Home Aviação de Patrulha Países da OTAN vão desenvolver avião de patrulha marítima

Países da OTAN vão desenvolver avião de patrulha marítima

4172
73
A320Neo de patrulha marítima

Na quinta-feira (15 de fevereiro de 2018), o Canadá e a Polônia se juntaram a um esforço multinacional para o desenvolvimento de soluções de substituição para as velhas aeronaves marítimas antissubmarino e de inteligência, vigilância e reconhecimento. Numa cerimônia de assinatura na sede da OTAN em Bruxelas, ministros da Defesa da França, Alemanha, Grécia, Itália, Espanha e Turquia congratularam-se com o Canadá e a Polônia no esforço multinacional sobre “Cooperação Multinacional em Aeronaves de Missão Marítima e Capacidades Multimissão”.

“Este esforço conjunto reconhece o fato de que a maioria das frotas de aeronaves de patrulha marítima dos Aliados estarão chegando ao fim de suas vidas operacionais entre 2025 e 2035”, disse a secretária-geral adjunta da OTAN, Rose Gottemoeller, durante a cerimônia de assinatura. Ela incentivou os participantes a “avançar para a fase de implementação”. O objetivo aqui não é apenas um projeto de prancheta – precisamos de uma nova geração de aeronaves, no ar, cumprindo o que é uma missão cada vez mais importante”.

A iniciativa oferece aos participantes a oportunidade de adotar soluções comuns nesta área de capacidade crítica. Isso proporcionará melhor valor para o dinheiro, bem como benefícios operacionais. Desde 2017, os seis Aliados começaram a definir um documento de requisitos comuns para capacidades futuras nesta área, que deverá ser concluído em 2018. Este trabalho fornecerá uma base para desenvolver e implementar soluções de acompanhamento.

FONTE: OTAN

Subscribe
Notify of
guest
73 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
2 anos atrás

A Airbus vai querer empurrar o A-320Neo mas como de praxe vão discutir até haver um racha. A França certamente vai comprar o aparelho e talvez Alemanha e Itália a sigam. Já o restante dos países vai de P-8 via FMS

Fabio Colombo
Fabio Colombo
2 anos atrás

Seria uma boa para o E195.

MATHEUS
MATHEUS
2 anos atrás

Tireless, um oficial da RCAF disse uma vez que queria um avião de patrulha marítima nacional baseado no Cs300. Não sei se pode acontecer, e será que a Boeing teria chances no Canadá? Depois dessa briga com a BBD.

Bizurado
Bizurado
2 anos atrás

Fábio, vc leu minha mente! Um E195 com o know-how BOEING seria a ótima opção de baixo custo ao P-8 Poseidon.

MATHEUS
MATHEUS
2 anos atrás

Embraer em nada precisa do Know-how Boeing, já demonstrou que sabe fazer ótimos produtos.

Marcos
Marcos
2 anos atrás

Embraer é uma empresa americana. a maior parte dos acionistas são americanos, logo, Embraer é americana. eu não acredito em outra coisa. eu acho que esse foi nosso erro lá atrás. O que falta é ricos brasileiros com capacidade de ocuparem essa tarefa. A Embraer já seria parte da Boeing se não fosse a Golden Share do nosso governo centralizador. Desabafo feito, acho que o E190 E2 com o know-how BOEING seria a ótima opção de baixo custo ao P-8 Poseidon. Também acho que a Airbus vai querer empurrar o A-320Neo mas não concordo que não haverá acordo. A França,… Read more »

Luiz Antonio
Luiz Antonio
2 anos atrás

Entendo que a Embraer poderia oferecer um produto com base no E 195 dependendo do potencial de desenvolvimento dessa plataforma aliado a baixos custos mas não tenho competência para considerar isso, sendo puro achismo. Com a palavra os especialistas

Humberto
Humberto
2 anos atrás

Marcos, Somando ao seu raciocínio. A Embraer é uma empresa transnacional com ações da bolsa de NY, não dá para afirmar que os gringos são donos, pois os acionistas são do mundo inteiro. A sede está no Brasil então é uma empresa brasileira, não considero um erro ter aberto as ações, foi uma forma de capitalizar a empresa, sem este capital, a Embraer JAMAIS seria sombra do que é hoje. Quanto ao Poseidon, a Boeing desistiu da parte militar da Embraer (EDS) por imposição do Estado brasileiro (não vou entrar no mérito disto), então não tem sentido algum para a… Read more »

JT8D
JT8D
2 anos atrás

Alô editores, gostaria de dar uma sugestão. Seria tecnicamente possível ter no blog a funcionalidade de bloquear comentários de usuários específicos? Com isso poderíamos deixar de ler as bobagens repetidas até a exaustão por trolls, haters e pessoas que procuram usar esse espaço como palanque para suas obsessões políticas.
Isso tornaria o ambiente muitíssimo mais agradável e poderíamos aproveitar melhor o convívio com tanta gente inteligente e bem informada, já que esses indivíduos inconvenientes são uma minoria. Obrigado

JT8D
JT8D
2 anos atrás

Galante, muito obrigado pela resposta e mais uma vez parabéns pelo trabalho extraordinário que tem tornado esse blog uma referência em assuntos de defesa

Mauricio R.
2 anos atrás

Parece não haver interesse em uma “opção de baixo custo ao P-8 Poseidon”, a própria Boeing teve durante alguns anos uma opção assim, baseada no Challenger 605 e não vendeu nada.

(http://www.janes.com/article/71358/boeing-drops-msa-and-ramis-platforms-from-portfolio)

Assim as opções realistas seguem sendo:

P-8 sucessor do P-3 na US Navy, operado e/ou encomendado por: Austrália, Índia, Noruega e Reino Unido,
P-1 sucessor do P-3 na JSDMF,
Saab Swordfish & GlobalEye, o Swordfish é operado pelos UAE,
ATR-72-600ASW operado por Itália e Turquia,
C-295ASW, operado pelo Chile.

Walfrido Strobel
2 anos atrás

A Europa tem o A320 para fazer um avião do nível de um P-8 e o C295 e ATR-72 para fazer uma opção menor e até um CN-235 ou ATR-42 para fazer algo mais barato, estes 4 ultimos ja existem e se comprados em quantidade e uma configuração padrão pode ficar mais barato pela escala.

Tomcat3.7
Tomcat3.7
2 anos atrás

Ainda coloco minhas fichas em um E-190/195 de vigilância marítima.

Adriano R.A.
Adriano R.A.
2 anos atrás

Isso cheira a articulação da Airbus, pois o sucessor natural do P-3 e que já está muito bem no mercado é o P-8. A entrada do Canadá nesse esforço é ainda mais sintomática de uma orquestração da gigante européia.

Walfrido Strobel
2 anos atrás

A Boeing ja está oferecendo no mercado internavional uma opção mais barata ao P-8, é o Boeing MSA(Maritime Surveillance Aircraft) feito sobre base Bombardier Challenger 605.
. http://www.boeing.com/defense/maritime-surveillance/maritime-surveillance-aircraft/index.page

Tomcat3.7
Tomcat3.7
2 anos atrás

Walfrido Strobel 17 de Fevereiro de 2018 at 18:54
Creio que com o futuro lançamento do avião turboprop da Embraer nós tbm teremos uma opção nacional de avião a hélices para converter em patrulha naval assim como transporte .

Mauricio_Silva
Mauricio_Silva
2 anos atrás

Olá.
A solução poderia estar no BAE Systems Nimrod MRA4 atualizado. Mas creio que o resultado será baseado num modelo Airbus/Bombardier (A-320/CS-300).
SDS.

Ronaldo de souza gonçalves
Ronaldo de souza gonçalves
2 anos atrás

Embraer é Brasileira sem duvidas,teve muito dinheiro do contribuinte Brasileiro nos primeiros anos de vida,mas empresas de capital aberto são de vários donos,mas o governo sabiamente fez o Golden,e isto impede compra predatória.

Art
Art
2 anos atrás

O Brasil não perde uma oportunidade de perder uma oportunidade. Poderíamos entrar nesse programa com 12 aeronaves substitutas do P-3 e com um avião da EMBRAER. Ou entrar junto oferecendo algum E2

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
2 anos atrás

Matheus, uma aeronave MPA baseada no Cs 300 teria uma baixíssima escala visto que a meu ver apenas o Canadá o adquiriria. Ou seja, caso eles queiram bancar a compra tal como fizeram com o Canadair Argus nos anos 50 tudo bem mas acho bem pouco provável. E dada a facilidade o mais provável é que terminem por adquirir um P-8 customizado tal como são os CP-140 Aurora.

RicardoFerreomodelismo
RicardoFerreomodelismo
2 anos atrás

“Alexandre Galante 17 de Fevereiro de 2018 at 18:36
JT8D, infelizmente ainda não é possível, mas estamos pesquisando a instalação de algum plugin para comentários com maior flexibilidade.”

Pois é Galante, quantas vezes e em quantos tópicos já se explicou aqui essa questão da participação acionária da Embraer.

Em tempos de internet, de “google it”, a preguiça mental é o que mais me assusta !!!

Para você aí acima amigo, que não leu, não pesquisou, lá vai pela “enésima vez”:
https://ri.embraer.com.br/show.aspx?idCanal=Kacx+BqjYTwZmMKBRQu5Yg==
Boa leitura …

Fala sério …

Yuri
Yuri
2 anos atrás

Embraer poderia sim fazer um avião de patrulh maritima baseado no E2-195. Baixo custo de aquisição e manutenção, não tão avançado e caro qnt um P8 ou esse novo da Otan q deve ser tbm o olho da cara.

Mas sim um focando nos mercados q n tem bala na agulha pra um P8.

Problema eh q a Saab ja ta fazendo um com um avião Bombardier, n sei se haveraia nicho pra um da Embraer se aventurar nessa area.

Call Raddi (Cesar)
Call Raddi (Cesar)
2 anos atrás

Fiz um curso (incompleto) de Mecanico de Manutenção de Aeronaves na Varig a 50 anos atrás,e este é meu unico elo com aviação,porem o gosto pelo assunto ficou até hoje,e acompanho o que posso de midia do segmento. Não opino,não faço comentarios mas gosto de ler tudo,tanto as materias como os comentarios. Enfim quero só dizer que leio o que me interessa,quanto aos comentarios fora da materia,passo por cima e com isso não me estresso.Vejo que tem profundos conhecedores de aviação,e isto enriquece o blog. Parabens aos bem intencionados. Este foi o meu unico comentario,estou aqui só para usufruir das… Read more »

RicardoFerreomodelismo
RicardoFerreomodelismo
2 anos atrás

Amigos, a questão não é a Embraer usar um deus produtos como plataforma para um avião de patrulha.

A questão não é de capacidade tecnológica.
A questão é de fundos, cash.

Sem uma encomenda governamental por trás não tem como.

Alessandro
Alessandro
2 anos atrás

Alexandre Galante 17 de Fevereiro de 2018 at 18:27

http://www.defesanet.com.br/demb/noticia/28435/EUA-quer-levar-cadeia-produtiva-inteira-da-EMBRAER-para-solo-americano/

não sei não, mas parece que se concretizar essa compra da Boeing ou essa 3ª empresa que estão querendo criar, vão levar toda a produção pra lá, espero que seja mais uma falsa especulação!

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
2 anos atrás

Vai ser um A 321 LR.

RicardoFerreomodelismo
RicardoFerreomodelismo
2 anos atrás

Por sinal, o protótipo do E190-E2 que este na feira de Singapura realizou hoje um de seus voos mais longos:
– o PR-ZFU cubriu o trecho de Casablanca (Marrocos) a Recife, um total de 5.427km/2.930nm em
7:29h de voo …

Robsonmkt
2 anos atrás

Sendo uma projeto para a OTAN e com a entrada agora do Canadá, não há dúvida: ou a plataforma será um Airbus ou um Bombardier.

Trajano
Trajano
2 anos atrás

KC-390 Maritime Patrol Version Missões principais Guerra anti-submarinos (ASW) Guerra anti-superfície (ASuW) SIGINT Missões secundárias Patrulha Marítima Busca e Salvamento (SAR) Controle de Zona Econômica Exclusiva (EEZ) Missões antidrogas Missões antiterrorismo Apoio a operações de aplicação da lei (pesca ilegal e contrabando) Equipamentos Sistema de Identificação Automático (AIS) Radar de Vigilância Marítima Casulo IR/EO com telêmetro laser Detector de Anomalias Magnéticas (MAD) Sistema de Processamento Acústico Datalink tático Comunicações seguras e por satélite Comunicações Inteligentes (COMINT) Sistema de Autoproteção Integrado (RWR, Chaff, Flare, RWS) Capacidade de Inteligência Eletrônica (ELINT) Recursos integrados entre si, aos demais sensores de bordo e aos… Read more »

Mauricio R.
2 anos atrás

“…uma aeronave MPA baseada no Cs 300 teria uma baixíssima escala visto que a meu ver apenas o Canadá o adquiriria.”

Troque CS 300 por 190/195E2 e Canadá por Brasil e o resultado será o mesmo.

MATHEUS
MATHEUS
2 anos atrás

RicardoFerreomodelismo 17 de Fevereiro de 2018 at 22:32
Ricardo, a propósito devem ter colhidos ótimas informações nesse longa pernada. Abs

Mauricio_Silva
Mauricio_Silva
2 anos atrás

Olá.
Trajano 17 de Fevereiro de 2018 at 23:14
Dá para colocar tudo isso num modelo derivado dos E-2. E sairia mais barato.
SDS.

Marcos
Marcos
2 anos atrás

Esclarecendo: Primeiro. Obrigado pela agressividade em geral. Segundo não sou troll e muito menos robô, tenho e-mail e o galante pode confirmar. Esperava esse tipo de resposta da esquerda. Mas tudo bem. O tempo dirá… Já vimos esse filme… Voltando ao assunto, quando falei do E-190 E2 como uma opção pensei em nosso uso. É uma plataforma nova, com o maior alcance da família, econômica e de fácil acesso. Além disso pode ser configurada pra outras versões, quem sabe até KC, facilitando a logística e diminuindo os custos. Ah, por favor não ofendam de novo. Se querem respeito respeitem os… Read more »

Paulo Jorge
Paulo Jorge
2 anos atrás

É uma aposta de alto risco.
A aeronave terá elevado valor agregado para poucas unidades de venda, sem falar da concorrência do já consolidado P8, além do preconceito daqueles que ainda preferem quadrimotores na função.

Sds

luiz Antonio
luiz Antonio
2 anos atrás

Bom dia colegas
Gostaria de uma opinião, ou mesmo esclarecimentos, já que não sou especialista na matéria, quanto ao tipo de propulsão para uma aeronave de patrulha. Eu sugeri por achismo o uso do E2-195, mas será que um turbohélice não é mais apropriado pelo fator velocidade mais baixa?

Rommelqe
Rommelqe
2 anos atrás

Caros Trajano e Mauricio-Silva: eu entendo que o 190/E2 seria (á) uma otima plataforma ASW/ASuW e SIGINT, e é um segmento de negocio que poderia ter um certo exito comercial. Alem de estrategico. Mas comparado ao P8 – e mesmo a uma versao do A32O – haveria uma significativa diferença em pay-louad, energia para alimentar todos esses sistemas, area imtena, etc, resultando em duas distintas classes de vetores. Por exemplo, um P8 pode fazer todas essas funçoes e ainda portar quatro torpedos de grande porte enquanto que um E190ASuW teria uma gama de armamentos mais restrita. Com isso e ate… Read more »

Rommelqe
Rommelqe
2 anos atrás

Acrescentando ao meu comentario acima, um KC390 ASW/ASuW ja estaria “concorrendo” com fragatas, podendo ser complementadas funçoes de defesa, com um avião “substituindo” varias navios, graças à sua agilidade. Uma fragata saindo a todo vapor do rio para ir ate Fernando de Noronha leva semanas; nesse periodo um KC390 poderia despejar dezenas de torpedos e misseis Fazendo um papel preliminar e abrindo espaços para os FN chegarem e tomarem conta… Um KC390 dedicado a minagem de porto , com poucas modificaçoes, pode custar o mesmo que uma embarcaçao especifica; claro que seriam apenas complementares, tambem nesse ultimo caso, porque funcoes… Read more »

Marcio
Marcio
Reply to  Rommelqe
1 mês atrás

Acho que a Marinha já deveria estudar essa possibilidade, tendo em vista a extensão marítima do Brasil, e uma provável crise mundial de alimentos que está por vir se essa pandemia não acabar, e o Brasil vai ser cobiçado pela capacidade de produção alimentar, e, sim não é difícil haver tentativas de invadir o nosso território e infelizmente não estamos devidamente preparados, no momento a nossa salvação e se unir ao USA a todo custo para evitar qualquer tipo de hostilidade militar, ou seja mais um motivo de investir mais nas forças armadas, e, particularmente no fomento de desenvolvimento de… Read more »

Rommelqe
Rommelqe
2 anos atrás

Fico imaginando um 190E2 SIGINT identificando, em oatrulha regular, um navio inimigo protegendo uma frota praticando ilicitos em nosso mar. Ai convoca um KC390 ASuW com uns 8 Hellfire e uns dois tigerfish48. Quem iria se atrever?
Do outro lado, em um esfirço para achar um aviao perdido no meio do oceano, nessa emergencia poderiam ser deslocados uns dois E190E2 de “vigilancia terrestre”, mais uns “maritimos” . Os KC390 seriam auxiliares, lançando suprimentos e botes. Lembro do fatidico caso do voo Airfrance: quanto que foram uteis os EMB145 e a dificuldade e meios navais chegarem ao local.

Rommelqe
Rommelqe
2 anos atrás

Mas falando de finanças: muita gente aqui se atem a custos de horas operadas, sem entrar no merito mais profundamente. Claro que esse parametro é importante. Mas no caso do KC390 versao maritima, teria que se comparar o investimento ( nas minhas contas em papel de padeiro) , instalaçoes em terra, pessoal embarcado, combustivel, muniçao, etcetcetc. Oras, um KC 390 ASuW ficaria por volta de uns U$M80? Enquanto que uma corveta Tamandua umas tres vezes isso, certo? E as tripulaçoes? Combustivel? Nao estou pensando em substituir, mas apenas complentar aquilo que TALVEZ, um dia tenhamos de meios navais minimos! Seis… Read more »

RicardoFerreomodelismo
RicardoFerreomodelismo
2 anos atrás

“Marcos 18 de Fevereiro de 2018 at 0:58 Esclarecendo: Primeiro. Obrigado pela agressividade em geral. Segundo não sou troll e muito menos robô, tenho e-mail e o Galante pode confirmar. Esperava esse tipo de resposta da esquerda. Mas tudo bem. O tempo dirá… Já vimos esse filme…” Amigo, não é questão de esquerda, direita, centro, em cima ou embaixo. É questão de fatos. Como disse o Galante em 17 de Fevereiro de 2018 às 18:27: “Marcos, você pode acreditar em qualquer coisa, mas fatos são fatos, e não são alterados pela sua crença.” Coloquei o link aí acima e o… Read more »

MATHEUS
MATHEUS
2 anos atrás

KC-390 não tem velocidade necessária pra um avião de patrulha. Por isso que a Embraer ofereceu o E2 na versão pra Nova Zelândia.

RicardoFerreomodelismo
RicardoFerreomodelismo
2 anos atrás

“MATHEUS 18 de Fevereiro de 2018 at 0:27 RicardoFerreomodelismo 17 de Fevereiro de 2018 at 22:32 Ricardo, a propósito devem ter colhidos ótimas informações nesse longa pernada. Abs” Matheus, pode ser que alguns dados tenham sido colhidos sim. Esse avião por ser um protótipo possui “estações de telemetria” com monitores para gerenciamento desses dados, apesar que durante esta jornada desde a sua saída do Brasil provavelmente não tenha levado técnicos. Geralmente sua tripulação é composta de pilotos, comissaría e pessoal de apoio logístico. Há assentos para algumas dezenas de pessoas, mas a maior parte do avião é composta por estações… Read more »

Mauricio_Silva
Mauricio_Silva
2 anos atrás

Olá. Rommelqe, o que você está imaginando é mais ou menos o que os clientes do A-400M requisitaram: querem que o aparelho seja capaz de fazer “tudo e mais um pouco”. Muita calma nessa hora… As funções que você imaginou podem (e devem) ser cumpridas por diferentes meios. A MB (ou a FAB) deveria ter no seu inventário um avião de ataque marítimo, capaz de portar misseis ar-superfície para ataque naval. É o tipo de missão que pode ser cumprida pelo Gripen. Resta saber se haverá “vontade política” para tal… A vantagem de um caça é a sua velocidade e… Read more »

JT8D
JT8D
2 anos atrás

Matheus, posso estar enganado, mas me parece que é justamente o contrário: a Nova Zelândia pediu uma proposta da Embraer para um E2 de patrulha marítima, enquanto que a Embraer ofereceu uma versão do KC-390.
A Embraer tem mais necessidade de vender KC-390 do que E2 no momento.
A velocidade do KC-390 não é muito inferior à do E2, além do que velocidade elevada não é importante para um patrulheiro, tanto que há muitos aviões turbo-hélice nessa função

Rommelqe
Rommelqe
2 anos atrás

Caro Mauricio, entendo seus argumentos e, alias, concordo basicamente com eles. Mas o foco que estou mirando é um pouco diferente. Veja que o KC390 ASuW nao seria um substituto dos E190 RW, mas sim dos P3. Como o JT8D observou, em termos de velocidade e alcance/ autonomia estas duas versies podem se configuradas com parametros muito semelhantes, o que incluiria, neste exercicio, prover o E190 com sonda para ser reabastecido (por um KC490, claro. Rsrsrs). Para determinadas missoes qualquer um dos dois pode e deve ser devidamente escoltados por elemento (s) F39 , linkados de forma extraordinariamente eficiente em… Read more »

Vitor hugo
2 anos atrás

Marcos, já imaginou q um destes ricos poderia ser a “odebrecha”.

João Luiz Passos
João Luiz Passos
2 anos atrás

Uma pergunta aos foristas: seria possível que a escolha recaia sobre o CS 300, eis que, desconsiderando o preço (75 mi CS e 90 mi A319), o CS tem uma vantagem em virtude do teto operacional maior (41000 FT x 39000 FT), apesar do raio de ação inferior (5300km no CS x 6500km no A319), o que no caso da Europa não implica em grande diferencial dada a extensão territorial da maioria dos países (talvez faça diferença pra Alemanha, Polônia e países limítrofes com a Rússia)?