quinta-feira, outubro 21, 2021

Gripen para o Brasil

França oferece Mirage F1 para o Iraque

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

A reconstrução da Força Aérea do Iraque (IAF) passa pela aquisição de aviões de combate de origem norte-americana. Atualmente existe uma negociação para a compra de 18 caças F-16. No último dia 26 de janeiro o governo do primeiro ministro Nouri al-Maliki aceitou as condições do contrato e liberou o pagamento da primeira parcela do negócio.

Mas não são os Estados Unidos os únicos que ofereceram caças para o Iraque. Rumores sobre a possibilidade de vender caças Rafale para aquele país do Oriente Médio apareceram na mídia internacional no ano passado.

No entanto, a oferta francesa que mais faz sentido é o oferecimento de 18 caças Mirage F1 modernizados por cerca de US$ 1 bilhão. Existem dois atrativos nesta proposta. Primeiramente os caças poderiam ser entregues em um tempo bastante curto (final de 2011). Além disso, estes caças formavam uma boa parte do inventário da Força Aérea antes da queda de Saddam Hussein.

Um pouco antes da operação “Tempestade no Deserto” o Iraque enviou para a França 18 dos seus Mirage F1 para manutenção, mas devido ao embargo de armas os caças nunca mais voltaram ao país.

Além disso, Bagdá depositou perto de 651 milhões de euros adiantados para a compra de 126 Mirage F1 em 1985. O lote final de 24 aviões nunca foi entregue por causa das sanções impostas pela ONU. No balanço final, o Iraque ainda deve4,8 bilhões de euros para a França. Se a venda dos Mirage F1 efetivamente ocorrer, a França recuperará uma pequena parcela do prejuízo.

FONTE: Defencetalk

Previous articleDiminuiu?
Next article‘Desafio Poder Aéreo’ 52
- Advertisement -

10 Comments

Subscribe
Notify of
guest
10 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
ZE

A França é muito engraçada !

Essa notícia surgiu 1 (um) dia após o comunicado da venda dos Super Hornet ao Iraque.

Bem, sonhar não custa nada, isto é, se eles souberem que é apenas…um sonho !

[ ]s

ZE

Aliás, o Iraque é mais um país onde o Rafale dançou. A lista está aumentando: Coreia do Sul, Iraque, Arábia Saudita, Suíça (esta cancelou a sua concorrência), Marrocos, Singapura, Grécia (a concorrência está parada. Motivo: o país QUEBROU), Polônia, Romênia… No Brasil ele já era. Na Índia também, pois o critério principal é o MENOR PREÇO. Nos Emirados, chega a beirar o impossível (já postei acerca da quase impossibilidade). Na Líbia ele poderá ter uma chance, mas não são 14 Rafale que vão mudar a sorte do vetor gaulês. Se bem que o ditador líbio deve se preocupar mais com… Read more »

Bronco

Deixando o FX-2 de lado… O estranho da notícia é o preço de aquisição: US$ 1 bilhão por apenas 18 células de aviões modernizadas. Assumindo que essa seria mais uma compra de prateleira, há uma série de aviões igualmente ou até mais capazes por um preço mais atraente, inclusive com considerável estoque de peças de reposição. Com US$ 1 bilhão é possível comprar, pelo menos, uns 50 F-16 MLU, dado que o Chile negociou 18 desses por menos de US$ 300 milhões em 2006. E, como está previsto no Chile, ainda sobra uma quantia considerável para a elevação do padrão,… Read more »

Vader

ZE disse:
1 de fevereiro de 2011 às 21:07

“Essa notícia surgiu 1 (um) dia após o comunicado da venda dos Super Hornet ao Iraque.”

ZE, apenas lhe corrigindo (respeitosamente), acho que é F-16 né?

Abs.

Vader

No mais, pôe engraçada nisso essa notícia! Ou então que alguém me corrija se eu entendi errado!!! 18 Mirage F-1 por US$ 1 BILHÃO???? U M B I L H Ã O ????? Por um avião da década de 70????? Isso porque a França literalmente SURRUPIOU 18 Mirage F-1 da Forla Aérea do Iraque!!!! “Torou” na cara-dura!!! Além disso, Bagdá já pagou adiantado o equivalente em 1985 a 651 milhões de euros, NÃO recebeu seus últimos 24 aviões, e ainda deve 4,8 bilhões de euros?????? Nossa, que boazinha essa França! Que bonzinhos esses franceses! Pô, se eu entendi bem é… Read more »

Valdo

A França deveria dar… ou devolver os caças…

ZE

Vader disse:
2 de fevereiro de 2011 às 7:14

Vader,

Mea culpa, mea maxima culpa !

Foram os F-16.

Valeu pela correção.

[ ]s

Ivan

O Mirage F-1, com uma modernização não muito radical, pode ser útil para a nova Força Aérea do Iraque. Claro que observando o assunto em termos estritamente operacionais, considerando sua necessidade de curto prazo e a existência de pilotos e técnicos que já conhecem a aeronave. O Mirage F-1 ainda poderia prestar bons serviços como caça-bombardeiro durante 10 (dez) ou 15 (quinze) anos. Quanto as condições financeiras, o negócio já não parece muito bom. Afinal seria cerca de US$ 55 milhões por aeronave reformada. Acredito que seria interessante para a França doar as aeronaves usadas e estocadas (que se deterioram)… Read more »

Rodrigo

Oferecer não é pecado.

Observador

Engraçado.

Depois de ler esta notícia, sabem que já não acho o Rafale tão caro?

Vai ver que todo produto francês é caro mesmo.

Bom, agora só falta os franceses oferecerem este lote de F1 para a FAB, caso haja o Programa TX-2, (com “T” de “tampão”).

E, é claro, pelo mesmo um bilhão de dólares.

Últimas Notícias

Acompanhe a estreia do 1º episódio da websérie Colaboração Real 4 no YouTube

Em 21 de outubro, às 11h, estreia o primeiro episódio da quarta temporada da websérie Colaboração Real no canal...
- Advertisement -
- Advertisement -