Home Noticiário Internacional Embraer estuda a compra do negócio deficitário da TAP no Brasil

Embraer estuda a compra do negócio deficitário da TAP no Brasil

394
5

TAP M&E

 

Fabricante de aviões brasileira é uma das interessadas na empresa de manutenção que a TAP detém no Brasil e que é cronicamente deficitária, com 50,2 milhões de euros em prejuízo no ano passado. Contrapartida seria investir mais em Portugal.

 

TAPlogovinheta-clipping-aereo A Embraer está a estudar, em conjunto com o Governo brasileiro, a compra da TAP Manutenção & Engenharia, a unidade que a transportadora detém no Brasil desde 2005 e que desde então tem dado sempre prejuízo, escreve hoje o “Público”. O Executivo quer desfazer-se desta unidade para poder avançar novamente para a privatização da transportadora. Com a Embraer seria possível negociar, como contrapartida, um maior investimento da empresa em Portugal, que já despendeu 117 milhões em duas fábricas em Évora.

A M&E Brasil foi adquirida pela TAP à Varig, companhia aérea brasileira que faliu, em 2005. De lá para cá deu sempre prejuízo, apesar de ter vindo a suavizar as perdas: se em 2011 perdeu 62,7 milhões de euros, no ano passado “apenas” registou um prejuízo de 50,2 milhões de euros. É esta unidade que mais pesa no resultado negativo do grupo TAP em 2012, que teve um prejuízo de 42,2 milhões de euros.

As ofertas preliminares para comprar a subsidiária deverão ser apresentadas ao Governo este mês. Já houve pelo menos seis abordagens à TAP para comprar a Manutenção & Engenharia. A Embraer surge como um investidor aliciante para o Governo porque permite contrapartidas para Portugal no negócio.

Brasil prejudicou primeira tentativa de privatização

É que não há perspectivas de encaixar dinheiro na venda deste negócio tão deficitário e o Executivo estará mesmo convencido que tem de pagar para vender esta unidade de negócio, se não encontrar um parceiro com quem possa negociar contrapartidas, como a Embraer.

Na primeira tentativa de privatizar a TAP, o facto de o pacote de venda incluir a unidade de manutenção brasileira afastou alguns candidatos – o grupo IAG, que resulta da fusão entre a British Airways e a Iberia, desistiu do negócio por causa da subsidiária brasileira, que tem fábricas no Rio de Janeiro e em Porto Alegre. A empresa tem cerca de dois mil funcionários.

FONTE: jornaldenegocios

NOTA DO EDITOR:  a TAP Manutenção e Engenharia realiza serviços para a FAB desde a década de 1970. Ela já realizou revisão de componentes de aviões C130, F-5 e KC-137. Ela também está homologada pela Embraer para realizar serviços nos aviões ERJ 145, E-170 e E-190. A  TAP Manutenção & Engenharia é forte candidata a realizar a conversão da segundo 767 em reabastecedor pelo programa KC-X, vencido pela IAI (ver primeiro link na lista abaixo).

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
5 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Galeão Cumbica
Galeão Cumbica
7 anos atrás

Desde que nao façam igual uma empresa de petroleo nacional que comprou uma refinaria por mais de 5x o valor de mercado, seria uma boa pra Embraer fornecer tambem o aftermarket.

sds
GC

Marcos
Marcos
7 anos atrás

Não foi o Brasil que prejudicou a primeira tentativa de venda da TAP, foi o portugueses terem colocado junto no pacote a M&E (ex VEM).

É interessante notar que a VEM era uma empresa lucrativa, talvez porque toda a frota da Varig era manutenida por lá.

Marcos
Marcos
7 anos atrás

Galeão É provável que não, já que se trata de empresa privada. Quanto à refinaria do Texas… foi ruim para a empresa, mas muito, muito bom negócio mesmo para alguns envolvidos. Quanto a Varig e todo seu conjunto de empresas: a VeLog não sei que fim levou. A Varig foi absorvida pela Gol e a VEM foi parar na TAP. A Varig devia tudo e mais um pouco, dai apareceu alguém que pagou US$ 45 milhões e três meses depois, após, como direi, um “gestão mágica”, a revendeu para a Gol por US$ 350 milhões. Na negociata toda sempre esteve… Read more »

Mauricio R.
Mauricio R.
7 anos atrás

Abre o olho, Brasil!!!
Qnto mais concentração, melhor p/ a Embraer.
Então o melhor p/ o país, seria a máxima diversificação.

trackback
7 anos atrás

[…] VEJA TAMBÉM: Embraer estuda a compra do negócio deficitário da TAP no Brasil […]