Home Noticiário Internacional Comissão sugere redução de US$ 695 mi do programa JSF para 2012

Comissão sugere redução de US$ 695 mi do programa JSF para 2012

123
25

O presidente da Comissão da Apropriações do Senado norte-americano, Daniel K. Inouye (D-Havaí), entregou sua recomendação final ontem durante a abertura da subcomissão fiscal de defesa para o ano de 2012.

Em relação ao orçamento geral, Inouye informou que: “hoje (13/9), a Subcomissão se reúne para fazer recomendações na área de defesa para o Ano Fiscal 2012. Na semana passada, o Comitê aprovou uma dotação para o projeto de lei para a defesa de 513.000 bilhões dólares no orçamento. Isso congela o projeto de lei de defesa para o mesmo nível do ano fiscal de 2011, e representa uma redução de quase US $ 26 bilhões no orçamento solicitado pelo Presidente. Além disso, a recomendação inclui 117,8 bilhões dólares para Operações de Contingência Ultramarina, que é o mesmo que o pedido de orçamento.”

Sobre o programa JSF foi dito que: “sugerimos uma redução de 695 milhões dólares para o programa Joint Strike Fighter. Continuamos a apoiar fortemente este programa e acreditamos que o F-35 está mostrando progresso desde que o mesmo foi reestruturado no ano passado. No entanto, a simultaneidade excessiva no desenvolvimento e produção ainda existe. Apenas 105 do programa de testes foi concluído, mas o pedido continua a aumentar a produção de aeronaves no ano fiscal de 2012 e 2013. Recomendamos a manutenção da produção nos próximos dois anos no mesmo nível do ano fiscal de 2011 com o propósito de limitar o crescimento dos custos. Para cada aeronave que construímos este no início do programa de teste, teremos que pagar muitos milhões no futuro para corrigir os problemas que são identificados no teste.

FONTE: Senate Appropriations Committee

25 COMMENTS

  1. Choque de realidade:

    – Receitas com impostos do EUA: $ 2,170,000,000,000
    – Orcamento federal: $3,820,000,000,000
    – Deficit: $ 1,650,000,000,000
    – Divida nacional: $14,271,000,000,000
    – Corte no orcamento atual: $ 38,500,000,000
    – Possivel corte no orcamento ao longo de 10 anos: $ 1,500,000,000,000
    – Corte na defesa proposta pelo comite de defesa (materia acima): $ 695,000,000

    Tirem 8 zeros e facamos de conta que seja um orcamento familiar (adaptei de numeros disponiveis no site do Institute Bastiat):

    – Renda familiar anual: $ 21,700
    – Gasto da familia: $ 38,200
    – gasto adicional no cartao de credito (ou cheque especial) no ano: $16,500
    – negativo no cartao de credito acumulado : $142,710
    – corte nas despesas da familia: $385
    – corte planejado (repito, palnejado, nao concretizado) p/ ser distribuido na decada (aos poucos): $15,000
    – corte no item “defesa”: 6,95!

    Sim, faz sentido, as contas irao fechar sem problemas!!!

    Principais itens da despesas do governo:

    Medicare & Medicaid: 23%
    Social Security: 20%
    “Defesa”: 20%…

    Os cortes ateh entao sequer arranham o problema, onde vcs acham que haverah mais cortes?

    Quem acompanhou os dois primeios debates das primarias republicanas sabem que ateh eles irao cortar nas despesas militares (com excecao dos insignificantes Newt Gingrich e Santoro)

    Dos 18 paises no mundo que mais gastam com despesas militares, os EUA sozinhos gastam mais que os demais 17 juntos. Os EUA gastam hoje, em dolares corrigidos, mais do que gastavam no periodo Reagan e fim da guerra fria, isto descontando as despesas extraordinarias com Afeganistao.

    A China eh o maior credor individual dos EUA, eles estao adorando que os EUA continuem se endividando, com juros futuros que receberao (um dia sairao do zero ou os EUA nao param de gerar bolhas) serah um fantastico incremento nas despesas militares deles. Hoje, os juros com dividas antigas militares jah estao em torno de 300 bilhoes de dolares.

    Ou seja, os EUA gera deficit, acumula dividas, e financia o incremento das forcas armadas chinesas. O estrategista que somente agora percebeu isto somente tem uma coisa a dizer:
    http://www.youtube.com/watch?v=H22t-tiWiLw

    Como “troco” dos juros, os chineses poderao acumular centenas de anti-ship cruise missiles p/ apontar aos porto-avioes carregando os F-35.

    Lembro a famosa frase: “It’s the economy, stupid!”

    Eu sou um grande admirador dos EUA, da primeira Republica constitucional no mundo. Sao Francisco eh uma das melhores e mais fascinantes cidades do mundo (e nao sou gay, mas nao que haja algo de errado), mas estah na hora de parar com este non-sense do Bush e do Obama em gastarem sem limites. Um cavou um buraco e outro pulou dentro p/ cavar ainda mais fundo.

    2,443 F-35? O programa individual de defesa mais caro da historia dos EUA…give me a break!

    As liderancas politicas atuais sao decepcionantes: perderam o bonde na ultima eleicao ao nao elegerem o Senador McCain, e em 2012 podem perder novamente. Restar torcer…

    []s!

  2. Os EUA vão direto pro buraco, claro que vai levar tempo para chegar no fundo.

    Mas podem ter certeza que a área de defesa não vai sofrer tantos cortes assim, faz parte da cultura americana gastar o máximo possível (e até o impossível) em defesa.

  3. Olá,

    Sem querer ser chato, mas tinha acabado de falar isso no topico dos 1000 Pak-fa:

    http://www.aereo.jor.br/2011/09/12/russia-preve-a-venda-de-ate-1-000-cacas-pak-fa-inclusive-ao-brasil/

    Lá o pessoal caiu em cima porque a Russia disse um numero alto de caças, enquanto aqui o governo fala em mais F-18 para cobrir buracos e fala em F-35 para complementar o Vespão, logo o que se perçebe é que teremos muito mais F-18 que F-35…..

    Onde estão as criticas ou piadas agora?, com a palavra os americanizadus….

    Abraços,

  4. Repasses do ano passado: US$ 48 bilhões.

    “Cortes” desse ano: US$ 700 milhões.

    Não faz nem cócegas. Deixem de ser abestados: o F-35 está PRONTO.

    Não é mais um gasto, é um INVESTIMENTO. 😉

  5. Primeiro gostaria de pedir desculpas aos colegas pelo mau humor de ontem. Garanto que nunca mais acontecerah, e fica valendo ateh a proxima vez que acontecer…

    []s!

    P.S.: A poucos dias os mercados acalmaram quando a China se dispos a ajudar a Italia comprando titulos deles. Panico novamente, dois grandes bancos franceses foram rebaixados por causa do risco Grecia, e lah vem a China, com algumas condicoes, dizendo que podem ajudar; estao comendo pelas bordas.

    As reservas do Brasil nao sao tao grandes, mas tb sao enormes, algo poderia ser feito que nao fossem apenas mantegadas.

  6. Monsieur Ed,

    A posição que sempre defendi e continuo defendendo é que o F-18 E/F Super Hornet e F-35C Lightning II devem compartilhar o convés dos US Carriers na próxima década.

    Os norte americanos estam sempre trocando uma geração de aviões, mas mantendo uma operacional para não correr maiores riscos.

    Vários francófilos alegam que o Super Hornet vai ser substituído pelo Lightning, tentando desconhecer o roadmap deste avião verdadeiramente multirole

    Outros americanófilos acreditavam que o Lightning, que é uma excelente aeronave, irá substituir todas as outras, inclusive o Vespão.

    A ‘sorte’ da US Navy é que possue este F-18 bombril E/F.
    Entre as suas múltiplas missões, vai incluir também conter o custo do programa JSF – Joint Strike Fighter… he he he.

    Sds,
    Ivan.

  7. Cortaram o que, a aquisição de 1/2 dúzia de Lightnings II???
    Bela roba.
    Qnto a esses 1.000 PaK-FA, isso foi ventilado por um think-tank russo, a UAC foi bem mais comedida, especulou em 600 unidades, as vendas do seu avião de 5ª geração.

  8. Prezado Poggio,

    Estranhei os que “Apenas 105 do programa de testes foi concluído” porque num dos relatorios do GAO (p.12) fala que cerca de apenas 10% dos testes foram concluidos, os mais dificeis ainda nao:

    By the end of 2010, about 10 percent of more than 50,000 planned flight test points had been completed. The majority of the points were earned on airworthiness tests (basic airframe handling characteristics) and in ferrying the planes to test sites. Remaining test points include more complex and stringent requirements, such as mission systems, ship suitability, and weapons integration that have yet to be demonstrated.

    http://timemilitary.files.wordpress.com/2011/05/d11677t.pdf

    Assim lendo o original do Senado que fala que a producao ficarah congelada pelos proximos dois anos, o texto se refere tb a 10%. Como o “%” fica acima do “5” acho que houve um erro na digitacao.

    []s!

  9. Olá,

    Ivan svenska

    Como sempre um otima colocação, tambem imagino que o Vespão tem muitos anos de vida, mas não por falta de vontade mas pelo alto custo do F-35 e o valor fantasia de menos de 100 milhoes, as verbas para o F-18 vão diminuindo gradativamente em prou do F-35 em um cenario bom, mas pelo visto isso não vai aconteçer, as verbas para F-18 vão aumentar e do F-35 estão caindo.

    Isso não tem nada haver com caças, e sim com o quebra-quebra Euro-Americano, enquanto a Franca e Alemanha conseguirem tapar os buracos ainda fica + ou -, mas se um desses dois cair a coisa vai ficar feia inclusive por aqui.

    Abraços,

  10. Por falar nos 50,000 testes de voo do F-35 (5 mil ok, 45 mil por fazer), no caso de um prototipo do Gripen NG no Brasil partindo do Demo, como seria?

    Seria uma dor de cabeca ou grato desafio ao pessoal da FAB, Embraer, etc? Bem que os colegas da area poderiam repartir suas opinioes com os amigos do Blog.

    Outra reflexao: a prolongacao do SH deve adicionar pontos ao mesmo no FX-2 (se eh que ainda existe).

    []s!

  11. Monsieur Edcreek,

    Salut,

    Minha convicção na futura combinação Lightnings & Super Hornets nos US Carriers é anterior a questão orçamentária, sendo baseada na sábia política de aquisição da US Navy, no número total de F-35C (CATOBAR) encomendados suficiente apenas para substituir os Hornets (Legancy), nas características das aeronaves, bem como suas missões e, finalmente, na necessidade futura de um Air Dominance Fighter puro sangue.

    A questão orçamentária é um ‘plus’ qua a Boeing está tentando aproveitar enquanto não apresenta seus novos projetos.
    __________________

    Hi, Doc Cockroach,

    Parte do problema orçamentário norte americano, ao menos no que diz respeito ao setor de defesa, é a promiscuidade que existe entre a indústria de defesa e o poder público, inclusive com os militares.

    Concordamos que contrato tipo “cost-plus” para um programa como o Joint Strike Fighter é um atentado contra o erário público (deles e dos sócios).
    Mas fica a pergunta: Quem assinou o maldito contrato?
    A resposta não caberia em uma página, pois certamente há inúmeros interesses envolvidos, do mais alto posto da nação ao executivo que tem sua remuneração variável vinculado aos ganhos da contratada, no caso a Lockheed Martin.

    Lembre-se do escândalo da Enron, no mercado de energia da costa oeste americana, particularmente na Califórnia.

    O JSF, por seu gigantismo, não consegue passar desapercebido no imenso mar orçamentário de defesa americano, mas certamente há inúmeros outros casos. Ou vc acredita que a ‘terceirização de mão de obra’ na linha de frente sai baratinho?
    Estão terceirizando até inteligência… imagine que loucura.

    Contudo é um absurdo comparar o Joint Strike Fighter com o programa sueco Gripen, ou mesmo o Gripen NG.
    Não apenas pelo tamanho, mas principalmente pelos princípios que os norteiam. Vc sabe melhor do que eu que o controle de custos de aquisição e operação eram e são pressupostos iniciais do programa sueco. Afinal preço fixo é completamente diferente de ‘cost plus’.

    Sds,
    Ivan, do Recife.

  12. Prezado Ivan,

    Discordo e concordo com vc.

    Discordo com “Vc sabe melhor do que eu…”,
    Concordo com o restante do seu post

    Eu queria ver, com a pequena provocacao, se atiçava a imaginacao dos colegas, especialmente aqueles que adorariam estar envolvidos com os “problemas” da homologacao, testes, etc.

    Quanto ao preco, nao haveria porque temer pois jah foi dito que serah fixo, e considerando que nao existe nada a pagar antes da entrega dos mesmos, nao hah risco. Alias, dava ateh p/ ter mah vontade de nossa parte. Participar de todo aprendizado do Gripen NG e na hora de pagar dizer :”nao queremos mais!”. Os Suecos eh que estao se arriscando…

    []s!

  13. Um sugerir é uma coisa, haver o corte é outra, mas se houver não vai fazer nem faz cócegas. Não vai atrasar o desenvolvimento do F-35. Vai ser no máximo um ajuste. Os EUA gastam quase 5% do seu PIB com defesa, hoje o gasto com defesa está em 698 bilhões de dólares. O investimento de longo prazo chega a um trilhão e meio.

    Os cortes deste tipo estão sendo anunciados a meses e devem atingir 150 bilhões de dólares entre 2012 e 2016.

    A coisa está tão pesada que todos os projetos militares europeus vão sofrer cortes. Isto somente reforça minha convicção de que não devemos comprar caças biturbinas ultracaros que ficariam certamente enterrados no hangar.

  14. Quanto mesmo??? 695 milhoes de dolares ??? Rsrsrsrsrsrrs.

    Nao me provoquem gargalhadas. O que sao uns meros milhoezinhos nesse imenso programa e budget.

    Ivan,

    De minha parte; eu nunca disse que os F-35 iriam substituir os F-18. Na fui eu nao…rsrsrsrs.

    Eu ate aposto que o Vespao vai operar na US NAVY por mais 10 anos pelo menos. Mas o resto (A-10, F-16 e F-15) serao substituidos pelo JSF.

    Dr.Cockroach,

    Belissimo trabalho de contabilidade…rsrsrssrs.
    Agora se a gente esta devendo aos chineses, e por acaso nao decidimos pagar a conta, quem vira aqui cobrar a fatura???rsrsrsrs.

    Eu votei pelo McCain. (minha consciencia esta tranquila), mas como a galera queria “Vote for Change”; acertaram no alvo porque o Obama realmente mudou tudo….mas para pior.

    Fico contente porque o futuro de meus favoritos (F/A-18E/F e F-35) esta garantido. Nada novo por aqui.

    Enquanto isso os chilenos dao uma passadinha por Salvador, a caminho de Santiago, exibindo seus novos F-16s. e a FAB fica a chupar os dedos.

    Que triste…

  15. Tadeu,

    Eu estava me referindo aos americanófilos e não aos norte americanos… como vc… he he he. 🙂

    Mas um republicano na área… vou ter trabalho… he he he. 🙂

    Ivan.

  16. Prezado Tadeu,

    Se os EUA nao quiserem pagar, a China nao pode fazer nada, mais um motivo p/ nao se preocuparem com um ataque; o lema da China eh: “Make love, not war”, oops, digo “make money, not war”…

    E a China continua embolsando os jurinhos…

    Se vc nao votou no Obama, estah desculpado 🙂

    O Obama estah afundando os EUA, que perdeream a lideranca no comercio mundial p/ China (uma caracteristica das super-potencias), mas concedo que a eleicao dos EUA tb representa um sociedade com mobilidade social e democratica. Quantos paises do mundo iriam escolher alguem de uma minoria?

    []s!

    P.S.: a proposta de corte da materia eh da sub-comissao, depois vai p/ comissao e depois p/ o plenario. Muita coisa deve acontecer. Existe aquela famosa comissao discutindo os cortes que, se nao houver acordo, serah de 1.5 trilhoes ao longo de anos.

  17. Se vc não quer resolver um problema entregue a uma comissão.

    Se vc realmente deseja resolver um problema designe uma pessoa para liderar uma equipe, com objetivos, metas e prazos definidos.

    Sds,
    Ivan.

  18. Caros amigos Republicanos,

    Colocar toda a responsabilidade pelo déficit fiscal norte americano no Democrata Barak Obama é uma temeridade e uma injustiça, para dizer o mínimo.

    Este problema é antigo e nunca foi enfrentado com seriedade, ao menos no sentido da ação acompanhar efetivamente a proposição.

    Só para lembrar um dos grandes ícones republicanos, o Ator Presidente Ronald Reagan ( melhor presidente do que ator… 🙂 ) levou o seu país a uma escalada de gastos digna de tempos de guerra.
    Só para lembrar, ele pegou os EUA em um processo de estagflação, ou seja, estagnação econômica e inflação. Como solução adotou um plano que foi chamado depois de Reaganomics, que tinha como base o seguinte:
    – Reduzir gastos do governo;
    – Reduzir impostos sobre renda e ganhos de capital;
    – Reduzir regulação da economia pelo governo;
    – Controlar a oferta de dinheiro para reduzir inflação.

    A ‘cara’ é toda republicana… mas a prática não foi fiel a teoria.

    Os gastos sociais foram reduzidos, mas os militares cresceram assustadoramente, arrastando a extinta URSS para uma corrida que acabou por esfacelá-la, o que ao meu ver pôs fim a 3ª Guerra Mundial.

    A desregulamentação da economia alcançou níveis irresponsáveis, que só aumentou nos anos seguintes e ninguém enfrentou o problema oculto… e ‘ninguém’ significa republicanos e democratas, nem mesmo o ícone democrata Bill Clinton.

    O plano deu certo, vcs se lembram, mas falhou em medidas de longo prazo, pois após Reagan, a Reaganomics não teve suas metas avaliadas e medidas, nem mesmo foi rediscutido. Seu sucessor, George Bush, o pai, simplesmente continuou na gastança e descontrole, o que era conveniente para os seus amigos da Halliburton e indústria de defesa.

    Daí em diante foi só farra e folia, dinheiro não era problema…
    Vcs sabem o que acontece com qualquer pessoa física que se comporte desta maneira… imaginem com um país.

    A verdade inconveniente, que não é a de Al Gore, é que nenhum político norte-americano, de direita ou de esquerda (deles), teve coragem para enfrentar o monstro de gastança e descontrole criado por eles mesmos.

    O país (deles) está quebrado por que os gerentes (deles) ficaram com medinho de perder o emprego… ou o mandato… dá no mesmo.

    Talvez estejam a espera de um novo Roosevelt, não o republicano Theodore Big Stick, mas o democrata Franklin Delano New Deal.

    Sds democráticas,
    Ivan, o Antigo. 🙂

  19. Prezado Ivan,

    Como escrevi anteriormente, o Bush cavou o buraco e o Obama pulou dentro p/ cavar ainda mais com o irresponsavel Quantitative Easing. Alias, eh tipico dos sociais-democratas, dizem que o remedio nao funcionou porque a dose nao foi suficiente, ou seja, querem mais emissao de moeda, mais deficit, mais caos…, mas nunca estao errados.

    Eu nao sou republicano, sou libertario; meu candidato favorito dos republicanos eh o Ron Paul, embora tenha algumas posicoes mais moderadas que a dele, um libertario sem concessoes.

    Esta figura eh bem interessante:
    https://2.bp.blogspot.com/-_0KmScQd8eY/TiAyawNwaII/AAAAAAAAHkQ/YzgrRLx1kss/s1600/def-spending-cuts1.png

    Prezado Galante, muito oportuno a materia no forte. Desde o ultimo debate das primarias republicanas, tem havido um grande debate sobre as bases americanas no exterior.

    []s!
    P.S.: chega, nao incomodo os colegas mais no Blog por hoje.

  20. Prezado Ivan,

    Tranquilo porque nao sou um Republicano radical; estou mais para McCain do que Gingrich, rsrsrsrsrs.

    Tambem nao estou culpando os Democratas por toda essa problematica que estamos enfrentando, e para dizer a verdade, eu nem sei se vamos sair desse buraco.

    Sua analise foi muito correta, muito inteligente. Mas Reagan nao somente salvou a economia americana, mas tambem transformou a US NAVY, na marinha de guerra mais poderosa do mundo, quebrou a Uniao Sovietica, derrubou o muro de Berlim e acabou reunificando as duas Alemanhas.

    Estamos igual cachorro quando quer moder o rabo; fica dando voltas e voltas e voltas ate que nao pode mais e desiste.

    Dr.Cockroach,

    Se repatriarmos nossas industrias e se paramos de comprar porcarias chinesas sera que eles irao a bancarrota????

    Se eles forem a ruina economica e nao puderem financiar a divida americana e a America quebrar, sera que iremos a guerra???

    Prezado Dr. Cockroach,

    Voce esta aqui tambem??? Certo?

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here