Home Asas Rotativas China lança seu helicóptero Z-20, cópia do UH-60 Black Hawk

China lança seu helicóptero Z-20, cópia do UH-60 Black Hawk

9007
130
Z-20 e Black Hawk

Novas fotos online do helicóptero utilitário Z-20 de 10 toneladas da China provocaram discussões acaloradas na Internet. Vejamos como é o novo helicóptero.

O Z-20 é o nome informal de um helicóptero de transporte de médio porte (9-10 toneladas), semelhante ao Sikorsky UH-60 Black Hawk, desenvolvido de forma independente pela China. O nome oficial deste helicóptero será anunciado quando ele for incorporado.

Nos últimos anos, um grande número de helicópteros armados Z-10, Z-19 e outros se juntaram ao Exército de Libertação Popular da China (PLA), compensando a falta de helicópteros de reconhecimento e ataque da China.

No entanto, a China está precisando um helicóptero tático geral de 10 toneladas para realizar tarefas de transporte de assalto, transporte aéreo e suporte logístico. Embora a China tenha o grande avião de transporte militar Y-20, é mais adequado para tarefas de transporte e entrega remotas. O transporte de curto alcance e as operações de assalto ainda precisam de um helicóptero geral como o Z-20.

A China adquiriu 24 helicópteros Black Hawk dos EUA na década de 1980. Esses helicópteros ajudaram a China a entender completamente a tecnologia de aviação líder dos EUA. O desempenho do voo do Black Hawk, a tecnologia dos materiais e a confiabilidade eram muito maiores que as dos helicópteros domésticos da China na época.

Na década de 1980, foi dito que o Black Hawk era o único helicóptero na China que poderia ser usado no platô Qinghai-Tibet. O Black Hawk desempenhou um papel importante em muitas áreas remotas da China. No terremoto de Wenchuan de 2008, dezesseis UH-60 Black Hawks foram enviados para realizar operações de resgate, embora esses helicópteros estivessem em serviço de alta demanda por muitos anos.

A China considerou copiar o Black Hawk quando foi introduzido pela primeira vez na China. Embora o modelo fosse apenas o modelo de exportação civil, a tecnologia era algo além do alcance da China naquele momento. Por exemplo, o processo de fabricação de peças de titânio de grande porte usadas no Black Hawk não podia ser encontrado na China mesmo na década de 1990.

Embora o Black Hawk tenha sido um produto da década de 1970, a China não conseguiu apresentar um produto similar mesmo no início do século XXI. Tal como acontece com a maioria dos modelos, o processo de aprendizagem do Black Hawk foi um processo muito difícil, exigindo uma acumulação incontável de materiais, mão-de-obra, processamento e pesquisa e desenvolvimento, além de 20 anos de trabalho e uma equipe experiente.

O árduo curso do desenvolvimento da indústria chinesa de helicópteros tem sido um processo doloroso que os países com indústrias de aviação menos desenvolvidas devem passar.

O helicóptero utilitário de transporte médio Z-20 está no estágio avançado de desenvolvimento. Espera-se que no futuro próximo, o trabalho de projeto final do Z-20 seja concluído e o helicóptero logo se juntará ao serviço do Exército e da Marinha do PLA.

No futuro previsível, a combinação da aeronave de transporte Y-20 e do helicóptero utilitário Z-20 efetivamente unirá o transporte estratégico e tático no PLA.

FONTE: China Military Online / COLABOROU: Maurício R.

Subscribe
Notify of
guest
130 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Jorge Augusto
Jorge Augusto
2 anos atrás

Copiaram até a janela mano!

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
2 anos atrás

Eles copiam tudo o que pode ser copiado. Fica devendo a qualidade.

Claudio
Claudio
2 anos atrás

Melhor que ficar dependete dos estados unidos , um exemplo que o brasil deveria seguir.

Karl Bonfim
Karl Bonfim
2 anos atrás

Podem falar o que quiserem: que é uma cópia mau feita, grosseira, sem qualidade e confiabilidade etc., mas uma coisa é certa, os chineses correm atrás para superarem seus atrasos e deficiências de suas indústrias de defesa, equipando as suas forças armadas com equipamentos no estado da arte.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
2 anos atrás

A maior besteira, ou talvez suicidio mesmo, foi feita pelo ex presidente Richard Nixon, que abriu as portas do Ocidente para a entrada da China na comunidade internacional.

Ele temia a reaproximacao da China com a Russia e uma possivel alianca entre os dois paises contra os Estados Unidos em caso de uma guerra.

Foi o maior erro geopolitico cometido pelos Estados Unidos em toda a sua historia.

Fellipe Barbieri
Fellipe Barbieri
2 anos atrás

Será que já tão vendendo na Santa Efigênia ??? …

Mas falando sério, os caras não tão nem ai pra nada, copiam, melhoram e produzem, solta pecinha ?, sei lá, mas garanto que ninguém do EB quer testar isso na patrica.

Claudio
Claudio
2 anos atrás

Ai eu pergunto , o brasil tem capacidade de copiar também? Tem engenheiros qualificados pra fazer engenharia reversa? Acho q não.

Ivan
Ivan
2 anos atrás

黑鹰
(Hēi yīng)

zygmunt-toni
zygmunt-toni
2 anos atrás

Como será que os engenheiros da sikorsky que projetaram essa aeronave do zero estão se sentindo ?

Paulo Maffi
Paulo Maffi
2 anos atrás

“Xing Lawk”

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
2 anos atrás

Alexandre Galante,

Sera que os chineses ja alcaram paridade tecnologica com o Ocidente (Estados Unidos)?

Eu penso que eles ainda estao deficientes em materiais. Mas vamos ver como a maquina de guerra deles vai funcionar durante um conflito.

Karl Bonfim,

Voce tem toda a razao. Os chineses pelo menos tem um projeto de Estado, de longo prazo e sem nenhum escrupulo de fazer qualquer coisa (espionagem industrial, espionagem militar) , subornos, roubo de materiais, assasinatos, contanto que obtenham o que desejam.

Karl Bonfim
Karl Bonfim
2 anos atrás

‘Claudio 26 de Fevereiro de 2018 at 15:41
Ai eu pergunto , o brasil tem capacidade de copiar também? Tem engenheiros qualificados pra fazer engenharia reversa? Acho q não.’

É que tem! Só faltam três coisinhas básicas:
1.Amor a pátria;
2.Vergonha na cara;
3.Vontade política.

Estas são as deficiência do Brasil, ai não tem jeito, ou tem?

PauloR
PauloR
2 anos atrás

Estados Unidos copiaram muita coisa também, principalmente armas nazistas, então não tem porque chorar vendo seu produto original também ser copiado. Parabéns a China que igualou sua tecnologia a americana e agora pode desfrutar desse presente dado pelos americanos.

Ivan
Ivan
2 anos atrás

Tadeu Mendes, (26 de Fevereiro de 2018 às 15:40) . Sim, foi. . Mas também é uma das maiores provas que fazer negócio com os Estados Unidos, buscando uma parceria em que SEU país também ganhe, é um bom negócio… melhor, é um excelente negócio. . China – como você escreveu -, Alemanha, Coréia do Sul, Japão, entre outros, souberam USAR as boas relações comerciais – além de acadêmicas – com os ‘States’ para melhorar seus ambientes de negócios, acadêmicos e, por que não incluir, militar. . ‘Usamericanusfeiubobos’ são difíceis, até mesmo arrogantes (tem seus motivos), mas são parceiros de… Read more »

Leonardo Araujo
Leonardo Araujo
2 anos atrás

Temos tudo para poder realizar coisas assim, só esbarramos na incompetência dos governantes.

Rodrigo M
Rodrigo M
2 anos atrás

Karl Bonfim 26 de Fevereiro de 2018 at 15:40
.
Não gostar da China, pelo seu regime político, religião, costumes, língua etc… OK.

Mas em relação especificamente a este helicóptero, vc afirma isso baseado em quê? Em duas ou três fotos da internet?

Alex
Alex
2 anos atrás

Alexandre Galante qual caça de quinta geração a China tem em ser arsenal.

Caerthal
Caerthal
2 anos atrás

Galante,

Achou ousada a sua afirmação sobre o nível da aeronáutica chinesa. Na aviação civil é raro encontrar alguma notícia positiva sobre os projetos ARJ-21 e C-919. Na aviação militar vê-se pouca ou nenhuma informação isenta e positiva sobre performance.

Mesmo empresas tradicionais tem tido dificuldades com helicópteros mais sofisticados. Gostaria de mais informações. Eu evitaria estes aparelhos.

Rodrigo M
Rodrigo M
2 anos atrás

Karl Bonfim,

Me equivoquei quanto ao seu comentário.
Desconsidere por favor..

Ivan
Ivan
2 anos atrás

PauloR, . “…copiaram muita coisa também…” Os norte americanos fizeram melhor do que você escreveu: Eles criaram um ambiente acadêmico e de negócios que todo mundo, inclusive os gênios, querem ir trabalhar e produzir por lá. A quantidade de alemães, chineses, indianos, japoneses, paquistaneses e outros que foram estudar por lá é uma enormidade, sendo que boa parte ficou por lá mesmo. . A questão dos chineses é que eles não respeitam patentes, não respeitam propriedade intelectual, não respeitam contratos de licenciamento, então como se pode fazer negócios com eles, quando só respeitam (e exigem) o que lhes é favorável.… Read more »

BrunoFN
BrunoFN
2 anos atrás

”’Nada se cria tudo se copia”’ .. se a os EUA vao criar algum atrito diplomático quanto a isso ? ctz n .. parabéns a China .. em termos de ”espionagem industrial” ou copia na cara dura mesmo seja la o q for de interesse .. n existe santo em lugar algum nem mesmo o Brasil

Jeff
Jeff
2 anos atrás

É o preço que se paga por ser o primeiro em tecnologia: Os que estão abaixo querem o seu lugar.
E a China levou 20 anos para “copiar” esse helicóptero, mas o ganho maior com certeza foi o processo de aprendizado, conhecimento e tecnologia gerado por apenas um projeto.
Cópia descarada? Claro que é, mas e daí? parabéns aos chinas.

Tiago Silva
Tiago Silva
2 anos atrás

Venho acompanhando já a alguns anos os avanços da China na área de defesa, são ai quase duas décadas de novos meios aonde se observarem com calma vão entender que nem tudo precisa ser de engenharia inversa e que em muitos casos os fabricantes originais autorizaram a produção local dos meios inclusive com versões próprias. Obviamente este não é o caso da Sikorsky com o seu Blackhawk, mas que não desmerece de forma a ousadia dos chineses em fazerem seus próprios meios e assim ai esta o Z-20 que já esta causando e muito desde que surgiram as primeiras imagens.… Read more »

Jeff
Jeff
2 anos atrás

O Brasil não “copiou” os mísseis que estavam no Bombardeiro inglês que pousou no RJ? Pode não ter copiado como produto final, mas com certeza uma engenharia reversa saiu daquele caso.
Qual a diferença? Copiar conceitos, tecnologias ou produtos?

Jack
Jack
2 anos atrás

Tadeu Mendes 26 de Fevereiro de 2018 at 15:40
A maior besteira, ou talvez suicídio mesmo, foi feita pelo ex presidente Richard Nixon. Concordo com você Tadeu…
Alexandre, nessa situação não cabe um processo ou ação de arbitragem comercial internacional?? Há muito trabalho intelectual sendo usurpado, estudos investimentos…

Augusto
Augusto
2 anos atrás

kkkkkkkkk é muita cara de pau!

Paulo Afonso
Paulo Afonso
2 anos atrás

Galante, Ivan e Tadeu Mendes: Contei 14 diferenças “visuais”. Se fosse cópia não deveria ser exatamente igual?

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
2 anos atrás

A cara de pau dos chineses em estado puro! E ainda há aqui quem os parabenize por desrespeitar patentes e o produto que custou anos e muito dinheiro em pesquisa e desenvolvimento. Vamos o que essas mesmas pessoas vão dizer quando os chineses clonarem nossos E-Jets…

Ozawa
Ozawa
2 anos atrás

“Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma em Made In China …”

(Princípio da não conservação das patentes de Lavoisiling)

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
2 anos atrás

Podem ter demorado 20 anos, mas o que sobrou do helicóptero que caiu na captura de Osama Bin Laden foi bem aproveitado, a cauda pelo menos!!

Everton Matheus
Everton Matheus
2 anos atrás

E tem uns loucos que acham que a Russia oferece mais perigo ao Ocidente do que a China.
NUNCA. Nem no presente, e muito menos no futuro.

Ivan
Ivan
2 anos atrás

Ozawa,
.
Impagável!
Kkkkk… 🙂
Lei da Conservação das Massas de 1785 acabou de ser reescrita, após mais de dois séculos.
.
Ivan.

Alex
Alex
2 anos atrás

O Alexandre Galante desculpe, é que não tenho confiança em sites multiplicadores de informações la no google. Aprendo muito aqui nesse espaço, e tiro duvidas aqui com fontes confiáveis realizando tese + antítese = síntese.

RL
RL
2 anos atrás

É “ingual”….quase igual.

Willhorv
Willhorv
2 anos atrás

Detalhe…possui 4 ou 5 pás em seu rotor principal… A matéria mostra duas concepções. Bom..não vendemos Alx e Kc390 pra eles né? Não vendam!! Agora….o custo chinês é menor, e as margens não são de um país capitalista. Se antes soltavam pecinhas, hoje esta história mudou…. Soltam mísseis, bombas, soldados, carga….tudo que uma FAA precisa para estar bem aparelhada e ser eficiente. E eles ainda colocam na balança a quantidade! Não sei se seria vantajoso para economias comprometidas equipamentos chineses. Precisávamos saber mais de sua cadeia de assistência técnica, manutenção e peças de reposição.

Augusto
Augusto
2 anos atrás

Saiu aqui no Aéreo, há meros seis dias, uma matéria intitulada “O projeto Gripen em pauta”, no qual o brigadeiro José Augusto Crepaldi Affonso, diretor do Departamento de Produtos de Defesa (Deprod) do Ministério da Defesa, manifesta sua insatisfação, nestes termos:

Disse ele: “Nos últimos três anos e pouco, o Brasil teve quatro ministros da Defesa. É possível trabalhar assim?”

Pois bem… suas palavras mal acabam de ser proferidas e já temos um novo titular na pasta da Defesa.

Ivan
Ivan
2 anos atrás

Paulo Afonso, . Pois é! ‘Num’ é cópia não… . Assim como o Shenyang J-11 não é cópia do Sukhoi Su-27. . O mérito chinês é que eles copiam descaradamente, mas fazem. Com essa estratégia eles geram caixa, sim, make money. Com esses recursos – de origem ética duvidosa – eles fazem algo muito bom para eles mesmos: investem em ciência e tecnologia. (Nós, brasileiros, com os ganhos de commodities, distribuímos mordomias para o establishment tupiniquim.) . No futuro, com esse caixa, faram produtos de autoria própria. Tolos são aqueles que, de Nova York a Moscou, alimentam o dragão. Por… Read more »

Augusto
Augusto
2 anos atrás

Editores, meu último comentário era para o Forte. Favor apagar.

Paulo Lopes
Paulo Lopes
2 anos atrás

Interessante.

Claudio
Claudio
2 anos atrás

Parabéns aos chineses que estão fazendo o trabalho de casa, se é copia ou não não importa já que eles fazem para uso próprio sem precisar comprar de algum outro país sem sofrer embargo, se algum país se interessar não cabe aos estados unidos barra a venda já que não tem componentes americano e o estados unidos não manda na china, e é mais uma opção talvez mais barato que o black hawk para países que são mais aliados aos chineses

Ozawa
Ozawa
2 anos atrás

O primeiro projeto do Brasil, como nação teoricamente democrática que é – ao contrário da China que nem em teoria – deve(deveria) ser educar a nível médio, no mínimo, todo o seu povo. Todos os demais projetos advirão daí …

Gustavo
Gustavo
2 anos atrás

Parabéns aos Chineses, podem copiar a vontade, porque até a qualidade lá é copiada.
Deixem os Brasileiros com sua ignorância achar melhor “não ter” do que ter uma versão nacional de um produto consagrado lá fora.
vai entender… esse é o brasileiro em seu “estado da arte” hahaha

André Luiz.'.
André Luiz.'.
2 anos atrás

zygmunt-toni 26 de Fevereiro de 2018 at 15:41
Como será que os engenheiros da sikorsky que projetaram essa aeronave do zero estão se sentindo ?
— Devem estar se sentindo até ‘orgulhosos’! Porque só é copiado aquilo que tem qualidade! 🙂
De resto, acho que o Z-20 não é de forma alguma preocupação para a Sikorsky · Lockheed Martin , se não houve nenhuma violação de patente e/ou direito autorais e, principalmente, se o Z-20 não surgir como competidor em mercados potenciais de exportação do Black Hawk e derivados.
Abraços!

_RR_
_RR_
2 anos atrás

Fico só imaginando o tamanho das encrencas em campo… De um lado, um exército usando H-60L ou similar… e do outro, alguém usando Z-20…

Não digo nada de profissionais, mas pra qualquer amador com um ‘Igla’ na mão…

Enfim…

Bruno Rocha
Bruno Rocha
2 anos atrás

Rasparam a rebarba pelo menos?