segunda-feira, março 1, 2021

Gripen para o Brasil

Esquadrão Guardião recebe a segunda aeronave E-99 modernizada

Destaques

Defesa aérea da Sérvia atingiu outro F-117 durante a Operation Allied Force

A história de como um jato de ataque stealth F-117 Nighthawk da Força Aérea dos Estados Unidos foi abatido...

HENSOLDT: Sistemas antidrone e de proteção de áreas críticas e estratégicas

Nos últimos anos, a venda de drones cresceu muito no mundo. Esses objetos voadores, cada vez mais comuns em...

FAB coordena Operação Escudo Antiaéreo

Operação aconteceu de forma conjunta entre a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira No período...
Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

A segunda aeronave E-99M entregue à Força Aérea Brasileira (FAB) pousou nessa quinta-feira (17) na Ala 2 – Base Aérea de Anápolis (GO). O vetor, que decolou de Gavião Peixoto (SP), será operado pelo Segundo Esquadrão do Sexto Grupo de Aviação (2°/6° GAV) – Esquadrão Guardião. A modernização integra o projeto desenvolvido sob a responsabilidade da Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC).

O E-99M pousou na cidade goiana às 14h. A tripulação de pilotos foi composta pelo Comandante do 2°/6° GAV, Tenente-Coronel Aviador Felipe Francisco Espinha, e pelo Capitão Aviador Raoni Miranda, que realizaram o traslado da aeronave de Gavião Peixoto para a Ala 2.

O Comandante do 2°/6° GAV ressaltou que o FAB 6703 elevará ainda mais as capacidades operacionais do Esquadrão Guardião. “Hoje, recebemos mais uma aeronave E-99M, aeronave de extrema relevância para a missão da Força Aérea Brasileira, que juntamente com um quadro de tripulantes de excelência, aumentará as capacidades do Esquadrão Guardião”, afirmou.

A aeronave

O E-99M é capaz de fornecer dados de inteligência precisos, em tempo real, sobre aeronaves voando à baixa altura. Quando os pilotos de Caça recebem as suas ordens e decolam para as missões de interceptação, as aeronaves E-99M monitoram o espaço aéreo da região, visualizando toda a área de operação. Isso permitirá a continuidade da participação, com excelência, da FAB em missões aéreas de combate aos tráfegos irregulares, atuando com protagonismo nas ações interagências, como as operações Ágata e Ostium. Além disso, as aeronaves E-99M têm a capacidade de complementar os sinais dos radares de solo, servindo também como uma reserva de visualização-radar ou de comunicações para o tráfego aéreo da aviação geral.

FONTE:
FAB

- Advertisement -

49 Comments

Subscribe
Notify of
guest
49 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Aguiar Silva

Acredito que essa aeronave deveria vir com sonda reabastecimento! Falar que essa aeronave tem autonomia para voar em qualquer ponto da América do Sul, ok. Mas precisamos lembrar que a nossa área de influência também envolve o continente africano. Precisamos de uma força aérea e uma marinha que sejam capazes de evitar um bloqueio naval no exterior e não só para patrulhar a nossa região.

Junior P.

Você está sugerindo que o E-99 vai decolar do Brasil para voar até a África, fazendo revo, cumprir a missão por horas e retornar ao Brasil?

Na boa, capacidade revo é bacana sim e traria algum benefício, mas o que vai nos permitir executar missões no exterior, longe de casa é ter alguma base aérea aliada na região de interesse.

Abraço

Grozelha Vitaminada Milani

Quando essas aeronaves da FAB foram concedidas e montadas E-99 não foi prevista a colocação da sonda de reabastecimento.. Colocar hoje no avião pronto demanda uma reengenharia muito grande. Parece fácil, mas não é. Teria que mexer e definir novas rotas internas de cabos, conectores, sensores … etc, além de mexer na estrutura do avião para a instalação, suporte e operação da sonda. E sendo um E-99 um avião cheio de sensores, radares e coletores de dados para vigilância, precisaria passar por toda validação novamente. O que foi executado nessa Modernização não envolve uma nova restruturação e reengenharia. O custo… Read more »

Joli Le Chat

Segundo a própria FAB, o sistema de reabastecimento em voo é um equipamento opcional.

Vejam em:

https://www.fab.mil.br/copa/meios

Aberto o site, procurem por E-99 AEW&C.

E-99.png
Grozelha Vitaminada Milani

Opcional, mas não foi comprado e em nenhuma E-99 o possui.

Portanto, nunca foi executado e nunca serão nas atuais aeronaves.

Flanker

Sim, nos da FAB, não. Mas, nos da Índia, sim.

Fabio Araujo

Realmente nos da Índia tem!

9043_resize_620_380_true_false_null.jpg
Marcos

Só mandar no tião funileiro aqui na esquina que ele ja coloca uma sonda revo sem frescura nenhuma

Marcelo Rodrigues

Concordo perfeitamente com você! O fato do E-99M não possuir uma sonda de reabastecimento, é uma discrepância grotesca que a FAB já deveria ter corrigido mandando instalar este equipamento nessas aeronaves a muito tempo!

Matheus

Por que ele não foi repintado? Pelo menos foi a impressão que tive.

Maurício.

Verdade Matheus, a primeira aeronave modernizada entregue, estava com uma pintura brilhante e tinha o emblema do 2°/6° e o cocar da FAB epenas com tinta preta, esse ainda está com a pintura antiga, talvez pintem depois.
Eu achava o padrão antigo de pintura do emblema e do cocar mais bonito, era colorido como esse da foto, mas é só estética mesmo.

Flanker

Claro que foi repintado, inclusive com verniz brilhante, ao contrário de antes, em que essas aeronaves eram foscas.

Last edited 2 meses atrás by Flanker
Flanker

Confundi com o primeiro entregue. Esse segundo parece que não foi pintado, mesmo. Talvez tenham entregue assim porque talvez a FAB tenha alguma necessidade e precise das duas aeronaves modernizadas. Acredito que de pois vá ser pintado também….estranho…..

Ferreras

De longe a FAB é a que aplica melhor os recursos disponíveis. Qual % do orçamento da FAB vai para pessoal (ativos+iinativos)?

sj1

A força mais bem gerida no Brasil.

Camargoer

Olá SJ1. Acreito que a MB também esteja bem na foto. Os custos de operação da MB são muito maiores do que o da FAB. Manter uma esquadra sempre foi muito caro, mesmo uma que tenha os problemas da MB. O problema do excesso de pessoal é no EB.

Luís Henrique

Discordo respeitosamente. O exército é a força que mais precisa de pessoas e onde o número de homens faz a maior diferença, mesmo não tendo vetores de alto valor em grande quantidade. Ou seja, mesmo com poucos MBT, com poucos helicópteros, um grande número de soldados aumenta o poder dissuasorio do EB, pois são soldados a mais que podem combater, mesmo que apenas com fuzil e armas de baixo calibre. Já na FAB e na MB, 80 mil homens em cada, não poderão combater a nado ou empinando pipa. Eles precisam de navios e aeronaves. São muitos homens para poucos… Read more »

Bardini

Quem já se deu ao trabalho de olhar os números, sabe que o EB é um câncer que corrói todo o orçamento de defesa. Isso pra não falar do câncer que ele representa no ambiente político… . E fora a questão de pessoal, o EB ainda joga bilhões de reais no lixo todos os anos sustentando uma estrutura arcaica e ineficiente, que não pode ser modifica e adaptada a tempo de enfrentar as ameaças do presente e muito menos ameaças do futuro. Basta olhar para medíocre capacidade de defesa que o EB possuí ativa dentro do TO da Amazônia, para… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Bardini
Gabriel

Bardini, algumas considerações, particularmente sobre o EB. Vou considerar que tua afirmação que o “EB é um câncer que corrói todo o orçamento de defesa” é de um entusiasta que não conhece a estrutura do EB, suas missões constitucionais e as tarefas subsidiarias que realiza. Quanto a necessária reestruturação e ajustes nas questões de inativos e pensionistas, como inteligente que é, deve saber que as ações já estão em vigor. Na velocidade ideal? não! na medida que deveria? talvez não! Quanto a tua afirmação: “medíocre capacidade de defesa que o EB possuí ativa dentro do TO da Amazônia”. Se realmente… Read more »

Bardini

Eu acho que eu conheço bem as estrutura do EB pra saber quando alguém vem de papinho pomposo e sem vergonha de torto pra cima de mim, querendo passar pano. . Mas enfim… Nossa, sim, claro! Havia me esquecido das medidas porcas que estão em vigor, para rever a questão dos quadros de pessoal. Medidas que vão agregar vários resultados mágicos, daqui 1516651816168168611961681898498 anos. Logo ali… . “Na velocidade ideal? não! na medida que deveria? talvez não!” . Traduzindo: tu sabe que está tudo uma M, mas aí tu fica remoendo um “poderia ser pior” como forma de conforto. Queridão,… Read more »

Flanker

Os EB e as outras duas Forças tem um monte de problemas, com pessoal em excesso, sobreposicoes de funções e cargos, etc, etc, etc…..mas, isso não muda o fato de que tu é pedante pra caramba…..além de arrogante e com mania de pensar que é dono da verdade…..

Que sono……

Rinaldo Nery

Hum, tá magoado com alguma coisa…

Gabriel

Resumindo, você é um “expexialista” virtual, que na falta de conhecimento e argumentos utiliza adjetivos.
Simples assim.

Zorann

Voce deve viver em uma realidade paralela. Incrivel como este seu comentario é descolado da realidade

Gabriel

A minha diferença para você é que conheço a realidade por ter vivenciado ela, inclusive trabalhado para melhorar diversas das situações apresentadas.

Você é mais um “expexialista” de internet, que acredita que sabe mais do problema e das soluções sem, talvez, nunca ter pisado na Amazônia.

Jef2020

Olá amigo…me parece que principalmente no EB existe um problema grave de gestão e definição de prioridades….enquanto o pais não possuir sistema de defesa anti aerea de medio e longo alcance, que é de responsabilidade do EB, nao tem como defender o comando…isso é básico no cenario atual..sem isso praticamente o EB está apenas investindo em belos alvos!!! Ja tive conhecimento de avioes da Fab voando sem radar e marinha sem misseis anti navio ate hj mas consigo enxergar nessas outras forças melhorias em seu poder de dissuassao como no caso do E99, Gripen, modernizacoes AMX, F5, PROSUB, MANSUP, Mas… Read more »

Gabriel

Em relação ao DAAe de média altura, concordo completamente com você.
O EB já deveria ter um Sistema minimamente adequado.
Acredito que boas soluções nessa área serão apresentadas logo na sequencia.

Allan Lemos

O EB precisa de mais homens? Você deve tá de brincadeira. Uma potência como o Reino Unido tem apenas 80k homens em seu exército e eu nem preciso dizer que ele é bem mais poderoso do que o brasileiro. A era onde os países mantinham exércitos gigantescos de prontidão já acabou faz tempo, meu chapa. Hoje em dia, menos é mais. Se você se refere à vigilância das nossas fronteiras, isso se faz com tecnologia, satélites precisos, drones e radares poderosos. Investir nisso é muito mais eficiente do que investir em um aumento de pessoal. Quanto à dissuasão. O Brasil… Read more »

Luís Henrique

Allan, o Reino Unido é uma Ilha. Seu foco é a marinha. E eles fazem parte de uma aliança militar, são cercados de aliados e possuem armas nucleares. O Brasil é 45x maior, um território imenso para patrulhar e proteger. Possui fronteiras terrestres com 10 países. Não participa de aliança militar, não possui armas nucleares. Uma das bases do poder dissuasório brasileiro é contar com um grande contingente para uma guerra de guerrilha, caso seja invadido e atacado por uma grande potência militar. Não é só contar com 80 milhões de homens aptos, parte desses homens precisam ter um mínimo… Read more »

Luís Henrique

O que poderia ocorrer com o EB, é uma redução maior no número de militares de carreira, com maior participação de militares temporários. Sem necessariamente reduzir o efetivo total, ou seja, reduz o número de oficiais e aumenta o número de soldados, que ganham muito menos e não aposentam na força. Hoje são cerca de 148 Generais, 100 seria suficiente e proporcional ao que o US Army possui. (231 generais para um exército de 500 mil homens). Oficiais o EB possui: 21 Mil de carreira e 10 mil temporários, totalizando 31 mil. Poderia ser reduzido para 25 mil, sendo 12,5… Read more »

sj1

Olha, parece que o pessoal discorda…

Camargoer

Olá SJ1. Discordar é saudável desde que focado na argumentação factual. O EB gasta pouco em tecnologia comparado com as demais forças e principalmente, comparado com exércitos de outros países. A maor parte do equipamento militar do EB é obsoleto. Os TG são um desperdício. Há um enorme custo fixo em manter uma grande número de quarteis em áreas urbanas. O ponto principal é que o EB consome 60% dos recursos militares do país sem que isso signifique que ele represente 60% do poder militar do país. Pelo contrário. a MB e a FAB possuem poder militar mais efetivo que… Read more »

Luís Henrique

Mas em caso de conflito contra uma potência militar, a FAB é derrubada em dias, a MB afundada em dias e o EB com uma força de 220 mil homens treinados, (sendo 90 mil recrutas e 130 mil profissionais) será muito necessário para organizar os Reservistas (média de 90 mil por ano). Pegando os reservistas dos últimos 10 anos, serão cerca de 900 mil homens que tiveram 1 ano de treinamento e serão liderados pelos 130 mil militares profissionais. Caso peguem todos os reservistas até os 49 anos de idade, seriam os reservistas dos últimos 30 anos. O que poderia… Read more »

pampapoker

Concordo plenamente com vc,depois o exercito,por último, bom vcs sabem…

Camargoer

Caro Ferreras. A FAB tem cerca de 70 mil militares, 12 mil dos quais fazem parte do sistema de controle e defesa aéreo, cujos recursos são pagos pelas companhias aéreas que operar nos aeroportos brasileiros. A FAB foca com cerca de 1/6 do orçamento total, já que o EB consome sozinho 60% do orçamento militar. A maior despesa do EB é soldo dos militares de carreira.

Jef2020

Concordo amigo….melhor gestão: FAB 1, MB 2 e EB 3

Adelino

Com essa modernização mais os mísseis Derby e o link BR2, estamos melhorando nossa defesa referente ao um combate BVR.

Last edited 2 meses atrás by Adelino
Grozelha Vitaminada Milani

Parabéns. Mantendo o que já temos hoje já estamos evoluindo. Que venham mais Modernizações com o maior número possível de aeronaves, já que não temos como comprar coisas mais novas e modernas. Sei que vou ganhar vários Deslikes. Mas pra mim as Modernizações dos AMX-1, Bandeirantes, A-4 deveriam ter acontecido. Até ter 36 Gripens operacionais e entregues ainda vai levar um tempo … e ainda assim estaremos mancos. Mesmo que venha uma segunda remessas de 36 ou 72 gripens, levarão anos para serem entregues. Não existem na prateleira … Acho que entre 2020 e 2030 estaramos bem com 36 Gripens,… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Grozelha Vitaminada Milani
Leonel Testa

Ate 2030 nao teremos nunca 36 F5 e 36 A1M no maximo 12 a 15 F5 e 14 a 16 A1M.Sem duvida pra mim precisariamos de pelo menos mais 12 f39 pra termos os atuais esquadroes funcionando

Flanker

Os 36 AMX para modernizar vc tira de onde?

Fabio Araujo

Foi um bom upgrade, ficou com um alcance bem melhor e pronto para operar com os Gripens!

ALEX TIAGO

Alguém saberia o cronograma das entregas das outras aeronaves que faem parte do esquadrão????e se alguem sabe se processo semelhante se dara com os outros 3 que fazem parte do esquadrão mas faz outras missoes acho que ELINT SINGIT

ALEX TIAGO

Me referia ao R99 desculpem a bagunça.

Rinaldo Nery

Ambas fazem SIGINT. A missão primária do R-99 é IMAGEAMENTO, com um radar de abertura sintética e um OIS.

Diogo de Araujo

Tudo que o Brasil tem ou compra está relacionado radares, transporte e blá blá blá. Se formos atacados pelo menos vai dar tempo de rezar um Pai Nosso.

Leonardo M.

Pessoal reclamando que os E-99 da FAB não tem sonda para REVO e os da Índia tem.
Mas o pessoal não compara operações que a Índia faz e o que nós fazemos.

Nossos E-99 é para perseguir avião de tráfico de drogas. Os Indianos precisam ficar muito no ar pois as 09:01h tem no radar um avião paquistanês Mirrage, as 11:31h tem um chinês J-10 e depois as 13h tem outro paquistanês JF-17 tentando ficar próximo a sua fronteira.

LUIS NATAL

Leonardo, acho que não tem relação com a missão, mas sim com a origem. Se não me engano os E-99 da FAB tem origem nos ex Rio Sul, portanto não foram montados pensando na inclusão da sonda. Já os indianos são aeronaves novas, sendo oferecido (e aceito) o sistema para reabastecimento em voo. Além da autonomia da aeronave, devemos avaliar a fadiga da tripulação no caso de um reabastecimento em voo! Com a quantidade de bases aéreas que possuímos, acredito não ser preocupante a ausência da sonda.

Nunão

“ Se não me engano os E-99 da FAB tem origem nos ex Rio Sul, portanto não foram montados pensando na inclusão da sonda.”

Você deve estar se confundindo com os C-99 da FAB. Os E-99 e R-99 não são dessa leva de aviões comerciais adquiridos usados após o leasing da Rio Sul, e sim aeronaves construídas e adaptadas de fábrica.

Zorann

Excelente notícia!! Esta aeronave, juntamente com os F-5 (e futuramente os Gripens), são atualmente os meios mais relevantes para nossa defesa.

- Advertisement -

Combates Aéreos

A primeira vitória do Firebee

  Israel recebeu seus primeiros drones Teledyne Ryan 147T (AQM-34F Firebee na USAF) em julho de 1971. Os Firebee podiam...
- Advertisement -
- Advertisement -