quarta-feira, julho 6, 2022

Gripen para o Brasil

O grande voo do KC-390 pela Europa e o mundo árabe

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

A bordo do cargueiro KC-390, da Embraer, uma comitiva do governo vai percorrer 11 países

A bordo do cargueiro KC-390, da Embraer, uma comitiva do governo vai percorrer 11 países da Europa e do mundo árabe.

A ideia é apresentar — e vender — modelos da aeronave.

A missão brasileira também vai buscar abrir novos mercados aos setores do agro, de infraestrutura do mercado militar brasileiro.

Vista em corte do KC-390. Clique na imagem para ampliar
Vista em corte do KC-390. Clique na imagem para ampliar

FONTE: Veja.com

- Advertisement -

36 Comments

Subscribe
Notify of
guest
36 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
João Adaime

No distante ano de 1976 o embaixador alemão no Brasil falou para mim e outros repórteres, numa coletiva em Curitiba, que a gente fica esperando que os possíveis compradores venham aqui perguntando o que temos para vender. Quando o certo é nós irmos até eles dizendo o que temos, em que quantidade e quanto custa.
46 anos depois parece que o conselho começa a ser seguido. A propósito, está mais do que na hora dos adidos comerciais nas nossas embaixadas passarem a justificar os salários em euros e garimparem mercados para nossos produtos.

leonidas

Osso é você vender algo que sua nação reluta em comprar né?
Vejam o Osório, o EB desfilava em 7 de Setembro com uma unidade cedida pela Engesa.
Enfim se você não usa o que produz fica complicado convencer alguém a comprar pois a ideia que passa é uma fragilidade para o fabricante que é um componente vital para o pós venda…

João Adaime

Caro Leonidas Embora a matéria dê destaque para o C-390, perceba que a bordo vai uma comitiva do governo e fala também em abrir novos mercados para o nosso agronegócio. Se fosse para apenas divulgar a aeronave, não precisaria disso. Apenas o avião, um “vendedor” da Embraer e um vídeo promocional. Quando muito alguém da FAB para discorrer sobre a operacionalidade do aparelho. Aqui parece que estão tentando juntar o útil com o agradável. Há décadas que a participação do Brasil no comércio internacional gira em torno de 1% (atualmente está em 1,2%). Não é apenas pouco. É vergonhoso para… Read more »

Silvano

Essa baixíssima inserção no mercado mundial tem a ver com o Mercosul. O Brasil como você disse, com todo esse tamanho, só tem três acordos comerciais, o próprio Mercosul e outros dois simbólicos, um com Israel e Palestina. Veja quem defende com unhas e dentes que o Brasil continue preso a essa camisa de força ideológica e tire suas conclusões.

Camargoer.

Caro Sivano. Você está errado. Por favor, consulte a página do governo federal sobre os acordos comerciais que o Brasil tem com ouros países. Como a lista é enorme, o melhor é consultar na página oficial.
https://www.gov.br/siscomex/pt-br/acordos-comerciais/acordos-comerciais

Silvano

O problema é que as tarifas com países fora do Mercosul são altíssimas, os argentinos entram em pânico absoluto quando qualquer país, seja o Brasil ou Uruguai falam em baixar tarifas com terceiros países, além do que, existe uma cota máxima que pode ser importada, mesmo que um país, como Rússia ou EUA sejam altamente competitivos em trigo ou outros produtos, ainda assim não é possível importar, pois existe uma cota máxima de toneladas que este acordo permite. Este governo, ainda no tempo do Macri, aumentou a importação de trigo da Rússia, para até 750 mil toneladas, é o máximo… Read more »

João Adaime

Prezado Silvano Realmente o Mercosul tem sido uma pedra no sapato do Brasil, principalmente por parte da Argentina, que vive querendo excluir muitos dos seus produtos do acordo. Mas nada impede que tenhamos acordos bilaterais fora do Mercosul. Atualmente nosso País mantém acordos com estes países, alguns via Mercosul e outros fora do Tratado: Além dos países da ALADI (Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Cuba, Equador, México, Paraguai, Panamá, Peru, Uruguai e Venezuela), o Brasil também possui acordo comercial com Guiana, São Cristóvão e Névis, Suriname, Índia, Israel, SACU (África do Sul, Namíbia, Botsuana, Lesoto e Suazilândia) e Egito. Curiosamente nossos dois principais… Read more »

leonidas

Obvio que a Embraer tem um dos melhores pos venda do mundo.
Mas ela consegue isso SEM APOIO do governo
Dificil de entender algo tão obvio?
ONDE vc leu um julgamento de mérito de minha parte sobre a capacidade da empresa?
Me refiro que sem apoio do governo projeto militar não prospera, foi assim, é assim e será sempre assim.
So isso… rs

João Adaime

Caro Leonidas
Acho que me confundi. Ou você me confundiu. KKK
Vejamos a tua frase:
“Enfim se você não usa o que produz fica complicado convencer alguém a comprar pois a ideia que passa é uma fragilidade para o fabricante que é um componente vital para o pós venda…”
A palavra “pós” não estaria sobrando?
Além disso, adquirir 22 aeronaves não é bem “não usar”. É um número significativo. Poucas forças aéreas no mundo terão uma frota dessa magnitude, principalmente pela sua modernidade.
Abraço

Sensato

Além de ceder o avião e os militares para operar entre outras coisas.

leonidas

Citei o pós venda mas não no sentido de questionar a Embraer que é uma empresa (apesar do governo) incrivel e talvez eu realmente tenha embolado o meio de campo…rs .
E seria muito mais se neste pais houvesse um governo que zelasse por nossos interesses.
De todo modo, me desculpe ter sido incisivo pois foi desnecessário ok?
Abraço!

Last edited 1 mês atrás by leonidas
Rinaldo Nery

Quando estive no 2°/6° GAV cansamos de ser “garotos propaganda” dos E/R-99, a pedido da EMBRAER. Foram centenas de visitas. Em 2003, eram quase duas por semana. Até comitiva chinesa recebemos. Engraçado foi comitiva paquistanesa numa semana, e indiana na próxima.

jaime geisler

Beleza,é preciso alavancar a venda já que reduzimos a compra do mesmo e aumentar abalança comercial do Brasil!!!!

Dod

Aquele saída em cima do kczão é o a.p.u?

Marcos10

Boa pergunta!

Maurício.

Sim, é o item p9.

KC-390_Cutway.jpg
Luiz Antonio

Com a própria FAB dando tiros nos próprios pés (espingarda de dois canos) com outra redução de contrato, está fazendo de tudo para enterrar o KC-390 depois de “bancar” o projeto onde imagino que 28 unidades seriam o “breakeven”. Quem paga o prejuízo (quem adivinhar ganha um doce). Esse projeto está com aquele “cheiro esquisito”, pode se tornar um dos maiores fracassos da aviação e esse pessoal ainda vem com chavecos? Em que planeta estão? Em outra matéria onde citava a redução de 28 para 22, comentei erroneamente (grafia apenas) que a redução seria de 50% ao invés de 30… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Luiz Antonio
Silvano

É um programa pago pelo Estado. A Embraer não desembolsa um centavo no programa, me parece um erro falar em “breakeven”. Não se aplica neste caso, é a fundo perdido, a Embraer trabalha mediante pagamento do governo brasileiro. Tanto fazer comprar 28 ou 15, toda a despesa é paga por um agente externo, ou seja, governo.

A Embraer pode deixar de ganhar, mas perder não vai.

Marcos10

Na verdade já perdeu. Ela teve de assumir a perda de um dos protótipos mais os prejuízospelos atrasosnos repasses, e para compensar teria de vender muitas unidades.

Silvano

A Embraer é ESG, manda ela pedir dinheiro pro Soros.

Fernando EMB

Comentário ridículo.

Silvano

Toda empresa ESG só é ESG porque tem medo de perder acesso aos fundos de investimento, leia-se, dinheiro controlado e manipulado pelos meta capitalistas, um dos mais salientes é Soros.

Luiz Antonio

Até nas casas de caridade e casas de, digamos, de luzinhas vermelhas operam com breakeven amigo. Isso aí é, no mínimo, incompetência, para não falar palavrão. A EMBRAER lascou-se com a redução do contrato. Quem vai pagar custos de contratos de provedores que serão cancelados? Quem vai pagar os custos de capacitação de mão-de-obra já apropriada e outras necessidades que deixarão de existir. Existe uma coisinha que dão o nome de PLANEJAMENTO que define Objetivos, Recursos de Infraestrutura, (Humanos e Financeiros) que culmina com a execução do projeto definindo o ciclo de vida deste último. O ciclo foi interrompido e… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Luiz Antonio
ORIVALDO

Eu sou leigo, mas acho esse avião incrível

Rommelqe

Por que a redução na quantidade de aeronaves, de excelente qualidade como o KC390, não apresenta uma compensação adequada? Eliminar um H225 de qualidade duvidosa e receber 12 esquilos é economia, redução de custos? Será que 12 esquilos são mais importantes do que 7 KC390?

pampapoker

Depende como vc analisa, os esquilos irão substituir esquilos dos anos 80, em termo de idade sim

Adriano madureira

Que qualidade duvidosa amigo⁉️ Ainda está se referindo ao caso da gearbox?! Sete KC-390 a menos(USD350MI) poderia ter seu valor transformado em mais aeronaves gripen-E, provavelmente mais duas aeronaves para a FAB. Ao contrário dos críticos, a troca dos H225M por aeronaves H125 foi uma decisão bastante inteligente,economizou dinheiro que teria que ser captado para uma nova aquisição de aeronaves, certamente por meio de processo licitatório. Mas alguns parecem não entender que tal jogada foi benéfica as forças, que finalmente tiveram um rompante de inteligência e farão um centro conjunto de instrução de pilotos… Espero que tal valor economizado com… Read more »

Wellington

Para treinar pilotos de helicópteros o esquilo é melhor que o KC390.

Marcos10

Enquanto o KC390 tenta alçar voo no resto do Mundo, aqui ele faz o voo da galinha.

Lima70

Difícil disputa do nosso KC, brigar com o Hercules e com a Airbus.

José de Souza

Com esse governo de palpiteiros e pilantras? Comitiva do Governo = Mamata, diárias em dólar

Salim

Finlândia gasto defesa uso 4 bi, Brasil usd24bi. Força aerea Finlândia 3.500 homens e 55 f18, comprou 65 f35. Mobiliza em 3 semanas 280 mil combatentes ( força constante 40k homens). Israel 35 k homens força aerea. Defesa Israel gasta usd 19 bi. Taí a receita, disto nimguem falou, fora que lá militar recebe bem e em euro ( finlandia).

Luis Silva

Na penúria que estão vão ter que vender o avião para pagar o combustível

Ricardo

A meu ver, o Governo Brasileiro deveria efetuar a compra de 22 aeronaves, como está em contrato. Quanto à divulgação, é muito interessante, principalmente com uma comitiva para divulgar, também, outros produtos brasileiros de muita qualidade !

Nildo Cabral

“O grande voo do KC-390 pela Europa e o mundo árabe” – por que a foto aparece a aeronave com as asas cortadas nesse grande voo?

Fernando "Nunão" De Martini

Tipo assim… enquadramento? ampliação? formato da foto?

Últimas Notícias

Base Aérea de Anápolis inaugura prédio do Primeiro Grupo de Defesa Aérea

O prédio simboliza um marco na operação do novo vetor da FAB, o F-39 Gripen A Base Aérea de Anápolis...
- Advertisement -
- Advertisement -