domingo, junho 20, 2021

Gripen para o Brasil

EADS será Airbus

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Empresa aeroespacial da Europa deve mudar de nome e reestruturar suas divisões

 

EADS logo A gigante aeroespacial europeia EADS está prestes a mudar seu nome para Airbus, nome atual da sua subsidiária que fabrica e projeta aviões civis, como parte de uma grande processo de reestruturação, segundo revelado por uma fonte da AFP nesta quinta-feira.

De acordo com a proposta a ser feita para a diretoria da empresa, o grupo vai mesclar todas as atividades de defesa em uma divisão em uma reforma significativa que necessitará de aprovação das partes interessadas, que incluem os governos da França e da Alemanha.

Nesta reestruturação, a atual divisão Cassidian seria fundida com a divisão de espaço Astrium e a Airbus Military, que fabrica equipamentos de transporte militar, tornar-se-ia a Airbus Defese.

New EADS logoNo processo, a EADS também seria renomeada Airbus, a divisão de aviação civil receberia o nome Airbus Civil Aircraft e a atual Eurocopter se tornaria Airbus Helicopters.

De acordo com o boletim AeroDefenseNews, o atual chefe Cassidian, o alemão Bernhard Gerwert, viraria o chefe da Airbus Defese.

“O que é certo, é que esta entidade não será entregue a um francês”, disse uma fonte próxima ao assunto. Executivos franceses já são chefes de divisões da atual EADS, onde a maioria das indicações dos altos postos são cuidadosamente equilibrada entre franceses e alemães.

O Financial Times informou na quinta-feira que a reestruturação implicaria e cortes de postos de trabalho e que os sindicatos serão consultados sobre o plano no próximo Outono.

A EADS foi criada em 2000 com a fusão das principais empresas aeroespaciais da Alemanha, França e Espanha.

A mudança de nome esteve em pauta diversas vezes neste período, uma vez que  EADS, que significa European Aeronautic Defence and Space Company, sofria de um fraco reconhecimento da sua logomarca.

Mas uma tentativa fracassada de fusão entre a EADS e BAE Systems da Grã-Bretanha, anunciada no ano passado, impulsionou o reconhecimento do nome da EADS, fazendo com que alguns executivos questionassem qualquer potencial mudança de nome.

FONTE:AFP via France24h (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês)

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

3 Comments

Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Wagner

aah isso explica pq eu não sabia de nada e so falavam em EADS depois dos anos 2000… AGOOORA entendi… ( kkkkkkkkkkk !!) 🙂

Com certeza será uma grande mudança positiva.

Uma das dificuldades dos russos, por exemplo, no mercado ocidental são suas marcas de nomes complexos demais… ninguém lembra da Uralvagonzavod, embora seja uma das maiores indústrias de tanques do mundo.

Ou a fábrica de rádios chama-se ” Krostishnenkanin Nitrishneski Aviatsya Lobonodonovski Radiavski “, aí complica as coisas…

🙂

Jackal975

Era a tendência natural…”EADS” é somente uma sigla, mas Airbus se tornou uma marca, um conceito, uma tradição. Gostei dessa iniciativa.

Vader

A verdade é que EADS foi uma marca que nunca “pegou”.

Reportagens especiais

Um pouco sobre Seção Reta Radar (RCS) e tecnologia ‘stealth’

O termo "stealth" é conhecido desde 1980 nos círculos de Defesa, mas tornou-se popular na década de 1990, com...
- Advertisement -
- Advertisement -