quinta-feira, maio 6, 2021

Gripen para o Brasil

Rússia oferece radar móvel para detectar aeronaves stealth

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A Rosoboronexport (parte da Rostec State Corporation) começou a promover o radar de aquisição e vigilância 2D de alta mobilidade P-18-2 Prima, desenvolvido e fabricado pela PJSC NITEL e PJSC NPO Almaz, para o mercado externo.

“A Rosoboronexport adiciona dezenas de modelos de armas e equipamentos militares ao seu catálogo de exportação todos os anos. Eles adquirem características únicas e definem novas tendências em seus segmentos do mercado global de armas por meio dos esforços feitos por cientistas, engenheiros e designers russos. Estamos começando a promover o radar móvel Prima, que oferece uma capacidade única para detectar com eficácia alvos atuais e emergentes de baixa visibilidade, incluindo qualquer aeronave stealth”, disse Alexander Mikheev, Diretor Geral da Rosoboronexport e Vice-Presidente do Sindicato de Engenharia da Rússia.

O radar de estado sólido Prima é baseado em componentes de hardware modernos e tecnologia de processamento e geração de sinais digitais. Possui alto potencial de energia e imunidade aumentada. O radar é projetado para detectar, rastrear, localizar e identificar alvos aéreos de várias classes e tipos como amigos ou inimigos em ambientes de interferência e clutter, determinar o rumo de jammers e alimentar dados de radar para sistemas automatizados de comando e controle dos usuários.

O P-18-2 se diferencia da maioria dos outros radares disponíveis no mercado por sua alta mobilidade alcançada por meio da instalação de todos os equipamentos e postes de antena em um veículo. Ao mesmo tempo, sua tripulação é composta por apenas duas pessoas que podem operar tanto da cabine equipada quanto das estações de trabalho remotas. O radar possui um alto nível de automação e pode ser implantado e guardado em cerca de 5 minutos.

O radar Prima opera na banda VHF e é capaz de detectar qualquer aeronave, inclusive as furtivas. Sua cobertura de alcance excede 320 km e a cobertura de elevação é de até 45 graus. O alcance mínimo de detecção é de 500 metros. Os desenvolvedores introduziram uma série de soluções de tecnologia para garantir a operação do radar em um ambiente de congestionamento, terreno difícil e em condições climáticas adversas. O radar detecta e rastreia automaticamente alvos de baixa velocidade e baixa visibilidade em um ambiente com clutter.

O radar está equipado com equipamento avançado de navegação por satélite que explora sinais GLONASS/GPS que fornecem posicionamento automático. Possui uma central elétrica a diesel embutida e um gerador de tomada de força, e também pode ser conectado a uma rede elétrica trifásica de uso geral. A pedido do cliente, o grupo gerador a diesel padrão pode ser substituído por um semelhante, inclusive de fabricação estrangeira. O chassi do veículo básico do radar também pode ser substituído por um semelhante.

“Os sistemas eletrônicos e de defesa aérea russos oferecem recursos técnicos exclusivos para integração aos sistemas de defesa aérea nacionais existentes do cliente, melhorando significativamente sua eficácia, que também foi levada em consideração no desenvolvimento do radar Prima. Tenho certeza de que um conjunto único de recursos irá garantir a excelente capacidade de exportação do radar e levá-lo às posições de liderança nos mercados do sudeste asiático, africano e do Oriente Médio”, acrescentou Alexander Mikheev.

FONTE: Rosoboronexport

Parte da carlinga do F-117 abatido na Iugoslávia em 1999

NOTA DO EDITOR: O P-18-2 Prima é uma evolução do P-18 que atuou em diversos conflitos no Oriente Médio, Europa e Ásia. Uma característica incomum do P-18 é sua capacidade anti-stealth. Uma vez que o radar usa VHF de onda de comprimento métrica, os recursos de forma e materiais absorventes de radar usados em aeronaves furtivas são menos eficientes, permitindo que radares baseados em VHF detectem alvos em um alcance maior do que o radar de ondas centimétricas ou milimétricas contra as quais as aeronaves furtivas são otimizadas. Acredita-se que a presença de um radar P-18 na Iugoslávia durante a Guerra do Kosovo tenha contribuído para a perda de um jato stealth F-117 Nighthawk durante o conflito.

- Advertisement -

88 Comments

Subscribe
Notify of
guest
88 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
smichtt

Qual o sentido da palavra “clutter” no texto?

smichtt

Obrigado!

Alexandre Galante

Papai do Céu tá vendo quem tá negativando o editor sem motivo.

Foxtrot

Fazem isso só pela curtição e invejinha kkkk.

Alexandre Cardoso

Se inveja matasse, … kkk

Cristiano de Aquino Campos

Kkk

Mauro Cambuquira

É nóis!

Marcelo

Papai Noel não vai trazer presente para eles.

Jefferson

Kkkkkkkkkk só figura
Eu sempre falo bobagens aqui, já peço desculpas antecipadamente.
Abraços de sc para todos da trilogia.

João Fernando

Amigo Galante, eu costumo acessar a pagina via celular, no modo web. Ali é comum o dedo escorregar no botão negativar. Sem querer negativei muita coisa, nem fazia ideia de como reverter. Creio que tem mais casos, visto que muitos usam o celular para navegar.

Rogério Loureiro Dhierio

Galante.
Mandei no teu email, matéria sobre o interesse da FAB nos misseis Brahmos nas aeronaves F-39 já em estágio avançado.

Seria interessante trazer para o debate.
Abs.

Mgtow

Meu caro Galante a esquizofrenia reina em muitos membros daqui. Eles são sensiveis e levam para o lado pessoal aqueles que não concordam com a opinião e a ideologia deles. Por mais que o cara faça um comentario super sensato, mas se o comentarista em questão for aquele que eles tem raivinha, automaticamente eles negativam só por birra. Antonio Kings que o diga.

MFB

Seu nome começa com A, então você é associado erroneamente ao poeta Antonio xings. Por isso os negativos sem motivo hehe

Antonio Palhares

São aqueles do . ” Hay gobierno, soy contra”. Tem conhecimento, sou contra.

Altayr

Existem diverços Cluters : de solos atmosféricos e etc. De uma maneira simples podemos entender que em uma régiao temos uma ou múltiplas respostas de alvo indevida

Wagner

Essa elevaçao maxima de 45 graus quer dizer que fica um cone de 90 graus de vertice na vertical que nao capta nada?
Os outros radares também têm essa limitação, ou é específico dessa série?

Wagner

Parabens a quem negativa uma pergunta! Provavelmente não sabem nem o que significa um cone com vertice de 90 graus! Kkkkkkkkk

JuggerBR

Imagino que se o avião inimigo conseguir chegar dentro do cone vertical do radar, o missil antiradar já fez cabum no caminhão.

Paulo Sollo

Todo radar apresenta o chamado “cone de silêncio” acima de sua posição onde não capta nada. O grau de elevação em que será posicionado depende do tipo de local e altitude em que se encontra visando atingir o maior campo de detecção possível dentro de seu alcance. E como o objetivo é captar aeronaves o mais distante possível, a faixa de inclinação de até 45 graus é ideal para radares de média e longa distância.

Pedro

Esses 45 graus nao seria a partir da trave do radar? Ou seja, ele eleva-se do eixo do veiculo mais essa deriva?

Fabio Araujo

A cada novo avanço surge uma contra-medida, é natural que comecem a surgir meios mais eficazes de localizar caças stealth.

Antoniokings

E por essa e outras que os aviões de próxima geração darão prioridade às contra-medidas eletrônicos.
Apenas a capacidade stealth já não é mais suficiente.

Teropode

Mas a guerra eletrônica faz parte do pacote Stealth moderno , aliás é uma das características principais .

Bosco

A USN pretende combinar o F-35 com mísseis AARGM-ER e bombas planadoras storm breaker com o EA18G com pods NGJ-LB (banda baixa) para enfrentar esse tipo de ameaça. Será uma combinação interessante.

Adriano RA

Verdade. É difícil deter um “pacote” desses.

Teropode

Parece que a Austrália pretende fazer o mesmo convertendo seus SH em EA18G , futuramente .

Hélio

Xiiii…

Bispo

Creio que o Irã já encomendou dezenas..rs

Gabriel BR

Se não fez , deveria …

Antoniokings

Pelo que eu li, já estão utilizando e, talvez, fabricando.
Utilizando com ajuda russa tenho certeza absoluta.
Fabricando? Talvez.

Rogério Loureiro Dhierio

Se estiverem testando na Síria já sabemos a eficácia do sistema contra os F-35.
Buemba buemba!!?

Antoniokings

A notícia que eu li é que estavam monitorando os F-35 americanos no Golfo.
Na Síria, Israel ainda não se atreveu a entrar.
Só disparam de longe.

Kemen

Já na Alemanha detectou-se um F-35 em radar terrestre de baixa frequência, mas com pouca informação e talvez sabendo que voaria por ali. O maior problema em baixa frequência realmente é o cuttler, por isso até antes da furtividade radares militares de precisão não operavam em baixas frequências. Se conseguirem ou conseguiram melhorar essas caracteristicas problematicas é um passo a mais para detectar meios furtivos com um grau maior de confiabilidade na identificação correta e precisão nas informações obtidas (distãncia, altura, velocidade, tamanho, etc).

Last edited 5 meses atrás by Kemen
Antoniokings

Certo estava Mr. Putin e os russos ao priorizarem os poderosos Sukhoi de 4G.
Contra a força bruta não há resistência.

Carlos Campos

interessante que os radares quanticos meio que foram esquecidos.

ADRIANO MADUREIRA

comment image
comment image
comment image
comment image
comment image

Imagem da situação aérea fornecida pelo sistema de rastreamento por radar passivo da Hensoldt, que cobre o espaço aéreo do sul da Alemanha. (Hensoldt)
comment image
comment image

comment image

Last edited 5 meses atrás by ADRIANO MADUREIRA
RENAN

Por ser móvel e estar apto em 5 minutos, com certeza é uma arma incrível.
E em grandes quantidades pode simplesmente transformar a vida de um atacante um inferno.

Acredito que isso alinhado com outras tecnologias poderá representar um sério obstáculo a qualquer inimigo.

Qual seria o custo?

nonato

“aliado”…

RENAN

Perfeito corretor aqui é automático, não vi.
Obrigado

Bosco

Renan, O requisito de mobilidade para um sistema de armas sobreviver era determinante no passado. Hoje vivemos em plena era das armas capazes de adquirir seus alvos por conta própria. Uma bateria AA se mover para sobreviver só a fará morrer cansada. Num passado não tão recente uma bateria AA seria detectada por satélites de reconhecimento fotográfico de primeira e segunda gerações que levavam dias para processarem as informações colhidas. De posse delas enviavam aviões de reconhecimento e planejavam a posteriore o ataque aéreo usando ataque eletrônico e mísseis antirradar. A mobilidade fazia toda a diferença. Hoje a dinamica é… Read more »

Last edited 5 meses atrás by Bosco
RENAN

Perfeito! obrigado pela aula!

Porém te pergunto, está nova realidade descrita por você se aplica a quantas nações?

20?

Sim é necessário está preparado para a realidade tecnológica de hoje, porém boa parte do planeta não deve vivenciar a eminência de um ataque tão moderno!
Por favor me diga se estou errado.
Agradeço desde já sua atenção. E um forte abraço.

Bosco

Renan,
Sem dúvida eu meio que generalizei, mas é fato que está havendo uma corrida às armas de alta tecnologia e elas estão se generalizando nos mais diversos teatros.
Um abraço.

soma hideo

Nao tenho o costume de comentar aqui, mas gosto muito do seu comentario. Comentarios sempre tecnicos, detalhados e sem alienação ou comentarios estilo fanboy.

laboj65

O Bosco e algumas outras pessoas respondem a algumas perguntas técnicas e tem alguns que negativam os caras, vai entender!!!

nonato

Bosco, mísseis antirradiacao são usados há pelo menos 20 ou 30 anos.
Para eles, a mobilidade não tinha muito valor.
Na minha opinião, a mobilidade continua sendo importante.
Muitas armas são guiadas por GPS.
Se a mobilidade não ajudar, ficar parado também não vai resolver.
Hoje em dia acho interessante o contra ataque contra artilharia.
Isto é. Um obuseiro atira, o inimigo, pelo radar identifica a trajetória da bala, identifica a localização do obuseiro e atira de volta.
Bateu, levou…
Não dá tempo nem comemorar ou recarregar.
Kbummmm.

Bosco

Nonato, O diferencial hoje de países altamente tecnológicos é mais relativo ao avanço na capacidade de inteligência, vigilância, reconhecimento e aquisição de alvos do que propriamente no seeker das armas guiadas. Antes , o processamento das informações de satélites e aviões de reconhecimento era um processo lento de complexo. Dava tempo de toda uma bateria se mover e corria-se o risco do pacote de ataque chegar e não achar nada. Daí se usava muito o míssil antirradiação e o ataque eletrônico. Essas armas podiam operar de forma reativa. Ou seja, se fosse detectado um radar, lançava-se os mísseis e implementava-se… Read more »

Kemen

Transformaria a vida do atacante num inferno sim, se esse sistema alemão estiver transmitindo as informações para um ou mais centros(s) integrado(s) de defesa aérea, esses receberiam as informações as procesariam e transmitiriam em tempo real para sistemas de disparo de misseis anti aéreos interligados, recebendo as informações que estão sendo processadas e transmitindo-as. Uma vez disparados os misseis respectivos, dependendo do tipo de misseis empregados, os sistemas de disparo transmitiriam essas informações aos mesmos até uma determinada distância, na qual fosse recebida a informação dos misseis de que captaram o(s) alvo(s) nos seus sistemas internos. Da mesma forma a… Read more »

Andre

Devem ter testado com o ixteufi Su57….

O P-18 era realmente muito bom. Conseguiu impedir uma das centenas de surtidas do f117 na Iugoslávia.

Last edited 5 meses atrás by Andre
Carlos Campos

taca sal na ferida não.

Antoniokings

As centenas podem ser por sua conta.
Ademais, se um radar de 1990 detectou e ajudou a abater um stealth, imagine um de 2020.

Andre

Desde então, nunca outro foi abatido. Aliás, nunca outro stealth, além dos chinês j20, foi posto em operação.

Antoniokings

Será que é porque nunca se confrontaram de novo?

Andre

Os stealth americanos foram utilizados muitas vezes após o incidente na ioguslavia, com diversas missões do f117 ocorrendo na mesma guerra, no Afeganistão e no Iraque, além de missões do f22 na Síria e dos f35 israelenses na Síria.

Bosco

Antonio,
Então pela sua lógica os aviões militares , todos eles , devem ser aposentados e tidos como imprestáveis tendo em vista que os primeiros foram abatidos em 1912 e desde lá a antiaérea se mostrou habilitada a derrubar aviões.

Antoniokings

Raciocínio lógico perfeito.

Daniel

Vi um video russo em que eles testam um radar desse tipo, eles usam drones e tomam como base o rcs suposto por eles e o que é divulgado pelos fabricantes assim calcular o tamanho do drone e o material de sua fabricação para equivaler ao rcs das aeronaves furtivas que o radar deve detectar.

Andre

Sei não….me parece ser que um russo estimar o rcs de um avião americano ser um pouco chutometro. Os americanos estão nessa brincadeira há quase 40 anos e os Rússia estão suando para entrar, de onde eles teriam parâmetros?

Kemen

Se é uma questão de opinião, eu acho que a Russia não teve como prioridade principal, por muito tempo, desenvolver projetos stealth, entretanto devido aos projetos que surgiram, adotou seguir por essa tecnologia ainda que tardia. Uma outra opinião é que a furtividade tem levado no cenario atual as aeronaves a certos limites em armamento e capacidades que não seriam um problema para aeronaves com baixo RCS mas não furtivas, a tecnologia caminha para anular a furtividade desenvolvendo meios de deteção especificos e ECM´s mais aprimorados.

Defensor da liberdade

É por que a URSS faliu mesmo, mas veja que o Mig 1.44 já tinha características furtivas.

Andre

Kemen, acredito que o colapso financeiro da urss reduziu drasticamente a capacidade da Rússia financiar projetos de ponta, não só de avião furtivo. Projetos verdadeiramente novos são desta década e andam a passo de tartaruga, ficando atrás dos chineses em muitas áreas.

Bosco

O F117 realizou 2100 surtidas de combate e todos os inimigos eram dotados de radares de baixa frequência. Sua taxa de atrito de 0,05% é a mais baixa da história da aviação de combate.

Andre

Pois é, mas a grande maioria foi no Iraque, sobrando algumas centenas para a ioguslavia. De qualquer maneira, após o incidente e a correção da porta da baía de armamentos, mais nenhum caiu.

Antoniokings

Sugiro que leia a reportagem em que o comandante da bateria iugoslava mostra como foi fácil detectar o abater o F-117.
Se não me engano, foi postada aqui mesmo no site.

Andre

Conseguiram abater um único avião em centenas de surtidas…..deve ter sido muito fácil mesmo….

Foxtrot

E por falar nisso, notícias do Saber-M200 ???

Rogério Loureiro Dhierio

TB gostaria de SABER.

Teropode

SABER se foi cancelado ? 😭😭😭😭😭🤔

dod

Cacara! será que o f-35 já está obsoleto

Bosco

Informações dão conta que nem o F-117 está obsoleto. Há uma pequena quantidade deles em operação na USAF.

Nilton L Junior

Interessante, é lógico que um radar como esse jamais operaria sem uma camada de proteção, imagino que seu emprego seria parte dessa camada, ainda bem que temos “pórva”.
Interessante é a indicação de compradores, Sudeste Asiático, Africano e OM, ou seja, nossos interesses em primeiros lugar, depois a aliança pontual e parceria recíproca.

Last edited 5 meses atrás by Nilton L Junior
Kemen

Só ter o radar não resolveria, seria necessario aprimorar também os sistemas de defesa dos paises que comprasem os radares.

Teropode

Besteira , novas munições de obuses fritam estes radares antes do F35 decolar , relaxe , a preguiça me impedi de citar os links , procure ai no forças terrestres .

bjj

Outro fator interessante dos radares VHF é que eles são indetectáveis pelos sistemas RWR da maioria absoluta dos caças atuais, que geralmente são capazes de detectar as emissões de radares operando na banda L ou S para cima. O mesmo deve acontecer com os mísseis anti-radiação, ou pelo menos com parte deles. Isso se transforma em uma maior capacidade de sobrevivência no campo de batalha.

bjj

Uma curiosidade, é que o sistema de guerra eletrônica do Gripen é capaz de detectar emissões em uma faixa de frequências muito ampla, de 0.5 a 40 GHz, superior ao do Rafale por exemplo, que cobre de 2 a 40 GHz.

Bosco

Bjj,
Mas a coisa tá complicando para os radares (qualquer frequência) . Eles se tornam presa fácil para os mísseis com seeker MMW (radar de onda milimetrica) de longo alcance:
Storm breaker: 80 km
AARGM: 150km
AARGM-ER: 300 km
Spear: 200 km

bjj

Com certeza, Bosco
É uma eterna corrida entre sistemas ofensivos e defensivos.

Teropode

Estes radares são alvos prioritários , são obrigados a manter a cabeça prá fora da trincheira , alvos fáceis para enxames de drones suicidas , a Armênia é o mais novo exemplo deste desastre , seus radares simplesmente viraram pó , o problema é que a empolgação de alguns criam super trunfos , para eles é uma simples regra de três , mas não é , os radares primeiro devem escapar da aniquilação , detectar o alvo , comunicar com a AA ( pode sofrer interferência) , as AA disparar os mísseis e torcer para estes também não serem jameados… Read more »

100nick-Elâ

É mesmo? como diria o Bosco, pau que dá em Chico, dá em Francisco. Vocês estão muito acostumados com guerras assimétricas, por isso acham que todas as guerras são como EUA x Iraque. Saiba que da mesma forma, a origem dos mísseis e drones também são alvos prioritários. Esqueça a guerra da Armênia, o presidente armênio entreguista jogou contra. A Rússia demonstrou como lutar contra os enxames de drones durante a tentativa de ataque da Turquia à Síria. Mais uma vez vou frisar: a origem dos mísseis e dos drones será algo de ataques

Kemen

“Os sistemas eletrônicos e de defesa aérea russos oferecem recursos técnicos exclusivos para integração aos sistemas de defesa aérea nacionais existentes do cliente

Claro, é só um radar, mas oferecem integração aos sistemas de defesa aérea. = transmitem as informações.

ScudB

Sobre o tópico :

  • Informação errada.
  • Descrição incompleta.
  • Interpretação dos dados equivocada

Nota para “matéria” (de 0 a 10) – 2.
http://roe.ru/eng/catalog/air-defence-systems/radar-and-electro-optical-equipment-for-air-target-detection/P-18-2%20%281RL131-2%29/
Quem tem vontade – vera todo o absurdo..

Antoniokings

Manda um Su-35 para lá.
Talvez tenha ocorrido isso na Síria com os F-22s.

Kemen

F-22 na Siria?

Teropode

Sim , ele impediu que alguns SU25 atacassem tropas apoiadas pelo tio San , o SU35 que fazia a escolta sot percebeu ele por causa dos flares que o F22 soltou , tipo assim : Olha pra cá abestados , estou aqui a sua direita . Aí o pessoal pra não ficar mal na fita , conta que ele ,F22 , fugiu do SU35 , mas os SU25 voltaram pra casa e dias depois a artilharia e alguns A10 fritaram centenas de mercenários russos . Confira ai .

Antoniokings
Fernando Martins

Senhores, o F-117 foi abatido em 1998 na Iugoslávia, não em 91, como mostra a legenda.

Bosco

Fernando,
Foi em 99.

Entusiasta Militar

Eu sou um conservador de direita, mas desde que me interessei por tudo que é militar com minhas cartas do super trunfo no século passado, eu passei a admirar a Rússia e suas maquinas geniais. Os caras são bem criativos e pragmáticos, por isso se mantem na luta como potencia militar ate hoje mesmo com o fim dos imensos recursos da extinta URSS. O Putin como estrategista que é, já jogou no privada toda aquele lixo socialista, comunistas, progressista (que alguns demagogos defende ainda no Brasil) do passado e implantou um regime de governo diferente de tudo e temos que… Read more »

Reportagens especiais

PAMA-SP 2014: Poder Aéreo no Domingo Aéreo – parte 4

Continuam no PAMA-SP quatro células de F-5E das oito aeronaves do tipo adquiridas da Jordânia e ainda não enviadas à Embraer - Chegamos...
- Advertisement -
- Advertisement -