Com 16 M-346, a Força Aérea Polonesa opera a segunda maior frota de jatos de treinamento avançados da Leonardo na Europa. Tendo registrado mais de 100.000 horas de voo, o M-346 demonstrou excelente desempenho em termos de disponibilidade e confiabilidade da frota

A Leonardo entregou em dezembro de 2022 um terceiro lote de quatro treinadores a jato avançados M-346 para a Força Aérea Polonesa dentro do cronograma. Isso eleva o tamanho da frota da Polônia para 16 aeronaves, o segundo maior cliente de exportação entre a base de clientes do M-346.

Dario Marfè, vice-presidente comercial e de atendimento ao cliente da Leonardo’s Aircraft Division, disse: “Estamos muito orgulhosos de ter equipado a Força Aérea Polonesa com um sistema de treinamento avançado baseado em nosso M-346. Estamos comprometidos em fornecer aos nossos clientes os melhores e mais avançados produtos, baseados em soluções desenvolvidas pela Leonardo para apoiá-los na realização de suas missões.”

Em fevereiro de 2014, a Força Aérea Polonesa escolheu o M-346 como o sucessor do lendário avião de treinamento TS-11 Iskra. Então, em novembro de 2018, em uma cerimônia na 4ª Ala de Treinamento Aéreo da Força Aérea Polonesa em Dęblin, o M-346 recebeu o nome oficial “Bielik” no serviço polonês.

Desde a sua introdução na frota da Força Aérea Polonesa, o M-346 foi designado para a 41ª Base Aérea de Treinamento em Dęblin. Durante seu tempo em serviço, a aeronave provou ser uma virada de jogo para os pilotos de aviões de combate poloneses. O sistema M-346 “Bielik” da Polônia também foi certificado pela Força Aérea dos EUA para o treinamento de pilotos de caça de quarta e quinta geração, um marco importante que permitiu à Polônia treinar muitos de seus alunos em casa e não no exterior.

Tendo alcançado mais de 100.000 horas de voo, o M-346 Advanced Jet Trainer (AJT) demonstrou excelente desempenho em termos de disponibilidade e confiabilidade da frota como um programa tecnologicamente avançado e maduro. Mais de 100 aeronaves M-346 foram encomendadas pelas principais forças aéreas internacionais, incluindo Itália, Israel, Polônia, Singapura, Qatar e Grécia. A aeronave também é a espinha dorsal da Escola Internacional de Treinamento de Voo (IFTS), uma colaboração entre Leonardo e a Força Aérea Italiana, que já foi selecionada pelo Japão, Alemanha, Qatar e Singapura.

FONTE: Leonardo

Subscribe
Notify of
guest

12 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Willber Rodrigues

Com alguns mísseis ar-ar integrados, esse caça´´ seria ideal pra países como Uruguai, Paraguai e Bolívia, por exemplo.

Hellen

Para esses países o super tucano estaria de bom tamanho ja que o orçamento de defesa a verba é escassas nesses países,vivem de doação !!!!

Willber Rodrigues

Pra quem quer ter um mínimo de Força Aérea, um mix de ST + M346 não é nada proibitivo, financeiramente falando, mesmo pra esses países. Se o governo deles querem, aí são outros 500…

Humilde Observador

Concordo com as dificuldades mencionadas, mas, além de um caça leve à hélice, precisariam pelo menos de um pequeno esquadrão de caças à jato para eventos necessidades maiores.

Henrique

Pro Uruguai esse caça já é literalmente um F35 de custo.

O ideal seria todo mundo pegar uma versão do Gripen condizente com o cenário de cada país kkkkkk

Last edited 24 dias atrás by Henrique
Jadson S. Cabral

Você tá dizendo que existe versão do gripem mais barata que essa aeronave??? Barata o suficiente para ser viável para países como Paraguai e Uruguai?

Henrique

disse que seria o correto.. não disse que eles poderiam arcar com a versão com motor e asas kkkkk

Last edited 12 dias atrás by Henrique
Willber Rodrigues

Se não conseguem comprar/operar M-346, o Gripen que eles operariam seria com um tijolo no lugar do radar e cadeira de praia no lugar do assento ejetor. E motor de Gol bolinha no lugar da turbina. Kkkkkk

Humilde Observador

O Gripen é um caça “full” e mesmo sendo mais barato de adquirir e operar que vários outros de sua categoria de “caças full”, ainda assim é muito mais caro que manter que qualquer caça de ataque leve e treinamento, portanto, se não conseguirem operar um M-346, não é um Gripen que eles iriam conseguir manter.

Marcos Silva

Não é um caça! É um LIFT.

Humilde Observador

Seria mesmo, mas, existem opções nesse mesmo nicho mais acessíveis. No momento, as melhores opções para esses países seriam o Aero L-39NG e o Aero L-159 ALCA de nova geração.

Humilde Observador

Se fosse mais barato, poderia ser uma alternativa de caça leve, em sua versão de ataque real, para países que não podem comprar um caça full offensive.