domingo, abril 11, 2021

Gripen para o Brasil

Ejeção acidental de bombardeiro Tu-22M3 mata três militares no centro da Rússia

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Uma comissão da Força Aeroespacial da Rússia foi enviada ao local para estabelecer as causas do acidente

MOSCOU, 23 de março. /TASS/. Três tripulantes morreram depois que o sistema de ejeção de um bombardeiro Tu-22 disparou repentinamente em um aeródromo perto de Kaluga, no centro da Rússia, informou o Ministério da Defesa russo na terça-feira.

“Hoje, durante os preparativos planejados de uma aeronave Tu-22M3 em solo para um voo em um aeródromo na região de Kaluga, o sistema de ejeção foi repentinamente ativado”, disse o ministério.

“Devido à altitude insuficiente para a abertura do paraquedas, três tripulantes sofreram ferimentos fatais no pouso”, disse o documento.

Uma comissão da Força Aeroespacial da Rússia foi enviada ao local “para examinar o avião tecnicamente e estabelecer as causas do acidente”, disse o ministério.

Uma fonte nos círculos de defesa da região disse à TASS na terça-feira que três militares morreram como resultado da ativação de assentos ejetores após a partida dos motores de um bombardeiro Tu-22M3.

“Os assentos ejetores foram ativados na partida dos motores. Três pessoas morreram, incluindo o comandante do regimento que estava no assento do instrutor”, disse a fonte.

Enquanto isso, uma fonte do serviço regional de saúde disse que um dos tripulantes do bombardeiro Tu-22M3 havia sobrevivido.

“Uma pessoa foi levada ao hospital da unidade médica em Shaikovka”, disse a fonte, respondendo a uma pergunta sobre os tripulantes.

O serviço de controle de operações regionais informou na terça-feira que o acidente com o bombardeiro Tu-22M3 perto de Kaluga não causou vítimas entre os residentes locais.

“Não há vítimas entre os civis”, disse o jornal.

Foi relatado anteriormente que exercícios de um esquadrão de bombardeiros Tu-22M3 ocorreram na região de Kaluga esta semana.

O Tu-22M é uma família de bombardeiros supersônicos que leva mísseis de longo alcance soviéticos e, posteriormente, russos, com asa de geometria variável. Esses aviões são projetados para atingir alvos terrestres e marítimos com mísseis supersônicos e bombas a qualquer hora do dia ou da noite e em quaisquer condições climáticas. Esses bombardeiros também podem carregar armas nucleares.

O Tu-22M3 é um dos bombardeiros básicos da Força Aeroespacial Russa, juntamente com o Tu-95MS e o Tu-160. O Tu-22 voou pela primeira vez em 1977.

Os bombardeiros Tu-22M participaram ativamente da operação da Rússia contra terroristas na Síria.

O incidente anterior envolvendo a morte de tripulantes ocorreu em 22 de janeiro de 2019, quando um bombardeiro Tu-22M3 do 40º regimento de aviação composto da Força Aeroespacial de longo alcance caiu ao fazer uma aproximação para pouso em um aeródromo em Olenegorsk na região de Murmansk. Como resultado, três tripulantes morreram enquanto um piloto sobreviveu.

TU-22M3
TU-22M3

FONTE: TASS

- Advertisement -

34 Comments

Subscribe
Notify of
guest
34 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Leandro Costa

Se fosse uma aeronave americana, os de sempre iam estar dando mil razões para a falha, dizendo que falta dinheiro para manutenção, que é velharia que não chega aos pés de aeronaves chinesas ou russas, dizendo que o equipamento falha demais, etc.

A verdade é que quem treina é opera está sujeito à ocorrências desse tipo. Vão investigar, ver o que houve de errado e corrigir se for necessário. Como acontece em todo mundo. Mas fico feliz de notícias assim sobre Forças Russas aparecerem. Não é algo comum.

Leandro Costa

Pegou mal. Enfim, não quis dizer que fiquei feliz com a morte de três militares, mas sim de que mais notícias, tanto dos sucessos quanto dos fracassos que acontecem na Rússia, virem à público. Equilibra qualquer debate.

Joao Moita Jr

Como assim???
Militares caídos sejam quais os uniformes, merecem pelo menos respeito e um momento de silêncio e reflexão. Da minha parte bato continência.
Que descansem em paz esses pobres militares.

Leandro Costa

Leia o que escrevi depois.

ALISON

Todo mundo aqui já conhece vc amigo… não adianta tentar consertar…

Flanker

Hehehehehe…sério isso? Pelo que escreveu, mostra que vc NÃO conhece o Leandro.

737-800RJ

Lamento as mortes. O trabalho desses homens é muito, muito arriscado, mesmo quando não estão em combate. Que Deus os tenha e que tirem proveito das investigações para evitarem mais perdas!

Tomcat4,2

Fatalidade terrível. Como já mencionado ,quem treina vive o risco o tempo todo e em todas as áreas e no uso de tudo que é armamento/equipamento.

Nilton L Junior

Não sei qual a relação do acidente na aproximação com esse, parece que a TASS quer aumento de verba.
A morte sempre vai rondar aqueles que tem mais próximidade com o perigo, que suas familias encontrem conforto pelas perdas de seus entes queridos.

JuggerBR

Os assentos são individuais? Ativaram todos ao mesmo tempo? Erro mecânico ou operacional? Um dia saberemos as respostas?

Mirade1969

Não sei, mas parece que eram individuais, acredito eu que deviam estar próximos ao solo por isso não deu altura para abrir corretamente o para quedas, mas eu penso que devia ser assento tipo zero zero que permite ejeção ainda no solo, mas é especulação pode ter havido ainda outros fatores que só a investigação vai mostrar.

Fabrício

Capaz depois desse acidente deles atualizarem os assentos para os do tipo zero-zero.

Heli

Se não me falha a memoria, o que ejeta é uma célula de sobrevivência, como era no F-111 e é no B1, e não apenas os assentos. Mas como disse não tenho certeza e to sem tempo pra pesquisar

Glasquis 7

Os assentos são individuais mas devem obedecer uma sequência de lançamento pra evitar choques entre os tripulantes. Seguindo essa lógica, ejetando um, ativa a sequência de lançamento ejetando os outros tripulantes automaticamente. O número de assentos do Tu 22 é de 4 lugares. Isso explica o sobrevivente que menciona a matéria. Entendo que os 4 tripulantes foram ejetados e apenas um sobreviveu.

Mirade1969

Para que ocorra um acidente há necessidade de um ou mais fatores que não foram observados pode ter sido desde um check list mau executado ou alguma manutenção que não foi realizada corretamente para isso vai ser vasculhado os registros dessas ocorrências se de fato houve, lembrando que o intuito nunca é achar um culpado (se de fato houve um por dolo ou culpa) mas evitar nova ocorrência semelhante.

Theo Gatos

“ “Devido à altitude insuficiente para a abertura do paraquedas, três tripulantes sofreram ferimentos fatais no pouso”, disse o documento.”
.
Não deveriam ser zero-zero??
.
Sds

Phillipe Blower

Sobre os assentos ejetores do Tu-22M: “There were four crew, seated in a 2×2 arrangement: commander (left front seat), copilot (right front), communications officer (left rear), and navigator (right rear). Each got into and out of the aircraft using a roll-up platform through individual doors that hinged up on the centerline. Thankfully, upward-firing ejection seats were fitted, though the KT-1 seats were not capable of “zero-zero” (zero altitude zero speed) operation — while they worked at any altitude, for all four crew to get out the aircraft had to be moving at a speed of at least 300 KPH (185… Read more »

Theo Gatos

Entendi, achei que deveria ser algum tipo de padrão pra aeronaves mais modernas ou modernizadas…
.
Obrigado pelo esclarecimento!!
.
Sds

Luiz Trindade

Infelizmente quando se tem uma aeronave nova ou modernizada tem esse risco…

Ari Levinson

Os assentos ejetáveis russos já foram melhores…

rodolfo

Depois dessa os russos deveriam importar assentos zero-zero da Britânica Martin Baker.

Ari Levinson

Os assentos russos sempre foram muito bons, inclusive permitiram uma ejeção de um Mig-25 que estava a Mach 2.8 e o piloto teve apenas ferimentos leves

Observador 85

Uma ejeção a 3.457,44 Km/h; e o piloto teve apenas ferimentos leves?!!
Rapaz, está certo isso? A Dona Física e a Dona Anatomia diz que tem algo errado aí,mas, posso estar enganado.

Ari Levinson

Os assentos ejetáveis russos tinham uma espécie de escudo que protegia o piloto em caso de ejeção.

Cristiano de Aquino Campos

Eu pensei que os assentos fossem de acionamento individual. Mesmo que o problema fosse em um, não acionaria os outros.

leonidas

Eu pensava que os assentos desses bombardeiros fossem do tipo Zero Zero…

Fabio Araujo

Lamento pelas perdas de vidas! Infelizmente acidentes acontecem, espero que consigam identificar o que causou o acidente para que este não se repita!

leonidas

Velho quem é o zé que negativa um comentário como este acima lamentando a perda de vidas humanas?
Incrível como a boçalidade humana se manifesta…rs

Léo Neves

Triste..
Pra mim um dos mais belos bombardeiros . Principalmente olhando de frente e a forma que se acessa o cockpit.

Flanker

Para termos uma ideia como são os assentos ejetáveis do Tu-22M3. Na imagem abaixo, o assento do navegador (na cabine traseira, lado direito).

800px-Cockpit_of_Tupolev_Tu-22M3_(6).jpg
João Gabriel

O mesmo problema do F-104 Starfighter, o assento ejetor pra baixo

Flanker

“O XF-104 continha um peculiar sistema de ejeção do assento do piloto. Na eventualidade de a força de explosão ser incapaz de fazer com que o assento fosse expelido da aeronave, no XF-104 o piloto tinha a opção de, manualmente, desfazer-se da fuselagem abaixo do assento e deixar-se cair. A versão produzida em série, o F-104, foi construída com um assento ejector mais evoluído, porém a opção de se desfazer da fuselagem abaixo do assento manteve-se por se revelar bastante útil.”

Então, vê-se que a ejeção não era para baixo.

Alexandre Santos

Ué…. nenhuma linha sobre o acidente com o F-35?

Gustavo

Ninguém pensou na possibilidade de ter sido acionado intencionalmente ou por acidente? Creio que isso também é possível pois esse tipo de detalhe costuma acontecer em aviões de passageiros. Esses é um meio onde há muita pressão, suicídio no meio militar por exemplo é bem comum e não me espantaria com comportamento intencional ou erro de procedimento.

Combates Aéreos

VÍDEO: Simulador Command Modern Operations

O Command: Modern Air Naval Operations (CMANO), conhecido como simplesmente Command, é um simulador de guerra aeronaval desenvolvido pelo...
- Advertisement -
- Advertisement -