quarta-feira, julho 6, 2022

Gripen para o Brasil

Iniciativa da Família Energia, da Embraer, engaja organizações de tecnologia disruptiva para voo sustentável

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

São José dos Campos, Brasil, 24 de maio de 2022 – A Embraer concluiu seu primeiro “Start-Up Day” com o objetivo de encorajar start-ups e com as mais inovadoras tecnologias a aderirem à iniciativa de voo sustentável da Família Energia.

O intuito da Embraer é selecionar organizações para colaborar com a Família Energia, desenvolver tecnologias com o maior potencial para enfrentar os desafios da crise climática, considerando que as startups têm um papel significativo na resolução de determinados obstáculos.

No primeiro encontro, 16 organizações de todo o mundo apresentaram suas tecnologias à equipe da Família Energia, cada uma com foco em uma das quatro áreas críticas: powertrain elétrico e híbrido, células de combustível, armazenamento de hidrogênio, e tecnologia de baterias. Nos próximos meses, a equipe da Família Energia explorará essas oportunidades e pretende fazer a primeira seleção no terceiro trimestre de 2022.

Carlos Ilario, Chefe de Inovação em Emissões Zero da Embraer, disse: “Para enfrentar o desafio climático é essencial encorajar todos os caminhos de inovação, não apenas confiar nos players tradicionais. A Embraer tem uma afinidade natural com inovadores ágeis, e acreditamos que o crescimento do ecossistema de pequenas start-ups com experiência em tecnologia tem uma enorme contribuição a fazer – quando oferecida a oportunidade. Não subestimamos a escala do desafio. Algumas das tecnologias necessárias para a aviação ainda não foram descobertas, portanto, é essencial aproveitar todo o talento disponível no mundo para encontrar respostas que funcionem, sejam acessíveis e práticas no mundo real”.

“É gratificante ter atraído tantas organizações interessantes ao redor do mundo, incluindo França, Alemanha, Holanda, Coreia do Sul, Reino Unido e Estados Unidos para nossa iniciativa da Família Energia”, disse Arjan Meijer, Presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial. “A qualidade das interações e as capacidades potenciais das tecnologias apresentadas produziram uma série de momentos interessantes que realmente entusiasmaram nossos engenheiros”.

A Embraer está planejando mais eventos “Start-Up Days”, incluindo outras áreas de interesse, tais como projetos de design sustentável da cabine, conectividade, manuseio em solo, geração de energia limpa e muito mais. As organizações interessadas nas próximas rodadas podem se inscrever no site da Embraer, na seção dedicada à Família Energia.

Para acessar a página do Startup Day, clique aqui.

Siga a Embraer no Twitter: @Embraer

Sobre a Embraer

Empresa aeroespacial global com sede no Brasil, a Embraer tem negócios nos segmentos de Aviação Comercial, Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A empresa projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, prestando serviços e suporte aos clientes no pós-venda. Desde sua fundação, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8.000 aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola em algum lugar do mundo, transportando mais de 145 milhões de passageiros por ano. A Embraer é o principal fabricante de jatos comerciais com até 150 assentos e o principal exportador de bens de alto valor agregado no Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

DIVULGAÇÃO: Embraer

- Advertisement -

6 Comments

Subscribe
Notify of
guest
6 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mafix

VãO SeR DessTruidOs no ExatO mOMEnto Que EntraRem nA UcraNEA … Ops post errado…

Piadas a parte não sei como anda o estudo do uso de energia eletrica mas fica a pergunta : Sera algo viavel em um futuro digamos 10/20 anos ?
(não vejo essa tecnologia dando certo mas vai que…)

paulop

O pessoal da Embraer caprichou no desing dessas aeronaves. Show de bola.

jota ká

Minha impressão é que a Embraer está exagerando no avanço da agenda ESG. Nada contra, mas tem que ir com cautela neste caminho longo e desconhecido.
Se carros elétricos precisarão, por exemplo, de uns 10 anos para se viabilizar sem incentivos estatais; caminhões e ônibus de longa-distância, talvez levem 20 anos, e; aviões médios/grandes, uns 30 anos no mínimo. Claro, pode haver uma improvável disrupção.
Enquanto isso, é mais prudente continuar no mesmo campo dos concorrentes.

Last edited 1 mês atrás by jota ká
João Adaime

Caro jota ká
A notícia não fala em substituir modelos. Perceba que no gráfico de anos, após 2045, ainda é mantido o E2, apenas que movido a hidrogênio.
Mas para chegar até lá, é preciso começar a caminhada ontem. No mundo moderno quem não corre fica pra trás.
Abraço

Rommelqe

O projeto STOUT, tão indevida e precocemente descartado pela FAB, não poderia ter continuidade no contexto da “Família Energia”? Entendo que o potencial desta aeronave, tanto para atender demandas civis quanto de outros possíveis clientes militares, não é desprezável.

Milton godoy

S0u torcedor assíduo da Embraer, pois ela muito orgulha.

Últimas Notícias

Base Aérea de Anápolis inaugura prédio do Primeiro Grupo de Defesa Aérea

O prédio simboliza um marco na operação do novo vetor da FAB, o F-39 Gripen A Base Aérea de Anápolis...
- Advertisement -
- Advertisement -