Su-35 e PAK-FA

Na foto, os Sukhoi Su-35 e PAK-FA (T-50) aparecem voando juntos pela primeira vez, o que pode denotar que os testes de data-link entre os dois aviões já começaram. As linhas mais discretas do PAK-FA ficam evidentes na imagem.

Previous articleF-22 Raptor na Coreia do Sul
Next articleOs caças da série ‘Century’
Subscribe
Notify of
guest
80 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Alfa BR

Super Flanker e Silent Flanker.

Ederson Joner

Perfeito Alfa BR!
Não à como negar a ” herança genética ” do projeto T-50, se fizer tudo o que o S-35 faz já será temível.
As especificações do SU-35 com o incremento do RCS reduzido, promete bastante….

Ocidental Sincero

Ambas aeronaves ainda não foram testadas em combate. Duvido muito das suas respectivas potencialidades.

Sou muito mais o Rafale e o Typhoon.

Fernando

Ocidental sincero, mas não há como negar o histórico que a Russia tem na criação de formidáveis armas. Logicamente que é meio que impossível comparar tecnologias de certos equipamentos novos. E olho que sou pró-ocidente!

agsilva

O su-35 e superior em todos os quesitos aos seus análogos ocidentais e isso foi general do pentagono que disse! Sobre o Typhoon so bastou o su-30 pra dar um chocolate de 12×0, No entanto são sim boas máquinas!

Diego Almeida

O canopy será esse mesmo? Parece estranho para um steath…
A propósito, já instalaram os motores Saturn que iam equipar ele?

Hoeraldo

Absolutamente duas belíssimas e talvez possivelmente capazes aeronaves e desculpem o off topic ,mas gostaria de acrescer este artigo sobre um piloto instrutor norte-americano e suas impressões (Mig-29 e outras) sobre combate aéreo : http://foxtrotalpha.jalopnik.com/how-to-win-in-a-dogfight-stories-from-a-pilot-who-flew-1682723379

Jefferson Bertoncini

O SU-35 e o T-50 são dois King Kong da aviação russa só fico imaginado um combate aéreo entre o F-35 e o F-22

Antonio Palhares

Ocidental Sincero. O typhon e o Rafale foram testados contra quem?

carvalho2008

Pode não ser tão stealth quanto o F-22, mas so de ver este visual da foto, da para perceber como é realmente diferente o perfil de um caça 5a. geração…

Mauro

Menos parecidos do que se poderia supor.

E.Silva

Se for isso mesmo que os colegas cogitam, os russos darão um passo menor, mas saindo de uma boa base e melhorando esta base em diversas futuras versões ao longo das próximas décadas.
Devem começar a operar o PAK-FA com o motor do Su-35S, em 2027 provavelmente as versões com a nova motorização. Continuarão a ter grande autonomia, alta manobrabilidade, grande capacidade de armamentos (para um stealth) e serão furtivos. Mas ainda há uma tecnologia essencial, na minha opinião, para um caça de 5ª geração, que é um radar AESA. Alguém tem notícias de como anda seu desenvolvimento?

Fabiano

O T50 é muito diferente SU35 outra geração,os russos não jogariam tanto dinheiro fora para desenvolver um caça de 5 geração inferior ao Super Flanker,seria muita idiotice e coisa de bobo,a indústria bélica dos caras tem varias décadas de experiência em armamentos,tanto quando se fala russia as pessoas já pensam em armas na hora rsrsrsrsrsrsrs.

Clésio Luiz

Alguém sabe dizer se a OTAN já deu um nome para o T-50?

Clésio Luiz

A última designação dada à um caça russo foi Fullback para o Su-34.

augusto

uma pergunta para os especialistas porque a forca aérea russa tem tantos tipos de camuflagens diferentes, na matéria dos su-35 na Síria eles estavam com uma camuflagem azul acredito eu de superioridade aérea agora estão de pretos ?

Caio Romão

Duas aeronaves jamais testadas em combate. Preciso dizer algo ?

Delfim

Assim como o F-22 tem características do F-15.

E o F-22 também não foi testado em combate.

emont4

Só uma pergunta: por acaso o Rafale, Typhoon, F-22 ou F-35 já foram testados em combate? Quanto qual caça? Nenhum destes jamais esteve em combate real em nenhuma guerra e mesmo o Rafale ou F-22 que já foram usados em operações jamais entraram em altamente defendidas. Ou estou errado?

Alfa BR

O Flanker (Su-27) já foi testado em combate contra o MiG-29 na Guerra Etiópia-Erítrea onde acabou saindo vencedor. Salvo engano possui 6 abates contra 0 perda no cenário ar-ar (uma única perda se deu por fogo-amigo de bateria antiaérea).

Jose Souza

se como dizem …o novo motor for 30% menor e mais potente……. obviamente o avião será mais “fino”.

mauriciosilva2014

Olá.
Depois da Guerra Etiópia/Erítrea, a força aérea deste último acabou por ser cliente da família Flanker também.
SDS.

Papan

Ocidental Sincero, já percebi que você não entende nada sobre tecnologia, lê mais um pouquinho que faz bem para o conhecimento.

Papan

Ocidental desinformado! 😂😂😂😂

Carlos Alberto Soares

“Clésio Luiz 26 de fevereiro de 2016 at 20:12
Alguém sabe dizer se a OTAN já deu um nome para o T-50?”
Sim,
1º de Abril !

Duanny D.

Se eu não me engano o T-50 é o Firefox.

Duanny D.

Mas não me lembro onde vi isso…

mauriciosilva2014

Olá.
No filme “Firefox”, o caça é do Bureau de Projetos Mikoyan-Gurevich (caça MiG) e não da Sukhoi. O aparelho se chamava MiG 31 “Firefox” (era “mistureba”; o verdadeiro MiG 31 “Foxhound” é uma evolução do MiG 25 “Foxbat”, cujo radar “Fox Fire” inspirou o nome do avião do filme).
Mas os “ângulos” do caça stealth estão está lá, no desenho do hipotético “Firefox”. O “bico” dos dois aparelhos são semelhantes mesmo.
SDS.

Leo

O pak fa com novo motor vai entrar em serviço por volta de 2019 ou 2020. O radar aesa já está pronto faltando os últimos testes.

Bardini

Su-50 “Flashback” 😀

augusto

emont4 o F-22 é usado como escolta dos aviões americanos na Síria, pros russos não terem falado nada é porque o bicho ta funcionando e o Rafale constantemente entra na Síria para atacar o Daesh

Fabiano

O T50 terá uma antena frontal N036-01-01 do sistema de radar Byelka que fornece a capacidade de engajar 16 alvos simultaneamente e alcance de detecção de 400 km.O Sukhoi T-50 Pak Fa receberá um sistema IRST (Infra-Red Search and Track) modelo Atoll equipado com o sensor OLS-50 (101KS-V). Na arena BVR contará com os misseis R-77 com alcance de 100km e futuramente o R-77M que poderá ter 70% o seu alcance aumentado = 175 km.Será um vetor de muito respeito pelos seus dados.

donitz123

A única herança que o PAK compartilha com o Flanker está no nome do bureau projetista.

Duanny D.

T-50 Foxnoisy

Ederson Joner

O bom no T-50 é que se não der certo, os russos vão fazer outro melhor, pois fazem aeronaves de alto desempenho à décadas, não tem como negar, são ao lado dos americanos os maiores projetistas aeroespaciais do mundo.

Rodrigo

“”SE”” ao longo dos próximos anos, o T-50 receber a nova motorização, misseis e radares e for superior ao Rafale e Typhoon, nos próximos anos, poderemos ver as grandes naçoes européias unirem-se em torno de algo concreto de sexta geração ou voltar para o colo dos americanos…

Duanny D.

Mas acho que a Otan vai chamar de T-50 Fullero.

Wagner

O SU 35 é herdeiro do Su 27, este ja foi testado em combate ar ar, como ja mencionaram. E foi vencedor. O T 50 ainda nao esta pronto, mas está seguindo seu desenvolvimento. Ao que tudo indica será um caça excelente. Russos fazem caças magníficos, todo mundo sabe disso. Negar isso é ideologia carcomida e putrefação da Guerra Fria. Quanto aos eurocanards, nunca foram testados em combate aéreo. Atacar a Líbia, com esta sendo praticamente indefesa, é uma coisa. Quero ver num real combate aéreo. É ridiculo xingar o sukhoi e elogiar eurocanards que NUNCA foram testados. Claro, o… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini

Senhores, . São pouquíssimos, e cada vez mais raros, os caças que possam ser classificados como “testados em combate”, quando se fala de combates ar-ar. . Esses poucos engajamentos de Su-27 em combate ar-ar, com abates, são pouco relevantes estatisticamente, assim como são alguns combates entre gregos e turcos que levaram a abate. Ou mesmo a recente derrubada de um Su-24 russo no conflito da Síria, atribuída a um F-16 turco. . Desde a Guerra do Golfo (e lá se vão 25 anos, ou 1/4 de século), a frequência de conflitos que levem a combates ar-ar reais é decrescente, e… Read more »

Bosco

As críticas ao F-35 são de diversas naturezas e nem todas são de conteúdo técnico. E também estão longe de representarem a maioria. Aqui só agora (infelizmente para o atual Governo) estamos presenciando uma real independência dos Poderes da República (pelo menos relativo ao Judiciário e ao MP), mas essa independência é a norma nos EUA. Se lá houvesse um clamor geral para que o F-35 fosse barrado isso já teria acontecido há tempos. O que ocorre é que há muita visibilidade dos que são contra o governo americano, do mesmo modo que aqui, e parece a nós que ser… Read more »

Lord Balian

Eu acredito que o F-35 não é tão caro assim. Custo unitário dele é por volta de 190 milhões de doláres, junto com muitas armas, peças de reposição e treinamentos, isso para um caça multirole de quinta geração, isto olhando o contrato da Noruega 10 bilhões de doláres por 52 F-35. Por exemplo, Qatar pagou 290 milhões de doláres por cada Rafale, com tudo tem direito, apesar dele ser um dos melhores caças da quarta geração, mas é muito caro para um caça de quarta geração. O T-50 não tem informações sobre seu custo unitário, mas ele deve ser bem… Read more »

Bosco

O maior problema do F-35 é o mal sucedido programa ATF que visava um substituto para o F-15, que só gerou míseros cento e setenta e poucos caças F-22. Tivesse pelo menos uns 500 F-22 e ninguém estaria preocupado se o F-35 é bom de dogfight ou não.

Felipe Silva

Bosco, a reabertura da linha de produção do F-22 para mais algumas centenas de aeronaves solucionaria os supostos problemas da USAF na questão da supremacia aérea? Isso está na pauta de alguns candidatos Reps. à presidência.

Lord Balian

Que nem o Bosco frisou. Os americanos não colocaram tudo em um projeto. Senão teria somente o F-35 e mais nada. Ou deixaria construir 186 F-22. O F-35 é um caça multirole de quinta geração. Já os F-22 são caças quinta geração de superioridade área. Um complementa o outro. Numa formação de guerra, poderia mandar esquadrões de F-35 a frente, e esquadrões de F-22 ou F-16/F-15 atrás. F-35 destroe todos inimigos à longo e médio alcance até acabar seus miseis, e caso sobre alguns agressores, os F-35 retornam e deixam estes agressores com os esquadrões de F-22 por exemplo, afim… Read more »

Felipe Silva

Lord Balian. A questão não é nem essa. Eu sei que a USAF possui a supremacia tecnológica absoluta no campo do combate aéreo, mas sabemos que boa parte dos 186 Raptors não está disponível para voar. Isso é normal, Por isso eu direciono meu comentário para a questão da USAF ter mais aeronaves disponíveis, o que implicaria diretamente em construir mais Raptors.

Bosco

Felipe,
Até onde eu sei voltar a produzir o F-22 está fora de cogitação. Eu acho que devem incrementar o F-15 com aquela configuração com uns 20 a 24 Amraams pra operar junto com o Raptor.
Ou então vão ter que se virar mesmo com os F-15 até onde der e colocar o F-35A pra levar o piano, talvez utilizando as estações sub-alares para levar mísseis Amraam.

Lord Balian

Felipe,
Há sim vertentes dentro do PR querendo aumentar os gastos militares e retornar a produção dos F-22. Alguns cogitam ter 500 F-22 outros até 1000 F-22. Podendo chegar o gasto militar americano anual em 1 trilhão de doláres.
Mas como disse acima, F-35 tem grande poder para batalhas longas e médio alcance. Aquela outra tática. Não seria melhor derrubar um caça no Hangar do que ele nos céus?? Acho que está tática seria a melhor possível dentre todas, nisso o F-35, B-2 por exemplo, poderiam ser muito útil.
Sds

Felipe Silva

Bosco, oficialmente não está, mas como é uma hipótese levantada pelos candidatos, poderia entrar em cogitação já no próximo ano, dependendo do que acontecer em novembro, mas tudo bem. Agora, você acha que os F-15 da versão que foi atualizada para os sauditas, com AESA e 16* Amraam seria um páreo para aeronaves Top Sino-Russas?

Felipe Silva

Lord Balian rsrsrsrs. Com certeza é melhor meter uma SDB em cima de cada Su-35 estacionado em um pátio de alguma base russa do que precisar usar o Amraam pra isso… A questão é: E se esses mesmos Su-35, Mig-31 e afins, já estiverem no ar na tentativa de proteger uma IADS ou algum outro alvo estratégico? Claro, a hipótese que eu levantei se encaixa numa situação em que não se levaria em conta o elemento supresa, mas num momento em que já haveria uma tensão entre EUA e o rival, onde o segundo já estaria em alerta.
Sds

Felipe Silva

Por isso a minha preocupação com os relativamente baixos números do F-22 na USAF. Será que são suficientes para segurar os russos? O F-35 se garante em fazer o serviço do 1° com eficiência equivalente? É um caso a pensar.

Bosco

Felipe,
Eu acho que sim! Há de se ter em mente a capacidade de ECM americana que é a mais avançada do mundo, que se combinada com um caça como o F-15 (com AESA e IRST), com o F-22 e o míssil AIM-120 D, seria um páreo duro.
E ao meu ver o F-35 seria o caça indicado para lidar com os caças furtivos russos e chineses, ficando os convencionais por conta dos F-22 e F-15.