Home Noticiário Internacional Gripen: parceria Suécia-Suíça segue em frente

Gripen: parceria Suécia-Suíça segue em frente

196
19

Aprovados no mais alto escalão dos seus respectivos países, Suécia e Suíça, e sobrevivendo a distúrbios políticos ou econômicos, o JAS 39E/F, o Gripen Demo e programa Next Generation, serão entregues aos clientes em 2018. Isto significa que a Saab e a sua equipe de fornecedores terão criado o que é em muitos aspectos, uma aeronave totalmente nova, em comparação com o original A/B, já que o desenvolvimento da série C/D entrou em serviço em junho de 1997.

Isso tem sido feito até agora em contratos de preço fixo para o desenvolvimento, produção nova e modernizações, de acordo com uma apresentação da FMV. Após a entrega do último Gripen C/D, a Saab devolveu um montante não especificado de dinheiro para o governo sueco, porque os custos eram mais baixos do que o previsto.

Mais detalhes da JAS 39E/F emergiram em uma conferência aeroespacial organizada pela Força Aérea Sueca e pela Saab no início deste mês em Malmen, com a participação de operadores atuais de Gripen e potenciais compradores.

A programação é definida por dois compromissos interligados. O governo sueco decidiu substituir os modelos C/D pelos E/F e tem o compromisso de desenvolver a aeronave a tempo de atender aos requisitos da Suíça. O governo suíço escolheu o E/F como substituto para os caças F-5E/F, e sujeito a um referendo popular e após as negociações o contrato deverá ser assinado em 2014, desencadeando a produção em escala na Suécia.

Alguns trabalhos de desenvolvimento ocorrerão para que seja possível lançar as bases do programa quadrienal. Enquanto o processo político permanece na linha, o primeiro de dois Gripen E/F de desenvolvimento, identificado como 39-8, irá voar no final de 2013. O Gripen Demo foi equipado com um protótipo do radar AESA Selex Raven ES-05 e será usado para testar o sistema de aviônicos e de armas da versão E/F.

A célula E/F será largamente nova, embora seja possível utilizar alguns componentes principais existentes nas versões C/D, incluindo as asas. As seções centrais e anteriores da fuselagem serão novas para acomodar o motor General Electric F414 (e o seu maior fluxo de ar), além do trem de pouso novo. A junção asa/fuselagem será maior, e o ponto de encontro entre ambas ficará 30 polegadas mais distante. O objetivo é manter a mesma carga alar para o E / F mesmo com o aumento de 2,5 toneladas de peso bruto. O corpo será ligeiramente maior, mantendo ou melhorando a relação anterior. Fontes sugerem que o projeto vai incorporar tomadas de ar semelhantes às empregadas pelo F-35.

Espera-se que o E/F seja capaz de voar supercruzeiro mesmo com armas transportadas. Ainda está em discussão o emprego ou não da versão EPE do motor F414, que poderia ser configurado para fornecer mais de empuxo, uma melhor eficiência de combustível ou uma combinação dos dois.

Um mock-up do conjunto de sensores da Selex Galileo para o E/F esteve em exposição em Malmen, confirmando as principais características do projeto. O ES-05 possui um “reposicionador”: a antena AESA é fortemente inclinada e montada sobre um rolamento giratório, dando-lhe um arco de +-100 graus, quase o dobro de um AESA fixo. Ele tem um desenho mais simples, ao contrário do projeto previsto para o Eurofighter Typhoon, mais complexo, mais pesado e mais custoso.

O AESA incorpora identificador amigo/inimigo (IFF), que funciona em conjunto com o 426 SIT IFF. O segundo apresenta grandes antenas ativas nas laterais da fuselagem, atrás da redome, fornecendo uma cobertura IFF sem precedentes em azimute e alcance. Finalmente, o sistema de busca e rastreio infravermelho Skyward-G é refrigerado a ar, contribuindo para a redução de peso.

O desenho do conjunto de sensores é centrado no peso baixo, parte da estratégia do E/F, que é o de proporcionar um caminho viável para a atualização dos clientes que empregam as versões C/D tenham mas mesmas atualizações de sistemas do E/F.

Isto, por sua vez, apoia a estratégia econômica por trás do Gripen. Embora os custos ‘flyaway’ do caça não tenham sido citados, uma autoridade sueca avisou: “este não será um avião barato” para adquirir. Por outro lado, a nova ministra da Defesa, Karin Enstrom, disse em uma entrevista em Malmen que “as alternativas não são viáveis, tampouco.” Isso reflete o fato de que os custos de operação do Gripen são muito menores do que os de qualquer concorrente.

De acordo com o Chefe do Estado-Maior da Força Aérea da Suíça, tenente-brigadeiro Marcus Gygax, a avaliação nacional mostrou que o Rafale Dassault e Typhoon teriam custos por hora de vôo dentro de um pequena porcentagem de diferença de um para outro, mas aproximadamente o dobro do JAS 39E/F. (Gygax também confirmou que os relatórios que vazaram da agência Armasuisse são baseados em dados antigos e não refletem a configuração Gripen escolhido pela Suíça.)

A avaliação do Gripen na Noruega em 2008 contra o F-35, foi penalizada porque as estimativas dos custos de ciclo de vida foram feitas com base nos altos custos de atualização e desenvolvimento dividido por um pequeno número de aviões.  O novo sistema central de aviônicos do E/F destina-se a apresentar um grau sem precedentes de partição entre sistemas de missão crítica e as funções de voo, reduzindo o tempo de desenvolvimento e custos. De acordo com a Saab, sistemas críticos de voo consomem muito tempo e dinheiro em verificação e testes no seu desenvolvimento inicial, mas os sistemas de missão do E/F devem ser verificados em 10-15% desse tempo. Gygax menciona que com essa modernização em comum com a versão C/D os usuários do E/F serão parte desta mesma comunidade de atuais operadores.

FONTE: Aviation Week

Subscribe
Notify of
guest
19 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos
Marcos
8 anos atrás

E Brasil segue fora.

Bota em linha os famosos Paulistinhas, equipa com bodoque e binóculo.

Mauricio R.
Mauricio R.
8 anos atrás

Na ex-Iugoslávia existia um ac de treinamento/ataque ao solo, chamado Soko Kraguj, talvez possamos replicá-lo armando nossos Ipanemas.

Marcos
Marcos
8 anos atrás

Maurício R.

Plagiando Jobim, talvez Ipanema seja muita coisa apara nós.

F-35 voa. Paulistinha também.

F-35 tem um rada AESA ou coisa melhor. Usando um binóculo e um pouco de treino a gente localiza o alvo da mesma maneira.

E se precisar, a gente usa bodoque.

Nick
Nick
8 anos atrás

Em 2018 Suiça e Suécia provavelmente estarão recebendo seus primeiros Gripen E/F.

Enquanto que aqui, estaremos discutindo a ReReReReRevalidação das propostas do FX-2. Provavelmente Dassault e Boeing terão em suas propostas transferência TOTAL de tecnologia tanto do F-18E quanto do Rafale, visto que terão sua produção descontinuada nos países de origens e precisarão de um ot, ops parceiro estratégico para comprar o ferramental que seria jogado no lixo.

[]’s

Marcos
Marcos
8 anos atrás

Embraer realiza primeiro vôo do A-1M e entrega últimas unidades do A-29 Super Tucano e do F-5M para a FAB.

A-29 – total: 99 unidades, todas entregues;

A-1M – revitalização: 43 aeronaves; 10 unidades já estão na Embraer e a primeira delas realizou seu primeiro vôo;

F-5M – revitalização: 46 aeronaves.

Não há informação de quantos F-5 foram modernizados até agora.

Saito esteve presente. Já a cumpanherada não apareceu por lá. Menos mal.

celsorsaad
celsorsaad
8 anos atrás

Narcos, a informaçao oficial eh de 46 modernizados (desde 2005) ufaaaa so agora acabou. Se nao estou enganado, inicio deste ano foi fechado novo contrato c a Embraer para modernizar as 11 sucatas q foram compradas da Jordania e q so agora estao sofrendo reparos estruturais no PAMA(SP). FX2……so qdo terminarem estes ultimos F5EM da vida rrsrsrsrsr. PS; nao se esqueça q o NJ da vida esteve la nos EAU cerca de 2/3 anos atras e os Mirage 2000-9 nao entraram ainda na negociaço dels c a Dassault………tao na berlinda pra tapar a saida dos 2000C la de Anapolis……ja cantei… Read more »

Gilberto Rezende
Gilberto Rezende
8 anos atrás

Que palhaçada Suíça !

Os dados dos relatórios vazados não são antigos COISA ALGUMA são os dados referentes a aeronave que foi EFETIVAMENTE avaliada na competição o Gripen C/D.

O que aconteceu na Suíça seria o mesmo que o Brasil anunciasse hoje que o vencedor do FX-2 é o F/A-18 G/H Silent Hornet que está em desenvolvimento e só estará pronto para entrega em 2020…

Nick
Nick
8 anos atrás

Caro Gilberto,

Está se referindo à aquele relatório de avaliação vazado feito em 2008/2009??? HASUHUHAUHSUHAUHSH!!

O mesmo além de estar desatualizado, é parcial e ainda por cima diz que a atualização MS21 chega perto dos requerimentos. Mas as propostas de lá para cá foram recebendo inputs dos concorrentes, concorda? 😉

[]’s

DrCockroach
DrCockroach
8 anos atrás

Novamente a SAAB trabalhando com contratos de preco fixo, e novamente retornando dinheiro pois os custos ficaram abaixo dos estimados… novamente!

Sao precedentes assim que constroem uma reputacao positiva.

[]s!

Vader
8 anos atrás

O Gripen NG será uma aeronave nova. Com alguma comunalidade, é verdade, mas uma coisa bastante diferente do Gripen C/D.

Na verdade todo o processo está curiosamente parecido com o que levou à criação do Super Hornet.

Eu não tenho a menor dúvida que sairá uma aeronave poderosa. Como é da tradição sueca e da SAAB.

Quanto a nós, continuaremos a esperar por uma decisão de suas excrescências.

Giordani RS
8 anos atrás

Vader…Vader…Vader…caiu a tua casa! 😉

comment image

Grifo
Grifo
8 anos atrás

Vader…Vader…Vader…caiu a tua casa!

Caro Vader, sinceramente não esperava isso de você 😉

Mauricio R.
Mauricio R.
8 anos atrás

Especial p/ o Gilberto,

(http://www.defense-aerospace.com/article-view/release/136194/sweden-agrees-to-fund-gripen-ng-program.html)

Sem mais comentários, pois não são necessários.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Mauricio R.
8 anos atrás

Obrigado pela informação, Maurício

Vai fazer uma companhia interessante a outra informação vinda da TV Suíça, numa matéria que vai sair daqui a pouco.

Saudações!

Vader
8 anos atrás

Giordani RS disse:
21 de junho de 2012 às 10:03

Grifo disse:
21 de junho de 2012 às 12:19

MWAHAHAHAHA!!!

Fui dar um recadinho pro “prevfidente”: “eu acho essa sua falta de fé perturbadora…” 🙂

Penguin
Penguin
8 anos atrás

Interessante…

“Fontes sugerem que o projeto vai incorporar tomadas de ar semelhantes às empregadas pelo F-35.”]

Seria algo assim?
comment image

Penguin
Penguin
8 anos atrás

Article Swedes And Swiss Move Toward Joint Gripen By Bill Sweetman Source: Aviation Week & Space Technology http://www.aviationnow.com/Article.aspx?id=/article-xml/AW_06_18_2012_p38-465770.xml&p=2 Trechos: (…) The blended wing-body sections will be larger, placing the wing attachment points an estimated 30 in. farther apart. The goal is to maintain the same wing loading for the E/F’s 2.5-ton increase in gross weight. The body will be slightly longer, maintaining or improving fineness ratio. Sources suggest the design will incorporate F-35-style diverterless supersonic inlets. The E/F is expected to supercruise with weapons carried. (…) (…) A mock-up of the Selex Galileo sensor suite for the E/F was on… Read more »

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
8 anos atrás

Giba:
Você não desiste meu caro! Não se trata de palhaçada mas sim de um projeto de defesa de longo prazo onde os suíços de forma pragmática irão investir em um vetor de excelentes capacidades e adequado à realidade loca. Quanta diferença para o “Brasil – PuTênfia” não, onde um programa rocambolesco de aquisição de caças se arrasta há 15 anos, e a escolha “político-etílica” do governo é um aparelho de 4,5ª geração que custa o mesmo que um de quinta geração