sábado, maio 15, 2021

Gripen para o Brasil

Embraer confirma pedido firme da Tianjin Airlines para E-Jets e E-Jets E2

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

1_Hainan_E190-E2_high

São José dos Campos – SP, 19 de maio de 2015 – A Embraer S.A. e a Tianjin Airlines, da China, subsidiária do Grupo HNA, assinaram hoje acordo final para a venda de 22 aeronaves. O contrato, com valor estimado de USD 1,1 bilhão pelo atual preço de lista, compreende 20 E195 e dois E190-E2, o que tornou o Grupo HNA Tianjin Airlines a primeira companhia aérea chinesa a adquirir os E-Jets E2. O acordo entre as duas empresas para 40 aviões foi previamente anunciado durante a visita de Estado do presidente chinês Xi Jinping ao Brasil, em julho de 2014. Os 18 jatos E190-E2 restantes farão parte de uma segunda aprovação das autoridades chinesas em fase posterior.

O primeiro E195 será entregue em 2015, e o primeiro E190-E2 tem entrega programada para 2018. Este pedido será incorporado à carteira de pedidos firmes (backlog) da Embraer do segundo trimestre de 2015. A Tianjin Airlines é atualmente a operadora com a maior frota de E-Jets na Ásia.

“Estamos honrados em confirmar este novo pedido do nosso maior cliente na Ásia”, disse Paulo Cesar Silva, Presidente & CEO da Embraer Aviação Comercial. “A China está crescendo muito rapidamente e há necessidade por jatos narrow-body menores para apoiar operações de alimentação de tráfego em grandes aeroportos (denominadas hub and spoke), complementando operações de aeronaves narrow-body maiores. Assim, proporciona-se um equilíbrio ideal entre frequência e disponibilidade de assentos, incentivando o desenvolvimento de novos mercados com menor risco e capacidade incremental – o que gera uma demanda significativa para novas aeronaves nesta categoria.”

“Uma vez que o número de passageiros está crescendo na China, estes E195 serão muito importantes para apoiar a estratégia da Tianjin Airlines visando atender a essa demanda”, disse Du Xiaoping, Presidente da Tianjin Airlines. “Estamos muito satisfeitos com os jatos E190 que estão atualmente em operação e temos certeza que os novos aviões nos permitirão alcançar nossos objetivos de desenvolvimento.”

A parceria entre Embraer e Tianjin Airlines já é bem-sucedida. A Tianjin foi o cliente-lançador do E190 na China e opera a maior frota de E-Jets na Ásia, com 50 jatos E190. Também foi a primeira empresa chinesa apontada como Centro de Serviço Autorizado pela Embraer no país. Recentemente, a companhia aérea anunciou a contratação do Embraer AHEAD-PRO para todas suas aeronaves, tornando-se o primeiro usuário desse sistema na China.

A Tianjin Airlines, do Grupo HNA, foi lançada como primeira companhia aérea verdadeiramente regional da China em 2009. Em 2010, a empresa mudou o foco de operação de exclusivamente regional para uma combinação de atendimento de rotas principais e regionais. Atualmente, o objetivo é se tornar uma empresa aérea internacional entre médio e grande porte em busca de uma estratégia de “aviação regional e operação global”. Em 2011, a Tianjin Airlines recebeu os prêmios “Melhor Aérea Regional da China” e “Global Four-star Airlines”, da Skytrax, por suas significativas conquistas. A empresa opera uma frota de aproximadamente 80 jatos que servem 100 destinos domésticos e internacionais, transportando mais de dez milhões de passageiros.

DIVULGAÇÃO: Embraer

- Advertisement -

2 Comments

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos

– Adivinha quem vai financiar a vendas das aeronaves para os chineses?

– Tchã, tchã, tchã, tchan…

– O Beenedeésse!!!!!!!

Marcos

Olha ai os investimentos chineses, gente!
Bunzafão Putenphia vai pegar dinheiro emprestado com os chineses, que será injetado no Beenedeésse, que irá financiar os aviões aos chineses por taxa subsidiada.

Reportagens especiais

Inovação à brasileira: o trem de pouso do KC-390

Desenvolvido para suportar 84 toneladas, o trem de pouso do KC-390 desafiou os engenheiros brasileiros e colocou a indústria...
- Advertisement -
- Advertisement -