Home Tecnologia Primeiro teste de voo do Rafale com motores M88-4E

Primeiro teste de voo do Rafale com motores M88-4E

685
162

Safran M88-2_Engine

O primeiro vôo de teste de um caça Rafale propulsado pela turbina Snecma M88-4E (anteriormente denominada “TCO Pack”) teve lugar no dia 22 de março, na Base Aérea de Istres, no sul da França.

Com duração de 1 hora e 30 minutos, o vôo foi um sucesso total, e foi usado para expandir o envelope de vôo. A campanha de ensaios para o motor M88-4E compreende cerca de 70 voos, em 2010, com configurações diferentes do motor. Dez vôos de teste foram realizados até agora.

“Nós estamos satisfeitos com os primeiros vôos bem sucedidos do M88-4E, a terceira maior atualização, refletindo nosso foco contínuo em pesquisa e desenvolvimento. A mais recente evolução do motor nos permite atender melhor às expectativas dos nossos clientes, ajudando a diminuir os custos de manutenção do Rafale “, disse Didier Desnoyer, vice-presidente da Snecma Military Engines (do Grupo Safran).

O desenvolvimento da M88-4E está seguindo de forma muito satisfatória. O primeiro teste de solo do motor foi realizada em setembro de 2009. Motores de desenvolvimento agora estão sendo submetidos testes de performance e ensaios de resistência, e uma série de testes de câmara de altitude foi concluída no final de fevereiro. A qualificação e entrega da primeira unidade produção do padrão M88-4E está agora prevista para o final de 2011.

Em janeiro de 2008, a agência da defesa francesa DGA, concedeu à Snecma o contrato “TCO Pack” para o motor M88-2. O objetivo deste contrato foi de prolongar a vida útil e o tempo entre as inspeções de diversas partes do motor. As modificações dizem respeito principalmente ao compressor de alta pressão e turbina.

Projetado para o caça multimissão Rafale, o M88 é o primeiro membro de uma família de motores de nova geração, destinada à aeronaves de combate e de treinamento avançado do século 21. O M88-2 encontra-se agora em operação nas versões do Rafale da Força Aérea e da Marinha francesas. É particularmente adequado para penetração em baixas altitudes e missões de intercepção em alto nível.

M882

O programa M88 ECO, entre 2003 e 2007, testou novas tecnologias para demonstrar que a vida útil de alguns componentes poderia ser ampliada, diminuindo custos de operação. Na tabela abaixo, na última coluna à direita, as características da M88 ECO.

Engines-corrected-1

FONTE: Snecma

SAIBA MAIS:

162
Deixe um comentário

avatar
162 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
42 Comment authors
DaltonRobertoczarcccRogérioCurvo Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
ZE
Visitante
ZE

Galante, coloca aí o F-414 EDE/EPE para comparação.

[ ]s

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Já estou até vendo a grande diminuição de horas de voo quando o F-35 entrar em operação…. sinceramente acho um absurdo por um motor tão grande em um avião pequeno/médio….. só para tentar ter um “supercruise” eficiente…. claro, sem contar pousos e decolagens verticais. No meu ponto de vista a versão de decolagem e pouso vertical, acabará ficando muito restrita, pois em navios, quase todos que vierem a opera-lo vão acabar derretendo o convés e se for para opera-lo em solo somente, vejo que vai render somente 50% do que era esperado para a parte de utilização estratégica. Acredito que… Read more »

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Não sendo chato nem nada, mas pelo que foi divulgado até agora, a França é a que me parece estar indo no melhor caminho, quando o sentido é econômia.

D'Almeida
Visitante
D'Almeida

O Site hoje tá turbinado! 🙂

Ótimas reportagens. Esse comparativo com a F-414 EDE/EPE seria muito esclarecedor.

Ivan
Visitante

ZE e Galante,

A comparação seria com:

M-88 TCO — M-88 ECO — F-414 G — F-414 EDE/EPE

Ivan.

Ivan
Visitante

Ops,
Agora só falta a série F-414…
Ivan.

RobsonMBr
Visitante
RobsonMBr

Enquanto um nem da as caras e so diz que existe. O ou outro a cada dia incorpora novas modernizações. Já está na versão F3 de sistemas e o motor entrando na 2ª geração. O outro diz que isso ou aquilo, mas nem o fabricante consegue fazer a sua parte e chegar na cofiguração final do caça, já que o motor é americano e grande parte dos sistemas ítalo-anglo-americano. Interessante: esse caça não aparece em público! Só no Brasil que falam dele. E o mais importante: em função de estar em fase inicial de projeto (é apenas um demonstrador de… Read more »

Paulo Rick
Visitante
Paulo Rick

Uma coisa que eu não gosto é essa mania da Snecma mudar toda hora a designação das versões das turbinas, depois a gente fica perdido. Que nem os Russos com suas nomenclaturas de caças, acabaram por ter 02 Su-35! O novo e outro velho!

[ ]´s

ZE
Visitante
ZE

Esse motor mais econômico francês tem sua qualificação e entrega da primeira unidade prevista para o final de 2011.

Seu primeiro voo foi há 2 meses.

Bem, eles não financiaram um motor com mais potência. É óbvio que a tecnologia e a capacidade técnica existem, mas o que foi financiado e agora será testado ao longo de 2010 é a versão econômica do motor.

Vamos ver se aparece alguém querendo financiar o suplementar desenvolvimento e os testes da versão com maior potência.

Pode ser que alguém em 2013, 2014, financie a versão mais potente.

[ ]s

Sirkis
Visitante
Sirkis

Saudações!

Ótima notícia. Espero que um dia eles consigam um motor semelhante ao EJ-200, aí sim estaríamos “bem na fita”. risos

Boa Tarde!

A7X
Visitante
A7X

A pergunta que não quer calar: Estes motores foram inclusos na proposta feita ao Brasil???

A7X
Visitante
A7X

Alex Nogueira disse:
7 de maio de 2010 às 16:26

“No meu ponto de vista a versão de decolagem e pouso vertical, acabará ficando muito restrita, pois em navios, quase todos que vierem a opera-lo vão acabar derretendo o convés”

KKKKKKKKKKKKKKK

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

A7X, caso não tenha visto aqui no BLOG, isso, aqui neste BLOG mesmo, o problema de temperatura de exaustão é um dos problemas a serem resolvidos na utilização do F-35 pouso e decolagem vertical…….

ZE
Visitante
ZE

Para não haver confusão alguma.

Na última coluna dos motores, consta a M-88 ECO. Esta versão NÃO é a versão da reportagem (M88-4E).

A versão da reportagem é somente a versão mais ECONÔMICA e não a mais POTENTE.

A versão mais POTENTE do motor francês não tem financiamento para o seu suplementar desenvolvimento e teste.

OBS:

Galante, creio que você vai confundir um monte de gente com essa última coluna.

[ ]s

Paulo Rick
Visitante
Paulo Rick

O Rafale oferecido para o Brasil é o F-3+, ele virá com a M-884E ou TCO. A M-88-2 ECO é oferecida para exportação, porém, até agora não tem um contrato de produção.

[ ]´s

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Quase sempre potência a mais significa custo a mais também.

A7X
Visitante
A7X

Alex Nogueira disse:
7 de maio de 2010 às 16:51

Alex,

o amigo me entendeu mal.Eu não estava rindo do seu comentário.

Eu ri justamente do problema que o amigo citou.
Peço desculpas se pareceu que eu estava zombando de vc.

Abs.

Nick
Visitante
Nick

Hmmm……. Se eu entendi bem esse chat, esse motor M88-TCO é mais “quente” que o M88-2 …. Isso não me parece ser mais IR furtivo..heheheheh 😀

De qualquer forma, é bom que tenha mais empuxo, e que seja o padrão a ser equipado nas nossas Jacas.

[]’s

Nick
Visitante
Nick

errata : chat = Chart =]

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

A7X fica tranquilo, aqui somos todos amigos 😀

Nick
Visitante
Nick

Agora que vi o comentário do ZE…

Essa versão não tem mais potencia?? 🙁

[]’s

Ilya Ehrenburg
Visitante
Ilya Ehrenburg

De uns tempos para cá, em todos os lugares do mundo, o cuidado com a divulgação de informações foi para o “buraco”, faz tempo…

O texto fala de uma nova versão da M88, batizada de M88-4E; mas, a tabela que segue ao fim do texto, mostra duas versões deste motor: M88-2 e M88 ECO. Não há nenhuma M88-4E.

Fico então, propenso a acreditar, que a M88 ECO é a M88-4E. E se não for?

Realmente, qualquer um pode ser jornalista, em nossos dias.

Alexandre Galante
Visitante
Member

Ilya, a tabela foi acrescentada para trazer mais informações para conhecimento. A M88 ECO é tratada no link SAIBA MAIS, no final da matéria.

Acrescentei um parágrafo para direcionar os leitores para a matéria anterior.

Obrigado pela gentileza.

Ricardo_Recife
Visitante
Ricardo_Recife

Ainda tá muito longe de bater o F-414.

FighterSkill
Visitante
FighterSkill

Bem o importante é que sabemos que o Rafale pode ter melhorias…e no nosso caso uma vez adquirido servirá como alavanca para nosso conhecimento tecnologico.

Ou seja tudo instalado nele voa…diferente de outros caças origamis…

Paulo Rick
Visitante
Paulo Rick

Ricardo,

O Rafale é menor e muito mais leve que o F-18E, não existe como comparar turbinas maiores e menores, mais leves e mais pesadas, as M-88 não precisam da mesma potência das F-414, porque o Rafale é quase 04 toneladas mais leve que o F-18E.

[ ]´s

Galileu
Visitante
Galileu

Legal, mas esse não vem para as “Jacas”br

João Paulo Caruso
Visitante
João Paulo Caruso

Quanto ao motor do F-35 ele não é potente para ser de supercruise, mas sim porque a aeronave é muito mais pesada do que qualquer outro monomotor.

Bruno Fernando
Visitante

Dassault Rafale é um ótimo avião e vem mostrando que está cada vez mais preparado e avançado em seus sistemas, os franceses estão fazendo um ótimo trabalho na sua aeronave de primeira linha. Uma pena será o fato de não poder mostrar toda a potência do mesmo na próxima Cruzex por conta da data de entrega dos motores mas, só de estarem presentes já será uma grande atração aos espectadores presentes em dia de portões abertos.

Almeida
Visitante
Almeida

Se as informações na tabela forem verdadeiras, ponto para os franceses! Conseguiram resolver um dos maiores problemas do Rafale.

Se eles vierem para a FAB, que venham com estas turbinas. Para quem acha que não precisamos de um pouco mais de potência, experimente viajar de avião para Manaus e voltar, em pleno verão. Ou o avião vem lotado e usa mais 1Km de pista ou vem bem mais vazio do que partiu de SP ou RJ.

Almeida
Visitante
Almeida

Quanto ao supercruise, alguns fatos importantes: 1. Para voar supercruise não basta potência, é preciso também motores especialmente preparados para voar sem PC em regime supersonico e aerodinamica avançada. 2. As melhorias de potencia na M-88-XXX se referem mais ao regime “molhado”, com PC. A potencia seca, usada no supercruise, nao mudou muito. 3. O F-35A/B/C nao possui capacidade supercruise. Nao faz parte de seus requisitos. Esqueçam um Super Hornet com supercruise, nao pelo peso, mas pela aerodinamica. Esqueçam um Rafale com supercruise, nao pela aerodinamica, mas pela pouca potencia seca e despreparo da turbina para este regime de voo.… Read more »

ZE
Visitante
ZE

Almeida disse: 7 de maio de 2010 às 20:39 Amigo Almeida, há uma pequena confusão! O post do modo em que está, tende a confundir as pessoas. Galante, por favor, melhore esse post! A versão da reportagem é somente a versão mais ECONÔMICA e não a mais POTENTE do Rafale. A versão mais POTENTE do motor francês não tem financiamento para o seu suplementar desenvolvimento e teste. As Forças Armadas Francesas não têm nenhum interesse em financiar e desenvolver a versão mais POTENTE do motor do Rafale. O único país que poderá financiar essa versão mais potente do Rafale são… Read more »

Flick
Visitante
Flick

Oráculo Zé,

Depois dessa explanação, vou correr pra baixar minhas posições da Bovespa.

Abs

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

BUEMBA, BUEMBA, BUEMBA…Duas matérias que garantem a vitória do Rafale no FX2: http://moraisvinna.blogspot.com/2010/05/game-over-super-tucano-sem-chance-no-fx.html GAME OVER Super Tucano? Sem chance no FX-2, chefe da USAF termina com plano de nova aeronave COIN Postado por A.Stewart Sexta-feira, Maio 07, 2010 Chefe da USAF termina com plano de nova aeronave COIN O Chefe da USAF (Força Aérea dos EUA), General Norton Schwartz, acabou com o projeto de uma aeronave leve de ataque para “guerra irregular”, ou de Contra Insurgência (COIN), durante um comunicado feito nessa quinta-feira, dia 6 de maio, dizendo que as aeronaves existentes podem efetuar qualquer e todos tipos de mssões… Read more »

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

A Outra está conectada aos embargos que começam a soprar contra os SNB da MB: http://moraisvinna.blogspot.com/2010/05/programa-nuclear-faz-pais-enfrentar.html Programa nuclear faz País enfrentar boicote, diz ministro Sérgio Rezende, da Ciência e Tecnologia Postado por A.Stewart Sexta-feira, Maio 07, 2010 Programa nuclear faz País enfrentar boicote, diz ministro Sérgio Rezende, da Ciência e Tecnologia, revela que alguns governos têm se negado a vender componentes ao Brasil O ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, disse ontem que o País já vem enfrentando uma espécie de boicote por causa da determinação do governo de atingir a autonomia no programa nuclear, desenvolvendo tecnologias para dominar… Read more »

joão
Visitante
joão

Caramba ZE ! Tô impressionado…rs

joão
Visitante
joão

Wolfpack disse:
7 de maio de 2010 às 21:51
BUEMBA, BUEMBA, BUEMBA…Duas matérias que garantem a vitória do Rafale no FX2:

ou…. pode servir justamente como forma de pressão (imensa por sinal) para a compra do dito cujo…

Hornet
Visitante
Hornet

“pode servir justamente como forma de pressão (imensa por sinal) para a compra do dito cujo…”

Qual a lógica disso?

Então o Chefe da USAF, General Norton Schwartz, está jogando a favor do Rafale, é isso que vc sugeriu?

Não entendi, não.

abraços

Hornet
Visitante
Hornet

aqui está a versão original da matéria sobre os ST postada pelo Wolf (assim ninguém fica achando que é maquiavelismo do Jobim, hehehehe):

http://www.dodbuzz.com/2010/05/06/schwartz-shoots-down-light-fighter/

abbraços a todos

Ilya Ehrenburg
Visitante
Ilya Ehrenburg

Caro Alexandre Galante, Não se sinta detratado pela minha crítica ácida, por favor. No que tange à prática jornalística, neste país, ando tão deprimido pelo que vejo nas matérias impressas, que demonstram despreparo dos jornalistas e leniência das editorias, quando não, má-fé, que fico afeito a disparar reparos sobre tudo que vejo. Eu reconheço o trabalho e esforço vosso, bem como de todos os demais, que mantém páginas no mundo cibernético, haja vista, que é na internet que mora o oxigênio que mantém a informação viva, pois, os jornais estão morrendo (pelos motivos que apontei acima) e só os sites… Read more »

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

Hornet, o mais interessanta no link que citou sobre a provável desitência da USAF para o programa COIN é o debate encarniçado contra e a favor dos COINs e CAS com aeronaves leves de combate.
Alguns argumentos:
– Isso é protecionismo americano;
– A USAF não demonstra intenção de operar abaixo de 10.000ft;
– O A1 Skyraid deveria ser reativado;
– Os F16 e F15 nunca enchergam em quem estão atingindo, aumentando o efito colateral dos ataques;
– A USAF está distante das tropas no chão, no combate…
[]s

Marcos
Visitante
Marcos

Rafale Sua tradução, “Rajada de Vento”, deveria ser LE JACQUIER, ou LE JACQUIER QUE LE BRASILVA AVALER, SANS ANESTHÉSIE. Restam poucas ou quase nenhuma esperança para que esta coisa não pouse por aqui, uma vez que NJ e Lula já avisaram que esta e a sua escolha, resta pouco a fazer. Tomara que sejam apenas 36 ou até menos que isto, pois se o numero for superior estaremos condenados pela arrogancia de alguns a irresponsabilidades de outros e a prepotencia de quem se diz conhecedor de estrategias mundiais. O futuro da FA é tenebrosso, pois como diz alguem “O passado… Read more »

joão
Visitante
joão

Hornet

Não não, penso eu que seja a favor do SH. Ou compra-se ele ou não se compra o ST. sei la, foi só uma hipótese…

joão
Visitante
joão

Ficou confuso de novo, agora vai: caso o brasil não opte pelo SH, cancela-se a compra de uma aeronave de ataque leve p/ o tio sam….=

Ilya Ehrenburg
Visitante
Ilya Ehrenburg

Acredito ser muita ingenuidade acreditar em uma venda de ST’s para os EUA, em um momento, que o Texan-2 já voa com versão COIN.

Nem a Embraer, tem sonhos tão soltos assim…

athalyba
Visitante

Emirados Árabes Unidos quebrados ???

Alguém avise ao colega Zé que essa informação está incorreta: os EUA são sete países, em cima de 90 BILHÕES de barris de petróleo. Ninguém fica quebrado em cima de uma riqueza dessa.

O que o colega afirma (o maior calote desde os hermanos) está incompleto: quem foi ao default foi APENAS UM DOS EMIRADOS e não os sete que compõe os EAU. Tanto que quem salvou o emirado de Abu Dhabi foi outro emirado dos EAU.

É isso …

Hornet
Visitante
Hornet

João, acho que entendi o que vc quiz dizer. Sem crise. Mas eu acho que a confusão foi feita por quem acreditou, ou quiz acreditar, ou pensou que fosse verdade, existir alguma relação entre o FX2 e a possível venda dos ST aos EUA. Não tem relação nenhuma, e isso já havia sido deixado bem claro pelo próprio Jobim. É como o Wolfpack falou mais acima, os caras (no link que deixei) estão numa “briga” serrada sobre o que fazer…se precisam de um COIN ou não e essas coisas. Enfim… Eu particularmente torço (ou torcia, pois pelo visto parece que… Read more »

BOG
Visitante
BOG

RobsonMBr disse: 7 de maio de 2010 às 16:34 “Enquanto um nem da as caras e so diz que existe. O ou outro a cada dia incorpora novas modernizações. Já está na versão F3 de sistemas e o motor entrando na 2ª geração. O outro diz que isso ou aquilo, mas nem o fabricante consegue fazer a sua parte e chegar na cofiguração final do caça, já que o motor é americano e grande parte dos sistemas ítalo-anglo-americano. Interessante: esse caça não aparece em público! Só no Brasil que falam dele”. O que mais me espanta nesta bobagem dita pelo… Read more »

Ivan
Visitante

BOG,

Onde vc encontrou esta notícia de que o Rafale precisa de uma APU externa para ligar?
Isto me parece um problema grave.

Abç,
Ivan.

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Toda aeronave em algum momento vai precisar de uma fonte externa.