domingo, maio 16, 2021

Gripen para o Brasil

Pentágono atinge marco de vendas de mísseis ar-ar de US$ 3 bilhões

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

O Departamento de Defesa dos EUA anunciou que a equipe de Programas Internacionais do Escritório do Programa de Mísseis Ar-Ar (PMA-259) atingiu um valor de portfólio de Vendas Militares Estrangeiras (FMS) pela primeira vez de US$3 bilhões para 34 países e dois países membros da OTAN.

Em um comunicado na semana passada, o Departamento de Defesa disse que os Emirados Árabes Unidos (Emirados Árabes Unidos), um parceiro internacional existente, finalizou um acordo com os EUA em março deste ano para adquirir o F-35 Lightning II Joint Strike Fighter (JSF) e solicitou mísseis AIM-9X Block II+ adicionais para transporte externo no JSF.

A missão da equipe de Programas Internacionais é promover relações internacionais contínuas e de longo prazo entre os EUA e países parceiros internacionais. Seu principal foco de cooperação em segurança internacional é o avançado sistema de armas infravermelho de quinta geração AIM-9X, o míssil AIM-9X Block I e Block II/II+ Sidewinder. Quase 3.000 mísseis AIM-9X Block II/II+ foram adquiridos em nome de 25 países em todo o mundo. A equipe FMS que lidera o esforço foi responsável por uma média de 267 mísseis FMS adquiridos a cada ano desde 2012.

“Nossa equipe continua a apoiar o avanço dos objetivos estratégicos dos EUA, estabelecendo e aumentando as principais parcerias aliadas por meio do Programa de Cooperação de Segurança da NAVAIR”, disse Al Teeney, vice-gerente de programa do PMA-259 para Programas Internacionais.

A equipe de Programas Internacionais oferece suporte a todos os 36 parceiros e organizações internacionais para todos os seus requisitos e necessidades de inventário. A equipe FMS está promovendo as metas de Capacitação de Parceiro da NAVAIR em relação ao míssil AIM-9X até que seu programa de registro termine em 2035. Até então, a equipe de Programas Internacionais planeja atingir outro marco monetário e continuar expandindo suas parcerias internacionais em uma taxa cada vez maior.

A equipe de Programas Internacionais PMA-259 gerencia 109 casos de FMS e é composta por 25 civis dos EUA, bem como 16 profissionais especializados em suporte de contrato.

F-35 com míssil AIM-9X

- Advertisement -

18 Comments

Subscribe
Notify of
guest
18 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Claudino

no fim das contas, as sanções a quem comprar equipamentos ou aeronaves russas, é por questões comerciais e dizer que são questões militares é apenas pra não pegar tão mal assim.

Andre

simples, compre da Russia e nem peça orçamento para os EUA.

Nunca entendi esse choro…

Claudino

o problema é que os EUA que se metem, ninguém vai lá perguntar aos EUA se podem comprar ou não, como no caso da indonésia, egito , turquia e outros. Quando estes descobrem a venda de equipamento russo, os “defensores da liberdade, do livre negócio” vão lá pressionar e coagir para evitarem a compra ameaçando sanções.

Paulo Sollo

Sobre o F-35, já que foi destacado no texto e na foto, a poucos dias os congressistas americanos se reuniram a seu respeito e dentre outras coisas, o congressista John Garamendi, presidente do comitê de prontidão das Forças Armadas da Câmara dos Representantes dos EUA, disse que “Eu vou respirar fundo e tentar conter minha raiva sobre o que está acontecendo aqui”. “O programa está além do orçamento, não entrega as capacidades propostas e as suas capacidades de missão ainda nem começaram a atingir o esperado”. “Parece que a solução da indústria para esses problemas é pedir para os contribuintes… Read more »

Last edited 20 dias atrás by Paulo Sollo
Paulo Sollo

E diante do fato dos próprios americanos reconhecerem que o vetor é incapaz, surgiu-me a hipótese de que a negativa em vendê-lo a Taiwan se deu não para evitar irritar a China mas para evitar um vexame, pois sendo a possibilidade da China invadir Taiwan algo sério, a Jackfruit não seria mais que almoço grátis para os caças e sistemas AA chinos.
Seria a maior vergonha na história da aviação militar ver as phodásticas (SQN) fat seals serem abatidas como patos gordos. Inclusive lá tem um prato famoso chamado pato laqueado.

Last edited 19 dias atrás by Paulo Sollo
Ayron

americanos reconhecerem que o vetor é incapaz”

Como aceitam este tipo de comentário.

Leandro Costa

Todo mundo tem direito à opinião, mesmo que muita gente discorde de maneira enfática com essa opinião.

Paulo Sollo

Simplesmente prove o contrário com argumentos sólidos ao invés de exigir censura a quem expõe o que não te agrada.

São os próprios americanos que estão dizendo que o vetor é incapaz.

Se você é tão alienado a uma cultura estrangeira a ponto de não aceitar a verdade que seus próprios ídolos proclamam, nem um psiquiatra poderá lhe ajudar.

Paulo Sollo

Pato laqueado ou Pato à Pequim

vista-superior-do-pato-de-pequim-comida-asiatica-tradicional-com-pepinos-e-molho-em-um-prato_141793-8524-626x372.jpg
Andre

os americanos nunca disseram que ele é incapaz. Você inventou isso agora pouco?

O único problema dele é ser caro.

Quem tem grandes questões de defesa e dinheiro, como Israel, Coreia do Sul e Japão, depois de colocar as mão no avião, querem mais unidades. Quem ainda não pôs as mão nele e tem grana e podem comprar, como Polônia e EAU, sabem que o F35 é o melhor avião disponível no mercado e estão loucos por algumas unidades.

Paulo Sollo

“Você inventou isso agora pouco?
O único problema dele é ser caro.”

Pois é cara, aqueles 900
problemas, muito e deles insolúveis, são invenção dos próprios americanos para enganar os adversários, assim como eles proclamarem tudo o que eu postei acima.
Vale pra você de demais fanboys a minha resposta ao ayron.

Andre

seu caso não é de invenção, apenas de desatenção. vc deveria acompanhar as matérias publicadas aqui no aéreo mesmo, assim você poderia falar um pouco sobre a realidade. Como na publicada no dia 24 de fevereiro deste ano, onde lê-se: “As recorrentes deficiências de hardware e software do avião levaram a correções caras e demoradas,” e ““Você não dirige sua Ferrari para o trabalho todos os dias, você só dirige aos domingos”, disse Brown. “Este [o F-35] é nosso ‘high end’. Queremos ter certeza de que não usaremos para tudo na luta de baixo custo. Quero moderar o quanto estamos… Read more »

Paulo Sollo

Moço, o F-35 foi criado para substituir, F-15, F-16, F-22, A-10.
Ou seja, pra fazer de TUDO, não para ser um item de luxo que só se usa em situações especialíssimas.

Esse papo furado desse Brown comparando com Ferrari é um vergonhoso ATESTADO DE FRACASSO do projeto.

Desistam Mickeyboys, vocês não podem combater a verdade proclamada por seus próprios deuses com argumentos esquizofrênicos.

Quando eu digo que a maior vitória dos EUA foram a lavagem cerebral perpetrada por sua máquina de propaganda, cinema e TV……

Marcelo

Vc ainda nao percebeu que isso nao vai acontecer tanto que ja começou comprar f-15 de novo,nao vai matar 4 ou 5 linhas de avioes que gera milhares de empregos em varios estados dos estado unidos para comprar mais f-35.
o f-35 ta com os dias contados,o governo americano vai comprar f-16, F-15 e f-18 por muitos anos !!!!

Andre

“desse Brown” nem se deu ao trabalho de ler o artigo.

Como dizia o mestre Bosco: contra argumentos não há fatos.

Victor Filipe

F-35 não foi feito para substituir F-22. pode tirar o F-22 da sua lista. faz parecer que você não tem ideia do que ta falando. O F-35 começou como um programa focado em desenvolver uma unica aeronave para substituir F-15. F-16, F-18 e A-10. essa aeronave teria três variações menores que iriam compartilhar a grande maioria dos sensores e sistemas para baratear o projeto e tornar ele mais caro. Acontece que não deu certo, foi impossível fazer uma unica aeronave para as três forças que irão empregar ele (US Navy, USAF e USMC) fazendo com que o F-35 da USAF… Read more »

JuggerBR

E se pensar bem, a maioria esmagadora deste gasto jamais será utilizada, quando muito no fim da vida util será disparada em algum treinamento, depois de muitos anos estocado em algum depósito subterrâneo. Diferente das aeronaves que passam a vida util em uso, mesmo que jamais enfrentem um conflito real.

eslima70

Pior é você precisar e não tê-lo. O prejuízo será enorme!

Reportagens especiais

Programa AMX: da concepção à modernização

São três letras e um enorme significado para a indústria aeronáutica brasileira. O programa AMX era, naquele já longínquo...
- Advertisement -
- Advertisement -