Home Noticiário Internacional Primeiro transportador BelugaXL sai do hangar de montagem

Primeiro transportador BelugaXL sai do hangar de montagem

5419
15
BelugaXL

A primeira célula estruturalmente completa do novo BelugaXL saiu do seu hangar de montagem em Toulouse, França, este mês. Uma vez operacional, uma frota desses aerotransportadores de próxima geração será usada para transportar as seções completas de aeronaves Airbus entre os locais de produção europeus da empresa e suas linhas finais de montagem na França, Alemanha e Espanha.

O BelugaXL é um dos aviões mais volumosos existentes, e tudo nele fala com esse fato. Com uma fuselagem dianteira superior abaulada e uma área de carga enorme, o BelugaXL é dificilmente reconhecível como uma versão de aeronave desenvolvida do avião Airbus A330-200 a partir do qual é derivado. “Temos o A330 como base”, disse Bertrand George, chefe do programa BelugaXL, “mas muitas mudanças foram projetadas com sucesso, introduzidas na aeronave e testadas. Transformar um produto existente em um super transportador não é uma tarefa simples “.

Espera-se que este BelugaXL inicial esteja voando em meados de 2018. “Toda a equipe está realmente ansiosa para ver seu primeiro voo e, claro, sua pintura sorridente”, disse George, referindo-se ao enorme sorriso que será pintado no “rosto” do transportador, o design vencedor de seis opções apresentadas aos funcionários da Airbus para uma votação no início de 2017.

Teste de terra para o Beluga XL No. 1 antes do primeiro voo

Antes disso, a aeronave sofrerá uma bateria de testes de um mês com a instalação de seus dois motores a jato, garantindo que cada um dos sistemas do BelugaXL funcione conforme o previsto. Ao longo do tempo, disse George: “Vamos realizar testes de bancada em Toulouse e Hamburgo, na Alemanha – testando nossos sistemas em simuladores de voo e em laboratórios”, bem como usando macacos hidráulicos para simular cargas de voo em cópias completas de articulações específicas entre os nova bolha superior e fuselagem inferior da A330.

Os Belugas transportam as seções completas de aeronaves Airbus entre os locais de produção europeus da empresa e suas linhas finais de montagem na França, Alemanha e Espanha

“Os dados desses testes serão usados ​​para liberar a aeronave para o voo e, mais tarde, para obter a certificação de tipo”, o pronunciamento oficial da segurança e aeronavegabilidade da aeronave, disse George.

Enquanto o primeiro BelugaXL, estruturalmente completo, se move em sua fase de teste, o segundo A330 para ser convertido em um BelugaXL chegou no horário em Toulouse para iniciar seu processo de integração. George observou que com as lições aprendidas com a produção do primeiro transportador, espera-se que o tempo de montagem para o segundo seja aproximadamente dois meses mais curto.

O programa BelugaXL foi lançado em novembro de 2014 para atender aos crescentes requisitos de transporte da Airbus. Com seis metros de comprimento a mais, um metro mais largo e com uma capacidade de transporte de carga útil seis toneladas maior do que a versão transportadora BelugaST que está substituindo, o BelugaXL poderá transportar as duas asas do avião A350 XWB de uma vez, em vez da única asa atualmente acomodada no BelugaST. No total, cinco BelugaXLs estão programados para entrar em serviço para as necessidades de transporte aéreo da Airbus.

Os cinco atuais BelugaST entraram em serviço em 1995 e foram construídos a partir do Airbus A300-600
Subscribe
Notify of
guest
15 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Nonato
Nonato
2 anos atrás

Avião lindo…

MATHEUS
MATHEUS
2 anos atrás

Que avião estranho…

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
2 anos atrás

Espetacular a logística da Airbus para juntar as peças quem vêm de vários fornecedores europeus e do mundo. Até carreta e barcaças são utilizadas.

Na Boeing tb não é diferente.

Júnior P.
Júnior P.
2 anos atrás

Impressionante a máquina! Quase pensei em questionar do motivo da Airbus não utilizar um An-124 no lugar de desenvolver esse avião de poucas unidades, mas já vi que o Beluga consegue ter um volume de carga maior que o Antonov com mais de 7m de largura no compartimento de carga. (!)

No mais, acho uma aeronave até jeitosa na aparência, apesar de ter dúvidas se o visual foi inspirado na baleia beluga ou nos ET’s do Mars Attack!

http://s1378.photobucket.com/user/picklerjunior/media/783f9e12-d79b-4d16-bcfe-6cc6446d4569_zps56sl8hjd.jpg.html?sort=3&o=0

pangloss
pangloss
2 anos atrás

Na primeira vez em que vi uma foto do Beluga, pensei que era uma montagem.

Billy
Billy
2 anos atrás

Isso voa??

Ivan BC
Ivan BC
2 anos atrás

Billy 9 de Janeiro de 2018 at 22:08
kkkkkkkkkkk

Nonato
Nonato
2 anos atrás

Não entendo essa logística toda. Faz a fuselagem num local, a asa em outra. Na Embraer não existe isso… Pelo menos não há um avião específico chamado Embruga… A trabalheira que dá para desenvolver um novo avião, fazer vôos para lá e para cá carregado essas partes grandes. Um vôo só para transportar tipo uma asa… Depois querem cobrar do consumidor toda essa logística esdrúxula e belurga… Mas para eles parece ser simples e seguem minha lógica. Pegam um A 330 usado, cortam a parte de cima da fuselagem e soldam esse toldo por cima, com uma abertura lá na… Read more »

Someo
Someo
2 anos atrás

Acho que não foi baseado na baleia, quando estava com o design pronto que alguém deve ter falado “hey parece uma beluga”

Ricardo Da Silva
Ricardo Da Silva
2 anos atrás

pangloss 9 de Janeiro de 2018 at 17:22

Já eu pensei que era um AWACS (!) europeu. imaginei que a estrutura fosse para abrigar um conjunto de gigantescos radares fixos, me fez lembrar os Nimrdo AEW.

Ricardo Da Silva
Ricardo Da Silva
2 anos atrás

Já vi uma imagem de um Beluga baseado no A340, não andou ou está engavetado?

Ricardo Da Silva
Ricardo Da Silva
2 anos atrás

Júnior P. 9 de Janeiro de 2018 at 16:31

Acho que foi inspirada nos Super Guppy mesmo.

Nunão
Nunão
2 anos atrás

“Não entendo essa logística toda. Faz a fuselagem num local, a asa em outra. Na Embraer não existe isso…” Existe sim. O KC-390, por exemplo, além de partes fabricadas em mais de uma instalação da empresa no Brasil tem seções de fuselagem, partes estruturais, painéis de fuselagem e das asas, portas, rampas etc que são fabricadas na Argentina, em Portugal e na República Tcheca, além de sistemas diversos feitos em outros países. Os motores são feitos nos EUA. “Pelo menos não há um avião específico chamado Embruga…” De fato. O que cabe em avião comum pode ir de avião até… Read more »

GIOVANI BENTO
GIOVANI BENTO
2 anos atrás

Na terceira foto:

Alien, é você?

Dr. Mundico
Dr. Mundico
2 anos atrás

Acho que de trem chegava mais rápido e mais barato.