Home Aviação de Caça Eurofighter Tranche 2 espanhol lança bomba GBU-48 pela primeira vez

Eurofighter Tranche 2 espanhol lança bomba GBU-48 pela primeira vez

2627
8

Eurofighter Tranche 2 da Espanha com bomba GBU-48 - foto Forca Aerea Espanhola

Lançamento da bomba também conhecida como ‘Enhanced Paveway II’, guiada por GPS e laser, visa aumentar a capacidade e autonomia da frota espanhola para ataques de precisão em qualquer tempo. Centro de testes que realizou o lançamento também lançou míssil IRIS-T em modo digital

Em nota divulgada na última sexta-feira, 1º de julho, a Força Aérea Espanhola informou o seu primeiro lançamento com êxito de uma bomba EGBU-16 (denominação local da GBU-48 Enhanced Paveway II) por um jato Eurofighter Tranche 2 espanhol. O lançamento foi realizado pela equipe de ensaios em voo do CLAEX – Centro Logístico de Armamento e Experimentação do Ejército del Aire (Exército do Ar – Força Aérea Espanhola).

A GBU-48 Enhanced Paveway II é uma bomba de 454kg com kit de guiagem de modo dual – GPS e Laser (o nome ‘Enhanced’ se refere ao fato que é uma versão aprimorada da GBU-16 Paveway II, de mesmo peso, guiada apenas por laser).

Capacidade todo o tempo – Segundo a nota, acompanhada de fotos do teste, o caça C.16 (denominação local para o Eurofighter Typhoon) realizou o lançamento na semana de 20 a 24 de junho, no Golfo de Cádiz, com lançamento guiado por sinal GPS e iluminação laser na fase terminal por pod designador de alvos Litening III, instalado no próprio avião lançador.

A Força Aérea Espanhola considera o evento de apoio à certificação para emprego desse armamento um “notável incremento nas capacidades ar-superfície da frota de C.16, permitindo levar a cabo ataques ‘todo tempo’ e de grande precisão de maneira totalmente autônoma”, assim como a realização de “ataques simultâneos sobre vários alvos terrestres”.

Eurofighter Tranche 2 da Espanha lanca bomba GBU-48 - foto Forca Aerea Espanhola

IRIS-T em modo digital – A nota também informou que, combinado à avaliação da integração do armamento ar-superfície, foi realizado também o lançamento do primeiro míssil ar-ar IRIS-T em modo digital, por Eurofighter Tranche 2 da Força Aérea Espanhola. Esta se segue, segundo a nota, à integração feita em 2015 pelo CLAEX para a frota do lote anterior (Tranche 1), adiantando-se outros usuários do caça. Espera-se ter em breve essa capacidade (lançamento de IRIS-T em modo digital) disponível em toda a frota espanhola de Eurofighter.

Ainda segundo o informe, esses testes “manifestam a firme vontade do Exército do Ar em maximizar as capacidades do sistema de armas C.16 no menor tempo possível, adiantando a entrada em serviços de aviões Tranche 2 de novas capacidades desenvolvidas pelo programa internacional e implementando, paralelamente, desenvolvimentos orgânicos em aviões do Tranche 1.”

Eurofighter Tranche 2 da Espanha lanca bomba GBU-48 - foto 2 Forca Aerea Espanhola

NOTA DO EDITOR: embora os testes de emprego de GBU-48 Enhanced Paveway II por Eurofighter Typhoon sejam uma novidade na Força Aérea Espanhola, na Força Aérea Real Britânica (RAF) essa arma já foi utilizada por caças Typhoon em operações reais no conflito da Líbia, com primeiro lançamento em combate realizado em 25 de maio de 2011, conforme noticiado aqui no Poder Aéreo (veja matérias sobre o assunto e outras de temas relacionados na lista abaixo).

VEJA TAMBÉM:

8
Deixe um comentário

avatar
8 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
6 Comment authors
TamandaréFlamenguistaDelmo AlmeidaClésio LuizFernando "Nunão" De Martini Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
CWB - Paraná
Visitante
CWB - Paraná

Alguém saberia informar quantos Eurofighter Typhoon a Força Aérea Espanhola possui?
E quais destes estão operacionais?

Clésio Luiz
Visitante

Me incomoda o Typhoon não ter um ponto duro mais adequado para transportar um casulo designador, quando seus primos europeus projetados na mesma época, o tem. – Na situação atual se ocupa o valioso lugar de um tanque externo, aumentando a necessidade de revo em missões de ataque. – E não é por falta de planejamento, porque desde o começo tensionava-se usar ele em missões de ataque, embora sempre houve ênfase nas missões de superioridade aérea. – Um local mais adequado para o casulo seria ao lado do trem dianteiro ou no lugar de um dos AMRAAM dianteiros. O Phantom,… Read more »

Delmo Almeida
Visitante
Delmo Almeida

Clésio, tenho a mesma opinião, mas me disseram aqui que isso foi corrigido (não sei se é verdade).

Flamenguista
Visitante

Salvo algumas exceçoes, caças bipostos são mais bonitos que os monopostos, apesar de o Eurofighter ser um caça feio….

Delmo Almeida
Visitante
Delmo Almeida

Flamenguista, eu discordo nos dois. Acho os monopostos muito mais bonitos (visual mais agressivo) e o Euro lindo (dependendo do ângulo da foto)

Tamandaré
Visitante
Tamandaré

O Rafale é mais bonito monoplace, na minha opinião…..