Home Aviação de Caça Começam os ataques da RAF na Síria

Começam os ataques da RAF na Síria

4655
39

RAF Tornado

Aviões de combate britânicos participaram de seus primeiros ataques aéreos na Síria contra o Estado Islâmico horas depois da aprovação das ações pelo Parlamento Britânico.

“Tornados da RAF acabaram de voltar de sua primeira operação ofensiva sobre a Síria”, informou um porta-voz do Ministério de Defesa da Grã-Bretanha (MoD UK), logo na manhã desta quinta-feira (3/12).

Os quatro jatos decolaram da base aérea Akrotiri, na ilha de Chipre, tendo como alvo um campo de petróleo no leste da Síria.

FONTE: CNN

FOTO: MoD UK (meramente ilustrativa)

39
Deixe um comentário

avatar
38 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
20 Comment authors
bobV.Mikulincarlos alberto soaresSealNonato Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Lc
Visitante

Podem falar que são aeronaves da época da guerra fria, que são dispendiosas, que não há mais lugar hoje em dia para caças dedicados, que a modernidade pede AC multi-omnirole ou sei lá o que. Sou fã desse aviãozinhu, e pelo jeito ainda farão parte da ordem de batalha de seus usuários por um bom tempo.

Flick
Visitante

Ô aviãozinho bonito da p*****

Clésio Luiz
Visitante

Anos atrás os britânicos tomaram a difícil decisão de retirar os Harriers de operação por causa de cortes no orçamento de defesa. Embora a escolha do Tornado tenha sido a mais pragmática, pois o que ele pode cumprir as mesmas missões do Harrier (tirando a operação embarcada) e este não as do Tornado, até agora os ingleses só se meteram em conflitos onde o Harrier seria o mais indicado. Aliás, acho que até a versão armada do Hawk poderia estar fazendo essas missões por um custo mais baixo, dependendo claro das distâncias a serem percorridas. Uma pena para eles que… Read more »

Zmun
Visitante
Zmun

Imagina o preço que deve ser para destruir uma caminhonete com uma 23mm na caçamba. E era bem isso o que eu estava pensando, um Super tucano armado com bombas guiadas de baixo custo cumpriria muito melhor a missão e com custos muito menores. Reparem nessa compilação de vídeos da força aérea síria lançando bombas burras contra os rebeldes. Reparem nas bombas com freio aerodinâmico, em como eles se preocupam com armas antiaéreas guiadas por calor (lançamentos de flares). Reparem na falta de precisão das bombas. O mais interessante foi o Mig-29 metendo tiro de canhão na cara que estava… Read more »

JT
Visitante

Impressionante a diferença de alcance entre o Tornado e o Su-25. Enquanto os Russos precisam de uma base mais ao leste para chegar às refinarias, os Ingleses saem lá do Chipre.

Zmun
Visitante
Zmun

Os ingleses fazem refueling.

Renato Carvalho
Visitante

Da no saco tanto Alla sei o que lá…..bomba nesses corja!

ronilson
Visitante
ronilson

jt
impressionante e comparar um tornado com um su25 aeronaves totalmente diferentes aff compara com um su24 e o mais correto blz

JT
Visitante

ronilson 3 de dezembro de 2015 at 15:02

Não fique ressentido, meu caro. A comparação foi com o emprego das aeronaves, não com elas em si. Não disse que uma é melhor e a outra pior.

Que falta faz umas aulas de interpretação de texto…

ronilson
Visitante
ronilson

jt
como assim e em relação ao emprego de ambas as aeronaves que não faz sentido a comparação entre elas que coisa estranha eu em

Clésio Luiz
Visitante

O Su-24 e o Tornado são aeronaves feitas para atacar alvos de alto valor e bem defendidos, voando abaixo da cobertura radar, em velocidades transônicas e sob pesada ECM, tentando escapar das patrulhas de interceptadores. Esse conflito da Síria deveriam é operar versões modernizadas do Su-25 e A-10, capazes de operar com armas leves de precisão e ocasional ataque a tropas.

Tornados e Fencers são um desperdício. Pelo menos os ingleses usam os seus por falta de algo mais adequado. Já os russos levam peso-pesados para lá por pura propaganda.

Jeff
Visitante
Jeff

Pergunta de leigo muito leigo: Esse tornado que os ingleses e os alemães estão usando para estas tarefas é de uma categoria parecida com o nosso AMX? Quantos AMX nós temos? Ele serviria pra esta mesma funçãow

Zmun
Visitante
Zmun

Jeff, abra a página do Wikipedia e digite Panavia Tornado, depois abra outra página do Wikipedia e digite AMX Internacional. Compare pesos e desempenhos das aeronaves, verá que são de categorias totalmente diferentes.

Marcelo
Visitante

Mas uma coisa os liga, o AMX foi desenvolvido pela Italia, com o Brasil se juntando ao projeto após definido, para ser um Tornado de bolso, mais barato, simples e apropriado para ese tipo de missoes, interdição de campo de batalha, CAS, reconhecimento.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

A versão do Tornado que acho realmente bonito é a do F3 (interceptação e defesa aérea).

JT
Visitante

ronilson 3 de dezembro de 2015 at 15:49 Vou explicar com calma porque não dá para desenhar. Em outra matéria do Aéreo, foi dito que os Russos pretendem utilizar de uma base aérea mais ao leste para atacar as refinarias do EI e de lá utilizar os Su-25, porque de Latakia eles não alcançam (não vou colocar links para não ficar preso no anti-spam). Aí vem a RAF lá do Chipre (bem mais ao Oeste que Latakia) e ataca aquelas refinarias. Eu leio e penso: “Legal. Impressionante a diferença de alcance entre o Tornado e o Su-25…”. “Porque não usam… Read more »

Jeff
Visitante
Jeff

Obrigado, é que olhando assim BEM POR CIMA achei eles parecidos. O AMX é tão ruim assim, ou pode ser aproveitado em muitas missões ainda? Poderia ser utilizado pra fazer isso que os Tornado estão fazendo?

Bosco
Visitante

Jeff, Hoje em dia, basicamente há três tipos mais comuns de aeronaves de combate que podem causar confusão: os interceptadores, os aviões de ataque e os caça bombardeiros. Os interceptadores puros estão em desuso e o MiG-31 é um dos últimos exemplares. Como o próprio nome diz eles são desenvolvidos especificamente para interceptar outros aviões, sendo em regra, supersônicos e dotados de poderosos radares e mísseis de longo alcance. Os caças bombardeiros são os que podem realizar tanto missões ar-ar quanto ar-sup com igual desenvoltura. Eles combinam a função dos “antigos” interceptadores com a dos aviões de ataque, sendo ainda… Read more »

Jeff
Visitante
Jeff

Valeu Bosco pelas informações. Como o Zmun sugeriu, abri os dois modelos na Wiki realmente são bem diferentes a começar por mono e bimotor, teto operacional, peso, capacidades etc etc.
.
Pelas infos dos dois, o AMX até poderia fazer a função lá na Síria, já que é um espaço aéreo controlado né?
.
E eu acho o desenho do AMX muito legal. Quantos destes ainda nos resta aqui?

Jeff
Visitante
Jeff

Haaa, e as asas dos tornados são móveis também, eu não sabia. 😀

BrancoF-16
Visitante

Jeff complementando os colegas acima.
O programa de modernização do caça, designado na FAB como A-1M, envolve um total de 43 aviões e está avaliado em cerca de R$ 1,3 bilhão, segundo a Aeronáutica. O AMX é a principal ferramenta de dissuasão da FAB, configurado para ataque ar-superfície e usado em missões de interdição, apoio aéreo e reconhecimento.

Sim, ele poderia atuar na Síria, já que o espaço aéreo está sob controle.

Jeff
Visitante
Jeff

Valeu Branco, eu imaginava que o aviãozinho era bom, ainda mais agora modernizado.

BrancoF-16
Visitante

Bosco,
sei que as aeronaves são diferentes, mais caso o Embraer AMX A-1M fosse utilizado a partir da base de Latakia na Síria, qual seria seu alcance para atingir alvos na quele T.O ???

Melky Cavalcante
Visitante
Melky Cavalcante

A-1
Raio de Ação (peso de decolagem de 12.200kg, com 5 minutos de combate e 10% de reserva):

– 890km com perfil Hi-Lo-Hi com 907kg de carga (2 Mk83),

– 555km com perfil Lo-Lo-Lo,

– 520km com 2.720kg num perfil Hi-Lo-Hi, ou 370km Lo-Lo-Lo;

– 809km com duas bombas Mk84 de 900kg e dois tanques extras de 580 litros num perfil Hi-Lo-Hi, ou 550km perfil Lo-Lo-Lo.

Lyw
Visitante
Lyw

Mas como é belo esse Tornado!

Lyw
Visitante
Lyw

Senhores editores, vamos colocar uma regra aqui no aéreo, em matérias sobre Panavia Tornados é proibido colocar menos de 3 fotos, todas com alta resolução 😛

BrancoF-16
Visitante

Melky Cavalcante
vamos ver se eu entendi direito então
a carga bélica máxima dele é de 3.800 kg, então numa configuração de perfil máximo, o raio ficaria perto de 400 km isso ???

Melky Cavalcante
Visitante
Melky Cavalcante

Branco, com a carga máxima dele no Triplo H com uma carga virtual de 3 mk-84 + 2mk82 + 2MAA-1 + peso dos cabides, mesmo sendo chamado de “monstro” por conseguir carregar 3.700 litros de combustível (monoposto), 400/450km seria o máximo do máximo, Mas ai surge 3 possibilidades: 1 – A missão é abortada e ele tem que retornar armado, teria que voltar na “bangela” para não precisar pousar no cheiro. 2 – Lança as bombas e e fica mais leve e tem um retorno mais tranquilo para casa. 3 – É interceptado ao chegar na missão e ai pode… Read more »

Nonato
Visitante
Nonato

400 km? Então tem que combater no quintal da base aérea?
Se NA Síria com espaço aéreo dominado ás distâncias percorridas podem passar de 1.000 km dependendo de onde o avião está baseado, imagine numa guerra para valer. Vai colocar o avião a 400 km dos alvos?

Seal
Visitante
Seal

No dia 22 de agosto de 2003, dois caças A1 da FAB decolaram da Base Aérea de Santa Maria (RS) e fizeram um voo até Natal (RN), sobrevoaram o Amapá, no extremo Norte do país, em um percurso que incluiu simulações de ataque e navegação à baixa altura. Com o uso de reabastecimento em voo, os aviões percorreram 6.700 km em 10 horas e 5 minutos, uma prova da capacidade da aviação de ataque cobrir todo o país e atingir alvos distantes.A revitalização dos A1 para o padrão “M”, ampliou as capacidades da aeronave, entre elas a de sobreviver a… Read more »

carlos alberto soares
Visitante
carlos alberto soares

Seal 4 de dezembro de 2015 at 0:59
Perfeito, que os bons ventos nos permitam colocar todos A 1 no padrão M
Sonhar não custa nada.

carlos alberto soares
Visitante
carlos alberto soares

Fora do tópico:
FAB e MB solicitam que um Almirante **** assuma no lugar do Gal De Nardi no EMFA !

Zmun
Visitante
Zmun

Já eu sou contra a modernização dos AMX.

Jeff
Visitante
Jeff

Seal muito boas suas informações sobre o AMX – A1.

Jeff
Visitante
Jeff

Eu notei que em todas as fotos aqui do PA os Tornados tem uma fuligem negra na cauda acima das turbinas. É normal isso?

V.Mikulin
Visitante
V.Mikulin

Agora só resta saber quem foi que deu à RAF autorização para realizar incursões militares num país estrangeiro, violando o espaço aéreo de um Estado soberano – no caso, a República Árabe da Síria -, em claro descumprimento ao que apregoa a Carta das Nações Unidas. Onde estão as “viúvas turcas” para dizer que a Síria deve fazer valer seu direito à soberania, abatendo aeronaves que sobrevoem seu território sem autorização?!

Seal
Visitante
Seal

E o mais importante disso é que nenhum dos dois bombardeiros foram detectados pelo radar. Poderiam ter atacado qualquer alvo na AL, ou ter feito uma viagem até a Africa. Os A-1M podem perceber não apenas as emissões de radares dos inimigos, mas também se eles já abriram fogo. Um Sistema de Lançamento e Aproximação de Mísseis (Missile Airborne Warning System – um sistema conhecido como MAWS) conseguirá identificar e classificar os disparos tanto de aeronaves interceptadoras quanto de baterias antiaéreas. Para isso, conta com sensores ativos e passivos, como antenas que detectam emissões de radares embarcados em mísseis e… Read more »

bob
Visitante

o SU-25 e o AMX são aeronaves com as mesmas funções (ataque ao solo, apoio aéreo aproximado), sao equivalentes em tamanho, capacidade de carga, velocidade e alcance. O SU-25 no entanto possui blindagem, coisa que o AMX não possui.. O SU-24 e o Panavia Tornado também são equivalentes em suas funções, que são ataques mais pesados e a distancias maiores.. Ambos possuem asas com geometria variável… O A-10 foi construído para atacar colunas blindadas, tanto que foi montado um avião ao redor de um canhão.. no entanto ele cumpre muito bem funções de apoio aéreo aproximado…