quinta-feira, setembro 23, 2021

Gripen para o Brasil

B-1B em ação

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

B-1B Lancers

Um elemento de B-1B Lancers do 28th Bomb Squadron, da Dyess Air Force Base, Texas, aparece nas fotos voando sobre New Mexico, durante missão de treinamento em 24 de fevereiro de 2010. Dyess celebrou o 25º aniversário da chegada do primeiro B-1B à Base.

100224-F-6911G-051

100224-F-6911G-005

100224-F-6911G-001.jpg

FONTE: USAF

- Advertisement -

28 Comments

Subscribe
Notify of
guest
28 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Alex Nogueira

Lindas aeronaves!

Fico pensando, qual será o custo da hora de voo desse “bixo”! Imagino que gastem mais com treinamento do que com utilização real hehe

Skywalker

É curiosa a história do B1. Lançado ainda nos anos 70, em plena guerra fria, foi cancelado pela administração Reagan e ressuscitado tempos depois, em função de novos conceitos estratégicos e da evolução das armas inteligentes. Ele é um excelente vetor dessas armas, conseguindo penetração profunda no território inimigo, se for o caso, ou uma velocidade de evasão muito elevada se o armamento estiver na categoria do “atire e esqueça”. Seu grande rival é o TU-22 Backfire, que, ao que dizem, foi criado como resposta ao B1 nos anos da Guerra Fria. Qual dos dois será melhor?

GSV

Boa tarde!

Ôh bixo bonito heim!!! E quanta evolução desde os B-52!!!

Abraço.

Vaaalney

Lindas imagens!

Adrik

Lindo de ver nas fotos, terrível de ver sobre nossas cabeças (se forem inimigos, óbvio).

Abraços sinceros e fraternais

FlavioGrassia

Desculpe a inocência, porém, esse avião está muito fora da realidade da Embraer (como fabricante)? Uma vez que o objetivo do avião não é o de caçar.

Lindas fotos 😛

Zylan

Na realidade o B-1 foi cancelado pelo governo Jimmi Carter (democrata) e restaurado pelo Ronald Reagan (republicano) que solicitou inclusive 100 unidades.

Alex Nogueira

Esta fora da realidade não só da EMBRAER mas do cenário sul americano todo. Esse vetor só teria utilidade se tivessemos em mente que algum dia…. tivessemos que atacar algum inimigo de forma maciça e que este estivesse bem longe daqui, tipo uns 4000km ou mais, como somos um país “livres” de qualquer ameaça, esse tipo de avião, ou qualquer bombardeiro de grande capacidade de carga e de longo alcance certamente nunca virá a fazer parte do acervo de vetores da FAB ( e sem a necessidade da FAB, as chances de a EMBRAER desenvolver algum produto militar, ainda mais… Read more »

FlavioGrassia

Entendo … só é duro de acreditar que somos um país “livre” de inimigos e ameaças 😛 é só procurar aqui mesmo no Poder Aéreo o que a gringada fala sobre nossas matas e que se for preciso uso da força para “preserva-las” será feito … porém ..

Alex Nogueira

O “livre” entre aspas, é para ironizar a postura do nosso governo em exclamar em alto e bom som e para todas as direções que o Brasil é um país de mil maravilhas e que nós não temos inimigos e que aqui tudo é festa….

dranuits

Alguém sabe o que é aquele casulo na segunda e terceira foto, no avião que vem mais atrás ????

FlavioGrassia

😉 Colega Alex Nogueira, só enfatizei sua ironia, pois é assim mesmo que o pessoal lá do alto pensa (ou faz os outros pensarem)

Top Gun

dranuits disse: Alguém sabe o que é aquele casulo na segunda e terceira foto, no avião que vem mais atrás ????

Cara, não tenho ctz, mas no “chute”, acho que é o IRST do B1.

vlw

Alfredo.Araujo

Skywalker disse: 7 de maio de 2010 às 15:49 “Seu grande rival é o TU-22 Backfire, que, ao que dizem, foi criado como resposta ao B1 nos anos da Guerra Fria. Qual dos dois será melhor?” Na verdade, se for para elegermos um “rival” do B1, ele seria o Tu-160… O perfil de missão destinado aos Tu22 durante a guerra fria era mais maritma do q terrestre… Pois depois da retirada dos pods de reabastecimento em voo, devido ao tratado de reduções dos arsenais nucleares pós crise dos misseis em Cuba, a autonomia desses bombardeiros ficou incompativel com missoes de… Read more »

Ilya Ehrenburg

Correto. O “rival” para o B-1, que é um bombardeiro estratégico, seria outro da mesma classe, no caso, o TU-160.

João Paulo Caruso

O B-1 na verdade foi mais um daqueles projetos que deram errado, o bombardeiro de mach-2 era vulnerável às defesas soviéticas, ainda mais do que o XB-70. O B-1b, recussitado, é na verdade uma adaptação para ataques à baixa altitude com o uso de técnicas de redução de assinatura e grandes avanços em guerra eletrônica. Ele voaria baixo para escapar dos radares de longo alcance e alta potência e usaria um ECM, extremanete sofisticado para a época, contra os radares de curto alcance de defesa lacalizada. Também havia ênfase em proteger eletronicamente o avião contra radares de aeronaves como AWACS… Read more »

João Paulo Caruso

“Alguém sabe o que é aquele casulo na segunda e terceira foto, no avião que vem mais atrás ????”

É um casulo de designação de alvos semelhante aos que vemos nos F-16. Até pouco tempo o B-1 não era especialmente adaptado para o uso de bombas guiadas à laser pois isso não combinava com seu perfil de missão de baixa altitude durante a Guerra Fria.

João Paulo Caruso

“casulo na segunda e terceira foto”

FLIR.

Audaz

Sei que o bixo é “sinistro”, mas mesmo assim muito belo e ja virou plano de fundo aqui do meu PC.

Vader

Ganso da Morte (entre as cinco mais lindas aeronaves de todos os tempos), passa cantando “Dye, Dye, My Darling” (Misfits). 🙂

Essa é véia hein? Quem curte? 🙂

Sds.

Bosco

Dranuits,
é o casulo de ataque “Sniper”.

Galileu

Podem falar o que for, o B1 é a uma das únicas aeronaves do tio san, que bato palmas.

Não me arrisco a fazer comparações com o TU-160, pois sei quase nada daquele “mostro”

Wolfpack

Esse bicho bota mais medo e terror que os B2 Spirit.

Almeida

O Tu-160 é BEM maior que o B-1B, eles são parecidos apenas na forma e tipo de missão.

Mas respeito muito o B-1B, especialmente nas mãos dos norte americanos.

Skywalker

Zylan disse:

“Na realidade o B-1 foi cancelado pelo governo Jimmi Carter (democrata) e restaurado pelo Ronald Reagan (republicano) que solicitou inclusive 100 unidades”.

Alfredo.Araujo disse:

“Na verdade, se for para elegermos um “rival” do B1, ele seria o Tu-160…”

Agradeço aos colegas pelas correções. As vezes a gente tenta, mas nóis faia. . . ahahahahah – Obrigado.

edison

Tenho visto alguns voando aqui em Utah. Pode-se escutar o barulho dele, mas e praticamente impossivel ve-lo a olho nu se ele estiver em media altitude.

ditongo

É mais correto afirmar que o B-1b é EQUIVALENTE ao Tu-160 e não RIVAL, assim como os amigos escreveram.

Os verdadeiros RIVAIS do B-1b são principalmente as aeronaves de defesa aérea que pretendiam deter o avanço dos bombardeios americanos sobre a então URSS, um exemplo de RIVAL do B-1b é o MiG-31.

czarccc

Grandes máquinas! É impressão minha ou eles soltam flares para cima?

Últimas Notícias

IMAGENS: T-27M Tucano da FAB com nova pintura

A Força Aérea Brasileira divulgou imagens do T-27M Tucano modernizado com sua nova pintura. A escolha da identidade visual contou...
- Advertisement -
- Advertisement -