quarta-feira, outubro 20, 2021

Gripen para o Brasil

FAB reconhece transferência de tecnologia de helicópteros para indústria nacional

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Helibras - inauguração nova fábrica 2-10-2012 - linha de montagem EC725 com aeronave VIP em primeiro plano - foto Nunão - Poder Aéreo

A Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC) realizou durante a 14ª Reunião de Gerenciamento do Acordo do Projeto H-XBR, o reconhecimento da primeira fase da transferência de tecnologia dos helicópteros militares EC725. O evento, realizado no dia 2 de dezembro, com a participação do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), comprova o grau de investimentos feitos na indústria brasileira através do projeto.

No âmbito do projeto foram adquiridos 50 helicópteros EC725 para atender as demandas das Forças Armadas, numa contratação conjunta pioneira. O Projeto H-XBR configura a mais recente atuação do Governo Federal para alavancar a indústria brasileira na capacitação tecnológica para conceber, desenvolver e produzir aeronaves de asas rotativas. Por meio de um acordo de cooperação industrial a empresa francesa Eurocopter transfere a tecnologia das aeronaves para empresas beneficiárias no Brasil.

Para realizar o acompanhamento dos Projetos de Cooperação Industrial e a emissão de Parecer Técnico para auxiliar a COPAC no reconhecimento dessa transferência foi estabelecido um acordo de cooperação técnica entre o Ministério da Defesa (MD) e o MDIC.

Projeto H-XBR – Por meio do Acordo de Cooperação Industrial, em 23 de dezembro de 2008, ficou estabelecido que o Consórcio Eurocopter-Helibras, concretizaria a realização de 24 Projetos de Cooperação Industrial (do inglês – ICP). A parceria contribui para o desenvolvimento tecnológico, associado ao crescimento sustentado da Indústria Nacional de Defesa, especificamente aquela voltada para a área aeronáutica de asas rotativas.

FONTE: COPAC

- Advertisement -

9 Comments

Subscribe
Notify of
guest
9 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos

hummmmmm…

Antonio M

Reconhece a transferência.

Mas isso não é nada mais do que a obrigação da Eurocopter.

E não quer dizer que é transferência de tecnologia de ponta.

Rogério

A quem pertence a Helibrás mesmo? Então tá, continua sendo transferência de mim p/ mim mesmo, mesmo estilo da industria automobilística, GM p/ GM Brasil, Ford p/ Ford Brasil e assim vai. E tudo isso bancado pelo rico povo brasileiro, que nojo.

Quando da criação da Helibras, a finalidade não era a independência brasileira na produção e fabricação de hélis? Pois agora é só uma reserva de mercado da Eurocopter.

juarezmartinez

Senhores, isto é silmplesmente a Copac cumprindo ordens superiores para enaltecer o “produito”, dado o tambor que está sendo batido nos bastidores por causa dos problemas envolvendo o projeto e os custos.

Recentemente a” Miss Zorba” começou a voar no EC 725, contrariando as orientações da GSI e da prórpia força, mas como a ordem veio de um apartamento num bairro “chik” de “Sun Paulo” pertencente um certo cidadão “canceroso” ela literalmente “borrada” está cumprindo a ordem…..

Grande abraço

HMS TIRELESS

O exemplo das montadoras é perfeito, especialmente para mostrar que a ToT aqui é para francês ver…. No caso de uma montadora como a Ford, a GM, a VW ou a FIAT, ela transfere a tecnologia de determinados itens que ela compra de fornecedores locais. Pode ser o estofamento da porta, a peça de plástico que forma o painel, ou a trava elétrica. Entretanto o núcleo da tecnologia do veículo fica na subsidiária. Assim, se elas resolvessem sair do país, as indústrias locais continuariam fabricando o estofamento da porta,a peça de plástico do painel e por aí vai, mas jamais… Read more »

Baschera

Transferiu o que ??

Para quem ??

Como ??

Quais tecnologias ??

Marketing…..

Sds.

Almeida

Zzzz…

Nick

A COPAC pode reconhecer, mas não vejo nenhuma ToT enquanto uma fabricante de controle nacional, não estiver, projetando, desenvolvendo, e fabricando seus próprios helis por aqui.

[]’s

juarezmartinez

Não vai ver nunca em se tratando de quem se trata…..

Grande abraço

Últimas Notícias

FAB realiza enlaces de dados entre aeronaves usando o LINK-BR2 pela primeira vez

Os voos foram realizados durante a execução da Operação Íris, como foi denominada a segunda fase de ensaios de...
- Advertisement -
- Advertisement -