Foram divulgadas novas imagens do caça J-10C da Força Aérea do Paquistão.

A Força Aérea do Paquistão (PAF) apresentou formalmente o avião de combate multifuncional J-10C de fabricação chinesa, também conhecido como “Dragão Vigoroso”, em março de 2022.

O J-10C é equipado com um radar ativo de varredura eletrônica (AESA) maior do que o usado pelo JF-17 Block 3. A aeronave pode ser equipada com mísseis ar-ar de quarta geração, como o PL-10 de curto alcance e o PL-15 além do alcance visual.

De acordo com uma reportagens, O Paquistão receberá da China um total de 25 caças J-10C, aumentando significativamente a capacidade militar do país para defender o espaço aéreo.

Arte de @AwaisLali
Subscribe
Notify of
guest

127 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Régis

Interessante este avião! Acredito que ao contrário do JF-17, ele poderia competir contra nossos Gripens na América do Sul.

O Peru poderia se tornar um comprador em troca de petróleo, por exemplo.

Emmanuel

Talvez, bem talvez com com os Gripen C/D.
O nosso é muito melhor tecnologicamente.

Luís Henrique

Poderia exemplificar onde os nossos Gripen E são melhores que os J-10C?
Ambas aeronaves são de mesma geração 4ª geração PLUS, com baixo RCS mas não são furtivas, aeronaves muito ágeis, radares AESA, etc.
Para mim são aeronaves totalmente comparáveis e de mesma geração.

Adriano AR

Não me parece que o J-10C tem RCS similar ao do Gripen E (e sim bem maior), tão pouco possui uma suíte de guerra eletrônica tão sofisticada quanto a do Gripen. Bom… especulações…

Adriano Madureira
Last edited 30 dias atrás by Adriano Madureira
Luís Henrique

Nesse site mostra o RCS do Gripen exatamente igual ao do J-10. Ambos entre 0,5 e 1,5 m2. rss

Ninguém sabe ao certo, mas diferenças pequenas de RCS não fazem tanta diferença como muitos pensam. No geral são aeronaves de mesma geração, não considero o J-10 C melhor mas também não é pior. São equivalentes.

Emmanuel

Não são aeronaves da mesma geração.

Hellen

Olha ai !!!

sergio

A estimativa do RCS do gripem e bem menor que o do J-10 0,1 m2 isso do Gripen C/D o E/F e ainda menor !!!!!!

Luís Henrique

E qual a estimativa do rcs do J-10 C? Ninguém sabe. Esse site que foi postado estima em 0,5 a 1,5 mas faz o mesmo para o gripen. Veja algumas melhorias do J-10 A para o B. the most obvious improvement of the aircraft is the use of DIS inlets, which can reduce the weight of the structure, increase the efficiency of air intake in most speed ranges, and improve the overall performance. Pressure recovery ratio, and has certain shielding to the engine turbine blades, reducing its radar echo. Secondly, the shape of the head is more flat, which is… Read more »

Luís Henrique

Não me parece? Ah tá, agora está explicado.

Jadson S. Cabral

Bom, a vem da verdade a gente não conhece a suíte de guerra eletrônica do Gripen BR tbm. O que dá pra dizer é que ela é bem mais simples que a dos exemplares suecos.

Taso

será que os BR terão a mesma capacidade? pq esse é o diferencial do Gripen frente aos outros da mesma geração.

Emmanuel

De onde você tirou isso?
Pelo amor de Deus…

Jadson S. Cabral

Comparando as imagens dos dois caças, Zé! Se vc prestar atenção na ponta das asas das duas versões, a sueca é bem maior, o que nos leva a entender que tem muito mais equipamento eletrônico. Aqui mesmo já saiu matéria onde a FAB afirmava que a necessidade do Brasil é diferente da necessidade sueca (o que não deixa de ser verdade), mas em outras palavras, “nós não podemos pagar por tanta capacidade, portanto, usaremos uma versão mais simples.”

Silvano

Existe uma diferença entre o Gripen e o J-10C. O Gripen é fabricado na Suécia, e o J-10C é fabricado na China, se é que me entende.

Luís Henrique

Na década de 80 ou 90 do século passado sua frase faria sentido. Hoje a China é uma grande potência e possui uma diversidade tecnológica muito maior do que a Suécia. Eles estão rivalizando com os EUA em muitas áreas da ciência e de tecnologias. Ser construído na China não é mais sinônimo de tranqueira, e também é importante lembrar que o orçamento militar chinês é o 2o maior do mundo, permitindo um investimento muito maior em equipamentos militares e em atualizações e melhorias, o que significa uma viabilidade financeira muito maior para você melhorar os seus equipamentos do que… Read more »

Emmanuel

O Gripen C/D teve seu voo inaugural em 1988. E o J-10 teve esse mesmo voo em 1998, sem contar que o seu projeto é todo baseado no caça israelense Lavi, da década de 80.
O Griepn E, que é outro caça, pode não parecer, teve seu voo inaugural há quatro anos. Uma diferença de 20 anos em relação ao J-10.
20 anos de diferença tecnológica.
Isso, por si só, já mostra que não, elas não “são aeronaves totalmente comparáveis e de mesma geração.”
O Gripen E/F sequer é igual ao Gripen C/D.

Peter Nine Nine

O Gripen E/F é um continuação e extensão, literal, do C/D. É uma nova aeronave, mas ainda é um Gripen.

Renan

Apenas o nome é o mesmo.
Na realidade é outro avião, apesar da semelhança externa.
Assim como acontece com os Super Hornet e Super Tucano em relação aos seus xarás mais antigos.
Aliás até caberia também um “Super Gripen” nesse caso.

Peter Nine Nine

Olhe, fod####… O Gripen é um caça de geração 6, superior a F22, 35, TYPOON, Rafale e pu### que o pariu.
Sorte que o Brasil o escolheu, fod###

Emmanuel

Os fuscas também são fuscas.
E o último modelo a ser lançado, com certeza, era igual ao primeiro.
Cada uma que a gente lê…

rui mendes

”o último fusca …, concerteza era igual ao primeiro…” só que os Grippen C e D, não são os primeiros Grippen, são logo antes do modelo E.
Mas o Grippen E, é realmente um super caça, bem superior aos modelos C e D e também ao J-10 C, pois embora ambos tenham radares AESA e isto e aquilo, os vários componentes de cada caça, uns são superiores aos outros.
PS- os Grippen C e D com MLU, já encurta um pouco mais, as diferenças.

Peter Nine Nine

Sim, tem tudo a ver, cromo.

Last edited 28 dias atrás by Peter Nine Nine
bjj

“O Griepn E, que é outro caça, pode não parecer, teve seu voo inaugural há quatro anos. Uma diferença de 20 anos em relação ao J-10. 20 anos de diferença tecnológica” Na verdade não existe 20 anos de diferença tecnológica. Todos os componentes eletrônicos que fazem do Gripen E um caça moderno também estão presentes no J-10, como radar AESA, IRST, sistemas de guerra eletrônica, dentre outros, ou seja, eles estão no mesmo patamar tecnológico. O Gripen E só teve seu voo inaugural tão recente porque passou por mudanças estruturais, e é por isso que dizem que ele é praticamente… Read more »

sergio

Não e por que tem radar radar AESA, IRST, sistemas de guerra eletrônica, que as aeronaves são semelhantes, o desempenho dos radares e igual ? o desempenho do IRST e igual ?
os sistemas do Gripen-F são muito mais modernos do que os equivalentes chineses, tirando o J-20 que a unica vantagem que tem e ser “stealth” nossos Gripen são superiores a quase tudo que os chineses tem.

bjj

“Não e por que tem radar radar AESA, IRST, sistemas de guerra eletrônica, que as aeronaves são semelhantes, o desempenho dos radares e igual ? o desempenho do IRST e igual ? os sistemas do Gripen-F são muito mais modernos do que os equivalentes chineses” Aí você entra no campo da especulação. Não há como saber qual radar é melhor, ou qual IRST é melhor, porque esses dados são classificados. Você está assumindo que os sistemas do Gripen são melhores apenas porque ele foi adquirido pelo Brasil, ou porque o outro é chinês. Além do mais, eu falei que eles… Read more »

Emmanuel

Desculpa fera mas eu parei de ler aqui: “Na verdade não existe 20 anos de diferença tecnológica.”

bjj

Não precisa dizer que parou de ler, todo mundo aqui tem idade suficiente para saber que isso é um argumento evasivo.

Mas você pode rebater: sustente sua posição e diga aqui o que o Gripen E tem de tecnologia embarcada e que o coloca 20 anos à frente das versões mais modernas do J-10.

Luís Henrique

Estão falando do J-10C. O C é mais novo que o B que é mais novo que o A.
O J-10 A entrou em serviço em 2005 e de lá para cá os chineses não pararam de evoluir, a versão C possui muitas melhorias em relação à versão B e A.

Emmanuel

O J-10 continua sendo o mesmo avião independente de ser A. ou B.
Diferente do Gripen C/D e o E/F. São dois caças distintos.
O J-10 está para o F-16 Block 50/60 ou Gripen C/D. E não para o Gripen E/F.

rui mendes

É igualzinho, o J-10 A é a base do J-10 C, como o Grippen A é a base do Grippen E e ainda como o F-16 A é a base do F-16V.

Luís Henrique

O J-10A foi introduzido em 2005.
O J-10B foi apresentado ao mundo em 2016 e possui muitas diferenças em relação à versão A.
O J-10 C que é o caça tratado nesta matéria é ainda mais novo e possui várias melhorias em relação à versão B.
Considerar o Gripen E como atual e colocar o J-10C como sendo um caça de 1998 é forçar demais a barra.

Emmanuel

Os modelos do J-10 só são melhoramentos de versões anteriores, como aconteceu com o F-16.
Caças como F-18 C/D e E/F são caças distintos. Não continuação. São projetos feitos do zero.
O mesmo acontece com o Gripen C/D e E/F. São projetos distintos. O Gripen E/F foi um projeto, não uma melhoria.
Os J-10 são melhorias, não projetos. A estrutura básica do J-10 é 98. É um avião que tem um projeto sendo desenvolvido há 30 anos, assim como foi o F-16.
Se você não entender, desenhe.

bjj

O problema é que você tá fazendo uma análise enviesada e é teimoso e arrogante demais para perceber. Toda sua argumentação até aqui se resume em tentar classificar o nível tecnológico pela idade do projeto base, que você marca a partir da data do primeiro voo. Se o Gripen E voou pela primeira vez em 2017, e o J-10 voou pela primeira vez em 1998, logo pela sua visão o Gripen E é mais moderno e está uma geração acima. Essa análise é tão errada que por ela daria para botar o F-22 (vou pela primeira vez em 1997) tecnologicamente… Read more »

Emmanuel

blz fera.

Emmanuel

J-10: um projeto. J-10 A/B/C: avanço desse projeto. Mesmo avião;

F18 A/B: um projeto. F-18 C/D: avanço desse projeto.
F-18 E/F: outro projeto; novo projeto; diferente dos modelos anteriores; mudanças estruturais e tecnológicas; Aviões diferentes;

Mude F-18 para Gripen e talvez você entenda.
Se não, é problema cognitivo.

bjj

Ok, então vamos aceitar que o Gripen E é um avião totalmente novo em relação ao C. Tudo bem, sem problemas. Agora me responda: com base em qual critério isso coloca o Gripen E uma geração acima do J-10? Quais são os critérios de classificação de gerações de caça e por que o Gripen E e o J-10 não estão na mesma? Quais são as tecnologias que o Gripen E possui que o colocam 20 anos à frente das versões mais atuais do J-10? É isso que todo mundo quer saber enquanto você sempre foge para o mesmo argumento da… Read more »

Luís Henrique

Caro Emmanuel, sua opinião foi entendida, não precisa desenhar, mas é apenas a sua opinião e eu e acredito que muitos outros discordam dela. Entendo que em muitos caças ocorram melhorias contínuas, melhorias por blocks e normalmente quando as melhorias são maiores, acabam denominando o caça com outra letra como ocorreu com o F-16A, depois C e depois E e agora o V. Assim como o Gripen A, depois C e agora o E. Algumas vezes essas mudanças são mais significativas e provocam mudanças na estrutura da aeronave, no tamanho da aeronave e a troca de motor, outras vezes as… Read more »

Emmanuel

Cara, desculpa, mas tu é burro?
Que parte tu não entendeu que o Gripen E/F é um projeto diferente do C/D e não uma continuação? Redesenho. Projetado do zero.
E o J-10 não. Ele é uma melhoria e não um novo projeto. Os próprios chineses dizem isso. A cada modelo uma nova melhoria. Como aconteceu com Rafale, Typhoon…
Não falei em nenhum momento de geração. Nem toquei nesse assunto. A questão é que um foi REDESENHADO, como o Gripen E/F.
O outro não, como o J-10.

rui mendes

Ser redesenhado, é uma melhoria do mesmo projecto, pois basta olhar para um Grippen E e para os A,B,C e D, para ver que é igual, com algumas melhorias, para poder levar mais armas e combustível.
Projectos diferentes, são Rafale, Typhoon, Grippen, F15, F-16, SU-35, Mig-29, F-35, F-22 e por aí fora.
Ainda vens chamar os outros de burro …

Luís Henrique

Você deve ser um adolescente. Estava me contendo aqui para tentar respeitar sua opinião, mas como você não tem educação, ai vai: Sua opinião é ridícula, risível, de uma criança sem conhecimentos. Não importa se a propaganda da Boeing diz que o SH é uma nova aeronave em relação ao Hornet, não importa se a propaganda da SAAB diz que o Gripen E é uma nova aeronave em relação ao Gripen C. Se as melhorias envolvem somente os sensores ou se também incluem melhorias estruturais e de motor, também não importa. O que importa são as capacidades da aeronave. Também… Read more »

Emmanuel

Em nenhum momento falei de geração porque isso não importa.
Não vem ao caso.
O quê da questão é o PROJETO.
Se refeito ou não.
E o projeto do Gripen foi refeito. Caça novo. igual aconteceu com o F-18 E/F.
Santa ignorância.
Depois a gente passa por arrogante porque interpretação de texto morreu.

Emmanuel

Você está comparando um avião que tem um PROJETO dos anos 90 e dizendo que ele tem as mesmas características de um projetado 20 depois.
Não é.
Tecnologias diferentes.
Nem um caça de 5ª geração como o F-22 pode ser comparado com o F-35 porque seus PROJETOS distam mais de 20 anos.
Tecnologias distintas.
Gripen tem capacidade supercruise, J-10 não. Só isso mata seus argumentos de que são caças similares.
Projetos. Estamos falando de projetos.
Não de geração.
Interpretação de texto meu camarada.
Interpretação de texto.

Emmanuel

Gripen EGripen tem capacidade supercruise, J-10 não.*

Luís Henrique

A SAAB melhorou o Gripen, os chineses também melhoraram o J-10C. Os chineses não trocaram apenas os sensores, mudaram a estrutura e motor. Supercruise? Isso é piada. Supercruise de Mach 1,1 e nada é praticamente a mesma coisa. O J-10C usa o motor WS-10B que entrega 14.500 kg/F de potência, o Gripen E usa o F-414 que entrega 10.000 kg/F de potência. O J-10C é quase 50% mais potente e chega a pesar 21.000 kg totalmente carregado contra 16.500 kg do Gripen E. Ele possui radar AESA muito moderno assim como o Gripen, possui sensor IRST assim como o Gripen,… Read more »

J-20

Seguindo sua lógica, o J-10C também não é a mesma aeronave que o J-10A.
Seu comentário é a definição de 2 pesos e 2 medidas e com informações do CPTK (Centro de Pesquisas Tirei do K*)

Antonio Luis

Nessa situação ! vai depender da astúcia e malandragem de cada piloto

Alberto

J-10C é bem superior ao Gripen. Nenhuma força aérea de respeito no mundo utiliza o Gripen.

Emmanuel

Mano…o que tu fumou?

rui mendes

Isso não é questão de ver se muitas forças usam ou não, é comparar, radares, EW, mísseis, integração dos vários sistemas, motores e por fim, comparar em exercícios, com outros caças.

RSmith

Régis … pó cara… para de “jogar praga” no coitado du Peru!

Teropode

O jf17 é um caça razoavel pzra os anos 60 .

Tallguiese

Vão falar que o J-10 tem o “aparelhinho” e o gripem não kkkkkkk

Marcelo

Vc esta falando daquele aviao comprado com tranferencia de tecnologia e recebido com downgrade nas suas capacidades !!!

Camargoer.

Riso. Pensei a mesma coisa.. “ele tem IRST”… riso.

Marcelo Bardo

Camargoer, neste aspecto já estão em vantagem kkkkkkkkk

Camargoer.

Estava pensando.. se um IRST é tão bom, já pensou se colocassem dois? Seria invencível.

Carlos Campos

por isso que o F35 tem uns 6

Camargoer.

Pois é. Também são furtivos.

marcus mendes

Pelo que vi no projeto, o Gripen tem facilidade para receber atualizações.
Instalar o IRST não seria um bicho de 7 cabeças.

Camargoer.

Ola Marcus. Você tem razão. Há anos o pessoal se preocupa com o IRST do Gripen., virou piada no blog.

Magalhaes_RJ

Preocupam-se mais com o IRST que com o projeto e a integração em si. Dão mais notícia ao IRST que a entrada em serviço para a IOC na FAB…
E assim vai seguindo a vida….

OBS: Ainda vou ter uma opinião ousada: IRST no cenário da AL é um plus do plus do plus. Vou morrer, meus filhos, meus netos, bisnetos e tudo continuará na mesma em questão de ameaças ou guerras.

Jack

Rapaz…que quis falar isso (de brincadeira) mas nem assim tive coragem!

bjj

Mas o Gripen também tem. A questão é que a FAB, estando muito à frente das outras forças aéreas mundiais, foi a primeira a retirar e guardar o “aparelhinho” do seu caça no depósito dos “aparelhinhos” para evitar que ele “gaste”. Pelo menos essa foi a explicação dos defensores da FAB.

Rafael Coimbra

O J-10C veio desde a apresentação com o IRST… se comprar um SU-35 também virá.. se comprar um MIG-35 também virá… se comprar um Rafale F3/4 tb virá… se comprar um EF… T3 também virá… Maaaassss o nosso não veio… está guardado… em 72h irão instalar kkk

Régis

Já foi explicado que os dois problemas em relação a não colocação do IRST são dois:

1 – Falta de pilotos treinados;
2 – Falta de verbas, como era de se esperar.

Logo, a FAB optou por treinar pilotos.

Diego Lima

Qual é a fonte?

Rafael Coimbra

2- “falta de verbas”??? vão comprar depois? é isso? então realmente vieram sem?

Cansado

1 – o programa durou vinte anos (entre o FX1 e FX2) e faltam pilotos.

2 – tinha verba pra comprar 40 aeronaves mas não tinha pro irst.

A nossa força aérea é curiosa.

Jadson S. Cabral

OFF: Interessante que toda aeronave que possui senhor infravermelho voa com ele o tempo inteiro, do mesmo jeito que voa com radar e todos os outros equipamentos cruciais para o funcionamento efetivo da aeronave, vide Rafale, Eurofighter, os caças russos e esse também. Aqui, no entanto, conseguiu-se convencer os bobos que o IRST é um equipamento extremamente sensível e que só faz sentido instalar no caça quando este precisar ser usado. Ah, sério? Acham que todo mundo é bobo mesmo?

Silvano

Acredito que a demora seja na integração ao avião, o Gripen E está saindo agora da linha, o display também é novo, então você tem que integrar um sensor sensível, a um caça novo a um display meio que revolucionário para muitos países, então talvez seja por isso, se o AESA estiver instalado, e deve estar, creio que isso basta, os Meteor já foram entregues, ao menos em parte, não sei se os 200 comprados, então junto essa plataforma AESA e o Meteor, já é um salto gigantesco em termos de capacidade de defesa aérea, o Meteor é quase imbatível… Read more »

André Macedo

Irineu, você não sabe nem eu!!

Marcos Silva

Pior que não acham:eles tem certeza!

Arthur

Aposto que se a Argentina demonstrasse interesse nesse caça, iriam aparecer “defeitos” de projeto, como no JF-17. Será que os colombianos ainda não trocaram de caça nesta semana? O governo colombiano anunciou trégua com a guerrilha, que também se provou ser mentira, mais uma… Semana que vem surgirá a notícia de que comprarão esse paquistanês. Eta governo mentiroso…

Eduardo Angelo Pasin

Argentina não vai comprar nada não.

glasquis7

Isso aí parece filhote de F 16 com Typoon. Deve ser uma aeronave bastante versátil.

Bem armada, com bons optrônicos e aparentemente, com um baixo custo de operação.

Tomcat4,4

E ficou bonitão, tbm acredito que seja uma baita máquina !!!

Carlos Campos

iria ser um rival do F16, tem muito do Lavi aí

Maurício.

Na verdade, o próprio Lavi tem muito do F-16.

glasquis7

Dependendo do Block, estaria à frente. Por exemplo, se Argentina comprar esse caça, ficaria à frente dos Block 50/52 da FACh e dos SU 30 MKII da FAV. Tal vez rivalizaria com o Gripen da FAB, embora ambos caças ainda sejam uma incógnita quanto às suas reais capacidades.

GRAXAIN

Bonitão! Mix de F16, M-2000, Lavi, Typhoon, etc…

marcus mendes

Ficou Copiadão. Copiaram um pouco de cada aeronave ocidental.

Maurício.

Na verdade, o próprio Lavi já é um “copiadão” basicamente pegaram um F-16, meteram uns canard, uma asa em delta e nasceu o Lavi, mas claro, os únicos que copiam são os chineses…

Luiz Trindade

Esse caça não estava aterrado por causa de rachaduras na estrutura?!? E por causa de problemas de logística da empresa na China?!? Senão me engano saiu uma reportagem nesse blog sobre isso.

Adriano AR

Espero que os pneus não esvaziem no frio….

Maurício.

Não, os problemas foram no JF-17 de Mianmar, parte, porque a própria força aérea de Mianmar não tem pessoal qualificado para manter a aeronave.

Luiz Trindade

Obrigado pelos esclarecimentos.

Carlos Campos

dano estrutural por falta de manutenção em equipamento novo? acho que não, a não ser que em Mianmar estivessem dando pancadas no avião

Maurício.

Carlos, veja que eu disse “parte”, ou seja, os problemas não foram só de rachaduras, mas em aviônicos e outros sistemas.
Eu não vou colocar o link aqui porque pode ficar preso, a matéria está em outro site, mas digita no Google: Problemas técnicos aterram caças JF-17 de Mianmar comprados da China.

Jagderv#44

Era esse que a Argentina queria?

Marcelo

Sim,os chineses so estão esperando a permissão da Argentina para contruir a base naval chinesa!!!
Depois da permissão será fornecido aviões J-10,tanques da Norinco e navios e mais o que os Argentina estiver prescisando !!!!
Aquela famosa parceria caracu,os chinese com a cara e os argentinos com o traseiro !!!!

Maurício.

“Aquela famosa parceria caracu,os chinese com a cara e os argentinos com o traseiro !!!!”

Tipo aquele parceria entre Embraer e Boeing então, né?

Marcelo

Exatamente !!!
No caso da Boeing de todo jeito a Boeing saiu no lucro,teve acesso em tudo da Embraer e fez um espionagem indústrial em tudo e depois desistiu.
Agora passou a contratar todos os engenheiros envolvidos no desenvolvimento dos aviões da Embraer .

Maurício.

O que a Boeing espionou de fato? Agora, quanto aos engenheiros, eles estão precisando mesmo, aquele kc-46 deles, até hoje tem problemas.

EduardoSP

Boeing precisando espionar os incríveis avanços tecnológicos da Embraer.
Nunca tinha imaginado isso.
Muito criativo de sua parte.

Carlos Campos

sim

Romão

Nova modalidade de “patriotas”. Depois dos “homens de Deus” e dos “cidadãos de bem”, agora temos as viúvas do natimorto Gripen E: Um gripen C/D com radar AESA, ou ainda, o F-5 forevis do século XXI que arrastaremos até princípios do século XXII.

Hellen

Olha a diferença !! Kkk

Maurício.

Essa imagem está errada, o Gripen E da FAB ainda não tem o IRST instalado…😂

Nei

kkkk

Thiago A.

Se é por isso, a maioria dos entendidos aqui nem reparou que o Rafale F3 não tem IRST, foi retirado quando integraram o radar AESA. Voltará a tê-lo só na versão F4. Mas os entendidos acham que o GRIPEN F, que nem entrou em operação, já deveria estar no mesmo patamar do Rafale que demorou mais de uma década para entregar tudo que entrega hoje é ainda assim encontra-se nessa fase sem IRST. Esses entendidos, não param um minuto para se informarem… Não é uma crítica ao Rafale que aliás é uma maravilhosa máquina, apenas evidencio a falta de coerência… Read more »

Evaldo Coutinho

Mais uma viúva do Rafael (ou do F-18).

Thiago A.

Não, aposto que são viúvas da Sukhoi .

737-800RJ

Valeu pela piada, mas falando sério agora, sim, há diferenças e são muitas:

Fabio Araujo

O Paquistão comprou o J-10C depois que a Índia comprou o Rafale, mas a dupla Rafale/Meteor ainda é superior a dupla J-10C/PL-15 mas a performance já é bem próxima!

Régis

A única vantagem conhecida do J-10C em relação ao Rafale é a velocidade máxima: Mach 2,2 para o caça chinês contra 1,8 do francês. O desempenho do radar AESA dele é desconhecido, mas no resto perde em tudo.

Pelo menos são as informações conhecidas até agora.

Ataul

O J10C é um caça completo e plenamente operacional com todos equipamentos e sistemas de armas; a PAF não precisa soltar notinhas com migué…

Carlos Campos

esse sim é bom,, diferente do J17 que inclusive está com problemas estruturais

sub urbano

O PL-15 é talvez o melhor míssil BVR q existe hoje. Os chineses investiram muito tempo e dinheiro nesse projeto.

sub urbano

Ops confundi com o PL-XX mas ainda assim um míssil bom. Superior ao meteor por exemplo.

Evaldo Coutinho

Superior em qual quesito?

sub urbano

Alcance maior, seeker com radar AESA, maior velocidade, até a ogiva é maior… enfim é superior em tds os quesitos praticamente.

Thiago A.

Só para constar, os EUA contam 4 gerações de radares AESA, uma tecnologia intimamente ligada a uma indústria altamente desenvolvida de microeletrônica e semicondutores. Adivinhem quem está correndo atrás, buscando alcançar o mesmo patamar nesse setor ? Se é para especular e ficar no campo do super trunfo, eu aposto que a capacidade dos EUA de criar radares AESA com mais módulos e com maior desempenho é ainda superior.

Thiago A.

Pura torcida, ele não tem como sustentar essas afirmações. O grande diferencial do METEOR não é o alcance máximo, que é uma informação totalmente inútil e sem relevância se você não sabe em que condições ele pode atingir esse alcance . Trunfo do METEOR É A SUA NEZ. O diferencial do METEOR é o sistema de propulsão híbrido, o seu motor ramjet lhe fornece uma propulsão contínua que ele pode modular, ou seja, ele pode regular a velocidade de queima conforme a necessidade, desacelerando e economizando combustível durante a fase de cruzeiro e quando próximo do alvo volta a acelerar… Read more »

Thiago A.

Outra informação, que ele evidentemente desconheçe, é o fato que britânicos e japoneses já estão trabalhando na evolução do Meteor. O JNAAM trará as qualidades do METEOR, considerado o melhor míssil bvr em operação, junto com a cabeça de busca do Mitsubishi AAM-4, que foi o primeiro míssil ar-ar do mundo com um seeker AESA. Só para constar, tudo isso é bem relativo quando os seus adversários podem contar com aeronaves furtivas . O Meteor só é bom se você não tiver problemas para detectar o seu alvo, o que não é o caso de aeronaves LO. Na verdade, mísseis… Read more »

Nei

Podes demonstrar as diferenças de superioridade, por favor?

Carlos Campos

ele tem motor ramjet ? se não já fica atrás, se tiver radar AESA é superior nesse quesito, e pelo que sei não existe ainda na China e nem nos EUA superior, melhor projeto prestes a desbancar é um míssil do Japão com radar AESA de GaN e e motor Ramjet

Japaman

Olha aí a solução para Los Hermanitos!
Qual o valor dele?
SDS.

Fabio Araujo

O J-10C é muito mais caça que o JF-17 e muito mais caro, os chineses estão com dificuldade para vender para a Argentina os JF-17 que são mais barato imagina o J-10C!

ChinEs

O Gripen Chines

Teropode

Eis o cara que chega para combater o RAFALE ! Gosto das linhas deste caça ( tenho 2 , 1:72) , no entanto dizer que são pareos para o Rafa é forçar muito barra………….sou mais o Viper bloco 72.

Cansado

Só para não esquecer: esse pelo menos tem IRST
🙂

Luiz Antonio

A impressão que tenho, com base nas informações publicadas desde a escolha do Gripen pela FAB é que o F-39 é um projeto mais moderno e com características que permitem não apenas as modernizações (atualizações) de praxe, mas com espaço para futuras tecnologias que possam ser integradas na plataforma de armas, verdadeira essência da aeronave. Guardadas as devidas restrições o J10C é um F-16 recheado com penduricalhos (o que não significa inferioridade de armamento, mas com prováveis desempenhos inferiores no conjunto armas/plataforma) em comparação ao F39. Como eu disse é apenas minha impressão.

Thiago A.

Com base no que o pessoal afirma que o caça da matéria tem um IRST perfeitamente funcional e operativo ? Não duvidando, mas vocês pesquisaram e acharam alguma fonte para embasar essa afirmação ou simplesmente vocês viram um bulbo esférico e concluiram que o IRST está ali ? Me parece tão opaco o sensor, quase fosse uma proteção por cima. Poderia muito bem ser um invólucro vazio ou talvez não . Poderia ser uma carenagem vazia como no caso dos Rafale F3 ( feita exceção dos Rafales indianos, cujo desenvolvimento e integração do sensor foi bancado por eles ) que… Read more »

sub urbano

Deve ser uma “chiforinfula” kkkk o mundo não é do jeito q vc quer, o Gripen brasileiro não tem IRST, o J-10 tem, pronto, pra q sofrer por causa disso e mentir pra si mesmo? Vá ao psicólogo e leia livros, vc precisa de ajuda.

Thiago A.

Vai catar coquinho suburbano. Se tens informações relevantes e esclarecedoras , responda, caso contrário cale-se e evite passar vergonha. Veja que nos desenvolvimentos ocidentais é possível acompanhar cada etapa e afirmar se o sensor está integrado e perfeitamente operacional. Acabei de relatar o caso do Rafale que na versão F-3 teve o IRST removido. Você saberia dizer se no J- 10( em qual versão ) o desempenho do sensor foi considerado satisfatório e se sua integração pode-se dizer concluída? Eu aposto que não, considerando a opacidade dos programas chineses. Então, mais uma vez, cale-se e evite esses vexames.