F-35 realiza primeira liberação de míssil AIM-120 AMRAAM

Uma aeronave F-35A de testes pilotada pelo Maj. Matthew Phillips da USAF completou o primeiro lançamento de um míssil AIM-120 AMRAAM (“Advanced Medium-Range Air-to-Air Missile”) de uma variante CTOL (“conventional takeoff and landing”). A aeronave, conhecida por AF-1, liberou um míssil instrumentado sobre a área de testes de China Lake a partir da baia interna.

Este foi o segundo lançamento de armamento em voo feito pelo AF-1, que também realizou o lançamento de uma bomba de 2.000 libras GBU-31 BLU-109 Joint Direct Attack Munition (JDAM), no dia 16 de outubro.

O F-35 pode levar até 18.000 libras de armamento usando 10 estações de armamento, sendo quatro delas internamente em duas baias, para maximizar a furtividade. A versão CTOL pode ter três estações de armamento em cada asa em caso de necessidade.

FONTE/FOTO: Lockheed Martin

SAIBA MAIS:

Subscribe
Notify of
guest

11 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Clésio Luiz

Até onde eu ouvi falar, estes são apenas testes de separação, pois a aeronave ainda não se comunica com os armamentos.

joseboscojr

O AIM-9X já demonstrou sua eficiência contra alvos na superfície (da terra e do mar), e eu me pergunto quando o Amraam será também capaz de fazê-lo, se é que já não faz e esqueceram de nos avisar. rsrsss Qual será a capacidade anti-radiação do Amraam tendo em vista ser ele dotado da capacidade “home on jam”, ou seja, é capaz de se dirigir a uma fonte de irradiação de energia eletromagnética que tenta interferir com seu radar. Juntando um sistema inercial avançado (IMU), um GPS, data-link, um radar ativo na faixa centimétrico com capacidade doppler e um sistema anti-radiação… Read more »

eduardo pereira

Bem que seria lindo uns dois esquadroes de f 35 no Brasil só pra tirar onda com a Venezuela !!!rs Acredito que c/ o Rafale isto já será possível !!Por favor me tirem uma dúvida como faço para logar no site Poder Naval e Forças Terrestres, é o mesmo login deste site aqui??

joseboscojr

Eduardo,
Pelo menos no meu caso é o mesmo.
Sds.

joseboscojr

A capacitação de mísseis ar-ar para atacar alvos na superfície agrega grande flexibilidade a um caça. Apesar de vários programas que visavam a substituição do Amraam e do HARM/AARGM por um míssil único que caiba nos compartimentos internos dos caças stealths terem sidos cancelados é inevitável que isso ocorra num futuro próximo se os americanos quiserem manter sua capacidade de dominância aérea. Só pra citar um exemplo, um F-22 poderá se armar com 4 SDBs e 4 AAM/ASM e mais 2 AIM-9X/2 que também tem capacidade ar-sup. Ou seja, seriam 6 mísseis antiaéreos mais 4 armas contra alvos no solo… Read more »

Giordani

E o futuro dos atuais AAM será o de ser totalmente multifuncional? Será que a denominação deverá passar para Air-All-Missile? Bastará marcar o alvo, seja ele uma ameaça aérea, um barco, um tanque ou uma antena de radar? Eu acho que sim…

🙂

joseboscojr

Giordani, Com certeza será isso mesmo que ocorrerá. Não haverá razão tecnológica para se ter 4, 5 ou 6 mísseis lançados por um caça. Hoje tem-se o AIM-9M, o AIM-9X, o Amraam, o Harm, o AARGM, o Maverick , o Brimstone, etc. Havendo um míssil SRAAM eficaz contra alvos aéreos ou na superfície e um LRAAM também de uso dual e pode-se aposentar mísseis como o Harm, AARGM, o Brimstone, o Maverick, etc. O míssil anti-radar HARM pesa 360 kg para levar uma ogiva de 65 kg a 120 km a Mach 3. Um míssil com o shape do Amraam… Read more »

aldoghisolfi

HELP! Quis postar um comentário no Poder Naval e não consegui. Como é que faço?

Marcos

Pode naval está com problemas!!!

Giordani

joseboscojr disse:
25 de outubro de 2012 às 12:49

Isso me faz lembrar do filme Runaway – Fora de controle(1984), aquele com o Magnum…hehehe…ou do pica-pau mesmo! 🙂

joseboscojr

A furtividade permite a um caça atacar de média e grande altitude privilegiando armas não propulsadas contra alvos táticos, que “antes” exigiam misseis como o Maverick ou o Brimstone. Mesmo o novo míssil JAGM está sendo visto com reserva para armar caças e se for adquirido deverá se adotado apenas em helicópteros ou no máximo para o F-18 e não deverá ser integrado aos F-35 (A, B, C) Toda a gama de alvos de superfície pode ser eficientemente atacada por armas não propulsadas a partir de altitudes maiores, algumas de queda livre, outras dotadas de asas para planar por maiores… Read more »