rafale beauty

A França e o Qatar concluíram finalmente o negócio para o fornecimento de 24 caças Dassault Rafale no dia de abertura da Doha International Maritime Defence Exhibition and Conference.

A venda dos caças, que inclui mísseis MBDA, treinamento de 36 pilotos e cerca de 100 mecânicos, teve o valor divulgado anteriormente como sendo de € 6,3 bilhões (US$ 6,9 bilhões); no entanto, foi anunciado nesta terça-feira que o negócio é de € 6,7 bilhões (US$ 7,5 bilhões).

O acordo foi feito para o mesmo número de jatos comprados pelo Egito em 2014, mas o negócio do Qatar tem o preço mais elevado devido ao fornecimento de mísseis de cruzeiro de longo alcance, bem como mísseis ar-ar BVR Meteor.

PanoplieRAFALE_DASSAULT_A4-2

O armamento incluído na venda é o seguinte:

  • 60 Exocet
  • 140 SCALP
  • 300 AASM
  • 150 Mica IR
  • 150 Mica EM
  • 160 Meteor
Subscribe
Notify of
guest
136 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Romaldo Medina
4 anos atrás

Cada vez menos agora a dassault precisa do negócio da Índia ,,,

Delmo Almeida
Delmo Almeida
4 anos atrás

Teve financiamento de bancos japoneses e tudo. Me expliquem uma coisa: como terminaram agora se o down payment foi feito em dezembro do ano passado??? Não teria sido apenas um “ajuste” no contrato???
Off-Topic
Alguém sabe me dizer se o Egito realmente teria encomendado 50 Mig-35??? Li isso (rapidamente) de duas fontes essa semana, mas não sabia disso…

ederjoner
4 anos atrás

Isso sim é compra de respeito, e não apenas pelo caça, mas pelo armamento listado, muito bom!
Podemos dizer então que são duas vendas certas já? Sem contar com a novela indiana correto?
Em alguns anos, poderemos verificar com mais detalhes o real valor de operação destes aparelhos franceses, que diga-se de passagem são belos, mas aparentemente muito confiáveis e caros….

Fabiano
Fabiano
4 anos atrás

Falei que essa venda cairia no colo da Dassault se a Boeing não vendese os F15.

Nonato
Nonato
4 anos atrás

O governo indiano disse que irá questionar essa venda.
Foi rápida demais.
O Qatar pode estar sendo prejudicado com essa compra repentina sem off-set sem construção local sem transferência de tecnologia e muito caro.
Pode levar o caso para a ONU ou para a OMC.
Esse compra pode prejudicar os interesses da Índia ja que perde poder de barganha…

Tiago Silva
Tiago Silva
4 anos atrás

Agora a Dassault esta colhendo os frutos de anos de conversa, esta venda do Rafale representa uma série de coisas a principal delas foi a de superar os EUA que se negaram a fornecer um vetor mais potente. Na região que é mais conturbada do que tudo a presença destas aeronaves coloca o Qatar em um novo patamar e fazendo dupla com os Mirage já dá uma força de respeito. O que mais chamou a atenção foi o pacote de armamentos inclusos com uma bela quantidade de misseis SCALP, e também os misseis ar-ar BVR de dois modelos distintos, devemos… Read more »

Gustavo
Gustavo
4 anos atrás

É caro! Mas e muito aviao, muito bonito, muito caça, muito tudo…. calma gente o bichim e bom mesmo mas nao é pra nos. Pelo menos no jogo whawx so jogo com ele…. kkkkkk

Augusto
Augusto
4 anos atrás

Se fôssemos nós fazendo a compra, a FAB viria com a retrógrada e altamente questionável alegação de “informação classificada” para não permitir a divulgação de armamentos em números e tipos.

Mudando de pau para cavaco: essa compra dá mostras da bagunça que a Índia fez no MMRCA e continua fazendo na negociação – já nada a ver com o MMRCA – dos Rafales.

EduardoSP
EduardoSP
4 anos atrás

Ao custo de US$ 300 milhões a unidade, ficou caro. É avião para quem tem muito dinheiro ou um patrocinador afluente.
O noticia fala de armamento e treinamento, mas será que inclui um pacote de manutenção?

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
4 anos atrás

Oh Augusto, queremos saber quantos mísseis BVR a Venezuela tem, e não sabemos. Que coisa mais retrógrada eles esconderem essa informação sensível, né? Faça-me o favor, amigo. Informações sobre armamento SEMPRE serão sigilosas, a não ser que saia no Diário Oficial, como saiu a compra dos Harpoon. E nesse caso específico, acho que a FAB comeu mosca.
Então vamos entrar em combate e todo mundo vai saber quanto tempo vai durar nosso estoque? Você fumou um estragado.

Farroupilha
Farroupilha
4 anos atrás

Boa Sorte Qatar!

Quando a venda é de prateleira é tudo mais simples e rápido. E o comprador ainda ganha um maravilhoso Brinde Surpresa…
Um chipador…
Chip desativador: Zumbi eletrônico dormente (Acordam à noite? Nada disso, só em caso de guerra para sacanear).

Pacote manutenção Dassault = ralo dourado para seus US$$$ ou €€€€.

Mas como Qatar é um punhado de gente num pequeno pedaço de terra boiando sobre petróleo e gás (terceira maior reserva do mundo), para eles dindim e Dassault (assalto) não é problema.

Trollbuster
Trollbuster
4 anos atrás

Se comprasse um monte de mísseis e com frequência, não era problema divulgar..

Problema é quando compra meia-dúzia a cada 10 anos.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
4 anos atrás

Troll, se comprassem todo dia uma centena não seria divulgado. E divulgar informação sigilosa é crime previsto no CPM.

Augusto
Augusto
4 anos atrás

Ronaldo Nery,

É sério que a Venezuela não divulga? A Coréia do Norte e o Irã também não. Só essas democracias atrasadas, tipo Estados Unidos, Suécia e Alemanha cometem uma imprudência dessas de ficar divulgando.

Sejamos diretos e francos: a FAB não divulga porque os números são vergonhosamente modestos. E quanto a ser crime, é por que antes a informação fora classificada como sigilosa. Não fosse assim (e não deveria ser, salvo raras exceções), não haveria tipicidade no código militar.

Ah, e caso dos Harpoons foi só mais uma coincidência do tipo “comeu mosca”? Quantas reiteradas coincidências, hein!

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
4 anos atrás

Harpoon nem precisa ver o DOE. Era só ver a notificação do FMS.
No mais, os países vendedores e os que possuem serviços secretos decentes descobrem facilmente as quantidades . No fundo só o grande público não sabe.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
4 anos atrás

Me mostra onde estão as informações de TODO o armamento da USAF, tipo e quantidade nos paióis. E no caso dos Harpoon, com certeza alguém tomou uma carcada na DIRMAB, pela publicação ostensiva. Qual foi a outra coincidência? As informações sobre armamento SEMPRE serão classificadas. E, aliás, na minha época era grau de sigilo SECRETO.
Esse teu raciocínio é bem de civil, mesmo. Todo mundo é bonzinho, e tudo tem que ser divulgado. Moro na Suíça, e tudo é transparente. Menos as contas secretas nos bancos.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
4 anos atrás

Ahh, me mostra também as informações do Chile.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
4 anos atrás

Rafael, e o grande publico não tem q saber esse tipo de informação. Nesse caso, esse papo de contribuinte não serve. Nem com a Lei de Acesso a Informação.

Zmun
Zmun
4 anos atrás

Duvido que a OTAN não saiba exatamente quantos mísseis o Brasil tem. O contribuinte paga a conta e tem o direito de saber, sim. Os militares precisam de algumas aulinhas de democracia. E outra, se a FAB precisa ler jornal pra saber quantos mísseis a Venezuela tem, então ela realmente está comendo mosca.

Alexandre Samir Maziz
4 anos atrás

Bem vamos aos fatos não sei porque dessa obsessão de saber a quantidade exata quantos mísseis a FAB compra ou não , e ainda dizer que é uma atitude ridícula de não informar , conforme o caro Rinaldo Nery informou em vários posts e uma informação sigilosa , que esta mais do que certo não divulgar para que dar informações estratégicas para inimigo .Realmente o Rafale é um lindo caça eficiente também , mas não é para nosso bolso ,abraços !!!!!

Zmun
Zmun
4 anos atrás

O inimigo já sabe, Alexandre. O sigilo é só para o contribuinte, mesmo.

Farroupilha
Farroupilha
4 anos atrás

Qualquer governante, administrador, até nós mesmos temos informações sigilosas. Que para o nosso bem é melhor que fiquem assim.
Democracia não é sinônimo de irresponsabilidade e inconsequências em nome de uma liberdade sem parâmetros.

E serviços de informação (secretos) é para isso mesmo, descobrir o que não é informado. Mas daí a terem sempre exito (vamos escancarar tudo então) a coisa não é bem assim não.

A maionese tá escorrendo de certos comentários.

Robson
4 anos atrás

Um colega ai citou que pela conta de padaria cada caça sairia por 300 milhoes de verdinhas… em reais daria algo em torno de 1,1 a 1,2 bilhes de reais…. vixe kkkkkkkkkk….. já imaginou explicar isso para o contribuinte….

Duanny D.
Duanny D.
4 anos atrás

Garalio 1 bilhão de reais a unidade?
Brinquedo caro.

fonseca
fonseca
4 anos atrás

Quanto ao sigilo, não sou do ramo.
Sem dúvida, faz sentido haver sigilo, especialmente quando se tem pouco…
Mas, por exemplo, quanto aos harpoons, pelo menos o vendedor saberia. E seus aliados…
Claro que muitos outros não saberiam.
Não sei até que ponto o sigilo faz sentido, especialmente quando alguns dos detalhes da compra são amplamente discutidos na imprensa.
Muitas dessas compras são uma novela e muitas das informações são discutidas na imprensa.
Outro ponto é quando onde e como serão usadas.
Do que adianta ter 100 mísseis se estão todos estocados?
Não servirão no caso de um ataque repentino…

Trollbuster
Trollbuster
4 anos atrás

Em termos de inteligência, quem tem que saber dos nros de munição e quantas naves estão disponíveis na ordem de batalha do dia sabe. Fora as reais capacidades dos vetores da FAB. Quem não sabe é o público que paga a conta. Até o quanto vale a pena divulgar estas informações varia de país para país e do quanto de respeito as FFAA e o Governo em geral tem com o público do seu país. Eu sou atirador e o respeito que o EB tem por nós é algo próximo do zero e olhe que não nos fazem favor algum.… Read more »

ederjoner
4 anos atrás

Zmun 30 de março de 2016 at 23:59 “se a FAB precisa ler jornal pra saber quantos mísseis a Venezuela tem, então ela realmente está comendo mosca.” Comentário fantástico rapaz, concordo com você! A população leiga, assiste os desfiles de sete de setembro e acha que somos a maior potencia militar do universo, isso é um dos motivos que levam a desaprovação de grandes compras para nossas forças. Se ao invés disso, fosse mostrado por exemplo que: Temos quarenta caças de quarenta anos de idade média, ao ponto que os EUA tem 1500 nos hangares…. (sem falar o resto); Que… Read more »

Zmun
Zmun
4 anos atrás

Se for levar em consideração do episódio do famoso telefonema da chefe de estado e, o apresso demonstrado pela segurança de informação, não duvido nada que essas comprar super secretas sejam negociadas usando contas de e-mail do yahoo no MD.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
4 anos atrás

Olha só. Tem comentaristas inteligentes que perceberam a necessidade do sigilo. Que entendem que o que está nos paióis da BACO não tem que ser publicados no Zero Hora.
E parem com esse papo de “respeito ao contribuinte”, “democracia”. Não confundam as coisas. Parece papo de universitários . Informação sigilosa de assuntos referente à Defesa Nacional não será divulgada, e pronto. Dados técnicos operacionais de equipamentos vocês acham no Wikipédia, que aqui alguns adoram consultar.
Quanto aos mísseis venezuelanos, vou assinar o jornal de Caracas, já que o amigo disse que está publicado lá. Como chama mesmo o jornal?

dieter91360
dieter91360
4 anos atrás

Quanto querem apostar que todos os Rafales chegarão a seus respectivos compradores muito antes do primeiro Gripen chegar ao Brasil???

Marcelo Bardo
Marcelo Bardo
4 anos atrás

Deverão chegar antes mesmo, pois o projeto já está pronto. O Gripen NG ainda está em andamento.

rodrigo maçolla
rodrigo maçolla
4 anos atrás

“dieter91360” é possível mesmo afinal o Rafale existe e o GripenNG não….. Mais ainda acho que a FAB fez escolha certa entre GripenNG e Rafale, (meu favorito era o F/A18 SH) pois o Rafale, é claro, sabemos que é um “baita” avião, mais e o custo de opera-lo? na atual FAB inviável…. e o que ia ter de “pichuleco” nesse possível negócio com o Franceses ia nos custar uma fábula…. e pior sem estes armamentos que o Qatar ta comprado (de muito respeito) A essa altura a Lava jato já tinha chegado nesse negócio, então seria de fato uma operação… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
4 anos atrás

Rinaldo, Em 2009, o Chile foi autorizado a comprar até 100 AIM-120. Já tinha comprado antes, se pesquisar, a gente acha quanto o FMS informou ao Congresso. http://www.aereo.jor.br/2009/11/13/chile-podera-comprar-100-aim-120c-7/ . Israel não sabe quantos Derbys e Phitons compramos? Não deve ter informado aos seus alados? É esse meu ponto principal. Os “inimigos” mais poderosos sabem o tipo e a quantidade. E os não alinhados com fornecedores, no mínimo, tem uma boa estimativa do que temos. A FAB não informa nem quais misseis “comprou” para o Gripen. O MPF soltou a informação sem cerimônia. . E se a quantidade comprada for grande,… Read more »

Zmun
Zmun
4 anos atrás

O jornal se chama ” Inteligência News”. Quem decide o que é sigiloso ou não é o congresso, não os militares. Já que o senhor não entendeu eu volto a afirmar: O sigilo imposto sobre compras se refere ao contribuinte brasileiro, não ao fornecedor, muito menos aos seus aliados.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
4 anos atrás

Apesar das bravatas do Lula e do Serra quanto a não gastar dinheiro com as FAs, em geral, a população não seria contra o Brasil ter um poder razoável. Uma das poucas coisas boas que a esquerda fez foi botar medo na população de que os EUA vão roubar a Amazônia. Como já disseram aí em cima, o problema é que o povo acha que somos uma potência e por isso o gasto seria supérfluo. Eu já ouvi várias vezes de leigos que ficaram impressionados vendo o NAe SP quando pousam no Santos Dumont. Aí eu falo que aquilo lá… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
4 anos atrás

Roberto F Santana.
Eles não deram a democracia.
Devolveram o que tomaram a força e ilegalmente.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
4 anos atrás

Meus Deus…. Rafael, qual é a sua idade? Você quer morar em Cuba? Você apoia a Dilma?
Roberto, vamos publicar no Globo o envelope cinético do A-Darter.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
4 anos atrás

Rinaldo,
Eu tenho 33 anos. Não quero morar em Cuba, muito menos quero que o Brasil vire uma. Não votei na Dilma, fiz campanha contra e sou a favor do Impeachment.
Roberto,
Era o João Goulart e deveria assumir o Ranieri Mazzilli em seu lugar. Os militares poderiam agir para empossá-lo, caso fosse necessário. Jamais tomar o seu lugar, muito menos ficar por mais de 20 anos.
Qual havia mais democracia durante o governo Jango (apesar dele flertar com o autoritarismo) do que com os militares, que efetivamente implantaram um regime autoritário. Ou não? Houve democracia de 64 a 85?

Gustavo Borges
4 anos atrás

Problema não é a existência de sigilo, mas sim a quantidade de armas que possuímos. O número é notoriamente pequeno se levarmos em consideração a porcentagem do PIB investido em devesa e a quantia desse dinheiro que é drenada apenas por salários e pensões. Duas mudanças são necessárias: a primeira é elevar os investimentos em defesa à média mundial e a segunda é parar de contar gastos com pessoal como investimento.

Gustavo Borges
4 anos atrás

Adianta nada um país ter muitos soldados mas poucas armas para equipá-los. Não podemos esquecer o exemplo russo na Primeira Guerra Mundial.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
4 anos atrás

Rafael, menos mal. Como você bem sabe, a intervenção impediu que o nosso País se tornasse uma Cuba, ou a “União Soviética do Brasil”. Nasci em outubro de 64, e gracas a Deus e aos militares, não nasci num país comunista.
Já tá mais que provado que é um regime falido. Inventaram outros nomes, socialismo, bolivarianismo, mas é tudo a mesma m… Vide o que estamos vivendo agora. Como você, também estou torcendo pelo impeachment.

Zmun
Zmun
4 anos atrás

Será que se passar um pente fino nesses contratos sigilosos não acha algumas “coisinhas”? Os pais das recebedoras de pensão se colocariam à prova? Aproveitem enquanto puderem, senhores. A vez dos contratos militares vai chegar. O ex-ministro do STF Barbosa já disse que não faz sentido a existência de tribunais militares em tempos de paz. O número de pessoas que concorda com isso é cada vez maior. Vem aí uma nova geração que não será tão complacente com a corrupção. Pesquisem qual a média de idade do MP que investiga na Lavajato.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
4 anos atrás

Rinaldo, tenho lá minhas dúvidas se a intervenção militar era necessária. Necessário era o combate aos comunistas, mas acho que seria impossível fazer isso com um presidente civil que usasse as forças armadas para o combate. Tem um monte de país que não abandonou a democracia e não virou comunista por causa disso. . Apesar do contexto ser diferente, acredito que a presidente irá cair sem necessidade de ruptura institucional. Cai assume o Temer. Se ele cair, entra quem for o presidente da Câmara no momento. Sem grandes traumas. . A verdade é que os militares de 64, desde o… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
4 anos atrás

“mas NÃO acho que seria impossível fazer isso com um presidente civil”

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
4 anos atrás

Excelente vídeo, Roberto. Em 64 vivíamos o auge da guerra fria, comunismo contra capitalismo. Foi nesse cenário que ocorreu a intervenção militar.
Mas, hoje acho que um pouco de “cassetete” nos “mortadelas” não seria ruim…. kkkkkkk

ederjoner
4 anos atrás

É como eu já disse, é preciso divulgar a realidade de nossas forças, pois a população (a massa) acha que somos “uma potencia militar”, e por isso, é sempre difícil comprar novos equipamentos. Se a mídia mostrasse que os caças que defendem o Brasil tem mais de quarenta anos, e que voam sem armamentos, a impressão seria outra, podendo favorecer a aprovação de gastos maiores em defesa. E essa história de usar misseis somente nas horas criticas é para força aérea falida, e é isso que somos! Sexta ou sétima economia do planeta e mantém “meia dúzia de F-5” de… Read more »

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
4 anos atrás

Zmun, a lei vale para todos. Se roubou vai pra cadeia. Passei 30 anos na FAB e não roubei um lápis. Durmo bem a noite. Assim como milhares de militares. A esmagadora maioria. Não é a toa que as FFAA são a instituição de maior credibilidade no Pais, e há muitos anos! A última cidadela da Nação: quando nada mais funcionar chamem os militares.

Alexandre Samir Maziz
4 anos atrás

Bom voltando a questão do sigilo contar algo que me aconteceu quando era militar ainda , servi no EB por 6 anos , na arma de infantaria no Pelopes , fiz parte das primeiras Minustah , antes de ir para lá recebemos treinamento e participamos de missões reais para um melhor adestramento da tropa ,fizemos algumas incursões e morros do Rio de Janeiro , agora veja como a questão do sigilo é importante , logo nas primeiras incursões do Haiti nosso papel era mais polícia mesmo desarmar as milícias ,trocamos tiros com as milícias do Haiti uma vezes , então… Read more »

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
4 anos atrás

Eder, o Alerta é armado com Python 5. A população esclarecida sabe das deficiências. O problema é um GF incompetente que não provê recursos pra Defesa. Isso é postado aqui todo santo dia.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
4 anos atrás

Obrigado, Alexandre. Bom exemplo.