Home Acidente Aéreo Nota Oficial: acidente com avião de caça da FAB

Nota Oficial: acidente com avião de caça da FAB

16115
97

F-5FM 4808 em 2012 em Santa Cruz com Hangar do Zeppelin ao fundo - foto Nunao
Um avião de caça F5-FM Tiger da Força Aérea Brasileira acidentou-se nesta terça-feira (05/07) na Base Aérea de Santa Cruz, no Rio de Janeiro (RJ), às 18h40. Os pilotos ejetaram-se e passam bem.

A tripulação realizava um voo local de treinamento e estava em fase de aproximação final, quando foi detectada uma falha que não permitia o pouso em segurança. A ejeção era mandatória nesse caso e ocorreu de forma controlada, com a aeronave direcionada a uma região desabitada, não ocorrendo danos pessoais ou materiais no solo.

Equipes de investigação da Aeronáutica estão no local para apurar os fatores contribuintes da ocorrência.

Brasília, 5 de julho de 2016.

97 COMMENTS

  1. Infelizmente essas células já deram o que tinham que dar. Mesmo com a modernização é como tirar leite de pedra.

  2. Graças a Deus tudo ocorreu bem e as perdas foram só materiais!!! Mas o déficit no F aumentou. Será que ainda existe alguma célula jordaniana para substituir???

  3. Graças a Deus os pilotos estão bem.
    Para terem se ejetados, provavelmente algum trem desceu e os demais não recolheram posteriormente…. sera?
    Existem relatos de pousos sem trem de pouso no F5? Algo muito arriscado para tal decisão?

    abraços

    • “Alex2 em 5/6/2016 às 21h38
      Qtos sobram operacionais?”

      .
      Alex2, boa noite.
      .
      Dê uma olhada nos links que selecionamos para a seção “veja também”, ao final da matéria. Sua resposta está neles. É justamente para esse tipo de pergunta que colocamos links para matérias anteriores.

  4. Irão malhar o coitado do F-5.
    Já que os pilotos lograram êxito na ejeção, dos “males” o menor!
    É “aí”, que mê-refiro!

  5. Felizmente os pilotos estão bem!
    Quantas horas de voo este exemplar havia acumulado, antes e apos a modernização?
    É uma lastima, mas acontece. Mais do que nunca deveriamos fazer um leasing de Gripens D.

  6. Ha algum biplace em manutenção que pudesse ser liberado com urgencia? Me parece que os F-5F são mais importantes para a função proteção olimpica.

  7. Em um acidente com aeronaves, a cautela deve prevalecer sobre as especulações pois via de regra as causas não são isoladas e o acidente ocorre ao longo da somatória de eventos até culminar com uma situação catastrófica. Não creio que apenas a longevidade da célula seja um fator preponderante neste acidente, pois tudo indica que a estrutura não estava sob tensões extremas. É lamentável pela perda de um ótimo equipamento. As causas dificilmente serão publicadas pelo fato de ser de uma aeronave militar. Quem sabe alguém que tenha informações privilegiadas possa nos contar daqui há alguns meses ou anos.

  8. a nota aponta que não houve dano pessoal ou material ……material teve sim …… um caça de treinamento …… não perdemos vidas …..mas material com certeza

    • Luiz Roberto, não haver dano material, nesse sentido de nota sobre acidente aéreo, significa que a queda da aeronave não ocasionou dano a algo no solo, como uma casa, por exemplo.

  9. Prezado Luiz,
    Sim, realmente não ha uma ligação direta entre o período pos modernização e o lamentavel acidente. Muito menos, ao meu ver, pode-se atribuir a priori algo estrutural. A minha infeliz colocação, no momento errado, reconheço, foi mais no sentido de pesar em relação aos recursos dispendidos em radar, sistemas de bordo, dedicação dos profissionais envolvidos, expectativas depositadas por todos nós nos parcos exemplares disponiveis. Afinal perdemos algo em torno de 20% da frota biplace mantida, com tremendo esforço, disponível.
    Enfim, em meu conceito, sejam os profissionais da FAB sejam os demais envolvidos, são merecedores de todo nosso respeito e admiração pelo inimaginavel e extremamente bem sucedido trabalho para conseguir manter operando estes vestutos F-5.
    É uma tristeza.a mais que iremos transpor. Abs

  10. A FAB já não tem caças…agora me vem uma notícia dessa nada agradável de que um caça de treinamento acabou caindo…infelizmente a situação na FAB está totalmente complicada, sabe-se lá Deus quantos caças não devem estar enfrentando algum tipo de problema técnico!
    Agora só o que nos resta é sentar e chorar mesmo…já não vejo a hora desses velhacos serem aposentados de vez!

  11. Vejo nesse acidente, que não teve perdas humanas, graças a Deus, uma oportunidade.
    Arrendar um gripen biplace para instrução.

  12. Quando os gripens chegarem já teriamoa uns 4 pilotos formados aqui pelos tupinambás. Mais uns 2 formados na Suécia o processo seria mais rápido.

  13. os pilotos arriscam a vida e a liberdade imagina se depois de ejetar da um treko no motor e ele dispara e cai na casa da tiazinha toda a familia morta os pilotos pagam omicidio?sei la meu rezar para o paraquedas e ejecao funcionar e mole a setima economia do mundo com forca aerea dos tempos do camboja huehuehue

  14. Conseguem pousar um 747 com problema no trem de pouso e um F5 não? Se era de treinamento estava sem bombas ou armas, combustível seria, só queimar até ficar seguro…não entendi.

  15. Omicidio doeu no ouvido…. Valha-me Deus! Usa o corretor automático, Google, sei lá!
    Situação dos Capitães: um deles com pequenas fraturas na face e mínimo hematoma intracraniano. Contusão com hematoma no braço e escoriações no joelho. O outro: mialgia após a ejeção. Dores musculares na coluna e panturrilha. Apesar do relatado estão bem.

  16. Estas aeronaves F5 nao podem continuar voando. Caças com mais de 50 anos , realizando missões além das suas capacidades operacionais. Eles são um perigo para a FAB e para os cidadãos brasileiros. Deveríamos urgente adquirir vetores específicos para a função; como o Yak-132.

  17. homicídio aqui quem faz aqui se paga vaum alegar o que? friendly fire?falem serio homicidios multiplos por falha mecanica e considerada erro humano entao respoderao por homicidio?sera que ainda tem leis nesse pais?ou e casa da mae joana dois pilotos preciosos na cadeia aleijados e depois de algum tempo mortos na cadeia?eu ainda acho que os anos de voo dos pilotos e as vidas humanas deles valem mais do que estes f5 do tempo do ronka? kkkkkkkk

  18. Shambr
    Homicídio culposo, provavelmente arquivado pelo MP, senão pelo Juiz. Vc não é culpado pelo homicídio se o comete, involuntariamente, pra salvar a própria vida. Princípio de exclusão de punibilidade.
    Ação cível, indenizatória, aí é outra questão.

  19. Só espero que os terroristas muçulmanos não enxerguem no acidente “mais um sinal de Alah que o caminho para o ataque em um evento realizado num dos países mais corruptos e lascivos dos infiéis cristãos está aberto.”

  20. entaum quer dizer que durante os exercicios de Guerra com usamericanumarvadiu com o porta avioes George washinton com cacas f18 novinhos simularam combates com os nossos meninos de f5s dos tempos do ronka?kkkkkkkkkkk cara tem que rir pra naum chorar de depressaum ainda bem que ninguem dos f5s morreram por falhas mecanicas alias seguir um f18 com um f5 eu acho arriscado demias sei la meu missao suicida??? o f5 e um veinho cansado em um manicomio o f 18 naum ta na casa dos 40 em plena forma gostaria que alguem comparasse os dois cacas pra gente ver as margens das estatisticas que horror meu falem serio 🙁

  21. É aquele negócio avião vai cair não tem jeito.Porem todos aqui já previram isso em seus comentários devido a idade das células,e a falta de vontade do governo em comprar vetores novos.O F-5 é um avião muito bom,não é nada contra ele e sim o fato de ter quê ser desativado há tempos.Dou graças aos pilotos terem sobrevivido e entrarem na lista dos quê se ejetaram.Mas já é um aviso.

  22. Avião cai! Isso é fato. Porém nos comentários todos criticam a idade avançada dos vetores e até a capacidade de realizar suas missões.A falta de vontade dos governos em realizar a compra de novos caças é um desrespeito a nação. Dou graças aos pilotos terem sobrevividos e entrarem para a lista dos quê se ejetaram.Mas já é um aviso.

  23. Fico na torcida para que os pilotos não tenham sequelas, já sobre a aeronave perdida, não tem como sentir tristeza de tão velho equipamento. Até penso, que se a vinte anos a FAB alegasse que não podia mais voar os F5, e tivesse encostado eles como fizeram com os Mirrage, podíamos ter comprado caças modernos a muitos anos.
    No mais, como ninguém morreu, segue o barco…

  24. R.I.P 4808. Ainda bem que os pilotos ejetaram. Parabéns às Forças Armadas pelo trabalho hercúleo que realizam para manterem seus meios terrestres, marítimos e aéreos em funcionamento mesmo com todos os cortes orçamentários que ano após ano vem acontecendo. Tenho muito orgulho de vocês militares, gostaria de ter sido um de vocês.

  25. militares no brasil sao muito pica tipo os mecanicos de cuba fazendo milagres e das tripas coracoes para manter os velhos calhambekes dos anos 50 chamados os rabos de peixe insisto dos tempos do ronka kkkk

  26. Bille 6 de julho de 2016 at 7:32 booa kkkk imagina só se o acidente ocorre ali na faixa de gaza ou no morro da coreia ou alemão ai só uma missão CSAR mesm parabéns aos pilotos e parabens aos f-5 q estão sendo usados até o talo…um ótimo avião q vem servindo o brasil com maestria…pena q teve sua vida “alongada“ devido a um governo q só queria saber de $$$ essa vai pra conta do partido tbm!!! (me referi ao governo devido aos fx-fx1-fx2 e f´s mais da vida)

  27. Diz a nota da Força Aérea Brasileira:
    .
    “A tripulação realizava um voo local de treinamento e estava em fase de aproximação final, quando foi detectada uma falha que não permitia o pouso em segurança. A ejeção era mandatória nesse caso …”
    .
    Entende-se então que o problema já é previsto na seção de emergência do manual de voo da aeronave, logo, conclui-se que o problema não tem relação com a idade da aeronave.
    Problemas relacionados com a idade da aeronave são fadiga e estresse de estrutura, componentes e grupo motopropulsores. Secundariamente, aliados a isso (idade avançada da aeronave) porém, não de forma direta, temos precariedade de manutenção, falta e dificuldade de aquisição de peças.
    .
    Interessante notar que o trem de pouso do Northrop F-5 é de uma simplicidade exemplar, sua operação em casos de emergência se dá por ação da gravidade, mesmo assim é previsto que haja possíveis problemas, uma raridade provocada por problemas hidráulicos nas portas e travas do conjunto.

  28. A diferença entre pousar um 747 ou um F-5 com problemas no(s) trem(s) de pouso: os 747 não têm assentos ejetáveis, os F-5 têm. Dito isto, preservar a vida dos pilotos (e a sua experiência) vale mais do que arriscar a preservação de uma célula gasta até ao osso, como já observou o Rinaldo acima. Os pilotos comerciais (e mesmo os passageiros) não têm essa opção, infelizmente. E se a aeronave envolvida fosse um precioso protótipo em desenvolvimento, sabe-se de muitos pilotos de teste que preferiram arriscar sem ejetar, para preservar um exemplar único. Finalmente, se o problema fosse de tal ordem que mantivesse os trens e/ou portas numa posição que gerasse um risco grande de capotamento, melhor pular fora mesmo.

  29. é Verdade que os F-5 estão na terceira idade,… mais é cedo pra dizer que isso é o fator responsável pelo problema que resultou na ejeção dos pilotos…. Acidentes ocorrem com aviões novos com poucas horas de uso… e com aviões velhos, Importante é que a integridade física dos pilotos foi preservada, isso é o importante para eles, para seus familiares e também para a FAB. Um “Viva !” os acentos ejetores que cumpriram eu papel.

    O avião com algum esforço se pode localizar uma outra célula e moderniza-lá.

    Mais Importante agora é uma investigação minuciosa para determinar as causas, pra que não ocorram em outras células.

  30. Prezado Celso,

    Provavelmente não, porque a nota diz que a aeronave foi “direcionada” para uma região desabitada. Em aeronaves com dois ou mais motores, a falha de um motor é possível, falhas em dois ou mais motores é algo remoto.

  31. Gostaria de deixar aqui o relato de rádio:

    COPM 2 entrou em contato com o ARCC-CW aos 1840P informando que a aeronave JAMBOCK 06 (F-5) talvez iria ejetar devido a pane hidraulica no sistema de trem de pouso. Aos 1845P foi confirmado pelo COPM2 que a aeronave em questão ejetou. POB 02. Procedimento foi realizado próximo a cabeceira da pista de santa cruz. Não haverá necessidade de acionar meios de salvamento. Estado dos pilotos ainda será confirmado.

    Atualização: Confirmado pelo COPM 2 que os dois pilotos já foram resgatados e aparentemente estão bem, mas foram conduzidos para o hospital para exame.

    Sinal elt do FAB4806 (JAMBOCK 06) captado aos 2201Z

  32. Explica mais não justifica.O primeiro caça Gripen recebido zero pode alçar voo e cair.Porem o F-5 é nossa primeira linha de caça,é o melhor quê temos e não deveria de ser assim.O F-5 não tem culpa, se uns governos malucos os elegem para ser o caça eterno.

  33. Sim querido Roberto F.Santana,Seus relatos e de outros são de fato consistente.A justificativa a quê refiro é ainda o uso do vetor.

  34. Nos EUA caem caças quase que direto, seja F-18, F-16 e olha que, em vista dos nossos Mikes, são bem mais atuais… e? Lógico, que para os pessimistas de plantão, uma folha da árvore que cai é motivo de falatório…

  35. O papo do “pagar omicidio” realmente fez meus olhos doerem.

    Quanto ao tema do tópico, o que impressiona é o desleixo com que sucessivos governos tratam a segurança nacional. Enquanto caças F-5 são o que temos de “melhor” para resguardar nosso espaço aéreo, funcionários públicos acabam de ganhar reajuste, em plena crise econômica. Esse país não tem jeito.

    • Senhores,
      .
      Vale a pena lembrar que, historicamente, não é grande o atrito da sempre modesta frota de F-5 do modelo biposto. E, como a frota é modesta mas as necessidades de cumprir horas de voo de instrução não são poucas (desconheço exatamente o número de horas de voo ao longo dos anos, mas a manutenção dos bipostos é sempre prioritária para ter o máximo de disponibilidade possível), esse atrito se mostra relativamente ainda mais baixo, grosso modo.
      .
      Dos seis F-5B recebidos novos de fábrica em 1975 e operados até meados da década de 1990, perdeu-se apenas um em acidente (ao longo de cerca de 20 anos de voos).
      .
      Dos quatro F-5F recebidos usados da USAF na virada para os anos 1990 e operados ainda sem modernização até meados dos anos 2000, perdeu-se um (ao longo de mais ou menos 15 anos).
      .
      Desses três remanescentes que foram modernizados ao padrão F-5FM em meados da década de 2000, perdeu-se agora um (em cerca de 10 anos de voos no padrão F-5FM).
      .
      Atingiu-se assim, agora, um número absolutamente crítico de apenas duas aeronaves do modelo biposto, e foi para isso mesmo que se adquiriu três jatos F-5F para modernizar ao padrão F-5FM. Segundo informações passadas para a FAB ao Poder Aéreo (primeiro link da seção “Veja também” da matéria), a entrega desses três será completada neste ano, levando a frota de F-5FM ao número de 5 aviões – o que dá uma pequena folga por bater praticamente no máximo de aviões bipostos de F-5 voados continuamente pela FAB na média desses 40 anos de operação na força.
      .
      Enfim, ainda bem que se buscou excedentes de F-5F lá fora, na década passada, e se priorizou a modernização dos mesmos, ainda que com grandes atrasos, para ter essa pequena folga que faça frente ao inevitável atrito operacional.

  36. É vamos ter bom ânimos menos um F-5M a menos para ser aposentado, dos maus os menores termos os nossos pilotos Sam e salvo para os novos caças gripen ng isso é uma ótima notícia. Eds a todos .😃😊😆

  37. “Kfir
    Se deveria ter partido para o F-16…até chegar os novos…”
    Eu preferia que fosse uns gripes c/d além de deixa um poderio aéreo elevado já adestraria os novos pilotos você ñ acha ?.

  38. Me lembrou muito aqueles acidentes que acontecem com o MIG-21 mundo afora…
    Foi ótimo que os pilotos conseguiram ejetar!
    Mas ao invés de sair “baixando o pau” no F-5 (sim ele é idoso mas é o que temos pra hoje)deveriam pensa que temos menos um avião numa Força Aérea com poucos caças.

  39. Para mim chega de gripe. Saí de uma na semana passada.
    .
    Mas enfim, é muito cedo para especular. Também não acredito que a idade avançada das aeronaves possa ter contribuído, mas como eu disse, isso é uma especulação. A FAB provavelmente vai apresentar alguma coisa em, no máximo, uns 90 dias.
    .
    O mais importante é que os pilotos estão bem. E é bom entendermos que realmente essas coisas acontecem, ainda mais quando se opera aeronaves de alta performance. Fiquei surpreso (no caso uma boa surpresa) que a MB, durante o período em que operou os A-4 no NAe São Paulo, não teve nenhum acidente, o que não é incomum, ainda mais se levarmos em conta a falta de experiência na operação de jatos. Mais do que demonstra de uma vez por todas a dedicação dos nossos militares em seus deveres e todos temos que ser gratos por isso.

  40. É séria bom se a Fab fizesse o design dos 12 ou 8 gripes c/d para sobre saírem de sertas situações constrangedoras, mas devido a roubalheiras de políticos corruptos ñ foi possível é lamentável.

  41. Os pilotos vão poder ficar com os assentos ejetáveis como lembrança? Afinal se tornou a parte mais importante do caça para eles.

  42. Gente, como tem comentário estúpido aqui!!! Até parece que os aviões da FAB caem toda semana. Não tem nada a ver esta queda com idade do caça, etc. Para foi atrito operacional, nos EUA até F-22 já caiu, mas lá são os EUA, né?

  43. Aviões velhos ou novos podem cair, nosso problema é que quando cai apenas um F5 perdemos 1/3 das aeronaves disponíveis.

  44. O que justifica fraturas na face do aviador que se ejetou? É pelo impacto contra o solo ou corre-se o risco de impacto do aviador contra o canopy?

  45. Grudsneidson (que nome esquisito…), desculpe-me discordar, mas vou ter que defender o Brig Neubert, Diretor do PAMASP, um dos oficiais generais mais competentes da minha turma, e o que mais entende de logística, já tendo passado pelo PAMALS, ex Diretor do PAMARF e chefe da Seção de Contratos da CABE, em Londres. A sua afirmação que o “PAMASP já foi mais ativo” não procede, pois é graças a ele que a disponibilidade do Projeto F-5 já atingiu marca de 90% neste ano, tendo ele, o Brig Neubert, sido elogiado pelo COMANTAER. Além disso, o PAMASP está assumindo vários projetos dos Parques extintos (toda a Aviação de Asas Rotativas), bem como o F-39. E, no projeto de reestruturação da Força, parece, vai assumir as atribuições do CELOG. Dessa forma, salvo melhor juízo, o PAMASP nunca esteve “tão ativo”.
    Jmgboston, sim, os pilotos ficarão com os assentos depois de serem restaurados (danificam no impacto com o solo).

  46. Eu acho que o acidente não tenha nada a ver com a idade do F-5. O problema não é propriamente a idade de uma célula, mas o quanto ela suporta estruturalmente, o custo de manutenção e para que você a usa. Os F-5 modernizados cumprem seu papel enquanto não se acha nada melhor. E os que reclamam e só pedem por gripens, parem pra pensar que em uma economia que só exporta grãos e não produz tecnologia, isso custa muito caro. Temos que valorizar o que temos e esperar que melhores coisas venham, mas o F-5 não é problema porque é velho. Eu lanço a hipótese que tenha sido stall de compressor. Isso acontece até com os motores mais modernos pq não poderia ocorrer com um F-5M em aproximação? pode ter sugado alguma ave, ter tentado uma aceleração brusca para retomada (em motores antigos era muito comum engasgo por aceleração brusca) ou mesmo por conta de rajadas de ventos e direcionamento da aeronave. Dizer que foi falha no trem de pouso parece estranho, a não ser que tenha sido algo muito estranho, é operação considerada segura de ser realizada. Ninguém joga fora uma aeronave que ainda vale milhões desta forma. Só por irresponsabilidade mesmo. Aqui um F-5 iraniano sem o trem frontal: https://www.youtube.com/watch?v=NZabZvtrFIA

  47. e como e que pode?alguns meses atras um f 18 suico com dois pilotos bateram contra a parede de rocha dos alpes todos os dois mortos naum precisa ser velho pra cair naum e mesmo? KK pesames as familias. a vida e a luta continua e ate que alguns dos nossos mikes venceram a simulacao contra os f 18 Americanos hehe fizeram milagre outra vez .o pau come seguimos em frente as aguias cantam kk

  48. Rinaldo, o PAMASP vai assumir isso tudo? Uau! Prato cheio para eles. Fazem um trabalho excelente. Alguns anos atrás assisti uma palestra durante um ENEE na UNIFA, na qual algum palestrante, salvo engano, mencionou que o PAMASP foi responsável por todo levantamento aeroelástico do F-5 para que fosse possível integração de novos armamentos, visto que a Northrop-Grumman não estava muito ‘à fim’ de repassar as informações de fábrica. Trabalho simplesmente fantástico!
    .
    Vira e mexe me pergunto se não exista alguma outra instalação para onde o PAMASP possa ser ‘transplantado.’ Não tenho informações necessárias para fazer qualquer julgamento, mas sempre fico um tanto incomodado quando um F-5 tem que ser desmontado e levado via terrestre para algum outro lugar fazer testes de vôo. De qualquer forma, os F-5 são apenas uma das atribuições do PAMA, e provavelmente há toda uma facilidade logística envolvendo suas atividades no coração de São Paulo, mas ainda assim… me incomoda um pouco.
    .
    Vou procurar aqui no site, mesmo sabendo que houveram matérias sobre o PAMASP, não sei se há alguma que detalhe as responsabilidades e histórico do mesmo, e caso não tenha uma, que fique como sugestão para os editores. Visto alguns dos comentários, acho que seria de boa valia para todos e não apenas como curiosidade minha.

    • Leandro Costa, boa tarde.
      .
      O F-5 não precisa ser desmontado para transporte entre o Parque de Material Aeronáutico de São Paulo e a Base Aérea de São Paulo (ou vice-versa). Ele vai em carreta com as asas instaladas, e passa por checagens antes do primeiro voo após esse transporte.
      .
      Segue foto de F-5EM em carreta, na posição em que é realizado esse transporte entre Cumbica e o Campo de Marte:
      http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2011/10/F-5EM-4862-entrando-em-revisão-no-PAMA-SP-2011-foto-Nunão-Poder-Aéreo.jpg
      .
      Talvez você tenha se confundido com imagens como esta abaixo, em que uma célula desmontada é transportada em carreta – mas, nesse caso, trata-se de outro destino, no caso de um F-5F preparado para transporte à Embraer, para modernização – e aí sim faz sentido a desmontagem.
      http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2012/12/F-5F-ex-jordânia-FAB-4812-em-carreta-no-PAMA-SP-em-1dez2012-foto-Nunão-Poder-Aéreo-cópia.jpg
      .
      Sobre o histórico do PAMA-SP, as instalações vêm de muito antes do F-5, e o primeiro jato revisado lá era o Meteor, que se não me engano ainda podia operar da pista, numa época em que também havia menos urbanização em volta do Campo de Marte para prejudicar a margem de segurança para os primeiros voos após as revisões.
      .
      Tanto o PAMA-SP quanto o CELOG (Centro de Logística da Aeronáutica, do outro lado da pista do Campo de Marte) se beneficiam do parque industrial paulista, há décadas, com diversas pequenas empresas aptas a fornecerem peças sob encomenda.
      .
      Acho que o problema de transporte de meia dúzia de caças F-5 por carreta ida e volta entre o PAMA-SP e a BASP, ao longo de todo um ano, é relativamente menor frente a todo o trabalho de se transplantar toda a infraestrutura existente para outro lugar, que inclui bancos de provas de motores, diversas oficinas etc, caso da foto abaixo:
      http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2011/10/Banco-de-ensaios-para-motores-a-jato-com-motor-J85-PAMA-SP-Domingo-Aéreo-2011-foto-Nunão-Poder-Aéreo.jpg
      .
      O problema maior, a meu ver, é que há uma série de pressões para o PAMA-SP sair de uma área extremamente valorizada, e o custo-benefício de uma mudança.
      .
      Há uma infinidade de matérias sobre o PAMA-SP aqui no site, a maioria de minha autoria. Usando o campo busca, você vai encontrar boa parte delas (e as mesmas costumam trazer links, ao final, para mais matérias). Boa leitura!
      .
      http://www.aereo.jor.br/?s=PAMA-SP

  49. Creio que, salvo leasing ou outra solução da FAB, os Mike deveriam ser alocados em Anápolis e Santa Cruz, com dotação de 12 aeronaves cada (10 EM e 2 FM), e um elemento em alerta. As demais células seriam operadas em rodízio durante as manutenções nível base/parque, como forma de prolongar o resto de suas vidas úteis até a incorporação dos Gripens.

  50. Acho que o problema não é o trem de pouso. Vários caças pousam de barriga. A emergência não justifica a perdqa do vector. Existem procedimentos padrão pra pouso sem trem.

  51. Prezado glaxs7,

    A ejeção é mandatória, está no manual do avião. O único caso previsto no F-5 para a tentativa de pouso é somente se a bequilha não baixar. Qualquer outra combinação, o abandono da aeronave é obrigatório.

  52. P.S. A opção do pouso de barriga depende do modelo de aeronave. Curiosamente, o F-4 Phantom, mais pesado mais rápido na aproximação era possível a tentativa.

  53. Airton, esse vídeo mostra justamente a possibilidade prevista no manual, como citado, em que a bequilha não estendeu. O trem principal está estendido.

    • Obrigado pela explicação. Lógico que todos estamos muito felizes do bem mais precioso ter se salvado, que é o profissional, mas fica aquela dorzinha de perder, embora ultrapassado, uma das nossas melhores defesas.

  54. Prezado Airton,

    E o fabricante que determina, nem mesmo o operador pode modificar a obrigacao.
    Quando isso acontece, como no caso do F-5, quer dizer que com razoavel certeza a aeronave capotara durante o pouso de barriba, ou se partira, matando o piloto. O piloto sabe disso, portanto, segue o manual.
    Quanto ao video, e o que comentei antes, a tentaiva de pouso sem bequilha no F-5, e aprovada.

  55. Ainda bem que os pilotos estão vivos, graças a DEUS. Só pode ser praga do governo dos comedores de mortadela, o F 5 é um belo jato mais já deu sua contribuição tá mais que na hora de aposentá-los com todo respeito ou venda para a Argentina. Pilotos valentes, ficamos na espera dos novos GRIPENS, viva a FAB.

  56. Nunão, sim, eu não havia me confundido. Sempre achei uma inconveniência ter que desmontar as asas (sim, eu deveria ter me expressado melhor, desculpe), e um traslado para efetuar um vôo de testes. Eu também já li algumas das matérias publicadas aqui sobre o PAMASP, muito boas, inclusive aquela foto que tirou dos antigos AN/APQ-159 (não sei se acertei) dos Jordanianos separados em uma pilha para reciclagem. Contraste de eras tecnológicas…
    .
    Enfim, acho que o que causava mesmo o meu desconforto era justamente não ter noção de quanto a cadeia logística do PAMA se beneficia pela sua localização. O número de empresas e a importância que elas tem no desenrolar das atividades. Acho que na verdade falta essa noção para muita gente. Imagino que, com o aumento das responsabilidades do PAMASP, pode trazer um aumento grande na demanda pelos serviços prestados por essas empresas, e consequentemente a atividade econômica na área aumenta.
    .
    É o tipo de notícia, caso confirmada, com a qual se pode traçar um paralelo com a realidade do país e tornar mais aceitável para a população o investimento em re-equipamento das FFAA, de como isso repercute positivamente na economia e desenvolvimento locais.
    .
    Às vezes acho que o MD deveria ter uma equipe de RP melhor para conseguirem passar ao povo a noção de que investir em Defesa gera lucro, gera desenvolvimento, gera independência, ou seja, gera uma repercussão paupável na vida de todos, e pode ajudar à sair dessa crise que estamos vivendo.
    .
    Como disse um amigo mais acima, uma economia que só produz grãos não pode continuar comprando tecnologia fora de maneira sustentável.
    .
    Talvez… apenas talvez, o PAMASP seja um bom exemplo disso, claro que com as devidas proporções, até porque o impacto em qualquer pequeno desenvolvimento feito no meio de São Paulo, não é facilmente percebido. De qualquer maneira, é bom saber o que está acontecendo e de que a FAB está encurtando suas linhas logísticas.
    .
    Acho que já divaguei o suficiente por um post, hehehe, de qualquer maneira, como sempre, agradeço pelas informações. 🙂

  57. No F-4, me parece que pelo fato de as asas serem mais robustas, suportarem maior peso, talvez confiem que elas possam evitar, até certo ponto, uma rolagem da fuselagem.

  58. Eu li pelos blogs da vida, que o F-5 tinha perdido sua elétrica toda, além do problema do trem de pouso. Alguém sabe algo sobre isto?

  59. Que fique muito claro meu ponto de vista:
    1. Felizmente os pilotos se salvaram;
    2. É graças ao comprometimento e competencia de abnegados, principalmente da FAB, com especial menção ao PAMASP, e da EMBRAER, que os F-5 e os A-4 são considerados os poucos remanescentes destas aeronaves ainda operacionais e efetivos em todo o mundo; e, na medida do possível, estão impecaveis.
    3. Quaisquer que sejam as causas deste lastimavel acidente, somente apos analise detalhada e emissão de laudo por autoridades competentes, poder-se-á ter uma conclusão a respeito.
    4. Do ponto de vista material, perdemos um dos nossos vetores mais importantes. Bipostos F-5F sao literalmente aves raras. Alem da celula propriamente dita – que na minha opinião nem é o componente mais importante – acumulamos um prejuizo muito expressivo com a perda das turbinas, de radios e outros varios sistemas e componentes. Como noticiado aqui no Aereo, uma hipotese considerada seria a transferencia de varios destes itens para os jordanianos, dando um descanço merecido para inclusive esta que foi perdida “precocemente”. Como postado acima pelo Nunão esta aeronave ja acumulava 10 anos apos modernização (como o tempo passa a “jato”…).
    5. Evidente que acidentes ocorrem, infelizmente, seja com F-22, com SH, com MIG, etc. pelos mais diversos motivos. Pela estatistica da propria FAB (ver post do Nunão) ainda temos um indice de acidentes relativamente baixo. E o disponibilidade de 90%, conforme citado pelo cmte Nery, é um indice excepcional.

    Reitero: acho que ainda ha tempo para tentarmos obter Gripens C e D, que fariam a ponte ate os NGs estarem prontificados. Um esquadrão, de preferencia com uns oito biplaces. Alias so mais uma pergunta: quando se pensou em traze-los, ha uns dois anos atras, havia alguns impedimentos legais. Parece que não era possivel efetuar leasing pelas forças armadas. Agora, porem, com a recente incorporação do 767, isso foi superado. Não pode ser por aí?

  60. É, se os pilotos estão prontos pra outra, beleza
    Não teve prejuízo nenhum então. A máquina estava totalmente depreciada no balanço.
    Negócio é aproveitar e espetar todos is Mikes. Alega questão de segurança e manda o Temer alugar uns gripens c/d.

  61. É só declarar que todos os mikes estão com problema nos seus capacitores de fluxo que impedem a distorção do espaço tempo que is mantinha imune a veeira.

  62. Uma pergunta para os que tem conhecimento agora.
    Supondo que a causa do acidente seja algo grave e a frota toda de F-5 tenha que ser groundeada, ficar no chão, como ficaria a segurança do espaço aéreo na olimpíada??????
    Outro país assume ????

  63. Com mais tempo agora, dei mais atenção ao vídeo postado pelos colegas, é bem interessante.
    O piloto pousou já com as portas principais abertas, isso é uma indicação que o trem de pouso foi baixado em emergência, por ação da gravidade.
    No final do pouso o freio direito queima. O F-5 não tem antiskid, o conhecido ABS dos automóveis. Somente uma determinada série tinha esse tipo de freio.
    Muito boa sugestão, obrigado.

  64. BrancoF-16,

    Não sei se procede, mas outrora (Copa 2014) os A-1 tiveram essa missão como primária, tendo em vista a particularidade do evento.

    Se a frota for groundeada, pode ser um caminho, apoiados pelos A-29, ainda mais se levarmos em consideração que qualquer coisa que venham a fazer em relação a terrorismo, creio que seja assimétrico e não vão utilizar aeronaves, será tiro e explosões mesmo.

  65. Roberto F Santana

    Prezado glaxs7,
    A ejeção é mandatória, …

    Roberto, a minha colocação foi essa mesmo, a Bequilha faz parte do trem até onde eu entendo (que não é muita coisa) Lí em algum ugar que o problema tinha sido no trem dianteiro mas o procedimento de emergência pode ser ativado nesses casos. É por isso deduzi que o problema não era no trem de pouso.

    Desculpe as trocas de “S” pelo “Ç”, ainda tenh problemas com o portugês.

  66. A aeronave fez um 270° pela esquerda antes de cair. Acho que o falecido Naumann assumiu os comandos, ou até o próprio Brig Nero Moura!
    A aeronave já está no hangar do Grupo. O PAMASP vai tentar recuperar a aeronave. Mas teve um caboclo que postou aqui que o PAMASP não está “muito ativo”… Dia 15 estarei com o Diretor e terei mais notícias. Recebi pelo Whats a foto do avião na carreta, mas estou na China e não sei repassar a foto pro tablet.

  67. Que Deus abençoe vocês todos da força aérea brasileira.e de toda força Aérea militar. todos os militares e es militares. ass:ANTÔNIO RAMOS DA SILVA NETO.
    ass: S2 ramos base aérea do Recife.2comar e prefeitura da aeronáutica de Recife.
    Fica com Deus…

  68. Qualquer prova de matemática para ingressar nas Forças Armadas é dificílima, tem que estar acima da média para tentar chegar perto do gabarito. É uma pena que não se aplique a mesma matemática para a vida útil das aeronaves da FAB e a segurança DA VIDA dos pilotos…uma aeronave fabricada a quarenta anos, talvez um pouco menos já deveria estar num museu. Outro dia uma capota de F5 da base aqui de canoas, caiu aqui perto (moro em cachoeirinha-RS) ainda bem que não acertou ninguém, mas isto prova mais uma vez que estas aeronaves já deram o que tinham que dar, quanto mais passa o tempo, maior o risco de quem voa nelas ISSO É MATEMÁTICA! Não é critica…

  69. Eu tinha um fusca 1972 mais ou menos da mesma idade dos F5. Acabei encostando aquela porcaria, pois passava mais parado do que andando é melhor andar de ônibus ou a pé se for ir meio perto, do que arriscar ficar no meio da rua. Se fosse avião, já tinha caído a muito tempo…

  70. Só para encerrar: BRASIL: Um dos países “mais importantes” do hemisfério sul, a “oitava economia do mundo”, OS POLITICOS MAIS BEM PAGOS DO MUNDO” Porque não respeitam o material humano que os defende em especial a Força Aérea Brasileira equipando a mesma com aeronaves modernas e mais seguras???

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here