Home Aviação de Ataque Lockheed entrega o 500º caça F-35

Lockheed entrega o 500º caça F-35

1754
64

A Lockheed Martin entregou o 500º caça F-35, com a frota também superando a marca de 250.000 horas de voo.

O 500º exemplar entregue é um F-35A que servirá com a Guarda Nacional Aérea de Vermont, disse a Lockheed. Uma imagem do jato mostra que possui o número de registro AF5343.

Das 500 aeronaves entregues até agora, 354 são F-35As, 108 são F-35Bs com capacidade de decolagem curta/aterrissagem vertical (STOVL) e 38 são F-35Cs para operações em porta-aviões da Marinha dos EUA.

A marca de 250.000 horas inclui aeronaves usadas pelos EUA e clientes internacionais para testes, treinamento e operações.

“Esses marcos são uma prova do talento e dedicação das equipes conjuntas do governo, militares e da indústria”, disse Greg Ulmer, vice-presidente e gerente geral do programa F-35 da Lockheed Martin.

“O F-35 está fornecendo uma capacidade de combate de 5ª geração sem precedentes para o combatente ao custo de uma aeronave herdada de 4ª geração.”

Embora o programa esteja alcançando seu ritmo, ele ainda sofre de problemas. Em janeiro, o Gabinete do Departamento de Defesa do Diretor de Teste e Avaliação Operacional divulgou um relatório ao congresso, declarando que o F-35 tem 873 deficiências.

“Embora o programa esteja trabalhando para corrigir deficiências, novas descobertas ainda estão sendo feitas, resultando em apenas uma pequena redução no número total de deficiências”, disse o relatório.

Os problemas do F-35 incluem 13 deficiências da Categoria 1. Tais problemas “podem causar morte ou ferimentos graves; pode causar perda ou grandes danos a um sistema de armas; restringe criticamente os recursos de prontidão para combate da organização que os utiliza; ou resultar em uma parada na linha de produção”, de acordo com a definição da Força Aérea dos EUA (USAF).

As deficiências do F-35 são agravadas por problemas de manutenção que atrapalharam a taxa de capacidade de missão da aeronave abaixo da meta de 80% do Departamento de Defesa. A taxa de capacidade de missão é a porcentagem de aeronaves capazes de executar pelo menos uma missão, excluindo aeronaves em manutenção de parque ou submetidas a grandes reparos.

FONTE: FlightGlobal

Subscribe
Notify of
guest
64 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ferreras
Ferreras
6 meses atrás

Provavelmente será o caça mais produzido no século XXI

Kemen
Kemen
6 meses atrás

500 fontes de possiveis problemas, mas que acredito serão solucionados, o nome da industria aeronautica norte americana deve ser preservado, na aeronautica civil e na militar. Existem garantias nos sistemas e produtos fornecidos, que devem ser cumpridas, ainda mais, se levarmos em conta procesos que poderiam advir em casos de não cumprimento, e a justiça norte americana já se sabe, pega pesado.

sagaz
sagaz
Reply to  Kemen
6 meses atrás

Só para constar, essa sua preocupação toda com a força área daquele país está sendo digitada através de um sistema operacional Windows!?

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  sagaz
6 meses atrás

Acho que não fui sagaz o suficiente e não entendi o que o Windows tem a ver com o F-35…

Julio Costa
Julio Costa
Reply to  Leandro Costa
6 meses atrás

Dentre os principais Sistemas Operacionais para PC e pequenos/médios servidores, o Windows é, de longe, o mais problemático. Porém, ele é, de longe, o mais utilizado. Um verdadeiro fenômeno comercial.

Ele está associando o Windows com o F-35. Que apesar de todos os defeitos, vai ser ele quem vai dominar o mercado de Caças nos próximos 25/30 anos.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Julio Costa
6 meses atrás

Meu temor era ser uma comparação esdrúxula dessas mesmo, mas dei o benefício da dúvida.

Kemen
Kemen
Reply to  Julio Costa
6 meses atrás

Experimenta um Windows 10, tem gente reclamando e na realidade é porque não sabe utilizar.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Kemen
6 meses atrás

A maioria das pessoas não percebe que o Windows é bem mais seguro do que aparenta ser. O problema do Windows não apenas era a herança (que estão lentamente matando aos poucos), mas é o fato de justamente ser o mais utilizado, tendo que agregar código de tudo quanto é lugar para fazer praticamente qualquer coisa funcionar. E por ser o mais utilizado é também o mais visado. No momento estou usando MacOS X, mas já usei DOS, ProDOS, Linux, BeOS, YellowTab, e mais sabe-se lá quantos. Se algum desses fosse tão utilizado quanto o Windows, com a mesma carga… Read more »

Kemen
Kemen
Reply to  Leandro Costa
6 meses atrás

Nadinha mesmo.

Kemen
Kemen
Reply to  sagaz
6 meses atrás

Duas coisinhas sagaz, “pero no mucho”!
Preocupação – nenhuma, apenas minha opinião.
Windows – se não gosta tem Unix ou mesmo o Solaris, e todos eles tem upgrades.

Antunes 1980
Antunes 1980
6 meses atrás

Turma da foice e do martelo criticando em 1..2..3 .

Nesta era das mídias sociais e opiniões bestiais, a verdade agride mais do que qualquer coisa.

O F-35 é um sucesso, e ponto final !

Minuteman
Minuteman
Reply to  Antunes 1980
6 meses atrás

Caro Antunes, quem é contra os States por motivos diversos como: “fez várias guerras pelo mundo”, será contra tudo o que os States fizerem.

Acham problema até no F-22, B-2 e etc…

Rui Chapéu
Rui Chapéu
6 meses atrás

500 aeronaves produzidas…

Enquanto isso o Gripen não está pronto ainda segundo o chefe de projetos estratégicos do Ministério da Defesa da Finlândia, Lauri Puranen …

A prontidão operacional da Saab Gripen foi um ponto de interrogação. Puranen disse que “o Gripen é o mais novo dos caças e está na fase de protótipo. O Gripen não possui sistemas, todos os candidatos ainda têm algo a fazer, mas talvez o Gripen tenha mais o que fazer.”

Nilo Rodarte
Nilo Rodarte
6 meses atrás

E isso porque dizem que esse avião é um fracasso cheio de problemas! 500 unidades. Imagina só!

jagderband#44
jagderband#44
6 meses atrás

Russofilo chora.

Augusto Mota
Augusto Mota
6 meses atrás

E não cansam de falar mal dele, esse artigo é um tapa na cara, na verdade um soco do Mick Tyson na cara dos detratores, olhem e aprendam! 500 unidades!!!!!!!

Silva
Silva
6 meses atrás

Kings, meu parceiro, aquele abraço.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Silva
6 meses atrás

Hoje, caiu na prova de matemática: F-35 x 500 = problemaço.
E sinceramente, espero que cheguem a 1.000, 5.000 ou 10.000.
Avião caro de comprar, caríssimo de manter e ineficiente.
Será um incrível aspirador de recursos dos países que o utilizarem, sendo que muitos deles nunca entrarão em ação.
Torço por ele.

José
José
Reply to  Antoniokings
6 meses atrás

Isso é porque vc e muitos outros não sabem, ou não querem saber o que tem acontecido de fato entre a brava e pequena nação Israel contra aqueles que querem a sua destruição de qualquer modo.Mas a Hel HaAvir,segundo site da própria Síria e outro de viés esquerdista em francês,reconhecem que algumas vezes as aeronaves F-35 entraram no espaço aéreo sírio e não foi notada a sua presença,nem pelos radares sírios, nem russos. Também foi enumerados vários equipamentos de origem russa que foram destruídos,não somente aquele que,segundo os detratores, não tinha mais ¨munição¨. Foi enumerados vários sistemas Pantsir,Buk,S-125 ,mais precisamente… Read more »

MFB
MFB
Reply to  Silva
6 meses atrás

Tonho da lua é um piadista.

Diogo de Araujo
Reply to  Silva
6 meses atrás

don’t feed the troll

Sergio
Sergio
6 meses atrás

“13 deficiências da Categoria 1. Tais problemas “podem causar morte ou ferimentos graves; pode causar perda ou grandes danos a um sistema de armas”…..
…e os caras venderam 500 abacaxis ??????
Quem se habilitar a explicar????

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Sergio
6 meses atrás

Quantos desses 500 foram entregues para os próprios americanos?

paddy mayne
paddy mayne
Reply to  Antoniokings
6 meses atrás

Pare de se iludir, Antonio. Várias nações sérias compraram essa maquina, esse negócio de dizer que os americanos “forçam a compra” não cola mais. Mas é inegável que o F-35 ainda não tem uma historia operacional consistente. Há muito a provar.

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Antoniokings
6 meses atrás

353 aeronaves Tonho:

comment image

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Alfa BR
6 meses atrás

O que dá cerca de 70%.
Continue assim e arrombe o orçamento americano.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Sergio
6 meses atrás

Eu explico, o caça oferece qualidades excepcionais, é confiável, vai ser longevo, com bom suporte, com excepcional custo beneficio e por isso vende igual agua para quem realmente precisa e entende do assunto, no mais falar mal de algo tão caro vende jornal e da ibope.
Repito mesmo ganhando dislikes, o Brasil cometeu um erro em não ter escolhido o F-35A, com falhas de projeto ou hora voo mais cara, amanhã o barato vai sair caro seja pela diferença de desempenho ou pela falta de escala de produção

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Carlos Gallani
6 meses atrás

‘e por isso vende igual água ‘
O contribuinte americano está chorando copiosamente por causa dessa frase

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Antoniokings
6 meses atrás

Não está, ele sabe que custou caro mas sabe que os desafios que o país enfrenta e enfrentará não se vencem com retórica e tão pouco com propagandas recheadas de mentiras que invariavelmente cobram um preço muito mais caro!
A vanguarda não é um desafio para os fracos.

Bosco
Bosco
Reply to  Sergio
6 meses atrás

Sergio, Eu explico. Esse relatório que aponta esses 13 problemas de categoria 1 são produzidos pelo Congresso americano. Lá como cá são um monte de bestas que torcem para o quanto pior , melhor. O que eles querem é lacrar. Há dois tipos de congressistas, os que mamam muito e os que que mamam menos e querem mamar tudo. Aí tudo é “problematizado” numa “democracia”, se não, não há razão de existir político e nem Legislativo e Judiciário e nem razão de existir a oposição e o sistema irá ruir. O Congresso de lá é igual o daqui e não… Read more »

Bosco
Bosco
Reply to  Sergio
6 meses atrás

O que mais tem no Congresso Americano é “lobby”. Em problematizando o F-35 os congressistas e lobista que defendem as outras empresas concorrentes terão argumentos para colocar sob suspeição a credibilidade da Lockheed. É assim que funciona. É um cabo de guerra entre estados e empreiteiros ad eternum. Perderam essa pra Lockheed dessa vez mas esperam abocanhar alguns bilhões de outros novos projetos. Simples assim! Eu não dou ouvidos a eles e aos seus “relatórios”. Que se lasquem os deles e dos daqui. O que me interessa a respeito do F-35 em particular é a percepção dos usuários e esta… Read more »

Clésio Luiz
Clésio Luiz
6 meses atrás

Recentemente um oficial da Força Aérea Finlandesa comentou sobre os testes ocorridos no começo do ano no inverno deles. Dos 4 F-35 esperados, só apareceram 2, e desses 2 só um podia voar… Mas 500 unidades produzidas né.

F-35, o Boeing 737 Max da Lockheed…

Teropode
Reply to  Clésio Luiz
6 meses atrás

Uai , so voou um gripen de verdade , um eurofighetr , por que diabos teria que voar 4 F35 ? Os embutidos piram e inventam pêlo em ovo 😂😂😂

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Clésio Luiz
6 meses atrás

Estava muito frio.
O avião não se adapta bem a baixas temperaturas.

Adriano RA
Adriano RA
Reply to  Antoniokings
6 meses atrás

Esse avião se adapta bem a um orçamento bem gordo. Vende bem, porque é o único avião de 5o geração disponível hoje para os EUA e seus aliados. Entrega parte do que promete, mas o preço é alto. Nunca vi a USAF criticar tanto um de seus caças. Mas…. não há alternativa por enquanto.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Adriano RA
6 meses atrás

Perfeito Adriano RA

O fato é que o Governo americano está levando o programa nas costas com a ‘imensa’ maioria das compras.
Os aliados, mesmo os que participaram do programa, não demonstraram mais muito interesse no avião.
Alguns diminuíram os pedidos iniciais e houve até cancelamento de futuras entregas.

NOS-AIR
NOS-AIR
Reply to  Clésio Luiz
6 meses atrás

Se de cada 4 disponibilizados voa apenas 1, pela matemática proporcionalmente. deste 500 produzidos teremos 125 em combate, mesmo com as falhas acho que é um número respeitável…

Guilherme Poggio
Reply to  NOS-AIR
6 meses atrás

NOS-AIR, frota nova com uma disponibilidade de apenas 25%? Isso é muito baixo.

RICARDO NUNES BARBOSA
RICARDO NUNES BARBOSA
Reply to  Clésio Luiz
6 meses atrás

Dos 4, dois não foram por questão com a aeronave REVO. Mas deixa para lá. Cara comparou o F-35 com o 737 Max rs.

Marcelo Machado
Marcelo Machado
6 meses atrás

Alguem sabe se a Turquia já teria recebido alguma unidade se o contrato não tivesse sido cancelado? Faz uma falta hoje com a ameaça dos Mig 29 Sirios, não?

Adriano RA
Adriano RA
Reply to  Marcelo Machado
6 meses atrás

Caro Marcelo, creio que já teria recebido. Os pilotos turcos estavam concluindo o treinamento nos EUA quando houve o problema com os mísseis AA russos.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Marcelo Machado
6 meses atrás

Ah sim, um corvette vai bem contra um gol quadrado mas eu acho que a Turquia já está sobrando e muito com o que tem!

JuggerBR
JuggerBR
6 meses atrás

A quantidade de F-35C está dentro do planejamento ou a Marinha está retardando os recebimentos?

Bosco
Bosco
Reply to  JuggerBR
6 meses atrás

Jagger,
A USN e o USMC juntos vão operar “apenas” 340 F-35C. E serão os únicos operadores. O ritmo está de acordo com o previsto.
O F-35 A e B serão operados pelos EUA e por vários outros países, daí o ritmo mais acelerado.

JuggerBR
JuggerBR
6 meses atrás

O ritmo de entregas do F-35C é o programado ou a Marinha está retardando os recebimentos?

Adriano RA
Adriano RA
6 meses atrás

Bomba relógio… Dos dois que foram para a Finlandia, um pregou… e não conseguiu voar as surtidas como programado. Como diz o ditado, “toda unanimidade é burra”. O F-35 não teve concorrente e o resultado foi um caça bom, mas extremamente difícil de manter. E olha que está novo… Quero ver daqui uns 10 ou 15 anos de operação.

Sincero Brasileiro da Silva
Sincero Brasileiro da Silva
6 meses atrás

Serão facilmente hackeados e neutralizados pelos chineses.

Sincero Brasileiro da Silva
Sincero Brasileiro da Silva
6 meses atrás

Não sei porque a turma do papel higiênico e penico estão comemorando… Afinal são 500 problemas!!!

Delfim
Delfim
6 meses atrás

Mas não são os russos que dizem que “quantidade é qualidade”?
Aliás o F-104 foi padrão da OTAN quase 2600 F-104 foram fabricados mas cobrou um alto preço humano.
Ainda é muito cedo para avaliar o F-35.

Carlos Campos
Carlos Campos
6 meses atrás

F35 sendo vendido e voando e o povo falando mal, parece que quanto mais falam mal mais ele vende

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Carlos Campos
6 meses atrás

O burro é sempre quem compra, nunca quem critica! Hahahahahaha

Andrigo
Andrigo
6 meses atrás

Se os EUA, que produzem este tipo de aeronave a mais de 30 anos, tem este montante de problemas, alguém realmente acha que China ou Russia não devem ter problemas de mesma ordem em suas aeronaves furtivas, que comçaram a fabricar só agora?

Eu duvido.

nonato
nonato
Reply to  Andrigo
6 meses atrás

Não necessariamente.
Até porque que eu saiba com o F 22 não houve muitos problemas.
O 737 não dava problemas.
Mas o Max teve problemas.
Ou seja, nesses casos a experiência não necessariamente evita problemas.

Adriano RA
Adriano RA
Reply to  nonato
6 meses atrás

Nonato, esse ponto que levantou é importante. Não se fala quase em problemas no F-22 (houve aquele do fornecimento de oxigênio na cabine). Já o F-35…. uma polêmica atrás da outra. O fato é que o F-22 teve que vencer um concorrente (YF-23). Já com o F-35 a LM sempre soube, com aval e tudo, que poderia entregar 500 protótipos antes de realmente resolver os problemas do avião. Isso foi um crime, legalizado.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Adriano RA
6 meses atrás

O F22 foi problemático e caro, atrasada, construíram menos do que queriam,mas o bb cresceu, ficou forte e bonito e hj ninguém fala nada

Emerson Gabriel
Emerson Gabriel
6 meses atrás

Uma coisa que notei nos comentários, qualquer elogio ao F-35 ganha like e qualquer crítica ganha deslike rs…Dizer que são 500 problemas acho bem exagerado, como dizer que é um sucesso de vendas é meio inócuo; um projeto que envolve a USAF, a USN e o USMC, além da Otan é óbvio vai ser um sucesso de vendas, da mesma forma que o F-104 e o F-16 foram um sucesso.

Adriano RA
Adriano RA
Reply to  Emerson Gabriel
6 meses atrás

Falou tudo. O F-35 surfa na excelente fama deixada pelos F-14/15/16/22…. e a galera se esqueceu que os americanos também fazeram aviões “ruins” que venderam muito. A lista é razoavelmente grande. O tempo é que vai mostrar em que lista o F-35 vai entrar.

Sérgio Luís
Sérgio Luís
6 meses atrás

Esqueceram de somar aos problemas acima alguns fatos!
-Limitado ar-ar
-Limitado ar-solo
-Limitado com velocidade Mach 1,6
-Desprovido visão 6 horas
-Necessidade de escolta
-Sem privacidade operacional (telemetria vai direto pro pentágono)
– Foi chamuscado por S-200 Sírio.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Sérgio Luís
6 meses atrás

Chamuscado por SA-5? Hehehehehe

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  Leandro Costa
6 meses atrás

Pois é

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Sérgio Luís
6 meses atrás

Cadê?

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  Leandro Costa
6 meses atrás

Vai ler moço!!
Procura na literatura!!!!
Alguns ficam buscando só na literatura de língua portuguesa e ou em sites oriundos dos EUA aí fica difícil.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Sérgio Luís
6 meses atrás

Sérgio, se há um único site que infere que isso tenha acontecido, e que isso tenha sido replicado por outros, isso não é FATO. É BOATO.

Tem gente que acredita em qualquer coisa que lê, por mais improvável que seja.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Sérgio Luís
6 meses atrás

Eu quando criança usava a seguinte expressão:
“VIAJOU NA MAIONESE”