Home Aviação de Transporte Drone de carga AT200 da China faz voo inaugural

Drone de carga AT200 da China faz voo inaugural

5615
42

BEIJING — O veículo aéreo não tripulado de carga mais pesado da China (UAV) completou seu primeiro voo na província de Shaanxi, no noroeste da China, no dia 26 de outubro.

O drone AT200, desenvolvido em conjunto por vários institutos de pesquisa e empresas, realizou um voo inaugural de 26 minutos com sucesso, de acordo com o Institute of Engineering Thermophysics.

Com um peso máximo de descolagem de cerca de 3,4 toneladas e uma carga útil de 1,5 tonelada, o AT200 poderá ser um dos UAVs civis mais capazes do mundo, de acordo com o instituto.

Desenvolvido a partir de uma aeronave utilitária P750XL, o UAV tem uma velocidade máxima de voo de 313 km por hora, um alcance de 2.183 quilômetros e um teto de serviço de 6.098 metros.

A decolagem e a aterragem podem ser completadas automaticamente em 200 metros.
Poderá ser usado para realizar o transporte de mercadorias para regiões montanhosas e ilhas, de acordo com o instituto.

FONTE: Xinhua

42
Deixe um comentário

avatar
42 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
25 Comment authors
Guizmowwolf22AerococusJaques KugelmassAudax Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Antônio de Sampaio
Visitante
Antônio de Sampaio

Grand Caravan?

donitz123
Visitante

Uma coisa que nunca veremos por aqui pois nunca serão capazes de regulamentar.
.
Uma curiosidade é que no Japão foi iniciado um serviço de entrega por drones (quadricópteros). Também será usado para transporte de mercadorias para regiões montanhosas e ilhas.

Mauricio_Silva
Visitante
Mauricio_Silva

Olá.
“Uma coisa que nunca veremos por aqui pois nunca serão capazes de regulamentar.”
A regulamentação de uso de drones no Brasil é bastante abrangente e bem organizada. Não vejo por quê do comentário…
SDS.

Walfrido Strobel
Visitante

Antonio de Sampaio, este é o Pacific Aerospace P-750 gabricafo na Nova Zelândia, um “trator” aéreo usado para pistas curtas, tem versão de carga, passageiros, agrícola e pata lançamento de paraquedistas.
Ja tem mais de 100 fabricados, muito usado na Ásia no lugar do Caravan.
. https://m.youtube.com/watch?v=FNAN9Q4acuw

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

“Mauricio_Silva 29 de outubro de 2017 at 15:18
Não vejo por quê do comentário…”
.
Eu vejo o pq… Falta de conhecimento/vontade de pesquisar e uma necessidade intrínseca de reclamar…

donitz123
Visitante

Aquela “regulamentação” chama criar dificuldade para vender facilidade.
.
Sentem e esperem para ver se algum dia esse sistema será implementado por aqui. Talvez quando o teletransporte estiver disponível.

Walfrido Strobel
Visitante

É muito improvável que a ANAC venha a aprovar um drone civil de transporte de carga neste estilo, praticamente impossível.
Isto iria operar nos aeroportos junto com outros aviões.
.
O DAC a uns 20 anos prejudicou as empresas de malotes obrigando o uso de 2 pilotos nos Caravan de carga só para dar emprego a mais um piloto, anteriormente só transporte de passageiros exigia um PLA e um PC nos Caravan, imagine agora aparecer a proposta de suprimir os dois pilotos…..

Mauricio_Silva
Visitante
Mauricio_Silva

Olá.
Uma limitação da legislação brasileira para uso de drones está nos chamados voos autônomos (aeronave voa sem interferência de um piloto). De resto, os limites apresentados até que são bem razoáveis (mais até que nos EUA).
Caso seja interesse, segue o link da legislação.
http://www.anac.gov.br/assuntos/legislacao/legislacao-1/rbha-e-rbac/rbac/rbac-e-94-emd-00/@@display-file/arquivo_norma/RBACE94EMD00.pdf
SDS.

SmokingSnake 🐍
Visitante
SmokingSnake 🐍

O problema não é regulamentar, automatização no Brasil sempre é evitada ao máximo com a desculpa de proteger empregos… por isso ainda temos cobradores nos ônibus, marcador de luz, frentista de posto, etc. Até a China investindo em carros autônomos e drones de entrega e o Brasil fica cada vez mais atrasado com essa mentalidade de só pensar nos sub empregos.

Nonato
Visitante
Nonato

Pegaram um teco teco e fizeram.
Nada do outro mundo.
Se fosse aqui, especialmente para as forças armadas, iriam dizer que exige conhecimento de ponta, que custaria bilhões para desenvolver…
Tiraram o piloto e colocaram comandos por rádio.
Pronto…

Top Gun Sea
Visitante
Top Gun Sea

A China está desenvolvendo, acompanhando, copiando, clonando, licenciando, a evolução tecnológica dos países mais desenvolvidos praticamente em todos os seguimentos, só falta passar a ser neo liberal. O Brasil representado pelos políticos e que não sofre nenhum embargo, tem as portas abertas principalmente nas áreas tecnológicas para buscar parceirias e desenvolvimentos com outros países está muito atrás de uma China comunista.

Antonio de Sampaio
Visitante
Antonio de Sampaio

Fico imaginando, bem, caso um órgão regulamentador e fiscalizador de segurança de voos nos Estados Unidos ou União Europeia determinasse que os Caravans de carga ou aviões equivalentes fossem obrigados a voar com dois pilotos, em nome claro, da maior segurança, e que no Brasil, bem, que no Brasil o órgão fiscalizador local autorizasse estes aviões a voarem com apenas um piloto. Entenderam onde eu quero chegar ou não? ________________ Comentando esta nota, sou a favor da pesquisa sobre a capacidade de desenvolver aviões remotamente controlados para diversos fins, incluindo este de carga, mas seu uso deve ser restrito, para… Read more »

Delfim Sobreira
Visitante
Delfim Sobreira

O problema brasileiro para tal uso comercial de drones é legislação, na questão do espírito da Lei, se é feita para regular ou proibir.
.
China nunca foi comunista. Foi, é e será confucionista. Tal modelo de administração pública, monolítico, centralizado, burocrático e planificado, encaixou como uma luva com o comunismo. Mas também pode ser aplicado a uma economia de mercado, sem as liberdades que tal proporciona.

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

“Nonato 29 de outubro de 2017 at 17:54 Pegaram um teco teco e fizeram. Nada do outro mundo.” . É incrível como em todo post, sobre qualquer tipo de tecnologia, vc escreve essas tipo de besteira… e sequer tem um pingo de vergonha por isso !!! Pq vc não da um Google antes de escrever ? . Mais especificamente sobre o conteúdo da matéria… Vc ao menos tem noção do tipo de tecnologia envolvida ? Teve curiosidade de saber o tipo de atuadores mecânicos/hidráulicos/eletrônicos que fazem as vezes do piloto ? Sabe como que uma central de comando se comunica… Read more »

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

China ?
Breve em aeronautica e aviação:
http://www.valor.com.br/empresas/5172712/bambu-vai-estrear-em-oleo-e-gasodutos
________________________________

Realmente será difícil segurar a China, USA serão uma plataforma de serviços
e de ciência em certas áreas, admás …. dale Han ….

Marcos
Visitante
Marcos

Sempre vejo em todo tipo de fórum brasileiro falando de brasileiro como se brasileiro não o fossem!

É bacana verificar que temos aqui no fórum então alemães, japoneses, americanos….

Ricardo Da Silva
Visitante
Ricardo Da Silva

Ainda tenho a esperança de ver um “QA-29 TucaDrone”

Hélio
Visitante
Hélio

Drones de carga seriam mais interessantes se fossem convertiplanos ou helicópteros. Assim poderiam operar em heliportos urbanos, dispensando a necessidade da operação em aeroportos e a necessidade de transporte terreste entre o aeroporto e destinatário.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Antonio de Sampaio, o Z-9 é um Dauphin (Pantera do EB) fabricado pela Harbin sob licença da Airbus. Não é cópia, é o próprio helicóptero “made in China”, pagando os royalties ao dono do projeto. Os outros eu não sei dizer, mas deve ser fácil descobrir se são produtos licenciados ou piratas.

João Argolo
Visitante
João Argolo

Bom dia. Sou um humilde montador de drones e algumas considerações são válidas. 1. A China apesar de muito copiar tem a maior empresa de drones, peças e acessórios do mundo . Chama-se DJI. 2. Mesmo no Brasil ou em países subdesenvolvidos, a tecnologia de drones é irreversível. O que vai determinar a velocidade do avanço é a capacidade e prioridade de cada país. Não tem como usar jegues pra competir com motocicletas. 3. Assim como drones militares, os civis dificilmente serão totalmente autonomos nesse tipo de utilização envolvendo pousos e decolagens em pistas. Serão pilotados remotamente ou pelo menos… Read more »

Renato
Visitante
Renato

Este é o futuro da aviação. Pilotos apenas no chão.

Gustavo
Visitante
Gustavo

No Brasil, aviões como este ajudariam no suprimento normal de batalhões de fronteira, ilhas e bases no meio da amazônia, por um custo muito menor… Seria bom para a FAB, que nesse momento alega não ter mais dinheiro para suprir essa missão com o atual orçamento.

cipinha
Visitante
cipinha

Gustavo
Foi nesse tipo de utilização que pensei ser interessante.

Jeff
Visitante
Jeff

Talvez uma sacada seria a criação de pistas específicas para essas aeronaves, separadas das pistas destinadas a passageiros. Grandes terminais de carga aérea destinados ao pouso de drones.
A tecnologia envolvida não é tão inovadora assim, o pessoal do ITA com um bom orçamento poderia tocar um projeto destes com sucesso. Mas isso é tabu em Banárnia.

André Bueno
Visitante
André Bueno

Considerando o uso rotineiro em rotas e aeroportos comuns, a questão principal é a de segurança, principalmente colisões com outras aeronaves, notadamente as tripuladas. Os regulamentos são muito severos e assim devem ser.

Antonio de Sampaio
Visitante
Antonio de Sampaio

Jeff 30 de outubro de 2017 at 11:39 Manter duas estruturas distintas, para operações que poderiam e que são realizadas por uma só??? Ou seja, além da construção física, teria pessoal, que acabaria sendo da FAB, ou paisanos sindicalizados sujeitos a greve e todo tipo de interpretação da justiça trabalhista, além toda a logística para manter…. um custo duplicado sem necessidade alguma…fora o risco dessas coisas no ar… Um dos principais problemas dos aeroportos hoje em dia nas grandes cidades do mundo é o de espaço, seja para operar, expandir e claro, construir… Onde você sugere construir uma mega estrutura… Read more »

Nonato
Visitante
Nonato

Hoje em dia se compra drone de 200 reais para criança pilotar.
Não que seja a mesma coisa de um drone de grande porte.
Mas o conceito básico é o mesmo.
Para a turma que gosta de complicar é algo do outro mundo.
Que se fosse para a FAB ou para a USAF deveria custar alguns bilhões.
Os chineses colocam a mão na massa e fazem.

Walfrido Strobel
Visitante

Lembrei da empresa que foi prejudicada com a decisão de obrigar a contratação de mais um piloto, foi a Brasil Central que era a maior operadora de Cessna Caravan fora dos EUA, tinha 10 e encomendou mais 15 para atender os SEDEX, mas usava com um piloto comercial e teve que usar um piloto de linha aérea e um piloto comercial, encarecendo a operação. Esta decisão do DAC foi a pedido do sindicato para que fossem contratados pilotos demitidos das várias empresas tradicionais que fecharam, mas foi um tiro pela culatra e inviabilizou o Cessna Caravan como aviões de malote,… Read more »

Audax
Visitante
Audax

Como piloto profissional não tenho dúvidas: em algumas décadas essa profissão não existirá mais. Antes os aviões tinham piloto, co piloto, navegador, rádio telegrafista e engenheiro de voo (ou mecânico de voo como queiram). Só sobraram os dois primeiros. O banco UBS da Suíça já faz estudos do impacto nos custos do voo remotamente pilotado na aviação civil. Hoje entramos na linha amarela do metrô em SP e nem nos importamos de essa linha ser totalmente operado por computadores. As próximas gerações aceitarão tranquilamente entrar em um avião não tripulado. Nem vou entrar no mérito de a maioria dos acidentes… Read more »

Walfrido Strobel
Visitante

Audax, eu li que será dificil aceitarem o avião sem pilotos, pelo menos não a geração atual, mas a redução de 2 para 1 com a automação existente ja é levada a sério e está em estudos, ficaria só o Comandante. Fica na contramão da decisão atual depois do suicídio em um voo comercial em que um piloto não deve ficar sozinho na cabine… . O problema é como um jovem Piloto Comercial com 200 horas de voo vai chegar a ser um Piloto de Linha Aérea com 1500 para poder ser contratado como Comandante por uma empresa, se tiver… Read more »

Audax
Visitante
Audax

Olá Walfrido

Concordo com vc. Hoje é assim. Mas estou pensando em um prazo de 40 ou 50 anos. Será inevitável. Hoje se questiona se já nasceu a última geração de pilotos de caça. Provavelmente esses serão extintos antes dos comerciais. Estamos falando de tecnologias que sequer foram criadas. Eu sei que para nossa geração é inimaginável. Mas não vejo outro caminho. Minha filha pequena, falará para netos dela que o pai dela foi piloto como um profissional que não existe mais. Assim como outras profissões que nem imaginamos que serão extintas em algumas décadas. Sds

Jeff
Visitante
Jeff

“Antonio de Sampaio 30 de outubro de 2017 at 13:35 Manter duas estruturas distintas, para operações que poderiam e que são realizadas por uma só???” . Sim, eu penso exatamente isso, em função do risco existente da operação de aeronaves robóticas no mesmo local de transporte de passageiros. Talvez seja uma transição, só o futuro vai dizer. Não estou falando de drones que levam (vão levar) o seu Mac Donalds, mas de aviões cargueiros sem piloto com cerca de 50 toneladas. Terminais seriam somente de cargas, pode ser uma solução viável para facilitar a regulamentação num primeiro momento, visto que… Read more »

João Argolo
Visitante
João Argolo

Audax 30 de outubro de 2017 at 14:10 “Como piloto profissional não tenho dúvidas: em algumas décadas essa profissão não existirá mais. ” “Mas estou pensando em um prazo de 40 ou 50 anos. Será inevitável. ” Plenamente de acordo E não duvidem. acontecerão acidentes, pessoas poderão morrer, projetos ficarão paralisados por um tempo, falhas serão corrigidas (lembram da história da aviação?), pessoas perderão postos de trabalho, mas essa é a vida. Onde moro está a maior briga com a chegada do metrô. empresas demitirão motoristas de ônibus. Quando as pessoas se derem conta de que drones de carga voam… Read more »

João Argolo
Visitante
João Argolo

Corrigindo
Jeff 30 de outubro de 2017 at 11:39
“Talvez uma sacada seria a criação de pistas específicas para essas aeronaves,”
Pistas? Daqui há 50 anos????? esqueça

Walfrido Strobel
Visitante

Os USMC ja estão testando os helicópteros drones KMAX no Afeganistão, se mostrou muito útil no suprimento de locais próximos onde existe combate e seria desaconselhável o uso de helicopteros tripulados pelo alto risco.
Mas isto é um drone militar, que fique bem claro.
. https://m.youtube.com/watch?v=s-mr5I657GU

Jeff
Visitante
Jeff
Nonato
Visitante
Nonato

Alfredo Araújo, que palavras duras com o colega.
Parece se achar superior…
Certamente a China não está começando do zero.
Inclusive nesse Teco teco até fizeram algumas alterações na fuselagem.
Pelo menos, no nariz e na barriga.
Deve ter algo a ver com a colocação dos sensores e atuadores que substituem o piloto.
Talvez um drone comercial seja tudo mais prático…

Jaques Kugelmass
Visitante
Jaques Kugelmass

Concordo com os colegas, será quase impossível regulamentar no Brasil. Não sei hoje, mas há pouco tempo os navios de nossa bandeira tinham de ter radiotelegrafista….

Aerococus
Visitante
Aerococus

Nonato 30 de outubro de 2017 at 13:41

“Não que seja a mesma coisa de um drone de grande porte.
Mas o conceito básico é o mesmo.
Para a turma que gosta de complicar é algo do outro mundo.”

Qual é o conceito básico??! Explica aí, com fatos e dados e menos frases soltas ao vento.

Aerococus
Visitante
Aerococus

Para quem não viu, segue um videozinho legal:
https://youtu.be/H9phXYYudE0

Faz-me pensar nos conceitos básicos, simplórios e baratos…

wwolf22
Membro
Trusted Member
wwolf22

o problema de se fabricar tal “equipamento ” aqui no Brasil eh que o produto nacional sera desafasado tecnologicamente porem seu custo sera de um Boeing… simples assim…
vale a pena fabricar no Brasil ?!? NAO!!!!!!!!!!

Guizmo
Visitante
Guizmo

Os pilotos à bordo de aviões deverão ser extintos nas próximas décadas por um motivo muito simples: custo humano, trabalhista.

É mais barato operar drones. Lembrem-se que há 20/30 anos os aviões comerciais tinham o 3o tripulante no cockpit, o mecânico ou eng. de voo. Foi a vitória do lobby da indústria aeronáutica contra os sindicatos que conseguiu implementar o avanço tecnológico de ter apenas 2 na cabine.