MAKS 2017: Irã apresenta o Kosar, jato de treinamento e ataque leve

O jato de treinamento Kosar

O Irã planeja lançar um novo jato de treinamento e ataque leve chamado Kosar dentro de 2 anos e meio, funcionários da indústria disseram ao site FlightGlobal em 18 de julho, no show aéreo MAKS perto de Moscou.

Após um lançamento público no mês passado, a Iran Aviation Industries Organization (IAIO) exibiu pela primeira vez um modelo em escala do jato Kosar bimotor de dois assentos para uma audiência internacional, nos salões de exibição da MAKS.

O protótipo do Kosar ainda está envolvido em um período de testes no solo de meio ano antes de entrar em um programa de teste de voo de cinco anos, diz Sarvar Mohammad, gerente da IAIO. O Irã lançou o programa Kosar com uma encomenda de 50 aeronaves, acrescenta.

Com uma envergadura de 11 m (36 ft) e um perfil familiar de nariz, o Kosar parece seguir a tradição da experiência de remanufatura do Irã com o Northrop F-5, um design de caça de 50 anos que o Irã consegue manter em serviço com uma série de atualizações autóctones.

O Irã impulsionará o Kosar com dois motores “J90”, que são uma adaptação doméstica dos turborreatores General Electric J85 do F-5 original, diz Mohammad.

Em outros aspectos, no entanto, o Kosar é uma aeronave diferente. Está listado em folhetos promocionais com um peso máximo de descolagem de 6.180 kg (13.620 lb), com cerca de metade do tamanho de um F-5. O empenagem também representa um afastamento do design da Northrop, com uma disposição cruciforme com o estabilizador horizontal colocado no topo da extremidade traseira da fuselagem.

Subscribe
Notify of
guest

50 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
LucianoSR71

Puxa, eles conseguiram fazer uma cópia do CASA C-101 Aviojet c/ um atraso de só 40 anos.

Rodrigo M

Esse mock-up pelo menos, fizeram com cara de avião.
Na segunda foto lembra mesmo o F-5
Mas não entendi a perna do trem de pouso dianteira deslocada para um lado.
Difícil levar isso a sério..

JT8D

Se os iranianos queriam impressionar, eles não conseguiram

Tallguiese

Achei que era o Casa aviojet tambem!

Zmun

Será o primeiro treinador com TVC da história! Repararam como o empuxo aponta para baixo? Esses iranianos…

Zmun

Outra coisa, repararam na baixa qualidade do vidro do canopy?

Bosco

Fiquem metendo o pau e mostrando essa intolerância cultural xenofóbica com esses comentários politicamente incorretos e desrespeitosos aos jatos iranianos, explorados pelos opressores capitalistas cristãos imperialistas machistas e racistas misóginos, ficam!
Agora mesmo vai vir alguém aqui e por vocês nos seus devidos lugares e aí vocês vão ver o que é bom pra tosse e chamar vocês de capachos colonizados dos estadunidenses ianques e aí eu quero ver se vocês vão achar bonito e continuar com essas gracinhas.

Paulo Jorge

Outra maquete pra ludibriar os servos do aiatolá Khomeini. A propulsão então nem se fala. De
Ponta!

Ivan BC

Bosco 18 de julho de 2017 at 23:11
kkkkkkkkkk

Aéreo

Neste caso, o Irã pode sim estar desenvolvendo uma aeronave que atenda aos requisitos operacionais da sua força aérea. Este projeto trata-se de uma repaginação do Mikoyan MiG-AT, um projeto dos anos 90 abandonado pelos russos em pró do Yak-130.
Aparentemente houve uma transferência do projeto para os parceiros do Irã.

Leandro Costa

Essas piadas prontas do Irã são engraçadíssimas! Prefiro mais usar os Folland Gnat da “The Navy” hehehehehe

Silva

O que será que houve com o QAHER-313? O caça “estelfi” do Irã? Pena que não veio para o Brasil, arrasaria na Sapucaí.
http://bastion-karpenko.ru/kartinki/Qaher-313_2013_02.jpg
Devo dizer, os iranianos fizeram um magnifico trabalho utilizando o que há de mais avançado no ramo da cola, cartolina e madeirite.

Wener

O Aereo esta correto. É o Mig AT com leve mudança no nariz. Claramente alguem comprou um projetinho abandonado Rússia.

WILSON JOSÉ S JUNIOR

a mais alta tecnologia em maquetes de papelao e fibra de vidro…..

ScudB

Tem nada a ver. Mig teve a asa com enflechamento praticamente negativo. Fora das outras coisas notórias..Influencia – talvez.Copia do projeto – nao (peso , dimensão , etc )
Sobre Qaher. Estão continuando o trabalho : ja passaram de cartolina para compensado , aumentaram espaço dentro do cockpit , colocaram motor de Fusca para andar na pista .Vejam :
imp-navigator.livejournal.com/604549.html
E para outras maravilhas hi-tech deles (tem coisas ate que razoáveis):
http://www.russiadefence.net/t4186p25-ir-of-iran-armed-forces-photos-and-videos
Um grande abraço!

LucianoSR71

Gente pelo desenho da asa e localização do estabilizador é uma cópia do CASA C-101 Aviojet ( pesquisem as imagens no google ), não precisa nem de exame de DNA é a cara do pai, ou do avô, afinal são 40 anos de diferença – os meninos hoje começam cedo …

donitz123

É um projeto muito mais plausível e realizável que o caça stealth. Para o que se destina não precisa ser luxuoso.

Emmanuel

Fiquei pensando se ele não fosse iraniano o que eu leria nos comentários…acho que seria algo do tipo: . Se fosse chinês teria um monte de gente falando que era a sétima maravilha do universo e que a indústria bélica chinesa é a segunda melhor da galáxia (a primeira é a russa, claro). . Se fosse russo teria um monte de gente falando que era para vir 2500 unidades para o Brasil porque nada melhor no mundo não há. Sem contar que teria um RCS de 0,000000000000000000000000000001 cm², faria cobra de “pugachevi” e mais outras 30 espécies, poderia vir de… Read more »

Gustavo

Os artistas de lá tem emprego garantido pelo menos… rs

camargoer

Olá a todos.
Aproveite para rever as fotos dos primeiros Bandeirantes… uma aeronave tosca, mas era do tamanho da capacidade tecnológica do país naquele momento.. e já são quase 50 anos. Os modelos mais sofisticados eram projetos licenciados.
É preciso começar com algo que seja viável e atenda às necessidades locais.
A propósito, o A10 também tem o trem de pouso dianteiro deslocado para a esquerda…

donitz123

Também não vejo justificativa para as críticas negativas. O jato não está sendo alardeado como a resposta iraniana ao X-Wing e sim apresentado como aeronave de treinamento e ataque leve. Havendo escala (e há) é algo que a indústria aeronáutica iraniana é perfeitamente capaz de entregar.

Aéreo

LucianoSR71, o CASA C-101 Aviojet é monomotor, o projeto iraniano é bimotor, tão qual o MIG AT.

Aéreo

O Emmanuel, vai ao ponto ao comentar sobre os rótulos que estamos acostumados a creditar a cada procedência de programa militar. O problema destes rótulos é que eles acabam por tornar o debate pobre. O Irã claro, merece algumas piadas sobre seus programas. Misseis disparados via fotoshop, caças de quinta geração equipados com telas multifuncionais da Dynon Avionics uma empresa notória por produzir aviônica para aviões ultraleves avançados, projeto de lançamento de astronautas ao espaço, entre outras notícias que realmente tornam o país motivo de chacotas nos fóruns de aviação e defesa mundo a fora. Porem há também coisas no… Read more »

ScudB

Amigo Emmanuel!
Você esqueceu descrever a reação sobre possíveis projetos das principais industrias de aviação – Argentina , Israel e Mongólia..
Um grande abraço!

Mikhail Bakunin

Emendaram a traseira de um A-4 com a frente de um F-5B, se isso não é engenharia de ponta não sei o que pode ser.

Cbamaral

Isso é um cruzamento de um pampa argentino com um f-5 no tamanho reduzido.

Leandro Costa

O A-10 tem o trem de pouso do nariz deslocado sim, mas por um motivo enorme que dispara munição de 30mm capaz de furar a maioria das blindagens por aí. . O Irã não é totalmente ruim em tecnologia não. Na verdade, em muitos aspectos superior ao Brasil, ainda mais se levarmos em conta a independência tecnológica. Fazem de tudo em relação à manutenção dos Tomcats, que até um tempo não muito distante atrás ainda eram dados como operacionais, mesmo que eu acredite que hoje em dia basicamente só servem para desfile. Opinião minha, claro. . Mesmo assim, sempre que… Read more »

Hawk

Bosco 18 de julho de 2017 at 23:11, concordo contigo!

Jeff

É feio, mas provavelmente vai voar. Não acho que seja outra piada iraniana, os barbudinhos dominam uma boa parte da tecnologia necessária, tiveram que se virar sozinhos pra conseguir isso.
.
Pessoal aqui desdenha demais, talvez porque o Irão solta aquelas propagandas ridículas de tempos em tempos. Naquela do QAHER-313 eles cagaram no turbante do Aiatolá.

Walfrido Strobel

Acho válido este avião para o Irã, quanto a ser bimotor como o Mig AT, é pelo fato de terem a disposição esta J-90 da baixa potencia. Se tivessem uma turbina mais potente poderia ser mono. Um avião de instrução que nasceu monomotor e acabou e depois de mais de 200 unidades construídas se chegou a conclusão de que tinha pouca potencia foi o North American T-2 Buckeye da US Navy construido nos anos 60/70. Primeiro foi o T-2A com um Westinghouse J34-WE-46/48 turbojet com 3400 lbf 217 construídos. Depois T-2B com duas Pratt & Whitney J60-P-6 turbojets de 3000… Read more »

LucianoSR71

Aéreo 19 de julho de 2017 at 11:25
Talvez por sua cópia do General Electric J85 não seja lá muito confiável ou não consiga gerar a mesma potência, mas se tirar esse detalhe verá que é extremamente ‘parecido’ c/ o Casa Aviojet. As asas do MIG-AT tem desenho diferente dele e o estabilizador é bem diferente – se prolongam p/ além do leme, enquanto no iraniano e no da Casa não interferem na superfície de controle vertical.

Renato de Mello Machado

Não sei porque,mas se voar acho quê a FAB iria rever rapidinho sua política, sobre treinadores.

igortepe

Quem comprar vai ter sarna para se Kosar. kkk

Cassiofrc

Mas que parece uma mistura de F 5 com Casa Aviojet, parece.

zorannGCC

Desculpem, mas não concordo com muitos comentários.
.
O Irã é o 4° país que mais forma engenheiros anualmente (ficando atras apenas de China, Rusia e Ucrania – dependendo da fonte, é o 5° país, ficando atras também do Japão).
.
O Irã forma 5x mais engenheiros anualmente que o Brasil.
.
O avião não é qoue há de mais moderno, mas eles estão buscando sua indepência tecnológica depois de décadas de embargo.

Walfrido Strobel

A gente malha demais o que é iraniano, mas eles produzem a J-90 que é uma cópia da J-85 e no ano passado apresentaram a “OWJ” que uma cópia da GE J79 do F-104 e alguns F-4.
. https://m.youtube.com/watch?v=sK_Pk9rEHro

Mauricio_Silva

Olá.
O problema ocorre quando os comentários de alguns “especialistas” do fórum são feitos com base (somente) em ideologia/doutrina/afinidade com algum regime político ou país de origem.
Então, para alguns, o F-35 não é passível de ser criticado, a não ser por “esquerdopatas” ou “comunistas de Iphone”; o PAK-FA está no nível de um X-Wing; aviões chineses são meramente cópias de outros projetos (ou somente “lixo comunista”), somente para ficar no óbvio.
Técnica/tecnologia/conhecimento/experiência ficam em segundo plano…
SDS.

Mikhail Bakunin

19 de julho de 2017 at 17:52
Então nos brinde com sua “Técnica/tecnologia/conhecimento/experiência” e discorra a respeito do Kosar. O que só seus olhos treinados perceberam no treinador persa?

LucianoSR71

Vamos ser realistas, p/ eles o que não falta é vontade política, o governo despeja muita verba e c/ $$ de sobra vc pode até comprar tecnologia por meios não convencionais e ainda tem o fato de que eles não respeitam propriedade intelectual dos países que não lhe são amigos, vide cópia de F-5, motores, etc. Sendo assim, era de se esperar algo mais moderno, mais atualizado.

Mauricio_Silva

Olá.
Prezado Mikhail Bakunin, pelo que pude ver do aparelho é um modelo em desenvolvimento e evolução.
Ou seja, é um aparelho que pode evoluir, ser desenvolvido e se tornar plenamente operacional.
É muito mais do que se pode esperar de uns e outros… 😉
SDS.

Carlos Alberto Soares

Adorei, segue a tecnologia que eles já dominam:
http://www.aereo.jor.br/2013/02/02/mais-imagens-do-conquistador-qaher-313/
As ações do fabricante de Floratil dispararam na bolsa de valores.
Em Israel esgotou essa medicação depois que os primos viram essa terrível máquina voadora.

Carlos Alberto Soares

Off, total:
Agora é definitivo, o 767 300ER foi transformado em VIP, definitivamente enquanto durar o contrato ou renova-lo. (rs).

Antonio Palhares

Adoro ler os comentários. Somente leio o texto depois de te-los feito. Tirando os especialistas,que realmente sabem. O resto é deleite para o fígado.

Walfrido Strobel

Carlos Alberto Soares, nem poltrona nível Executivo ou Primaira classe o Boeing 767 FAB 2900 tem, é um pé duro sem nenhum conforto no nível dos Boeing 737 da Gol.

Skyraider

mais uma oportunidade perdida para a FAB ter seu treinador de transição para o Gripen e ainda compor seu hi-lo mix.

Karl Bonfim

Não tem dúvidas, é uma cópia de um MIG AT, pelo menos é muito parecido…

sergio ribamar ferreira

Gostaria que tivéssemos uma política voltada para Defesa e não para o “embromachon”. Pelo menos os iranianos com todos os embargos e problemas que possuem, procuram construir sua indústria de defesa localmente. Sabedores que podem ser bombardeados por forças bem superiores utilizam em dissuadir seus inimigos, quer em propagandas ou não. Até o presente não foram atacados, pois estes “persas’ têm condições, sim de revidar. Esta é a questão. Não ouso desdenhar força alguma, por insignificante que possa parecer. há fatos históricos em batalhas e guerras que seguem como exemplos.

Luiz Freitas

Só por curiosidade o Brasil fabrica atualmente algum caça com tecnologia própria e a FAB tem em seu arquivo algum caça novo para voar.

halley

Como disse Olavo, brasileiro gosta de tolher a capacidade prática dos outros de forma a compensar a própria incapacidade. Ou ainda como Mises destaca, a inveja é o fator preponderante para o ódio ao capitalismo, ao louvor da mediocridade socialista. Aplaudo a ação dos iranianos neste aspecto. O desenvolvimento tecnológico não vem do dia para a noite. É preciso vencer etapas, falhar, aprender e evoluir. Puxa vida, eles desenvolveram sua própria versão do motor do F-5, o fizeram turbofan! e nós, o que fizemos? Pergunto-me com sinceridade: Por que vemos defeitos em tantos países quando começam uma empreitada? Por que… Read more »

Wendel

Parece um AIDC A-3…