mirage-f-1-foto-forca-aerea-francesa

Objetivo do treinamento é aumentar eficácia em operações da OTAN e preparar as tripulações para exercícios internacionais, como a Cruzex

A Força Aérea Francesa (Armée de l´air) noticiou que entre 9 de março e 3 de abril, duas aeronaves Mirage F1 CR da base de Reims, acompanhadas de dois Mirage 2000 RDI do esquadrão de caça 1/12  de Cambrai e de uma aeronave de transporte C160 do esquadrão 2/64  de Évreux, participarão do estágio TLP (Tactical Leadership Program) em Florennes, na Bélgica.

Trata-se de um treinamento tático anual composto de seis sessões de quatro semanas, em que pilotos já qualificados como “chefes de patrulha” tornam-se “chefes de missão” (Mission Commander). O fato de ser realizado em outro país deve-se ao objetivo de aprimorar o entrosamento das equipes em um contexto multicultural. A certificação como chefe de missão é indispensável para liderar missões em exercícios da envergadura de uma Red Flag (Estados Unidos), Maple Flag (Canadá) e Cruzex (Brasil).

Fonte e foto (SIRPA Air): Armée de l´air

Quem é Fernando "Nunão" De Martini

Veja os posts de Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

11 Comentários para “Franceses treinam na Bélgica para exercícios internacionais”

  1. AMX 19 de março de 2009 at 13:15 #

    A versão do Mirage F-1 citada é a de Reconhecimento, estou certo?
    Que eu saiba, é a última versão desse caça ainda em uso pela França. Alguém pode confirmar?
    O uso operacional dessa versão, atualmente, é “só” pra rectat ou pra caça/defesa aérea também?

    Obrigado.
    Abraços!

  2. AMX 19 de março de 2009 at 13:15 #

    A versão do Mirage F-1 citada é a de Reconhecimento, estou certo?
    Que eu saiba, é a última versão desse caça ainda em uso pela França. Alguém pode confirmar?
    O uso operacional dessa versão, atualmente, é “só” pra rectat ou pra caça/defesa aérea também?

    Obrigado.
    Abraços!

  3. Roberto 19 de março de 2009 at 16:18 #

    Interessante, pesquisei na http://www.areamilitar e encontrei o esclarecimento de que o F1 já foi “abatido” na força francesa. Vejam, abaixo:

    Designação Local:Mirage F1C
    País: França Qtd: Max/inicial:120 – Em serviço:0 Situação: Abatido

    O Mirage F1 entrou ao serviço do «Armée de l’Air» em Maio de 1973, na versão F1C, equipada com o radar Cyrano IV.

    Além da versão base, a força aérea francesa utilizou a versão F1CR de reconhecimento e o F1CT, que foi transformado em aeronave de ataque/bombardeamento.

    Os Mirage-F1 franceses estiveram pela primeira vez em acção no Chade, onde efectuaram operações de apoio ao bombardeamento de forças libias e estiveram na guerra do golfo em 1991, tendo efectuado 114 missões de ataque e intercepção.

  4. Roberto 19 de março de 2009 at 16:18 #

    Interessante, pesquisei na http://www.areamilitar e encontrei o esclarecimento de que o F1 já foi “abatido” na força francesa. Vejam, abaixo:

    Designação Local:Mirage F1C
    País: França Qtd: Max/inicial:120 – Em serviço:0 Situação: Abatido

    O Mirage F1 entrou ao serviço do «Armée de l’Air» em Maio de 1973, na versão F1C, equipada com o radar Cyrano IV.

    Além da versão base, a força aérea francesa utilizou a versão F1CR de reconhecimento e o F1CT, que foi transformado em aeronave de ataque/bombardeamento.

    Os Mirage-F1 franceses estiveram pela primeira vez em acção no Chade, onde efectuaram operações de apoio ao bombardeamento de forças libias e estiveram na guerra do golfo em 1991, tendo efectuado 114 missões de ataque e intercepção.

  5. Mirage 19 de março de 2009 at 16:26 #

    Eu e minha versão F-1 somos os mais belos aviões da família Mirage.

  6. Mirage 19 de março de 2009 at 16:26 #

    Eu e minha versão F-1 somos os mais belos aviões da família Mirage.

  7. chips 19 de março de 2009 at 18:41 #

    pode tirar o “cruzex” dai, eles só mandam pilotos iniciantes…
    Deveriam nos chamar para um exercicio na França…ai sim veríamos o verdadeiro poder de fogo…

  8. chips 19 de março de 2009 at 18:41 #

    pode tirar o “cruzex” dai, eles só mandam pilotos iniciantes…
    Deveriam nos chamar para um exercicio na França…ai sim veríamos o verdadeiro poder de fogo…

  9. Storm 20 de março de 2009 at 8:15 #

    Por falar em F1 , vcs viram o Rubinho tá andando barbarida com a braw-F1 (ex Honda)

  10. Storm 20 de março de 2009 at 8:15 #

    Por falar em F1 , vcs viram o Rubinho tá andando barbarida com a braw-F1 (ex Honda)

  11. cal 10 de maio de 2010 at 15:36 #

    O RUBINHO ESTÁ ANDANDO ONDE?

Deixe um Comentário

É necessário estar logado para postar um comentário. Para ter acesso aos comentários, você precisa adquirir nossa revista Forças de Defesa e solicitar aos editores um login e senha de cortesia.

Rafale em Bourget 2015: pernas pra que te quero!

Entre tantos pares de pernas, mal se vê as do trem de pouso deste Rafale, em foto divulgada pela Dassault para […]

Portões Abertos na Base Aérea de Campo Grande neste final de semana: 4 e 5 de julho

Evento ocorre em meio a exercício CSAR que reúne helicópteros da Força Aérea Brasileira. Confira também outras datas informadas de […]

Esquadrilha da Fumaça faz primeira demonstração pública com A-29 Super Tucano – fotos e vídeo

Apresentação foi realizada na manhã desta sexta-feira (03/07) durante cerimônia na AFA – O Esquadrão de Demonstração Aérea (EDA), também […]

Caças Typhoon, Hurricane e Spitfire voarão nas comemorações dos 75 anos da Batalha da Inglaterra

Passagens das aeronaves, incluindo Typhoon com camuflagem que remete aos caças de 1940, estão programadas para 10 de julho sobre […]

Aviões russos lançaram flares para afugentar interceptadores suecos

Lançamentos ocorreram duas vezes no ano passado, quando jatos Gripen voavam próximos aos aviões russos interceptados. Um dos flares chegou perto de atingir […]

Fotos: caças Hornet e Super Hornet australianos voando juntos sobre o Iraque

Em abril, os caças F/A-18F Super Hornet do Esquadrão No.1 da Força Aérea Real Australiana (RAAF), que cumpriam missões sobre […]