalidade, com o trinômio Grifo/Derby/Phyton, utilizando o HMD. Conseguem manter nossos pilotos e nossa doutrina atualizados. Mas continuam sendo F-5.

Tiago
Visitante
Tiago

Uma aspecto importante que a doutrina de emprego dos F-5 no Brasil que foi bastante melhorada no padrão EM/FM é a operação conjunta com o E-99. Com isso se supre em grande medida a limitação do radar.

Quanto a esses outros aspectos apontados, não mesmo o que fazer. O F-5 não tem como corrigir eles, a não ser que fosse completamente reformulado, algo tão radical quanto o que se fez no Super Hornet, o F-16 XL ou mesmo o F-20.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Sim, claro. Mas com relação ao combate BVR, quem implantou a doutrina foi o 1° GDA com o Mirage 2000, por meio do Cap Paul Hervé, instrutor francês que voou no 1° GDA por dois anos. E com o apoio do 2°/6° GAV, pois seus controladores eram os únicos que conheciam a doutrina, fruto do intercâmbio com o 36 EDCA, na França. O conhecimento foi repassado aos Esquadrões de F-5EM. Eu era comandante do 2°/6° GAV à época.

Augusto
Visitante
Augusto

E a turma aqui (nem todo mundo, só os mal intencionados) gosta de descer a borduna nos franceses. Se não fosse pela amizade francesa, não haveria doutrina BVR, MANSUP, PROSUB, Bahia, etc, etc, etc…

Ebs75
Visitante
Ebs75

Dizer que esse troço aí é parecido com o F-5 só pode ser BRINCADEIRA !! Essa meleca aí É um F-5 !

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Acho que esse cidadão leu as considerações da USAF sobre os F-5 Brasileiros na RedFlag: “ótimo avião, pena que não pode levar 4 misseis BVR”

Segue o jogo, e ainda tem gente que “paga placê” para que os Iranianos fizeram, os nossos F-5 modernizados são muito melhores do que esse “fake plane” Iraniano.

Já disse isso aqui no blog, é incrível as semelhanças do Irã de hoje com o Iraque do Saddan, muito bravata e muita espuma.

Lucas
Visitante
Lucas

Tinha acabado de comentar no outro post quando vi que que havia um post novo sobre o aviao. repeti o comment, mas parece que ficou preso…. se puderem liberar….
Bom… para contribuir um pouco mais com a discussao, segue o Cockpit da ave…

comment image

Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.

Só eu que notei ou vc também notou na imagem, a falta de um monte de parafusos nos painéis perto da fuselagem que se liga ao canopi?

Maurício.
Visitante
Maurício.

Eu sei que o F-5 já é um caça ultrapassado mas cada vez que eu vejo algum F-5 da BACO sobrevoando minha casa eu fico muito feliz.
Por falar nisso umas duas semanas atrás eles estavam bem ativos voando o dia todo, talvez se exercitando pra Cruzex.

BILL27
Visitante
BILL27

imagino quando vc ver o Gripen

Maurício.
Visitante
Maurício.

Eu acho que vai demorar muito ainda pra mim ver um gripem da FAB, o próprio mirage 2000 eu vi uma única vez e bem de longe.
Vi também no início do ano um caracal do exército se exercitando com o pessoal do quartel “19”, dizem que não é grande coisa mas voando bem baixo eu achei lindo e imponente.

BILL27
Visitante
BILL27

Eu tbm não vi o 2000 ,creio que tinha pouca disponibilidade para fazer apresentações em portões abertos na época .Moro em SP e só consegui ver o Mirage lll,o F-5 ,AMX em voo.No caso do Gripen ,creio que seja mais facil ,pois como e´um avião novo ,creio que ele vá voar muito pelo país .

Fábio Leo
Visitante
Fábio Leo

Compartilho da mesma emoção que os vejo decolar aqui na Ala 2

Angelo Chaves
Visitante
Angelo Chaves

Vou ficar impressionado quando o Irã copiar os F14.
O que aquele país precisa é a mesma coisa que o nosso, a restauração da monarquia.
Interessante lembrar que o único país que os EUA se dispuseram a vender Tomcats foi à Pérsia sobre governo do Xá, só para efeito comparativo ao Brasil sob os militares houve trabalho para a aquisição dos eternos F-5. Já o Xá possuía, F4, F5, F14.

Jodreski
Visitante
Jodreski

O Tom tb foi oferecido aos Israelenses que preferiram o F-15 se nao me falha a memória!

Fernando
Visitante
Fernando

Olha os Iranianos aí, mantendo viva a “linhagem” Fcinconiana hahaha

GILMAR DE PAULA
Visitante
GILMAR DE PAULA

Muita conversa desnecessária. Para testar a “eficiência” dessa máquina magnifica é só os aiatolás enviarem alguns deles para confrontar os F-15 da força aérea de tio “Jacó”. Se depois de segundos de peleja algum estiver no ar é porque são bons mesmos.

João Argolo
Visitante
João Argolo

“No entanto, alguns especialistas militares ‘acreditam’ que o jato de caça é apenas uma cópia de um F-5 produzido pela primeira vez nos Estados Unidos na década de 1970”

Precisa ser especialista? A reportagem trata de tudo como se ainda houvesse uma suspeita.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

A próximo desafio do governo iraniano é “reproduzir” o Mig-17. Divulgando que se trata de uma versão com uma gama de equipamentos de ponta e com alta tecnologia embarcada. Capaz de superar qualquer vetor ocidental.

Luiz Eduardo
Membro
Trusted Member
Luiz Eduardo

Só eu não entendi a parte do “nariz muito pequeno”? Para mim o F-5 é o caça mais “bicudo” que há!

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

A dimensão problemática não o comprimento, mas o diâmetro que limita o radar.

Luiz Eduardo
Membro
Trusted Member
Luiz Eduardo

Grato, Luciano!

Rodrigo
Visitante

Esses cara contam mentira pro povo e pro mundo todo e nem ficam vermelhos, Mentir não é pecado no Islã ?? “vá aiatolá no Xá meu”

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

“No entanto, alguns especialistas militares acreditam que o jato de caça é apenas uma cópia de um F-5 produzido pela primeira vez nos Estados Unidos na década de 1970.”

Projeto da década de 50, montagens no final da década de 60.

Plena produção década de 50.

Alexandre Fontoura
Visitante
Alexandre Fontoura

O F-5E de fato é da década de 70. O F-5A é que é da década de 50/60. O F-5E é bem diferente do F-5A. Mais potente, dotado de radar, equipado com slats nos bordos de ataque das asas que somente alguns versões do F-5A (holandeses e canadenses, acho) possuíam, entre outras coisas.

Thiago Telles
Visitante
Thiago Telles

Para quem está quase sem aeronaves, se conseguirem produzir independentes essa cópia em alguma quantidade razoável, para eles já eataria ótimo. SE tiverem capacidade para produzir em qtd. Fora isso, só propaganda de estado mesmo (oq nao deixa de ser mais importante para dentro do país do q para argumento de persuasão militar)

luiz antonio
Visitante
luiz antonio

Convidem o Irã para participar da CRUZEX 2018 com esses F-5. Aí sim poderiam comparar com os nossos em todos os sentidos atuando como oponentes entre sí. Podem deixar os 99 no chão para ficar mais interessante. O resultado? Bem….vou até ali e volto.

Alessandro
Visitante
Alessandro

não dá nem pra elogiar a “grandiosa” indústria militar iraniana, pq ficar copiando algo totalmente ultrapassado é de lascar!! O Irã deixou o bonde passar, isso era pra ter sido feito logo quando os EUA embargou eles, hoje eles estariam fazendo algo melhor como está fazendo a China quando copiou os caças russos, em pleno 2018 com tantos caças de 4,5ª geração ótimos voando por ae, querer combater com esse cópia de F-5 retrofitado, é pedir pra ser humilhados!! Vi algumas pessoas elogiando os iranianos por esse feito no outro post rsrs.. na boa, era melhor os iranianos fazer uma… Read more »

Lewandowski
Visitante
Lewandowski

Alessandro, só para constar: os iranianos estão embargados economica e militarmente, ou seja, eles não podem comprar qualquer aeronave, nem um A-29, quiçá o Su-30. Por isso eles fazem o que se apresenta e muita gente elogia.
.
Sds

Alessandro
Visitante
Alessandro

Lewandowski, mas e aquela história que a Rússia tinha vendido S-300 para o Irã, realmente foi confirmado tal ação ? Pq se a Rússia aceitou a venda, não vejo pq os iranianos tbm não comprarem Su-30 caso os russos aceitem vender.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Lewandowski 22 de agosto de 2018 at 19:16

China e Russia não fazem parte do embargo, então …..

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

MiG-28 Topic:

Top Gun: Maverick sendo filmado a bordo do USS Abraham Lincoln:
https://pilotonline.com/article_23811e14-a53a-11e8-a333-73aec78d8ae9.html

cipinha
Visitante
cipinha

Ele podiam ao menos fazer algo mais potente, uma espécie de F-20 com motorização russa. Apesar que seria bem menos custoso procurar chineses e paquistaneses na tentativa de produzir o JF-17 localmente, ou mesmo ao menos procurar ajuda chinesa para fazer o melhor proveito do possível conhecimento do F-5 que eles possam ter

Fabio
Visitante
Fabio

Vou dar a minha opinião. Manter os F-5 ou isso aí, voando com grande embargos, é de um esforço grande. A Argentina e outros países nem isso tem. Se for um “novo” F-5F ok, melhor que muita gente por aí. Só que fica claro que o desempenho do F-5 frente aos seus principais rivais fica a desejar. Antes esse F-5 Forever do que ficar sem nada.

Fabio de Aguiar
Visitante
Fabio de Aguiar

Macho, é incrível como se “parece” com um F5 !

sergio ribamar ferreira
Visitante

Um embargo econômico e militar influencia e muito compra de equipamentos modernos. isto pode acontecer com qualquer país “periférico” Caso da argentina, mais gritante pois estão quebrados financeiramente. há de se admirar a determinação de se produzir localmente uma aeronave que servirá apenas para defender restritamente o espaço aéreo, e olhe lá!?este conhecimento adquirido ode ser de muito valia caso num futuro distante os embargos sejam retirados e a economia volte a crescer( duvido muito). ajuda externa seria de valia, principalmente, Rússia e China, casos estes estejam interessados. resumo: isto é que dá em governos tirânicos expurgar seus cientistas por… Read more »

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares
Jorge F
Visitante
Jorge F

É impressão minha ou a cabine tem faz um ângulo com a fuselagem que não existia no projeto F5

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Os “F” possuem um pequeno desnível no nariz, provavelmente para melhorar a visibilidade do assento traseiro. É uma solução que vem desde o T-38 e o modelo B. Você pode conferir olhando outras fotos do F na internet.

Carvalho2008
Visitante
Carvalho2008

Como caça de superioridade está superado sem dúvidas, mas se o mundo pode consumir FA 50 golden eagle, yat 130, m346, L39, L15, porque os iranianos não encontrariam valor real no F5? No que fica a dever nos mb ienes ar ar ou ou ar terra naquelas bandas comparado a estes?

Humberto
Visitante
Humberto

O problema que naquelas bandas, teoricamente os seus adversários (hoje) seriam os Israelenses (com os F-15, F-16 e F-35) e a Arabia Saudita com os Typhoon e F-15 (temos que lembrar que o primeiro abate do F-15 da RSAF foi um F-4 Iraniano).
Este caça não seria um páreo sério para os adversário, obviamente pode eventualmente abater um caça superior.

Carvalho2008
Visitante
Carvalho2008

Ou ainda o JF17 Block I e II e Tejas. ……?

Sincero Brasileiro da Silva
Visitante

Querem criticar o Irão por “produzir” caças da década de 70 (F-5)? Que tal criticar o Brazil por produzir caças da década de 40 (sUPER Tucano)? Brasileiro é o típico vizinho que adora tomar conta da vida dos outros e esquece da própria! Come ovo e arrota caviar!!!

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Caça da década de 40? O A-29 nem é um caça, é uma aeronave leve de ataque. E para isso foi concebida; sua principal missão é COIN, na qual é a melhor do mundo. A USAF, caso não saiba, empregou uma aeronave da mesma categoria no Vietnan, chamada A-1 Skyrider. Acho, salvo melhor juízo, que postou bobagem.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Rinaldo Nery,

Se nao me engano a USAF tambem usou a aeronave Bronco da Rockwell no Viet Nam, a qual foi projetada para missoes COIN.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Sim, também. Citei o A-1, que foi a inspiração do A-29 por ocasião da confecção dos Requisitos Operacionais Preliminares (ROP), em 1992.

Humberto
Visitante
Humberto

Sincero Brasileiro da Silva 23 de agosto de 2018 at 7:30 Até entendo o que você quis dizer, mas vamos lá. o ST não foi projetado como um caça, pode ser utilizado para abater helicópteros e aviões civis (como os usados para o tráfico de drogas), mas o abate faz parte de UMA das suas funções assim como suporte aéreo (como COIN) este sim o seu forte. O Brasil fabricou a décadas atras o AMX (ou A-1) que também não era um caça MAS tinha o mínimo necessário para se defender de outros caças. Gosto de acreditar que o Brasil… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Sincero, Até entendo o quê você quis dizer com o tal “caça da década de 40” se referindo ao ST já que os caças da década de 40 eram movidos a hélice (apesar dos motores serem de combustão interna e eles não serem dotados de mísseis), mas o que você ainda não parece ter compreendido é que seria louvável por parte dos iranianos se eles estivesse mesmo produzindo um caça semelhante ao F-5, só que não estão. No máximo o caça recebeu uma pintura nova e algum aperfeiçoamento. O Irã recebeu dos EUA mais de 300 F-5 e eu fico… Read more »

André
Visitante
André

Ainda se dão o trabalho de responder esse monte de bobagens….alguém que insiste em chamar o a29 de caça…

Celso
Visitante
Celso

Bela porcaria. Pra fazer isso é só colocar uma grana no parque de SP que fariam também essa cópia….
Os Iranianos gostam é de jogar pra platéia e fazer maketes….

Gustavo
Visitante
Gustavo

Esse avião obviamente não foi produzido no Irã. Nada de “engenharia reversa”. É um F-5F produzido nos EUA mesmo, pintado nas cores iranianas. Com essa notícia, as FFAA do Irã desceram ao degrau mais ridículo possível.

Luiz Floriano Alves
Visitante

Este avião está mais para T38 do que para F-5. Se quiseram fazer um LIFT supersônico e biposto podemos desculpar a cópia Xerox. Se for para combate erraram feio. Somente países do terceiro mundo e sem poder de investimentos em pesquisa copiariam o F-5. Taiwan fez isso muitos anos atrás e descontinuou.

Charles Dickens
Visitante
Charles Dickens

Pessoal, sugiro “pegar leve” nas críticas. Claro que, para a maioria dos frequentadores do blog, especialistas em temas militares, a matéria é básica, óbvia e rasteira. No entanto, se um dos objetivos deste espaço e despertar o interesse por assuntos de defesa, deve-se também dar oportunidade para textos menos sofisticados, que sirvam para os mais leigos e iniciantes entenderem o que está sob análise.

Charles Dickens
Visitante
Charles Dickens

Correção:
onde se lê: “… se um dos objetivos deste espaço e despertar o interesse …”;
leia-se: “… se um dos objetivos deste espaço é despertar o interesse …”.

Juliano Desousabueno
Visitante
Juliano Desousabueno

A reportagem cita o comentário de um especialista atribuído ao f5, mas creio que ele estava falando do Qaher 313.

Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.

Eu opino o seguinte:
Este caça não nada de moderno em seus sistemas. Não sei sinceramente como aqui alguns acham que o Irã tem capacidade de produzir um radar moderno, um computador para todos os controles de parâmetros de vôo, armas e tudo o mais que os nossos F-5 M possui.

Parece que esqueceram totalmente do tal caça stealth que mal cabe um tripulante com 1.60 m de altura, pequeno e tudo mais, dos desfiles militares onde se vêm claramente tambores soldados uns nos outros em cima de caminhões simulando lançadores de mísseis. Enfim…

Agnelo
Visitante
Agnelo

Uma vez vi um cachorro q era filhote de Salsicha com Pastor Alemão…. Ele tinha o corpo do primeiro com a cabeça do segundo….
Tá igual esse avião ai!
Mas, é isso ai!
Parabéns, Irã!!!
Um dia vc faz mais q guerrilheiros chacotas!

FABIO MAX MARSCHNER MAYER
Visitante
FABIO MAX MARSCHNER MAYER

É aquela coisa, a Índia já está há uns 15 anos desenvolvendo o Tejas e não consegue chegar a uma aeronave de custo baixo com capacidades que atendam o que se convenciona chamar “o estado da arte”, ou seja, as minimamente adequadas ao cenário militar do presente.

Como é que o Irã iria fazê-lo com menos recursos, menos intercâmbio de pesquisa, menos fornecedores de tecnologia?

Simples, copiou o F-5… e se é verdade que está fabricando em série, está entregando um F-4,5…

Guilherme Lins
Visitante
Guilherme Lins

Trata-se de um dos F-5 do estoque iraniano, com uma mao de pintura nova. E que a muito custo, conseguiram fazer voar.

Flanker
Visitante
Flanker

Comparem e analisem bem as imagens divulgadas desse “novo” caça iraniano: – bordas da junção da fuselagem com o canopy apresentam marcas de uso e desgaste; – alavancas e articulações dos canopys aparentam desgaste; – analisando todas as imagens divulgadas, não se percebe a presença de: antenas do sistema RWR, lançadores de chaff e flares e várias outras antenas espalhadas pela fuselagem, presentes em todas as versões de modernizações do F-5 levadas a cabo por vários países, incluindo nossos F-5M; – radome do radar aparenta ser maior que o das versões originais do F-5F, mas aparenta ser menor que o… Read more »

sergio ribamar ferreira
Visitante

Carlos Alberto Soares, 23 agosto 0: 46. Perfeito.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Ícaro está a gargalhadas.

Bosco,

você quiz dizer “embuste” correto ?

Tiozão do del Rey
Visitante
Tiozão do del Rey

Aproveitando que o tópico está bem movimentado e interessante… Sempre me perguntei por que alguns dos nosso f-5 tem o início do leme (não sei se é assim que chama) partindo do dorso de forma mais suave, com uma subida arredonda, enquanto outros essa subida é em forma de um ângulo reto.

Flanker
Visitante
Flanker

Os F-5 que possuem aquela barbatana na base da deriva são os do primeiro lote adquirido novo pela FAB. Aquela barbatana abrigava uma antena de ADF ou de rádio, não lembro agora de cabeça. Os que não possuem, são aqueles comprados usados dos EUA em 1988, que não contavam com esse equipamento. Quando da modernização, esse equipamento foi retirado, mas decidiram manter a carenagem, visto não haver razão para ser retirada.

Tiozão do del Rey
Visitante
Tiozão do del Rey

Obrigado pela resposta meu caro, tens minha gratidão por sanar esta dúvida.

Fred
Visitante
Fred

Se o Irão lançou um “caça novo”, o PAMA-SP também o fez.

Lemon
Visitante
Lemon

Me permita a modesta parte, mas parece que o Kosar não é o F-5 não e todos foram ludibriados pela confiável imprensa internacional:
http://www.indiandefensenews.in/2017/07/iran-unveils-kosar-light-attack-and.html
https://sputniknews.com/middleeast/201808211067353028-iran-fighter-jet/

LUIZ C M BRANDAO JR
Visitante

Não entendi nada das conclusões da matéria e do tal especialista……que os iranianos copiaram provavelmente o design da nacele etc eu entendo….mas falar da motorização deste avião que ninguém sabe nem qual, é com o motor das versões do F5 é no mínimo querer aparecer…..Qual será realmente a notícia atrás da notícia ?