Home Sistemas de Armas Selex Galileo associa-se à Atmos Sistemas para colaboração no radar AESA do...

Selex Galileo associa-se à Atmos Sistemas para colaboração no radar AESA do Gripen

402
43

Selex Galileo Raven ES-05 AESA 3

vinheta-destaque-aereoO site Flightglobal noticiou que a Selex Galileo italiana assinou um memorando de entendimento com a Atmos Sistemas brasileira cobrindo a colaboração potencial na tecnologia AESA.

O radar AESA Raven ES-05 está sendo proposto no pacote do Gripen NG para o Programa F-X2.

Além da colaboração no Raven, a Selex Galileo e a Atmos Sistemas estão também examinando o trabalho conjunto em outras áreas de aplicação do AESA. O radar AESA Raven ES-05 já se encontra em testes no Gripen NG Demonstrator.

O radar AESA, ou seja, o sistema de varredura eletrônica ativa, é um dos recursos modernizados do Gripen. Simplificando, pode-se dizer que se trata de um radar feito de muitos elementos diminutos de antena, montados de maneira a formar uma grande antena. Cada um destes elementos pode ser controlado individualmente, viabilizando as diversas novas funções.

Anteriormente, o radar do Gripen tinha uma antena mecanicamente controlada, com capacidade para iluminar uma só área por vez. Um radar AESA pode rapidamente efetuar a varredura de grandes áreas, monitorar um maior número de alvos simultaneamente, além de conferir ao piloto maior flexibilidade operacional.

Selex Galileo Raven ES-05 AESA 2

COLABOROU: Asimov

Subscribe
Notify of
guest
43 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Bosco
Bosco
10 anos atrás

Radar bem original.
Além de ser montado de forma inclinado (como o do F-18E/F), favorecendo a furtividade do caça, ele pode girar de modo a proporcionar um ângulo de varredura bastante ampliado (tecnologia swashplate), que no caso dos radares de varredura eletrônica (PESA ou AESA) “convencionais” está limitado a uns 65 graus para cada lado (130° no total).
Essa ângulo pode ser maior que 110° para um lado ou outro, dependendo da opção escolhida.

Ivan
Ivan
10 anos atrás

SWASHPLATE… Uma idéia simples, mas (eu acho) brilhante. Os radares AESA normalmente ficam apontados com um pequeno ângulo para cima, então a idéia de italianos e suecos é, simplesmente, colocar a antena fixa em uma base giratória. Neste movimento pode ‘apontar’ a antena fixa do AESA para um ou outro lado da aeronave, conseguindo cobertura de até 110º em relação a proa da aeronave. Ou seja, o caça com esta tecnologia pode tomar uma proa de 60º ou até 90º do alvo e continuar iluminá-lo, ou simplesmente mantê-lo sob vigilância, sem se aproximar e pronto para arremeter. Pelo que eu… Read more »

Ivan
Ivan
10 anos atrás

Bosco,

Transmimento de pensação! He he he.
Estava aguardando seu post.

Abç,
Ivan.

Bosco
Bosco
10 anos atrás

Ivan,
eu sabia que você iria comentar esse post. Na verdade te dei 5 minutos de vantagem.
Não esperei mais porque estou meio ansioso hoje. Acho que tomei muito café. rsrs…
Um abraço meu amigo.

Felipe Cps
Felipe Cps
10 anos atrás

Fantástico! O melhor datalink do mundo, associado ao mais moderno radar do mundo. Ihhhh amigos, isso aí bem armado vai dar um trabalho pra “concorrência”…

Ah, mas esqueci que o Gripen é um avião de papel… 🙂

Abs.

Bosco
Bosco
10 anos atrás

Ivan,
como você disse essa é uma boa opção para caças que queiram modernizar seus futuros radares de varredura eletrônica, principalmente tendo em vista o espaço.
Não é cara como o conceito originalmente proposto para o Raptor (2 radares adicionais montados lateralmente) e nem é propensa a falha como a dos radares de varredura eletrônica russos montados em plataformas oscilantes.
Os radares de varredura eletrônica são fantásticos, mas pecam por ter menor ângulo de varredura. O conceito “swashplate” sem dúvida parece o mais interessante para resolver esse “problema”.
Um abraço meu amigo.

Bosco
Bosco
10 anos atrás

Interessante que a montagem inclinada (cerca de 40°) da “antena” dos radares de varredura eletrônica foi pensado inicialmente para reduzir o reflexo do radar do inimigo, já que os radares de varredura mecânica são um dos principais responsáveis pelo RCS exagerado dos caças que deles fazem uso. Tal inclinação proporciona um “grande” ângulo de varredura para cima e um menor ângulo de varredura quando o radar “olha” para baixo, mas foi considerada satisfatório tendo em vista os benefícios da discrição. Tendo esse aspecto em vista o fato de girar a “antena” no seu longo eixo de modo a que hora… Read more »

ZE
ZE
10 anos atrás

Como já exaustivamente publicado nas mais diversas mídias e aceito pelos militares, ainda que de forma velada, o Orçamento das Forças Armadas é incompatível com um mínimo de operacionalidade das mesmas. Neste caso, todos somos os culpados. Antes de mais nada, gostaria de postar alguns dados e depois comentá-los: 80% do orçamento das forças armadas são para pagar salários e pensões; 13% do orçamento vai para pagar o seu próprio custeio; 7% do orçamento vai para INVESTIMENTO. Como você pode ver, não sobra nada para o que realmente importa para as forças armadas: INVESTIMENTO. Disse acima que a culpa é… Read more »

Max
Max
10 anos atrás

Ze,
“Não devemos esquecer que o motor do Super Hornet e do Gripen NG (F 414) são idênticos. ”
Eu li em algum lugar , talvez na Revista da Força aérea , que a Saab/Volvo introduziram alguns aperfeiçoamentos nesse motor aumentando a potência em cerca de 20%.
Tá melhor que a encomenda.

ZE
ZE
10 anos atrás

“Max em 05 jan, 2010 às 14:55 Ze, “Não devemos esquecer que o motor do Super Hornet e do Gripen NG (F 414) são idênticos. ” Eu li em algum lugar , talvez na Revista da Força aérea , que a Saab/Volvo introduziram alguns aperfeiçoamentos nesse motor aumentando a potência em cerca de 20%. Tá melhor que a encomenda”. Caro Max, na verdade, a nova versão do motor F 414, chamada de F414 EPE/EDE, está sendo testada desde 2006. Sua versão final, estará disponível em dezembro de 2010. Algumas soluções desenvolvidas pela SAAB para o F404 (o antecessor do F414)foram… Read more »

ZE
ZE
10 anos atrás

Saiu no “O Globo” que uma fonte francesa afirmou que o Rafale foi ofertado ao Brasil por 5 Bilhões de Euros.

Isso equivale a 139 Milhões de Euros por vetor;

ou

200 Milhões de Dólares por vetor;

ou

346 Milhões de Reais por vetor.

Independentemente do pacote, vai ser caro assim lá, lá…Na França!

[]s

João Augusto
João Augusto
10 anos atrás

Esse Darth Vader tem um humor ácido impossível, mas, como ele é a favor do caça de papel, viva a ele! XD
Gripen! Gripen!
(Nota, eu acho graça do humor do Felipe CPS)
HEHEHEHEHEHEHEHEHEHE

Roberto Carlos apóia o Gripen:

Se você pensa
que meu avião, é de papel,
não vá pensando, pois não é!
É melhorzin que o seu!
Mais baratin que o seu!
Não deixe a defesa ao léu,
Compre um avião que voa, mesmo que seja de papel!

Max
Max
10 anos atrás

Ze,
Então os Super Hornets e qualquer outro avião
que fizer também uso desse motor a partir de dezembro de 2010 vai ter esse ganho em confiabilidade e potência?
Pensei que as melhorias só seriam usadas nos Gripens para compensar o fato dele ter um só motor (acrescentando mais potência e segurança).
Grato pelos esclarecimentos .

Galileu
Galileu
10 anos atrás

Felipe cps, a gente é obrigado a ler cada comentário de caxias hein…

como você disse melhor datalink do mundo, olhe lá se os Raptor não tiverem, e se tiverem copiaram, e um radar de ultima geração…

E tem gente que não concorda..

abraço

Deio
Deio
10 anos atrás

João Augusto em 05 jan, 2010 às 15:52

“Roberto Carlos apóia o Gripen:”

Essa música não é do RC mas do Eduardo Araújo… tss tss

Deio
Deio
10 anos atrás

Alguns comentários dão conta de que adquirir o NG seria o equivalente a ter um F-5.

1. Qual a carga bélica de um e de outro?

2. E a autonomia?

3. E as opções de armas e sensores?

th98
th98
10 anos atrás

Deio
já ouvi falar que o Ng é um Mirage2010 ou então um f32 pois é um f12 duas vezes mais caro mas sobre o F5 numca ouvi nada

ZE
ZE
10 anos atrás

“Max em 05 jan, 2010 às 15:52 Ze, Então os Super Hornets e qualquer outro avião que fizer também uso desse motor a partir de dezembro de 2010 vai ter esse ganho em confiabilidade e potência? Pensei que as melhorias só seriam usadas nos Gripens para compensar o fato dele ter um só motor (acrescentando mais potência e segurança). Grato pelos esclarecimentos .” E não é só isso, Max. Segundo a própria Dassault, o último caça seria entregue ao Brasil em 2017 (logicamente, se ela ganhar o certame. Na verdade, segundo o Lula, ela já ganhou o certame). Ainda, segundo… Read more »

João Augusto
João Augusto
10 anos atrás

Valeu pela correção Deio. Eu diria que era do Sérgio Reis. Mas na minha cabeça a voz que cantava essa música era a do Roberto Carlos… e eu nem gosto dele também. Mas o Gripen é o que há. lol

Felipe Cps
Felipe Cps
10 anos atrás

Galileu em 05 jan, 2010 às 16:02 “Felipe cps, a gente é obrigado a ler cada comentário de caxias hein… como você disse melhor datalink do mundo, olhe lá se os Raptor não tiverem, e se tiverem copiaram, e um radar de ultima geração…” Parceiro, num entendi bem o que vc disse, mas veja, o F-22 Raptor com toda sua superioridade é uma aeronave entregue nos anos 90, e não consta ter havido qualquer upgrade nele desde então. Assim sendo, me parece claro que o datalink do Gripen NG, que incorporará muitas tecnologias que surgiram desde então, e que ainda… Read more »

Nick
Nick
10 anos atrás

Carga paga máxima
F5E :3175kg
Gripen Ng : 6000kg

Raio de combate (mais importante que autonomina na minha opinião)
F5E com 2 misseis ar-ar: aproximadamente 1000km
Gripen Ng com 6 misseis ar-ar : 1300 km

Opções de armas e sistemas:
http://www.aereo.jor.br/2010/01/03/o-sistema-de-armas-do-gripen/
(nos comentários tem um link com download do pdf da proposta para a Holanda.

Muitos aqui consideram o Gripen Ng um caça inferior (por causa de ser um monoreator) mas eu não vejo assim não.
Tire você suas conclusões 😀
[]’s

Wolfpack
Wolfpack
10 anos atrás

Este projeto é fantástico mesmo, e segundo alguns aqui será o mais avançado caça da atualidade isso em 2020 e até superior ao F22. Isso me enche de esperança que este projeto realmente seja o escolhido e que a ATMOS que participou do Programa Sivam e agora vai dar um salto espetacular de radares estacionários para radares AESA embarcados no mais avançado projeto de caça do Mundo. Ei, alguém lembre estes caras da ATMOS que o FX2 não terminou ainda… Podem estar fazendo como a Embraer no FX1 se associando a um fornecedor antes da concorrência ser definida. Ah, e… Read more »

Ivan
Ivan
10 anos atrás

Felipe, Calma aí amigão: “Fantástico! O melhor datalink do mundo, associado ao mais moderno radar do mundo.” Esta afirmação tá um pouco forçada. O datalink sueco é muito bom, tende a ser melhor, mas daí a concluir que é o melhor do mundo, não sei não, acho difícil comprovar. Mas o essencial em um datalink é que o país domine sua tecnologia e seus códigos, seja estável e confiável, tendo ainda boa proteção (total é difícil) contras as ações inimigas. Se o datalink do Gripen cumprir tudo isso estará de bom tamanho. Quanto ao Radar AESA ainda não está pronto.… Read more »

Nick
Nick
10 anos atrás

Venha para o lado Gripen da força, caro Wolf!

Carlos Augusto
Carlos Augusto
10 anos atrás

“Assim sendo, me parece claro que o datalink do Gripen NG, que incorporará muitas tecnologias que surgiram desde então, e que ainda não está finalizado não apenas pode como DEVE ser superior ao do F-22” Faça me rir. ahahahaha… Dream, dream…

Francisco AMX
Francisco AMX
10 anos atrás

Criticaram o Rafale dizendo que a Thales não repassaria tecnologia dos radares RBE2 AESA nem a pau, agora ficam alvoroçados com um radar que é uma proposta e sequer estava em teste até bem pouco tempo, ao que me consta não está no DEMO ainda… e a Selex e Cia vão repassar a tecnologia??? além do mais nós podemos fabricar um radar? não é melhor e mais barato continuar comprando e aprendendo a dar manutenção aos mesmos! agora o Brasil vai poder fabricar tudo de um caça? que besteira é esta! tão loucos? tem coisa que não compensa! motores e… Read more »

Francisco AMX
Francisco AMX
10 anos atrás

Felipe, o F-22 carrega um radar que ninguém ousa sonhar em possuir, sua capacidade e potência de detecção são infinitamente maiores que tudo que existe em caças, seja qual for a nação! o AN/APG-77 tem 40% mais capacidade de detecção que o APG-79 do SH e tem capacidade de engajamento, acompanhamento que nem sonhamos…

ZE
ZE
10 anos atrás

Uma pequena nota acerca do radar AESA VIXEN do Gripen NG (com tradução do Google e adaptações minhas) Saab Gripen Demo faz primeiro vôo com radar AESA By Craig Hoyle Saab Gripen fez seu primeiro vôo de teste equipado com a antena e outros elementos de Selex Sensors and Airborne Systems Vixen 1000E/ES05 Raven de varredura eletrônica ativa (AESA radar). O caça de dois lugares retomou suas atividades de vôo em 27 de outubro de 2009, quando foi realizada uma avaliação no centro de testes da SAAB em Linköping na Suécia. A aeronave tinha ficado em terra para reaparelhamento nos… Read more »

RaMbO
RaMbO
10 anos atrás

ahsauhshuahusuhasuhauh…É rir pra não chorar.
O pessoal ta surtando já,acho que é a emoção passada pela novela do FX-2.
kkkkkkkkkk…Comparando um Gripen NG(se é que vai sair do papel),um projeto creiam ou não,que está na versão DEMO com um F-22….
Até vencer o F-22 o Gripen NG já venceu…Esses americanos são muito burros mesmo,deviam tacar essas tranquera de F-22,F-18,F-Tudo no lixo e trocar tudo por Gripen NG,que conta com o ”excrusivíssimo” datalink.
É cada uma…

RaMbO supports ninguém

Felipe Cps
Felipe Cps
10 anos atrás

Valeu ZE, obrigado pela resposta à altura a quem disse que o Radar AESA não estava integrado ao Gripen ainda.

Abs.

Galileu
Galileu
10 anos atrás

Ninguem comparou a aeronave f-22 com o Gripen, mesmo porque a função de cada um é diferente, mesmo eu achando que numa guerra de forças relativas, não tem dessa. O que foi comparado é o Datalink da aeronave, que com certeza absoluta o sueco é superior ao do f-22 e de qualquer aeronave do mundo.. Fico feliz que a FAB fez a escolha certa e com certeza tem GEN. da FAB divulgando essa notícia da escolha por baixo dos panos, estratégia da FAB contra a corja de brasilia. Mesmo eu achando que o FX-2 vai virar FX-3…4…5, não custa sonhar… Read more »

RaMbO
RaMbO
10 anos atrás

Caro Galileu,o senhor faria a gentileza de informar quais parâmetros usou para determinar que o datalink do Gripen é melhor de o de qualquer aeronave do mund ou quotou isto do site da SAAB?

RaMbO supports ninguém

Felipe Cps
Felipe Cps
10 anos atrás

Galileu em 05 jan, 2010 às 19:08:

Obrigado Galileo. Tem um pessoal que precisa voltar pras aulinhas de interpretação de texto da Tia Judite.

RaMbO em 05 jan, 2010 às 19:21:

Se posso responder pelo colega, o principal parâmetro é a lógica: a evolução que a informática dá em 15/20 anos.

Sds.

ZE
ZE
10 anos atrás

Para quem não viu a reportagem do Gripen NG no Jornal Nacional, aí vai o link:

http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM1185968-7823-RELATORIO+DA+FAB+SOBRE+CACAS+CONTRARIA+PREFERENCIA+DE+LULA,00.html

[]s

Francisco AMX
Francisco AMX
10 anos atrás

Felipe, o amigo não pode responder? vai ficar alugando o ZE para o negócio é? rsrsrsrs

“Resposta a altura foi boa!”

Até “ontem” não existia radar algum para o NG, a SAAB ainda tava procurando, agora tão colocando um arremendo de radar, uma coisa não terminada, pq? para impressionar a FAB? não precisa a FAB se impressiona fácil´fácil!…

Sds!

Francisco AMX
Francisco AMX
10 anos atrás

olha que o ZE parece entender de economia, não vai deixar barato isso, daqui a pouco ele te manda um DOC… rsrsrsr

tu fica falando em viúvas… olha que a coisa não acabou ainda… vou rir muito se tu cair do cavalo seu gay! rrsrsrsr

Abraço seu safado! e para de me alfinetar seu travestido! bjo pra vc tb! he he

Rick
Rick
10 anos atrás

Atmos Sistemas, Akaer, Friuli, Winnstal, Minoica e Imbra Aerospac. Quantas empresas brasileiras já trabalham no projeto do Gripen NG? São somente estas ou existem mais?

ZE
ZE
10 anos atrás

O Airborne Multirole Solid State Active Array Radar (AMSAR), é um Active Electronically Scanned Array (AESA).

Trata-se de um projeto colaborativo europeu. O consórcio envolvia empresas Britânicas/Francesas/Alemães.

Mais precisamente, o consórcio era composto pelas atuais empresas BAE Systems, Thales, EADS.

O projeto AMSAR começou em 1993, como uma parceria 50/50 anglo-francesa, com a participação técnica alemã.

É do projeto AMSAR, que a Thales e a Selex foram beber.

Assim, tanto o Radar AESA do Rafale, Gripen NG e do Typhoon, têm uma mesma origem.

[]s

Felipe Cps
Felipe Cps
10 anos atrás

Chicão, hehe, inda se a porca torcer o rabo vai poder falar nada pra mim naum, porque eu sempre disse q o q me interessava era a decisão da FAB. A decisão da FAB foi dada. Pra mim o FX2 acabou. Mulla e seus PeTralhinhas amestrados que façam o que quiser agora, rsrsrs… 🙂

Abraço bro. Chora muito naum tá? (brincadeira, rsrsrs).

Francisco AMX
Francisco AMX
10 anos atrás

ZE, mas o radar do Rafale não deriva do RBE2, com uma antena Eletrônica? não seria uma evolução do mesmo RBE de 1997? pois é, então o radar AESA do Rafale, que já está sendo integrado, pois vooa em alguns exemplares convertidos para F-3, está bem mais evoluído não acha? vamos ver este radar que serve para o Gripen, se é que ele irá emplacar (NG), pois senão vai ficar para o Typhoon somente… se esta tecnologia promissora e mirabolante irá funcionar de fato…

Francisco AMX
Francisco AMX
10 anos atrás

Felipe, a FAB não confirmou nada ainda! vamos aguardar! rsrsrsrs

ah, eu não choro não! na verdade isso daqui vira divertimento puro, no bom sentido, só que as vezes eu misturo os problemas da minha empresa e fico meio “atacado”, depois releio o que escrevi e até acho graça do tom… rsrsrsrs

EU QUERO E FORÇA AÉREA! lembra quando falei isso?

Hoje eu ficaria feliz se os USA levassem a bronca! mesmo com o SH… mas ficaria mais feliz com o Rafale…

segue o velório! Darkbiba!

Abração!

Bosco
Bosco
10 anos atrás

Chicão,
você me pediu que definisse minha posição sobre o IRST no post sobre o B-2 na mira do Typhoon. Eu respondi.
Dá uma passada lá e conferi.
Um abraço meu amigo.

ZE
ZE
10 anos atrás

“Francisco AMX em 05 jan, 2010 às 22:36 ZE, mas o radar do Rafale não deriva do RBE2, com uma antena Eletrônica? não seria uma evolução do mesmo RBE de 1997? pois é, então o radar AESA do Rafale, que já está sendo integrado, pois vooa em alguns exemplares convertidos para F-3, está bem mais evoluído não acha? vamos ver este radar que serve para o Gripen, se é que ele irá emplacar (NG), pois senão vai ficar para o Typhoon somente… se esta tecnologia promissora e mirabolante irá funcionar de fato…” Caro Francisco AMX, o radar AESA do Rafale… Read more »