Home Aviação de Transporte Jobim vincula compra de caças a venda simultânea de cargueiros

Jobim vincula compra de caças a venda simultânea de cargueiros

343
106

KC-390 e A-1

vinheta-clippingO Ministério da Defesa fará, nos próximos dias, uma exposição de motivos ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva onde indicará tanto um claro favorito no processo de aquisição de caças para renovação da frota da Força Aérea Brasileira (FAB) como requisitos mínimos para que o contrato bilionário seja concluído.

Um desses requisitos vincula a assinatura do contrato da compra inicial de 36 jatos à encomenda simultânea de 12 cargueiros KC-390, da Embraer, pelo vencedor da concorrência. “Queremos a assinatura ao mesmo tempo”, afirmou o ministro Nelson Jobim ao Valor.

O ministro disse que já escreveu 76 páginas da exposição de motivos sobre a aquisição, que tem um custo estimado em cerca de US$ 6 bilhões. O texto será divulgado logo depois de entregue ao presidente Lula e depois debatido no Conselho de Defesa Nacional. E mais tarde voltará para a FAB e ao Ministério da Fazenda, para a fase da negociação do contrato.

Estão na disputa o caça francês Rafale, da Dassault, o sueco Gripen NG, da Saab, e o F-18, fabricado pela americana Boeing. A preferência pelo jato francês parece clara em Brasilia. Jobim diz apenas que o importante para o Brasil, “se for o jato francês”, é que o cargueiro da Embraer poderá entrar no mercado europeu e competir na substituição da frota de C-130 Hércules, da americana Lockheed. Segundo Jobim, existe no mundo uma frota de 300 a 400 cargueiros Hércules, que vão precisar ser substituídos. Aí entra a possibilidade para o KC-190, da Embraer, que poderá estar voando a partir de 2014. O governo brasileiro está atento também a uma provável encomenda do Rafale pelos Emirados Árabes Unidos. Se a aquisição for confirmada, o Brasil poderá barganhar por um pacote conjunto que barateia o preço de cada jato.

Jobim negou que a França tenha feito uma oferta final para garantir a venda dos Rafale durante o encontro do presidente Nicolas Sarkozy com o presidente Lula em Madri, na semana passada, contrariando informações publicadas pela imprensa francesa. O ministro acha que dá para concluir a negociação do contrato de aquisição antes da transferência de poder, em janeiro, sinalização que pode acalmar a inquietação entre os franceses, que já perderam encomendas em certos países quando o novo governante assumiu. Um porta-voz indicou que Sarkozy saiu do encontro com Lula com o sentimento de que, em breve será confirmada a preferência pelo Rafale.

O presidente francês revelou ao presidente Lula, na mesma conversa, que vai propor, durante o encontro de cúpula do G-20 no mês que vem, em Toronto, que a reforma do Conselho de Segurança da ONU seja acelerada e mesmo decidida até o fim do ano. E que o Brasil tenha assento permanente, como potência emergente e líder regional.

Avião de transporte militar da Embraer estará no mercado até o fim deste ano

KC-390 - imagem Embraer

Avaliado em cerca de US$ 1,3 bilhão, o programa de desenvolvimento e industrialização do novo avião de transporte militar da Embraer, o KC-390, encontra-se em fase de definição de configuração e dos parceiros estratégicos. A expectativa da empresa é a de que até o fim deste ano já esteja pronta para iniciar a comercialização do cargueiro, que nos próximos dez anos disputará um mercado de 700 aeronaves, um negócio estimado em US$ 13 bilhões.

A Força Aérea Brasileira (FAB), que contratou à Embraer o desenvolvimento da aeronave, será a cliente lançadora do cargueiro no mercado. O primeiro voo do protótipo do KC-390, segundo a FAB, está previsto para acontecer em 2014. O cronograma de desembolsos para o projeto prevê o repasse de R$ 100 milhões em 2010 e de R$ 200 milhões em 2011. O preço da aeronave ainda não está definido, mas de acordo com estimativas feitas por fontes ligadas ao projeto, o valor deve ficar em torno de US$ 60 milhões a US$ 70 milhões.

O KC-390 será o maior avião já produzido pela Embraer e substituirá o Hércules C-130, em operação na FAB desde a década de 60. Embora ainda não tenha formalizado nenhum contrato de aquisição, a previsão é que a FAB faça uma encomenda inicial de 20 aeronaves para a Embraer.

Com 20 toneladas de peso, o KC-390 é um avião de transporte, que apoiará as Forças Armadas brasileiras e de outros países interessados no produto, em missões de transporte de tropa, de carga, veículos militares, busca e resgate, lançamento de paraquedistas e carga e reabastecimento em voo.

O projeto será desenvolvido pelo sistema de parcerias estratégicas, que prevê o compartilhamento de custos e riscos, a criação de laços de longo prazo entre as indústrias, as forças armadas e os governos dos países envolvidos, além do estabelecimento de cotas de participação nas vendas dos aviões. A lista de parceiros do projeto já inclui Chile, Colômbia, África do Sul e Portugal.

Na Embraer o projeto do novo cargueiro é visto como o carro-chefe da estratégia de crescimento dos negócios da empresa na área de defesa. A companhia espera capturar 10% da frota de cerca de 2 mil aviões cargueiros em fase final de vida útil no mercado, sendo que a maior parte deles é de aeronaves C-130.

FONTE: Valor Econômico (reportagens de Assis Moreira e Virgínia Silveira), via Notimp

IMAGENS: Embraer

NOTA DO BLOG: na primeira metade dos links abaixo, veja matérias anteriores que saíram no Poder Aéreo, assim como algumas análises, a respeito das posições dos concorrentes do F-X2 em relação ao KC-390. Veja também, nos demais links, matérias mais recentes sobre o desenvolvimento do KC-390.

VEJA TAMBÉM:


Subscribe
Notify of
guest
106 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
camberiu
camberiu
10 anos atrás

O interessante quem nem mesmo a suposta beneficiaria dessa politica (EMBRAER) apoia a escolha do Rafale.

Audaz
Audaz
10 anos atrás

Não acredito, parece piada…

Todo dia uma especulação diferente, agora com esta compra casada ou melhor um escambo: vem “ferrari” vai “carroça”… ou Rafale por KC-390…

Pior, que pelo menos eu, nunca tinha visto tal especulação em relação ao negocio com a França, alias quando vi alguma coisa foi em tom jacoso de um figurão frances sobre nosso avião.

Bem na verdade é mais um capitulo, ainda acho que neste governo o FX-2 não sai.

Jaguares
Jaguares
10 anos atrás

Tem que ser nos compramos, eles tb compram simples assim.

Almeida
Almeida
10 anos atrás

É, pelo visto o jogo duro dos franceses com relação a produção local e ao valor da oferta acaba de ser contornado. Ganhamos alguma compensação comercial e damos um gás à um projeto de alta tecnologia de nossa própria indústria aeroespacial.

Se o senhor conseguir esta negociação Ministro Jobim, eu até paro de reclamar da sua decisão em favor ao Rafale. Um ótimo vetor, com uma proposta decente. Só não esqueça de liberar recursos para que a FAB possa voar com o mesmo!

Drcoakroach
Drcoakroach
10 anos atrás

Verdade Camberiu, nem a EMBRAER nem a FAB, que encomendou o projeto, apoiam a escolha do Rafale.

“Avaliado em cerca de US$ 1,3 bilhão, o programa de desenvolvimento e industrialização do novo avião de transporte militar da Embraer, o KC-390”

Este valor eh cerca do dobro do “troco” entre o Rafale e o Gripen. Nao eh possivel investir em algo mais com o “troco”?

Larga o osso Lobim!!

[]s!

Almeida
Almeida
10 anos atrás

Especulando sobre a possível carteira inicial de pedidos do KC-390:

20 para FAB
12 para França
3 ou 4 para o Chile
3 ou 4 para Colômbia
De 4 a 8 para África do Sul
De 6 a 12 para Portugal

Já temos aí mais de 40 unidades quase certas. Será suficiente para conquistar mais encomendas e ganhar escala?

Almeida
Almeida
10 anos atrás

Especulando mais ainda, será que a Suécia teria peito de entrar no projeto e fazer um pedido formal de 12 KC-390, além de confirmar as 30 unidades de Gripen NG/E/F que eles pretendem comprar? Que virada de mesa seria, hein?

Ou então, viajando ainda mais longe, a Boeing entrar de sola no projeto com a Embraer para desbancar a Lockheed-Martin de vez do mercado de aeronaves de transporte militar, já que esta desbancou a Boeing no mercado de aeronaves de combate?

Seriam desenvolvimentos interessantes…

M1
M1
10 anos atrás

GRIPEN NG!

M1
M1
10 anos atrás

Almeida disse:
24 de maio de 2010 às 13:12

Falou tudo!

Cronista
Cronista
10 anos atrás

Fiquei surpreso com o rumo que o negócio tomou…Nós aqui na Triologia já tentamos vincular o negócio à compra do Super Tucano pelos EUA e do KC-390 pelos europeus ou norte-americanos. Se a compra do KC-390 for o “decisor” do ganhador, na vera mesmo, eu acho que os suecos vão surpeender novamente. Eles são mais práticos que os franceses e me passam a impressãod e que compreenderam perfeitamente que na Europa não cabam 3 fabricantes de caças (EADS com Typhoon, Dassault com Rafale e Saab com Gripen). Como a EADS está garantida com os mais de 400 Typhoon para os… Read more »

Alexandre Galante
10 anos atrás

A Suécia opera 8 C-130 bem velhinhos…

Bruno Fernando
10 anos atrás

Eu só sei que esse trem tah tão enrolado que chega a irritar, é como se a defesa do nosso espaço aéreo fosse uma piada, algo que pode ficar pra depois. A um ano ficam dizendo “Ah semana que vem, mês que vem, depois de tal evento e tantas outras prorrogações” isso já tá é enchendo o saco. Que venha quem vier só sei que trá que prestar bons serviços para FAB e em defesa do povo brasileiro, mas sou ciente de que não depende só da escolha do caça, tem aí política também, paracerias, projetos e tantas outras coisas… Read more »

Fabio
Fabio
10 anos atrás

Bom…

Agora começa a ficar mais clara a “idéia” do governo…

Deixando de lado o comparativo do custo hora voada…

O Rafale é o melhor vetor! melhor que o SH e melhor que o Gripen (o NG ainda não existe)…

Os franceses com o KC-390? parece uma ótima idéia e viavel, ja que estão procurando um vetor de transporte!

Americanos comprando KC-390? impossível ! Suecos?? não vão comprar!

Bom, parece que a coisa toda esta se encaminhando para um final feliz…

Vader
Vader
10 anos atrás

Mais uma das infindáveis listas de desculpas do Sr. Nelson Lobim para adquirir a JACA gaulesa. Nada de novo, só mais do mesmo que já cansamos de discutir aqui: ou é o queijo-podre, ou nada.

Como ele percebeu que ninguém caiu no conto-do-vigário da tal “ToT irrestrita”, agora esse senhor sai-se com esta, para tentar convencer a opinião pública de seu projeto. Enfim, trata-se de mais uma investida do lobby da Dassaulto, pura e simplesmente.

No mais, vale lembrar as falas do Almte. Edouard Guillaud, que “o carrinho de mão da Embraer não interessa à República da França”.

Sds.

Rodrigo
Rodrigo
10 anos atrás

Mas não esquentem daqui a pouco a Janér aparece e diz que a Suécia vai comprar 24 KC390 e um monte de lobbystas aqui irão dizer que está tudo certo 😛 Esta é mais uma estratégia desesperada do NJ para tentar emplacar a bicha francesa. Só me expliquem o porque do NJ cismar com o KC390 e não com o ST ? Seria porque os franceses PROMETERAM comprar o KC390 ? 😉 Por que não fechar com os gringos a compra dos ST em troca do SH ou melhor ainda o apoio da Boeing no projeto dele ? O programa… Read more »

Rodrigo
Rodrigo
10 anos atrás

Diga-se de passagem..

Segue o funeral do FX2….

emerson
emerson
10 anos atrás

Sobre o negócio casado, isso não é novidade para os leitores mais atentos desse blog. Em sua entrevista, Jobim já havia cantado essa bola de atrelar a compra do FX2 à venda do KC390. Para a FAB é excelente porque resolve dois problemas (os novos caças e seu transporte), e para a Embraer é ótimo, porque garante uma nova fatia de mercado que ela não tem hoje mas possui potencial para ocupar. Duas coisas me chamaram minha atenção. 1) o valor do FX2 estimado em 6 bilhões de doláres para essa primeira encomenda de 36 caças (finalmente um valor publicado… Read more »

Curvo
Curvo
10 anos atrás

Vader disse: 24 de maio de 2010 às 13:28 O problema é mais embaixo e ninguém se tocou : “O presidente francês revelou ao presidente Lula, na mesma conversa, que vai propor, durante o encontro de cúpula do G-20 no mês que vem, em Toronto, que a reforma do Conselho de Segurança da ONU seja acelerada e mesmo decidida até o fim do ano. E que o Brasil tenha assento permanente, como potência emergente e líder regional.” Não concorda ??? É o que eles estão querendo para alavancar a pré-candidata Dilmá à Presidência do Brasil e, de quebra Lulla para… Read more »

M1
M1
10 anos atrás

Vou falar uma verdade aqui:

A proposta é o seguinte:

O Sarkozy apoiaria o Lula como Secretário Geral da ONU;

Lula compra a Jaca e empurra isso para a FAB se virar.

A7X
A7X
10 anos atrás

Amigos, De qualquer forma o governo vai adquirir o Rafale. Independente do que diga a Embraer, FAB, CUT ou qualquer outra instituição séria. É uma pena, pois o F-X2 era visto pelo mundo como exemplo de como um programa de aquisição militar deve ser. Foi só o GF pôr o dedinho podre dele que todo o processo virou essa piada. Confesso que no começo do F-X2 eu torcia pelo Rafale, mas com o tempo vi que o Rafale pode até ser, do ponto de vista técnico, o melhor dos três vetores, mas está longe de ser o mais adequado ao… Read more »

Antonio M
Antonio M
10 anos atrás

Agora o Jobim vai vincular a compra de uma caça à um “avião de papel” como faz a Suécia ?!?!?!?!?!? E o KC-390 sim pode ser definido como avião de papel pois, alguém viu pelo menos o protótipo voando por aí? Brincadeira! E não digo isso para depreciar o projeto da Embraer. Aliás por defender o Gripen para a FAB acho que é um acordo muito interessante e que pode envolver outros países além da Suécia; quem sabe Índia e Africa do Sul para um consórcio muito interessante. O que eu quero ver agora é como ficam os argumentos de… Read more »

Audaz
Audaz
10 anos atrás

Se não der Rafale, não da nehum, acho que tudo é um subterfúgio para o quase inevitável fim do Fx2.

É mais facil para a opnião publica aceitar que o negocio nao foi fechado pelo governo, tendo em vista que não houver compremetimento na contrapartida que é a compra dos nossos cargueiros, então fica para a próxima.

Eu disse quase inevitável, pois se o Lula quiser mesmo, ele resolve tudo rapidinho sem medo de opnião publica, afinal ele nada de braçada em quase 80 porcento de aceitação.

Repito se ele quiser, coisa que to desconfiado que não.

emerson
emerson
10 anos atrás

Olá Rodrigo, Me fiz a mesma pergunta, e acho que a diferença entre o ST e o KC390 é financiar o desenvolvimento do projeto. O ST está pronto e seu desenvolvimento já foi pago pela venda de quase duas centenas de aparelhos. Já o KC390 é um projeto que precisa ser financiado, e me parece que seu projeto custaria muito mais do que custou o desenvolvimento do ST. Tenho a impressão que o ST se vende sozinho pois já tem um histórico e é um projeto maduro. Já o KC390 é um projeto até agora bancado apenas pelo governo federal.… Read more »

Vader
Vader
10 anos atrás

Curvo disse:
24 de maio de 2010 às 13:37

Curvo, o patético Sarkozy pode propor o que ele quiser para fins de reforma da inútil ONU. Se os Estados Unidos da América não quiserem, sabe quando sai reforma do CS? Nunca.

E Tia Hillary anda muito contente com nossos vermelhuxos CA e MAG… 🙂

Abs.

Antonio M
Antonio M
10 anos atrás

“…afinal ele nada de braçada em quase 80 porcento de aceitação….”

Isso lhe dá salvo conduto para fazer o que quiser, é isso?

Muito “republicano”…..

M1
M1
10 anos atrás

M1 disse:
24 de maio de 2010 às 13:37

Continuando…

Essa é a aliança estratégica para o Lula e não para o Brasil.

É triste, mas é a pura verdade.

grifo
grifo
10 anos atrás

Eu tenho uma interpretação diferente dessa manobra. Puro achismo, mas… Mesmo que a decisão seja anunciada pelo Presidente da República hoje, praticamente não existe mais tempo para que este contrato esteja assinado neste governo. Seria preciso muita (muita mesmo!) boa vontade da FAB, do ministério da Fazenda e da bancada do governo no Senado para que a negociação, assinatura do contrato e aprovação do empréstimo internacional fossem feitos em apenas seis meses. Difícil, mas não impossível se houver muito boa vontade da FAB. Se além deste contrato for preciso ainda ser negociado simultaneamente um *outro* contrato, as chances então se… Read more »

Curvo
Curvo
10 anos atrás

Gente, na boa … Os americanos do graaande Stã do Norte já diziam em (pasmem!!!) 20/09/2010, não 12, mas 50 (CINQUENTA) KC-390 !!!! “A cartada americana 20 de outubro de 2009, em Estratégia, Política, Relações Internacionais, Sistemas de Armas, Tecnologia, por Baschera …. Os EUA ofereceriam parceria no custeio e no desenvolvimento industrial do novo empreendimento conjunto FAB/Embraer, o KC-390, realizando um pedido firme de até 50 unidades e opção de mais 100 unidades futuras. Além disto, se comprometeriam em ajudar no marketing em mercados parceiros, como a OTAN, por exemplo.” Aí eu digo esse Goverfno é uma piada, só… Read more »

grifo
grifo
10 anos atrás

Mas não esquentem daqui a pouco a Janér aparece e diz que a Suécia vai comprar 24 KC390 e um monte de lobbystas aqui irão dizer que está tudo certo

Caro Rodrigo, acho que a Suécia teria muito mais facilidade em comprar os KC-390 do que a França. A Suécia não embarcou no A400M e tem C-130 vencido…

A questão não é nem essa. Se o KC-390 entrar no jogo para fechar o negócio, este contrato só sai em 2012. Como o Lobim sabe disso, fica a pergunta aqui sobre qual é a intenção dele…

Alexandre
Alexandre
10 anos atrás

O único país que propos a compra e a participação do projeto kc-390 foi a frança.
O mesmo demonstrou interesse na compra a partir do seu presidente e a sua industria local procurou a embraer para participar e o mesmo demonstrou onde iria contribuir no projeto.
A saab está sozinha nessa briga, a mesma não tem intesão de participar do projeto e tão pouco seu governo local tem interesse na compra do kc-390.
A saab está sozinha na briga, seu governo não ajuda e a única chance que os mesmos tem é se cancelarem o vf-x.

ZE
ZE
10 anos atrás

Senhores, algumas coisas “engraçadas” acerca dessa notícia: “O ministro disse que já escreveu 76 páginas da exposição de motivos sobre a aquisição, que tem um custo estimado em cerca de US$ 6 bilhõe” O Presidente Lula, nunca irá ler um exposição de motivos com, pelo menos, 76 páginas. Essa exposição é apenas pró-forma. “entregue ao presidente Lula e depois debatido no Conselho de Defesa Nacional” O Conselho de Defesa Nacional é igual a um nada. Ele só tem o poder de aconselhar o Presidente da República, e não o de decidir algo. Lula, após ouvir o conselho do Conselho, decidirá.… Read more »

Edcreek
Edcreek
10 anos atrás

Olá,

Nada mais natural, se for para incluir a compra no negocio, tem que ser no ato.

Compra de um lado e vende do outro ao mesmo tempo, seja com KC(para França 12 unidades) ou ALX (para os EUA 100 Unidades). O ministro está correto ao meu ver.

Será que terá tempo habil para isso?Duvido!, mas ainda torço pelo final feliz, com a compra de um caça novo, e com todas melhorias possiveis em um 4.5G

Abraços,

Antonio M
Antonio M
10 anos atrás

“…O único país que propos a compra e a participação do projeto kc-390 foi a frança….”

Mesmo país onde seu ministro da defesa chamou o KC-390 de carrinho de mão voador?

Foi elogio?!

emerson
emerson
10 anos atrás

Considerando que alguém levantou a questão da ONU, acho que não existe a possibilidade de Lula ser secretário-geral. Se vocês olharem o histórico desse cargo, sempre foi ocupado por um diplomata de um pequeno país. O cargo de secretário-geral não é para um político nem para um diplomata de um grande país. A ONU tem a tendência de rodízio nos cargos, e os últimos secretários foram sulamericanos, africanos e asiáticos. Aposto que o próximo será um europeu. Bulgaria, Hungria ou Romênia são boas apostas. Também não acho que Lula queira um cargo como secretário geral ou coisa assim. Por outro… Read more »

drcoakroach
drcoakroach
10 anos atrás

Lula, depois de conversar com o Sarkozy em entrevista a Al Jazeera sobre o apoio ao Brasil: “— Todos concordam que o Brasil deve fazer parte do Conselho de Segurança e ter um assento permanente, mas ninguém que abrir mão de seu poder atual. É como estar num salão de festas, ter cinco pessoas numa festa e não querer deixar ninguém entrar — disse Lula.” Se lembram da parceria estrategica? A Franca se compromete, no papel, a apoiar o Brasil… O Parlamento Sueco aprovou, no primeiro trimestre deste ano, o upgrade de Gripen C/Ds p/ E/Fs (NG) Pagar 2 bilhoes… Read more »

Luiz Eduardo
10 anos atrás

grifo disse: 24 de maio de 2010 às 13:45 Curvo disse: 24 de maio de 2010 às 13:46 Mataram a charada: eu já tinha falado sobre isso a tempos atrás que a Boeing já tinha acenado com a parceira pro KC-390, abrindo o mercado americano e da OTAN para o mesmo, mas como se vê, o Lobim sequer cita tal coisa – pq como diz o Rodrigo, é Rafale ou nada (os americanos podem oferecer o F-22 com TT, que sempre virá uma perola do tipo é muito para nós): Isso tudo é manobra pra jogar tudo para o proximo… Read more »

Leandro RQ
Leandro RQ
10 anos atrás

Se isso fosse verdade, o Hornet venceria o FX, pois os USA são imbatíveis em matéria de compra de equipamentos.

Mas como não passa de mais uma bravata do “super ministro”, vamos de Rafale mesmo…

Fernando Sinzato
Fernando Sinzato
10 anos atrás

O Sarkozy apoiar o Brasil no Conselho de Segurança da ONU é uma coisa, ele conseguir convencer os outros já vai uma distância enorme. Só será possível alguma chance, se os feiticeiros das RE’s conseguirem o apoio da maioria dos membros, principalmente EUA. Pensar diferente seria inocência. Nem o Merlin mitológico acho que conseguiria isto. Primeiro é necessário se demonstrar e afirmar-se como igual perante aos outros membros (esta sendo feito), que inclui obviamente, o domínio da tecnologia nuclear (já temos) e Forças Amadas e capacidade industrial dignas de uma potência (está muito longe) e diplomacia respeitada e reconhecida (conseguimos).… Read more »

Rodrigo
Rodrigo
10 anos atrás

Os produtos de nenhuma empresa tem o seu lucro ou prejuízo fechados dentro de si. Se vende um, usa o recurso disponível em tudo o que tem na empresa, assim funciona em todas as empresas que desenvolvem novos produtos. Diga-se de passagem o desenvolvimento de um novo produto vem da verba dos que já estão vendendo 😉 Usar o desenvolvimento do KC390 como regra para isto é tão estapafúrdio, quanto o NJ afirmar que tudo se baseia no “irrestrito” que ele tanto fala dos franceses. A intenção do NJ e de outros é aquela que eu já falei há um… Read more »

Galileu
Galileu
10 anos atrás

Atenção a minha pergunta.

-Quem desiste do FX primeiro, França, Suécia ou Brasil?

Tá difícil saber, mas eu tenho meu favorito, por eliminação ahahah

Rodrigo
Rodrigo
10 anos atrás

Galileu ninguém vai desistir e se houver um FX3, quem for convidado vai vir abanando o rabinho da mesma maneira.

É muita grana para deixarem de lado.

Audaz
Audaz
10 anos atrás

Antonio M disse: 24 de maio de 2010 às 13:43 “…afinal ele nada de braçada em quase 80 porcento de aceitação….” Isso lhe dá salvo conduto para fazer o que quiser, é isso? Muito “republicano”….. Fiz este comentário com o único intuito de demonstrar que o processo esta cada vez mais contaminado pelo jogo eleitoral e que se tem alguem imune as implicações politicas é o nosso presidente. De maneira nenhuma quis dizer, que com altos indices de aprovação pode-se fazer tudo (afinal somos um Estado de Direito), se fui interpretado desta forma, fica aqui os meus esclarecimentos. Na verdade,… Read more »

RH-MG
10 anos atrás

Xiiiiii

O “Grande Timoneiro” consegue ler 76 páginas??????????

Sem dúvida vai ser cancelado o…..

Luiz Eduardo
10 anos atrás

Antonio M disse: 24 de maio de 2010 às 14:04 hauhauhauha, caro Antonio, os Rafalistas acham que a França vai entrar no projeto KC-390 e criar mais um concorrente pra um produto deles: o A400M – e arriscar levar outra sova que já tão tomando do Brasil: o Phalcom tá tomando uma lavada dos jatos executivos da Embraer! Não dá pra entender esse mundo: o phalcom é “100% frances” perde todas pros aviõezinhos “colcha de retalhos” com turbinas americanas do entreguista traidora da pátria Embraer: só tem burro nesse mundo mesmo, esperto só alguns foristas francófilos aqui do Blog… hehehe..… Read more »

Alex Nogueira
Alex Nogueira
10 anos atrás

Foi a coisa mais inteligente que vi sobre o FX-2. Realmente temos que impor algo, e nada mais possível do que o C-390. Assim ajuda nosso cargueiro deslanchar.

A propósito, o Chile parece estar namorando o C-130J, será que suas encomendas de C-390 podem estar em risco?

Rodolfo
Rodolfo
10 anos atrás

Alguns falaram também sobre o ALX para a USAF… no site sistemas de armas saiu que o programa americano para o qual o super tucano concorria foi cancelado… Acho que estamos assistindo ao funeral do fx-2 mesmo… há alguns dias apareceu uma notícia sobre casar a compra do rafale com cancelamento dos subsidios agrícolas da UE… agora dizem que o NJ quer casar a compra do rafale com venda do kc-390, um aviao que o ministro de defesa da França disse em set/09 que eles nao precisam, ainda mais com a jaca do A400M, que eles já investiram muito dinheiro,… Read more »

Craveiro
Craveiro
10 anos atrás

Correndo o risco de alguém já ter escrito isto, vincular a compra dos caças à compra dos KC 390 é obrigar um cliente a comprar um avião de papel, ou melhor, ditgital.

Se até o Gripen NG que, de fato, ainda não exite (mas sim um demonstrador, que é “meio caminho” andado) suscita dúvidas de seu real desempenho e custos, imagine o KC390?!

Faria sentido se fosse feito algo neste sentido com os S. Tucano e aeronaves ISR da EMBRAER.

Abraços!

Luiz Eduardo
10 anos atrás

Rodrigo disse:
24 de maio de 2010 às 14:19

(2x) Por favor, onde eu assino embaixo?!

A Boeing nos abrindo as portas pro mundo… e o Brasil mais uma vez deixando escapar uma chance de ouro, daquelas que nunca tivemos igual na história desse país… Lamentável…

Sds.

Humberto
Humberto
10 anos atrás

A França já comprou os Xingus e Tucanos como contra-partida, creio que cabe sim uma dúzia de KC-390 e ajudar dar um empurrão no programa KC-390, só acho que vai dar confusão lá (problema deles) pois como a França está atolada até o pescoço com o A-400 pode dar impressão que eles querem se mandar do programa…Não sei..Pode ser pressão do Jobim OU…de repente quem pode comprar os KC sejam os Suecos (como foi dito, existem os C-130 deles bem velhinhos), seria uma reviravolta do capeta, com certeza é mais fácil defender os KC na Suecia que na França. Pelo… Read more »