sexta-feira, janeiro 28, 2022

Gripen para o Brasil

X-51A ‘Waverider’

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

090717-F-0289B-222

Nas imagens, o X-51A Waverider, aeronave “scramjet” hipersônica (Mach 7, em torno de 8.050 km/h) para testes.

O Programa X-51 WaveRider é um consórcio da US Air Force, DARPA, NASA, Boeing e Pratt & Whitney Rocketdyne e o primeiro voo está marcada para ocorrer no próximo dia 25 de maio.

O X-51A será lançado de um B-52.  A propulsão da aeronave é um motor Pratt Whitney Rocketdyne SJY61 “scramjet”, projetado funcionar dentro da sua própria onda de choque.

100520-F-9999B-111

Abaixo, o esquema de funcionamento do “scramjet” do X-43, em comparação com a propulsão a jato convencional.
scramjet-x-43a

LEIA TAMBÉM:

- Advertisement -

34 Comments

Subscribe
Notify of
guest
34 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
robert

Ele é para ser usado militarmente ou as pesquisas são pra algum tipo de transporte hipersônico?

Outra coisa… ele precisa ter algum “meio de partida”? Como ali no caso o B-52 fazendo o primeiro impulso? Ele não pode decolar sozinho?

Alex Nogueira

Interessante, gostaria de saber se esse tipo de motor, gerando essa velocidade, poderia ser aplicado a aeronaves tripuladas, o piloto, tripulação, sobreviveria ao impacto da aceleração?

Gostaria de saber, se alguém tem alguma noticia sobre o sistema hipersônico que está/estava? sendo desenvolvido no Brasil.

Vader

Fujam para as colinas! Os bárbaros estão chegando! É a queda do Império!!!! 🙂

Eita nós, que decadência desses gringos… 🙂

Edu Nicácio

Alguém tem informações sobre o nosso X-14? Vai voar? Quando? Como está o desenvolvimento do motor?

Abraço.

Dinho

Muito interessante, mas pelo tamanho não possui autonomia muito grande.

É necessário ver sua real utilidade ou se é apenas protótipo tecnológico.

Alex Nogueira

Hehe tá faltando o BOSCO aqui para dar uma explicação sobre tecnologia avançada xD

Asimov

Hypersonic Cruise Missile: America’s New Global Strike Weapon
The mission: Attack anywhere in the world in less than an hour. But is the Pentagon’s bold program a critical new weapon for hitting elusive targets, or a good way to set off a nuclear war?

http://www.popularmechanics.com/technology/military/4203874

João Paulo Caruso

É só um veículo de testes para um novo sistema de propulsão.

Pelo tempo que é gasto para fazer um caça convencional dá para imaginar o quanto falta para uma aeronave movida com esse sistema entrar em serviço.

Bosco

Robert, O desenvolvimento esperado com o X-51 visa tanto o emprego militar (míssil hipersônico) quanto o uso civil, incluindo como um futuro lançador orbital reutilizável de estágio único. Todo motor Ramjet (incluindo o ramjet supersônico ou scramjet) precisa de uma força inicial para começar a funcionar. No caso de um míssil será um booster de foguete sólido como o mostrado na primeira foto já que apenas o B-52 não seria suficiente para o “primeiro impulso” por ele precisar de estar a velocidade supersônica para poder funcionar o sistema scramjet. No caso de um futuro meio de transporte hipersônico deverá ser… Read more »

robert

Grande Bosco!

Tomcat

Bosco, tenho a impressão de que o motor Scramjet, mecanicamente, é mais simples que os turbofans, devido à ausência dos rotores

Bosco

A “carinha” apareceu sem eu querer. Na verdade não faço a mínima idéia de como eu a coloquei no lugar do 8.

Bartolomeu

Como disse o Vader ironicamente, que decadência! Inovação tecnológica sobre inovação tecnológica… No caso civil, evidentemente para ser viável teria que transportar centenas de pessoas, para vôos longos. Não seria um novo Concorde, inviável economicamente?

Bartolomeu

Mesmo como caça… e a autonomia numa velocidade de ponta dessa?

Bosco

E é mesmo Tomcat. Os motores tipo ramjets são os mais simples que existem do ponto de vista mecânico. A sofisticação é devida ao projeto e aos materiais.
O problema é que não conseguem por si só passarem da imobilidade ao vôo supersônico e são ineficientes em baixas velocidades.
Só são viáveis acima de Mach 2.
O SCRamjet é um motor ramjet que possibilita ser usado em velocidades acima de Mach 5 e além. Teoricamente até Mach 25.

URUTAU

Caros senhores

Caros amigos depois de um longo inverno hibernando tal qual um URSO
volto a comentar rssrsrsrsrs
Bem depois de lido e relido o post e lógico depois de novamente muito
aprender com a belissima explanação do MESTRE BOSCO só posso
dizer uma unica coisinha
EMBRULHA 2 E ME MANDA VIA SEDEX 10

Um Forte Abraço Senhores

Nick

Caro Bosco,

No caso desse X-51, ele teria um booster para ir até mach 2+ ??

Agora não entendi uma coisa, qual a diferença de um ramjet para um scramjet????

[]’s

Bosco

O uso inicial deverá ser para um míssil hipersônico lançado de caças com um alcance em torno de 600 km a 1000 km e velocidade acima de Mach 6. Seria usado contra “alvos de tempo crítico”, como por exemplo lançadores de mísseis balísticos de curto alcance, como os Scud e equivalentes. Tão logo os radares SAR localizem os lançadores os caças seriam vetorados e lançariam seus mísseis hipersônicos antes que as plataformas móveis lançassem seus mísseis. Daí precisarem ser hipersônicos. Eles iriam cobrir a distância de 1000 km em alguns minutos (5 a 10 minutos) Um Tomahawk levaria mais de… Read more »

Bosco

Nick, O projeto de um ramjet não permite velocidades acima de Mach 4 ou 5, exagerando Mach 6. Em velocidades maiores o motor perderia eficiência até literalmente “apagar”. Isso se deve a imensa velocidade do ar e a onda de choque que penetra na câmara de combustão. Já o SCRamjet é projetado de modo a que a onda de choque da velocidade hipersônica não “apague” a combustão. Para isso foi adicionado superfícies específicas que redirecionam a onda de choque. Também o Scramjet obriga o uso de materiais mais sofisticados capaz de resistir ao imenso calor gerado pelo deslocamento hipersônico. Em… Read more »

Bosco

Ah! Nick,
Ele tem sim um booster.
O X51 mesmo começa naquelas 4 pequenas aletas no meio da fuselagem. Para trás é o booster com 6 aletas.

Bosco
Tomcat

Pois é Bosco,

Acho que estamos a caminho dos sistemas híbridos de propulsão: Turbofans + Scramjets.

E a vida imita a arte: em Star Trek já haviam os propulsores de “dobra espacial”

[ ]’ s

gobira

lembrando q os motores scramjet e o ramjet sao muito simples por nao existirem partes moveis nele mais sao ineficientes em baixas velocidades

Nick

Valew ae professor! 😀

Hmm …o interessante então é a combinação de um turbofan+scramjet… ae teremos os motores do futuro….

[]’s

Bosco

Tomcat e Nick, E se quisermos dar uma saidinha da atmosfera e chegar à órbita para deixar passageiros em um estação orbital para pegarem um shuttle para a Lua ou um nave para Marte ou passar férias em um hotel orbital precisaremos de um 3º propulsor, um motor foguete de combustível líquido que possa dar o empurranhãozinho para o espaço e nos trazer de volta. Talvez o próprio propulsor scramjet possa receber oxigênio líquido armazenado em um tanque e misturá-lo ao hidrogênio (ou um derivado hidrocarboneto) possibilitando que funcione fora da atmosfera. Claro que seriam necessários também foguetes para “controle… Read more »

André Castro

Edu Nicácio a previsão é que o 14-X seja testado no ano que vem ou mais provavel em 2012 utilizando como propulsor inicial o motor VS-40 , a ultima vez que eu vi uma noticia sobre o andamento do projeto ,um modelo em escala reduzida do 14-x esta sendo testado no túnel hipersonico do IAV.

Edu Nicácio

André Castro disse:
21 de maio de 2010 às 20:03

Valeu!

Vic

Uma breve explicação do scramjet para leigos: A maioria dos motores de combustão usa a compressão do ar para aumentara a eficiência do processo. Isso ocorre no motor do seu carro, quando o pistão “sobe” as válvulas são fechadas e, somente quando o cilindro chega ao topo a combustão se inicia, através da “fagulha” no motor otto (convecional) ou da auto combustão do diesel no motor diesel. Essa combustão faz com que o ar, que já estava pressurizado, se expanda fazendo com que o pistão se mova para baixo . As turbinas aeronáuticas usam o mesmo principio, a turbina propriamente… Read more »

AQUINO

sera que os russos naõ tem nem um projeto secreto de hipersonico eu acho que eles naô vaô ficar de braços cruzados mesmo com pouca verba experem pra ver………

Bosco

Vic,
Muito legal sua explanação.
Quanto ao X-51 ele usa o JP-7 como combustível e não hidrogênio.

Um abraço.

Rodolfo

Sobre o uso combinado de turbofans e scramjets, a DARPA teve um programa (aparentemente cancelado ano passado) chamado Blackswift… a meta era desenvolver tecnologias para uma aeronave que carregasse mais de 7 toneladas de carga à mais de 9000 milhas náuticas dos EUA em menos de 2 horas…

http://www.globalsecurity.org/space/systems/x-41-htv-3.htm

Heyarth

Muito interessante esse sistema, lembro de ter lido algo sobre um avião hypersonico para transporte civil que a inglaterra está desenvolvendo, também vi algo sobre a Austrália… Alguém poderia confirmar essas informações??

Bosco

Heyarth, Eu me lembro desses “projetos” nas “Super Interessantes” da vida. Mas eram só esboços e conceitos que nunca foram levados adiante. Depois que o Presidente Reagan anunciou na década de 80 sua intenção de por pra voar antes do final do Século XX um avião hipersônico para 300 passageiros (Orient Express) apareceu “projetos” mirabolantes os mais diversos. Toda indústria aeroespacial que se preze fez pelo menos um desenhinho. Moral da história: só agora estão sendo dados os primeiros passos concretos para se criar aeronaves hipersônicas com esses ensaios de vôo. Agora é provável que mais uns 20 ou 30… Read more »

Guilherme Moreno

Para quem não sabe o Brasil também está projetando um veiculo com esse tipo de propulsão.
Seu voo teste será realizado em 2012. Seu primeiro teste realizado no T3 do CTA.

Projeto 14X….
Fonte: http://www.cta.br/noticias/estrutura.php?id=103

Últimas Notícias

AFA realiza primeiro voo de instrução com Cadetes no T-27M

O primeiro voo de instrução da Turma Anúbis, do 4º Esquadrão do Corpo de Cadetes da Aeronáutica (CCAer), aconteceu...
- Advertisement -
- Advertisement -