sexta-feira, dezembro 2, 2022

Gripen para o Brasil

OFICIAL! Antonov pretende terminar a construção do segundo exemplar do Mryia, a maior aeronave do mundo

Destaques

Guilherme Poggio
Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

A empresa ucraniana Antonov, tradicional projetista e fabricante de aeronaves de transporte, anunciou na sua conta no Twitter que começou a planejar a reconstrução do segundo exemplar do An-225 Mryia. A empresa estima que a construção da segunda aeronave deva consumir algo próximo de 500 milhões de euros.

Construído para transportar o ônibus espacial soviético Buran, o Mryia foi desenvolvido a partir do Antonov An-124 Ruslan. Somente um exemplar foi completado e um segundo avião foi parcialmente construído.

Em 27 de fevereiro de 2022, quando tropas russas aerotransportadas desembarcaram no aeroporto de Hostomel e partiram para o combate contra tropas ucranianas,  seu único exemplar foi destruído.

Construído para transportar o ônibus espacial soviético Buran, o Mryia foi desenvolvido a partir do Antonov An-124 Ruslan. Somente um exemplar foi completado e um segundo avião foi parcialmente construído.

Em 27 de fevereiro de 2022, quando tropas russas aerotransportadas desembarcaram no aeroporto de Hostomel e partiram para o combate contra tropas ucranianas,  seu único exemplar foi destruído.

A segunda célula começou a ser construída décadas atrás, mas acredita-se que apenas 30% dos trabalhos foi completado. Sua construção foi interrompida e a fuselagem incompleta está encostada num depósito também em Hostonel.

Fuselagem do segundo АN-225 na unidade de produção de Antonov Company. (Antonov foto)

Tempos atrás houve interesse chinês no projeto (ver link abaixo), incluindo o término na construção do segundo exemplar do An-225. Porém, isto nunca se materializou.

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

14 Comments

Subscribe
Notify of
guest

14 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
RenanZ

Hmm, fico cético quanto à capacidade de conseguirem finalizar este segundo modelo, ainda mais dentro do orçamento de 500 milhões, que pode parecer muito mas não é….

Gerson Carvalho

Este eh o Mryia, vão só fazer de conta que terminaram u segundo, que na verdade foi destruído…

Victor Filipe

Bom, eles tem parte da fuselagem, devem ter os projetos guardados e tem profundo conhecimento mecânico do avião já que eles cuidavam da manutenção dele. Logo a construção da segunda unidade não é nada impossível, só vai ser um pouco caro…

caro porem necessário, tem algumas cargas que só ele consegue carregar e transportar rápido o suficiente

Rui Chapéu

Entre o “pretende” e a realidade existe um abismo.

santiago

Me lembro de ler algo, antes da guerra, que dizia sobre essa empreitada. Ou você continua o projeto com tecnologias antigas, reproduzindo o an225 inicial e aí dependerá de vários materiais/serviços e fornecedores também antigos (muita coisa ainda deve estar atrelada aos russos) ou você parte para uma grande atualização que consumirá muito mais recursos mas que elevará a capacidade da aeronave e também a vida útil.
Tem uma linha tenue entre as duas possíbilidades e a viabilidade de tirar do papel.

Luiz

O F-22 que é uma aeronave 12 anos mais nova já não compensa mais projetar uma nova linha de montagem e atualizações dessa aeronave que deve consumir milhões de dólares. Imagine esse AN-225 projeto de meados da década de 80. Sem os russos duvido muito o Sonho voltar a voar.

Tomcat

Tem outra coisa também: passaram, pelo menos duas décadas desde o abando da construção. Como estará a estrutura? Houve degradação do material?

Tomcat

abando = abandono

Heitor

Grande dia para a história da aviação! 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻🎆🎆🎆🎆

Filipe Prestes

O que sobrou da Antonov? A fábrica e os hangares foram destruídos, a empresa tem dívidas imensas, projetos que deveriam já ter sido entregues vide o An-178 e imagino que a maioria dos engenheiros nem deve estar mais na Ucrânia. Acho essa intenção – porque a realidade bate á porta e por ora não passa de intenção mesmo – é arriscado e um tanto otimista demais já que muito terá que ser investido até mesmo para recuperar as unidades fabris. 500 milhões de euros não é muito em termos de aviação. Quando essa guerra acabar e caso a Ucrânia ingresse… Read more »

Funcionário da Petrobras

Será que não poderia aproveitar nada do avião destruído ou a construção de zero seria mais viável?
Na foto, aqui nessa matéria, pode-se verificar que nem todo o avião foi completamente destruído: asa e motores esquerdo, talvez asa direita e parte traseira da aeronave.

rfeng

Vamos fazer o seguinte adianta os 500 milhões que faremos a entrega brevemente. Picaretas.

Fernando

Isso se as instalações da Antonov e esse avião inacabado sobreviverem à guerra, para começar.

Tutor

Acho pouco provável que avance, mas, se der certo, ficarei muito feliz.

Últimas Notícias

VÍDEO: Documentário ‘Highway’ sobre operações aéreas em rodopista na Tchecoslováquia, em 1980

O documentário "Highway" foi filmado pelo Checoslovak Army Film no outono de 1980 durante um exercício militar entre os...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -