sexta-feira, dezembro 2, 2022

Gripen para o Brasil

Boeing terá fatia de 51% em nova empresa com Embraer, diz jornal

Destaques

Alexandre Galante
Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Nova empresa será focada na aviação comercial, excluindo a unidade de defesa da Embraer

A Boeing terá uma participação de 51% em uma empresa atualmente em negociação com a fabricante brasileira de aeronaves Embraer, informou o colunista do jornal O Globo Lauro Jardim, neste domingo.

A Boeing concordou com a exigência do governo brasileiro de que a empresa norte-americana não tenha mais do que uma participação controladora de 51%, disse Jardim, sem citar fontes.

A Boeing não respondeu imediatamente a pedidos de comentários. A Embraer afirmou que não vai comentar a informação.

A Boeing procurou a aprovação do governo brasileiro para uma parceria com a Embraer que criaria uma nova empresa focada na aviação comercial, excluindo a unidade de defesa da Embraer, reportou a Reuters há três semanas.

O jornal Valor Econômico informou posteriormente que a proposta da Boeing daria a ela uma participação de 80% a 90% em um novo negócio de jatos comerciais com a Embraer. A Embraer é a terceira maior fabricando de aviões e alíder no mercado de jatos regionais com 70 a 130 lugares. Com o contrato proposto, a Boeing seria o líder do mercado de aviões menores de passageiros, criando concorrência mais forte para o programa de aeronaves CSeries projetado pela Bombardier do Canadá e apoiado pelo rival europeuAirbus. O plano inicial da Boeing para comprar a Embraer foi rejeitado pelo governo brasileiro porque este não queria uma empresa estrangeira controlando sua unidade de defesa por razões de segurança estratégica.

O governo mantém uma “golden share” na Embraer, anteriormente uma empresa estatal, que lhe dá poder de veto sobre decisões estratégicas, incluindo a aproximação da Boeing.

Na quinta-feira, o ministro da Defesa brasileiro, Raul Jungmann, disse a repórteres que a Boeing entendeu a recusa do Brasil em desistir do controle da Embraer. Ele disse que as negociações sobre a criação de uma terceira empresa estavam avançando bem. (Reportagem de Anthony Boadle)

FONTE: Época

- Advertisement -

55 Comments

Subscribe
Notify of
guest

55 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Everton Matheus

Ótimo, todo mundo sai ganhando.

Matheus

“Diz jornal” palavrinha a chave aqui. Eu não acredito em nada até sair algo oficial.

Mas a galerinha “ispicialista” vai espernear de qualquer forma.

Robsonmkt

Se esta empresa for feita nos moldes da Harbin-Embraer, onde a produção dos aviões da Embraer na China não impedia a Embraer de continuar produzindo eles em SJC e desenvolver outros produtos para aviação comercial, tudo bem.
O que não pode é esta nova empresa ter a exclusividade dos projetos e fabricação dos aviões comerciais da Embraer, deixando com a empresa mãe unicamente a unidade de defesa.

Rui Chapéu

No mundo dos negócios manda quem pode e obedece quem tem juízo.
Se a Boeing se encher o saco, cancela isso, contrata (quase) todos engenheiros da Embraer e monta outra empresa sozinha.
Ai o Governo Federal pode ficar com uma empresa falida só para ele.

Andre

não seria fácil montar outra empresa sozinha e desenvolver outro e2 do zero, inviabilizaria o negocio. Mas, ao contrario do q o governo dizia, o controle da principal parte da empresa ainda é Boeing, não importa se com 51 ou 90%…. A hora que quiserem somem c a produção e eng daqui, igual a Gulfstream fez com o G200 israelense.

Ozawa

A despeito dessa nova informação, e não afirmação, tampouco confirmação, já disse antes e repiso a compreensão de que a hegemonia militar-industrial traga consigo uma natural arrogância, mas a diplomacia, especialmente a comercial, é a arte da dissimulação dos sentimentos e comportamentos, e mesmo a renúncia dos desejos plenos, pelo bem dos negócios mútuos …

Robsonmkt

Ozawa 26 de Fevereiro de 2018 at 15:09
O Ozawa fez uma verdadeira poesia em forma de comentário!

Delfim Sobreira

Na prática 51% ou 99% dão na mesma. Gata pode providenciar seu crachá da Boeing.

BILL27

Um verdadeiro balão no Governo Brasileiro .
Uma terceira empresa que fara com que a Boeing passe a ser lider em vendas de jatos regionais ,praticamente é pegar os atuais e futuros clientes da própria Embraer e coloca los na certeira desta empresa …Muita inocencia pensar q a Embraer propriamente dita vai continuar sendo o que é hoje depois desta terceira empresa

Stene Nilton

“A despeito dessa nova informação, e não afirmação, tampouco confirmação, já disse antes e repiso a compreensão de que a hegemonia militar-industrial traga consigo uma natural arrogância, mas a diplomacia, especialmente a comercial, é a arte da dissimulação dos sentimentos e comportamentos, e mesmo a renúncia dos desejos plenos, pelo bem dos negócios mútuos …”}

Eu penso que a repercussão das decisórias homeopáticas é rentável, desde que a hispanização das melindráticas pode ser retornável, se as incrustações midiáticas forem razoavelmente favoráveis, em torno do encostamento secular variável. Mas eufórico, claro.

Danton

Pode ser um passo para os EUA começarem a ver as Américas (Brasil) como parceiros tecnológicos.
Se não tiverem esta visão estarão sozinhos, pois TODO o mundo tem um certo “rancorzinho” dos EUA.
Europeu tem, Japão tem, Mexicano tem, Oriente nem se fala…excluindo a Coreia do Sul.
Os EUA precisaram futuramente alguém que feche/negue o Atlântico Sul/Africa Ocidental. Facilita!
Esperar muito uma “confiança” tipo que pratica com a Inglaterra?! Quem sabe Australia. kkkk

ODST

Rui Chapéu Se fosse simples assim… A Boeing no passado já quebrou a cara várias vezes. No mundo real entrar em um mercado já dominado por outras marcas não é tão simples quanto escrever, mesmo para a Boeing. Tem muita coisa em jogo, muito a se ganhar, mas muito a se perder. A Boeing gastaria muita grana e levaria muito tempo para entrar de fato no mercado da Embraer, e mesmo assim, nada garantiria que o negócio fosse para frente. A Embraer sabe disso, mas como agora é uma empresa privada, ela só quer saber de apresentar números gordos para… Read more »

BrunoFN

Ja melhora um pouco a situ da Embraer ..ate pq aquela outra de 90% n dava pra se considerado algo serio .. e se a Boeing esta cedendo tanto e bom aproveitar (n ha confirmação tb dessa noticia ).. próximo passo seria respeitar uma cadencia de produção minima de E-JETs em solo BR …. outra coisa tb e q a Embraer parece estar saindo da ”inercia” com novos projetos voltados pro mercado de ”turboélices” .. talvez uma plataforma voltado pro mesmo civil e militar .. como o ”CASA CN-235” ou ”ATR 72-600 ”existe um mercado vasto nessa área ainda n… Read more »

José L emos filho

Rui chapéu, então o que aboeing está precisando não é de comprar a EMBRAER não, mas de engenheiros. Se a Boeing tem dinheiro por que ela não tem ingenheiros da qualidade dos da Embraer?? Pessoal, a EMBRAER está sendo cortejada de todas formas, ela vai saber jogar ao não ser o presidente fazer bombagem. Acredito também que estes informações são sem valor real não passa de mimimi procurando ibope em mentes vazias sem ter o que fazer. Estou torcendo para que ela não seja negociada e continua trabalhando e construindo do seu próprio jeito e modos. Vc está indo muito… Read more »

Joli Le Chat

A Boeing ter 51% da nova empresa significa que a Embraer terá 49%? Ou esses 49% vão ser negociados na bolsa?

ODST

José L emos filho

Quando você falou em dar ibope eu me toquei que a noticia vem do Lauro Jardim, ou seja, é melhor aguardarmos por algo que venha de alguém de confiança.

Adriano R.A.

Dou cinco anos para estarmos importando E-jets dos EUA. Realmente, a Gata vai precisar fazer as malas.
De cima de minha enorme insignificância, acho um descalabro essa venda…

ODST

Adriano R.A.

Não é uma venda, mas é tão ruim quanto.

Walfrido Strobel

É tudo que a Boeing queria, uma fabrica nos EUA com ela mandando e livre da ingerência do Gov. brasileiro.

Gustavo G

Joli Le Chat 26 de Fevereiro de 2018 at 17:28
A Boeing ter 51% da nova empresa significa que a Embraer terá 49%? Ou esses 49% vão ser negociados na bolsa?
——–
Esta é uma questão importantíssima. Se os 49% forem para a Embraer significa que a empresa continuará lucrativa e não dependerá apenas do setor de defesa para sobrevier. Espero que as empresas lancem logo uma nota confirmando esse negócio e garantindo que a participação brasileira não seja pulverizada na bolsa. Aliás é muito difícil de acreditar que a Boeing tenha realmente fechado esse negócio.

EduardoSP

Como eu já disse, teremos no Brasil a montagem de aviões que a Boeing entender ser adequada para nós, considerando seus planos globais.
O desenvolvimento de novos produtos e a exploração de novos mercados, ocorrerá de acordo com a conveniência da matriz. Se entenderem que vale a pena investir aqui, investirão, se não, vão investir lá mesmo, assim como ocorre na indústria automoblíistica.
O que quero ressaltar é a perda de autonomia e capacidade decisória que a Embraer e seus acionistas terão. Farão o que seu mestre mandar.

JT8D

Como os maiores acionistas são fundos que tem da ordem de 15% das ações, a Boeing nem precisaria de 51% para ser a controladora. Bastaria deter uns 30 ou 40% das ações

JT8D

Se essa notícia se confirmar, só resta torcer para que o KC-390 seja um sucesso, pois esse será o único produto 100% Embraer (além do Super Tucano)

zampol

Stete Nilton: “Eu penso que a repercussão das decisórias homeopáticas é rentável, ”….
É piada, verdade?
Porque o texto do Ozawa é compreensível e exprime uma opinião compartilhável. De quebra com stilo apreciável.

Carlos Miguez _BH

Em minha opinião 05 pontos: 01 – Empresa nova produto novo, possivelmente o substituto do 737; 02 – justifica o ítem “01” pois só DOIDO para entregar “de-mão-beijada” 51% do lucro de mais de 1200 pedidos firmes e opções da família E2, cerca de 08 anos de produção; 03 – A questão da Boeing querer os engenheiros da Embraer: podem levá-los, todo ano sai uma leva muito melhor do ITA (sem querer desmerecer os antigos e atuais, mas a evolução tecnológica provê melhores ferramentas todos os anos); 04 – este Lauro Jardim é o mesmo que inventou que o Bolsonaro… Read more »

Ricardo Carvalho

Segundo Trump, America first. Trata-se de reindustrializar os EUA. A Embraer tem um mercado aberto na asia muito maior que os valores de venda apontados na midia e é responsavel em sua cadeia por muitos empregos qualificados. Assim, no mesmo ano da primeira importação de um e-jet Boeing, a Embraer militar pedirá falencia e compraremos 20 Beechcraft para repor os Tucanos.
Neste mes, perdemos tambem o controle e os empregos qualificados do Porto de Paranagua para os Chineses.
Nos resta, ir para o Rio apontarmos fuzis uns para os outros e atiramos.

JT8D

O futuro da Embraer Segurança e Defesa é realmente preocupante. Quando o governo atrasou os pagamentos do programa KC-390, a Embraer bancou a continuidade do desenvolvimento. Sem o faturamento da área de aviação comercial isso não teria sido possível. Ou seja, a EDS passará a ser extremamente dependente dos investimentos do governo. Não preciso nem continuar o raciocínio para que se entenda o que vai acontecer …

Luiz Fernando

Quanta besteira… Meu Deus. Como vocês podem dizer tanta bobagem. !!!
Estão falando coisas que nunca foram ditas… Tendo conclusões baseadas em nada…
Eita mania de ser profeta da ignorância!!!

JT8D

Luiz Fernando, os comentários baseiam-se na premissa de que a notícia acima é verdadeira. Se você tem alguma informação que desminta essa notícia, por favor, compartilhe-a

JT8D

Se pelo menos a aviação executiva continuasse com a Embraer, haveria uma chance da EDS sobreviver

ODST

O pessoal da Boeing pelo visto são péssimos no Poker, pois quando dizem que o negócio não é essencial eles estão entregando o próprio blefe… na cara dura! Se não fosse essencial eles não teriam saído correndo para cima da Embraer com tudo o que tem assim que a Airbus fechou com a Bombardier. Além disso, dizem não ter pressa, mas aposto que não param de chacoalhar as pernas quando se sentam na mesa de negociações…

Gustavo G

Andre 26 de Fevereiro de 2018 at 19:52
https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2018/02/boeing-recomenda-forte-cautela-sobre-acordo-com-a-embraer.shtml
————
“Segundo a Folha apurou com pessoas envolvidas na negociação pelas empresas e pelo governo, o acordo está ainda distante de acontecer e os americanos buscam um controle bem maior sobre a nova operação. Uma autoridade falou em discussões que podem se estender por meses, dada a complexidade da operação.”

Pelo visto rolou mais uma ejaculação precoce do Lauro Jardim.

MATHEUS

Sinceramente, torço pra que isso não de em nada. Vai embora Boeing!!

Rui chapéu

Walfrido, mas quem é o louco de montar uma empresa e ainda ficar escutando ordens de governos federais? A cada mandato uma novela diferente. Segurança jurídica é muito importante para negócios. Eu acho que para a Boeing é super interessante de comprar a Embraer, já que terá a carteira de clientes e know How e praticamente uma empresa pronta,rentável e consolidada. Porém, se o custo da aquisição é ter que ficar escutando ordens de governos, FAB e Fabianos, pixulecos e afins, pode ser que no fim das contas custe menos para eles montarem uma nova empresa nos EUA ou outro… Read more »

Everton Matheus

E tem nego que n sabe a diferença de ações ordinárias e preferenciais e ta aqui falando besteira.
Embraer não é do Brasil a anos, parem de se meter em empresa dos outros.

ODST

Everton Matheus

BNDES não tem ações ordinárias? Ele não tem direito a voto? De que besteira estão falando aqui?

“Ação mais valiosa da Embraer é a golden share, diz economista”

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/12/1945345-acao-mais-valiosa-da-embraer-e-a-golden-share-diz-economista.shtml

Essa empresa não é tão dos outros quanto você pensa, e parece que você não é tanto assim o dono da razão…

Everton Matheus

Afinal o BNDES financia metade dos comentaristas aqui kkkkk. BNDES é acessível a qualquer dono de buteco né? Golden Share permite ao BR dar a voz final em alguns assuntos bem específicos, são alguns tópicos que estão previsto em normas, afinal se não fosse assim a EMBRAER continuaria sendo estatal e continuaria quebrada ou falida. To imaginando aqui os carguinhos indicados pelo Governo dando palpite em tudo e pedindo para que restaurem o cargo de entregador de cafézinho. kkkkkk Não é assim que funciona querido. Certamente é a ação mais valiosa, mas não quer dizer que ela comanda a empresa.

Douglas Falcão

A Embraer desde antes já era uma multinacional com participação elevadíssima de capitais estrangeiros que já figuravam como os maiores investidores individuais. O Brasil tinha uma Golden Share na Sociedade Anônima com poderes especiais, mas sem participação acionária do governo. Resta saber, e esta é a única pergunta relevante, se a Golden Share restou intacta….

RicardoFerreomodelismo

“Everton Matheus 26 de Fevereiro de 2018 at 22:18 E tem nego que n sabe a diferença de ações ordinárias e preferenciais e ta aqui falando besteira. Embraer não é do Brasil a anos, parem de se meter em empresa dos outros.” Pela enésima vez aqui, poderia ler o estatuto da empresa por gentileza ??? Grato … Fonte: https://ri.embraer.com.br/show.aspx?idCanal=Kacx+BqjYTwZmMKBRQu5Yg== Excerto: “DIREITO DE VOTO ART. 14 – Cada ação ordinária conferirá direito a um voto nas deliberações da Assembleia Geral, observados os seguintes limites: I – nenhum acionista, ou Grupo de Acionistas, brasileiro ou estrangeiro, poderá exercer votos em número superior… Read more »

ODST

Everton Matheus E a Boeing, te financia também? Pelo jeito sim né? Repito (pelo jeito você não entendeu), o BNDES tem ações e direito a voto (sem contar os brasileiros minoritários), e o BNDES não tira dinheiro de árvore, e sim do povo, consequentemente essa empresa não é tão estrangeira quanto você pinta. E não estamos falando de acessibilidade aqui, não desvie o assunto que você mesmo começou. Além disso, os investidores sabiam muito bem onde estavam se metendo, sabiam o que era uma golden share, sabiam dos riscos, sabiam que quem controla é o Brasil, e o Brasil por… Read more »

Everton Matheus

“sabiam que quem controla é o Brasil, e o Brasil por consequência da palpite onde ele quiser, interfere onde bem entender,” Brasil não controla querido. Brasil(detentor da GoldenShare) tem poder de decisão em ALGUNS assuntos previstos em normas INTERNACIONAIS de COMÉRCIO. Jaja eu desenho. Se vc entendeu bem eu ja não preciso explicar que o Brasil não “interfere onde bem entender” kkkkk. Vou dar exemplos: Nome da empresa, Logo da Empresa, Fusões,… Nisso o Governo é consultado. Ter a maior parte de uma Assembléia formada por brasileiros é diferente de ter a maior parte formada pelo Governo Brasileiro. Pessoa é… Read more »

Paulo Lopes

Everton Matheus 27 de Fevereiro de 2018 at 0:34 Golden Share pode tudo. Pode tudo por um simples motivo, o governo pode alegar “Risco para a segurança nacional”, e aí, pode vetar o que bem entender, basta dizer que isso põe em risco a segurança nacional e fim de papo, ou aceita que o governo manda, ou não tem negócio, e mais, a Boeing está longe de ser a última bolacha do pacote, e os EUA, não são mais toda essa cocada preta que pensam que são, tem outros atores emergentes e muito fortes na geopolítica mundial hoje. Então é… Read more »

André Bueno

Não li todos os comentários e, portanto, não sei se o que vou citar já foi dito.
Havendo a cisão da Embraer comercial com a EDS, está última não perderá apenas o dinheiro da “empresa comercial” para seus projetos militares. Perderá, também, equipes de engenharia, não? não creio que haja equipes completamente distintas para esse ou aquele projeto. Isso está correto?

Edu

B. Vamos fazer um negócio?
E. Que negócio?
B. Vamos montar uma nova empresa. Eu entro com meu “nome” e você entra com seus produtos, os bilhões investidos até hoje, seus mais de 100 clientes pelo mundo, sua capacidade de produzir componentes e sistemas próprios (capacidade que eu não possuo), suas inúmeras patentes e os 17 bilhões a receber da sua carteira de encomendas. Aí eu deixo você ficar com uma pequena parte dessa nova empresa.
E. Vamos, vamos!

Robsonmkt

Nesta proposta de terceira empresa, a questão que ainda não foi esclarecida, mas é central é: esta nova empresa Boeing + Embraer fabricará TAMBÉM os E-Jets ou os fabricará EXCLUSIVAMENTE? Se for TAMBÉM, não há problema, é uma parceria nos moldes que houve entre a Embraer e a AVIC-II da China, ou seja, não houve uma transferência de linha de montagem nem de propriedade intelectual, mas foi aberta uma segunda linha de montagem na China dos mesmo aviões que são fabricados no Brasil. Se for EXCLUSIVAMENTE, aí mora o perigo, pois a Embraer perde o direito de fabricar e projetar… Read more »

Wellington Góes

Gostaria de saber a opinião dos colegas sobre o que eles acham de duopólio?!

Everton Matheus

Paulo Lopes 27 de Fevereiro de 2018 at 0:49 Não é bem assim querido, isso dai é uma “Anarquia totalitária” kkkkk Acabei de inventar. Se Golden Share fosse isso que você esta falando, então o BR podia fazer o mesmo com a PETROBRAS, iria colher os louros de receber o valor da venda e depois continuar mandando sem limites? kkkk Só pensa no que vc disse, é até ilógico. Mas assim, vou te explicar, a sua desculpa de “Risco para a segurança Nacional” para vetar o que bem entender só funcionaria em Cuba, Coreia do Norte e Venezuela. A Embraer… Read more »

Everton Matheus

Últimas Notícias

VÍDEO: Documentário ‘Highway’ sobre operações aéreas em rodopista na Tchecoslováquia, em 1980

O documentário "Highway" foi filmado pelo Checoslovak Army Film no outono de 1980 durante um exercício militar entre os...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -