segunda-feira, junho 14, 2021

Gripen para o Brasil

Saab inicia produção em apoio ao programa T-7A da Força Aérea dos EUA

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A Saab iniciou a produção de montagem em 10 de janeiro de 2020 de sua seção da aeronave T-7A, o instrutor avançado desenvolvido e produzido em conjunto com a Boeing para a Força Aérea dos Estados Unidos (USAF).

A Saab é responsável pelo desenvolvimento e produção da seção de fuselagem traseira do instrutor avançado, com sete unidades traseiras sendo produzidas em Linköping, na Suécia, para montagem final nas instalações da Boeing nos EUA em St. Louis, Missouri.

“Em pouco mais de um ano desde que assinamos o contrato EMD, estamos iniciando a produção de nossa parte do jato T-7A. Essa conquista é possível devido à grande colaboração entre a Saab e a Boeing, e é uma honra fazer parte desse programa para a Força Aérea dos Estados Unidos ”, diz Jonas Hjelm, chefe da área de negócios de aeronáutica da Saab.

O trabalho está sendo realizado em Linkoping, Suécia, após o qual a produção futura da parte da Saab para o T-7A será transferida para a nossa nova instalação nos EUA em West Lafayette, Indiana.

As instalações da Saab em West Lafayette são uma parte importante da estratégia de crescimento da Saab nos Estados Unidos, criando fortes capacidades orgânicas para o desenvolvimento, fabricação e vendas de seus produtos.

A Boeing é a contratada principal designada para a aquisição do sistema de treinamento avançado de pilotos T-7A pela Força Aérea dos EUA. A Saab e a Boeing desenvolveram a aeronave com a Saab como um parceiro de compartilhamento de riscos. A Saab recebeu o pedido de EMD da Boeing, em 18 de setembro de 2018.

A Saab atende ao mercado global com produtos, serviços e soluções líderes mundiais em defesa militar e segurança civil. A Saab possui operações e funcionários em todos os continentes do mundo. Através de um pensamento inovador, colaborativo e pragmático, a Saab desenvolve, adota e aprimora novas tecnologias para atender às mudanças nas necessidades dos clientes.

FONTE: Saab

- Advertisement -

60 Comments

Subscribe
Notify of
guest
60 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Samuca cobre

SAAB +BOEING +EMBRAER = Aeronaves e equipamentos fantásticos

Mauricio R.

A parceria é somente entre Saab e Boeing, a Embraer, ao menos a parte comprada, não tem nada de parceira; é propriedade.

Carvalho2008

Diante das opções, os colegas tem alguma avaliação própria do porque este foi o vencedor?

Clésio Luiz

Eu diria que foram 3, a mais importante delas só o pessoal da USAF pode dizer: – Não tinha o dedo da Lockheed no meio; – Projeto feito do zero para atender aos requerimentos da USAF; – Preço (baixo) agressivo por parte da Boeing. Nos anos 80, o novo treinador da USN teve propostas de prancheta e conversões do Alpha Jet e Hawk. O Hawk parecia a melhor escolha, por atender os requerimentos e já ser uma aeronave comprovada. Só que a versão naval foi problemática, com atrasos no projeto e algumas dores de cabeça (como o OBOGS) durante a… Read more »

Sergio

….visto que DINHEIRO NÃO É PROBLEMA….rsrsrs

carvalho2008

mas vejo o avião…e não encontro vantagem aparente sobre os demais modelos….

Parece que o truque é apenas de reserva industrial de mercado….no que ele seria melhor???

alem de ser mais novo e de alguma tecnica construtiva, não vi nada inovador sobre o TA-50 ou MB-346….

Clésio Luiz

Oficialmente, foi dito que o valor que a Boeing cobrou pelo pacote todo foi substancialmente menos do que os concorrentes. Tal teria sido esse desconto, que a empresa só começaria a ter lucro em volume quando começassem as vendas no mercado internacional. Outro coisa que deve ter pesado é o cumprimento aos requerimentos da USAF, que não sei se foi tornado público de forma completa. Coisas como custo de hora de voo, metas de manutenção, preço de peças, vida útil da célula, etc. O que lembro foi um requerimento de alta taxa de G sustentando e alto ângulo de ataque… Read more »

Super Tucano

Inovações by Saab.

Émerson Gabriel

Sobre o preço segundo o que pesquisei são 9,2 bilhões por 350 aeronaves +45 simuladores e apoio técnico, o que da em números arredondados 27 milhões por unidade. O Kai T-50 é 30 milhões sem contar: treinamento, apoio técnico e etc e o M-346 chega a 40 milhões. O preço baixo do T-7 creio que seja pela escala alta

Carvalho2008

Mas numa escala de somar e adicionar mais de 350 unidades aos ja construídos, duvido que o preço final não seja neste patamar também

Carvalho2008

Principalmente que esta versão vencedora nem armamento tem, possuem apenas a simulação eletrônica, então algo mais pelado dos demais seria mais barato também

Fabio Araujo

Já que esse projeto é uma parceria entre a Boeing e SAAB será que a Embraer não tem como entrar nele? Vai ficar só na versão de treinamento ou terá também uma versão de ataque leve para competir com o FA-50 e com o M-345?

JuggerBR

Primeiro que a Embraer Defesa não tem nada a ver com a Boeing, segundo, pra que desenvolver mais um LIFT armado?

Samuca cobre

Não têm!!! Mas fizeram parceria para vender o KC390 , que agora é C390

Cristiano

Sempre foi C-390, o KC-390 é a versão com suporte a reabastecimento aéreo.

Samuca cobre

Sempre foi C mas sempre foi apresentado como KC

Flanker

M-346

Ricardo Barbosa

Provável novo lift da FAB. Basta unir os pontinhos…Saab, Boeing,Embraer, Trump, Bolsonaro,alinhamento geopolítico…

Grozelha Vitaminada Milani

E se for … ???? Que venham … melhor que nada ou o melhor usadão de todos os tempos da última semana. Quem sabe não vem 12 pra MB. Bem melhor que 12+3 cacarecos em fim de vida útil, que estão querendo empurrar (F-18 Hornet – que nem os EUA, Canadá, Suíça, Finlândia … conseguiram fazer atualização e extensão da vida útil, nós é que vamos fazer gambiarras…) pra nós. Ótimos pra quem vender, vai se livrar de 15 células. Mais barato que um F-39 Gripe E/F e melhor que os A-4 pra Marinha e pra FAB preenche a lacuna… Read more »

Grozelha Vitaminada Milani

E se for … hoje não, mas cada Brigadeiro (assim como Almirante na MB), que entra não tem continuidade … podem até ser adquiridos.

Preencherão a lacuna deixada pelo Xavante, entre os A-29 Super Tucano e o F-5 M.

E seriam uma ótima pra MB, substituindo os A-4, mais moderno e com um preço interessante. Melhor que os finados F-18.

Nenhuma verdade, doutrina ou posição de armamento são eternos nas FA Brasileiras. Tudo muda a cada momento. Não tem começo meio e fim.

Cássio Silva

Saab desde a década de 30 desenvolvendo aeronaves.

Luiz Floriano Alves

A SAAB com essa encomenda se firma como fornecedor de primeira linha no cenário aeronáutico. A encomenda do Brasil alavancou sobremaneira essa empresa. Agora passamos a cliente subsidiário. Tio Sam tem mais peso e cacife, não compra de duzias compra de centenas.

Rommelqe

Entendo que empresas brasileiras poderiam sim ser subfornecedoras deste programa. A AKAER por exemplo (imagino ate que ela eventualmente tenha sido contratada para detalhar parte do fornecimento a cargo da SAAB),a ELBIT (com WAD), a propia EMBRAER e assi sucessivamente.

upubabc

[url=http://mewkid.net/who-is-xandra/]Amoxicillin Without Prescription[/url] Buy Amoxil Online udz.xwtw.ferramula3.blogspot.com.uns.vs http://mewkid.net/who-is-xandra/

onacacabem

[url=http://mewkid.net/who-is-xandra/]Amoxicillin 500mg Capsules[/url] Amoxicillin Online psr.ubhe.ferramula3.blogspot.com.epa.eh http://mewkid.net/who-is-xandra/

MGNVS

SAAB, essa é uma excelente opçao de parceria para Embraer Defesa. Agregaria muito ao nosso know-how.

Rodrigo

Esse com certeza deverá fazer parte do acervo da FAB, principalmente por causa de seu custo/benefício.

Leandro Costa

Er… não. Espero que não.

Flanker

Não faz parte dos planos da FAB, a compra de um LIFT.

Rodrigo

A boeing já anunciou que vau fazer uma versão armada, para ser o substituto natural dos F5 pelo mundo…

Grozelha Vitaminada Milani

Vc está um pouco atrasado.

Isso já existe e é produzido pela SAAB.

Chama-se Gripen.

Sérgio Luís

Acho pouco provável que os “Trump’s da vida”vão comprar equipamento estrangeiro em massa!
Vão ficar enrolando até sugir um concorrente nacional! Nunca fizeram isso e ñ vai ser agora.
Mesmo caso com o nosso tucano.
Vão de Talon pra mais uns 15 anos!

EduardoSP

Equipamento estrangeiro? Está claro que você não sabe que está falando. Opinião sem embasamento é igual pegar ônibus errado, não serve para nada.

Sérgio Luís

Eduardo
Já que vc sabe tudo cita pelo menos uma aeronave “equipamento ” que a USAF usou em larga escala!?!

Sérgio Luís

“Ñ serve para nada” tipo Goebbels !?!?

Leandro Costa

Sérgio, e quanto ao Hawk, que é a aeronave equivalente para USN e USMC? Sabe de onde ele veio?

Tutu

A versão da USN é bem diferenciada se comparada a um Hawk padrão, lá ele é conhecido como T-45 Goshawk.

Leandro Costa

Não deixa de ser uma aeronave estrangeira adotada pelos EUA, assim como o Harrier, DHC Caribou, Canberra, etc. Em todos esses projetos você verá participação da indústria americana, versões e modificações próprias para requisitos operacionais deles, mas ainda assim são estrangeiros.

francisco Farias

Os USA não adotam nada de fora. Eles copiam.

Leandro Costa

Bem, se você prefere acreditar nisso do que no advento da produção sob licença e pagamento de royalties, beleza. Não sou psicólogo para debater com maluco.

Samuel

Não amigo quem faz isso é a China

Sérgio Luís

Leandro
Em “Larga escala!!!!!!!”

Leandro Costa

Só de T-45’s foram construídos 221, de B-57’s foram construídos 403 e AV-8’s foram pra lá de 300….

Qual sua definição para larga escala?

Sérgio Luís

Só inglês uai aí vai mesmo!

Émerson Gabriel

Tem também a versão para os fuzileiros do Sea Harrier, as pistolas italianas PT-92, padrão das forças armadas. Até a NASA usa a Soyuz da Rússia para levar astronautas para estação espacial.

Sérgio Luís

Émerson
Se for assim o Trump vai comprar su-57!

MBP77

Parece que você não leu o texto.
Especialmente a parte em que a SAAB afirma que vai transferir a produção da parte que lhe cabe para sua unidade estadunidense.
Ideologia cegante everywhere.
Sds.

Sérgio Luís

Se a USAF comprar vc me avisa !!
Mas ñ esqueça ñ viu!!!!

Leandro Costa

A USAF já comprou e já fez até evento de apresentação da aeronave.

Sérgio Luís

O projeto é de quem!?
Cuba?
Rsrs

Fernando "Nunão" De Martini

Sérgio, você leu o texto?

“ A Boeing é a contratada principal designada para a aquisição do sistema de treinamento avançado de pilotos T-7A pela Força Aérea dos EUA. A Saab e a Boeing desenvolveram a aeronave com a Saab como um parceiro de compartilhamento de riscos. A Saab recebeu o pedido de EMD da Boeing, em 18 de setembro de 2018.”

O avião é um desenvolvimento feito do zero numa parceria da Boeing com a Saab que concorreu e venceu contrato da USAF, disputando justamente com aeronaves de empresas estrangeiras associadas a fabricantes americanos.

Sérgio Luís

Nunao
Essa aeronave é sueca!!!

Émerson Gabriel

Não vão comprar em massa? Já há um contrato para 350 aeronaves. Outra coisa é que não é um equipamento estrangeiro, é um projeto conjunto da Saab com a Boeing e seguindo as exigências da USAF.

Sérgio Luís

É sueca!!

Sérgio Luís

Ainda mais se um treinador básico.

anderson

Quais as especificações técnicas da aeronave?

Carlos Alberto Soares

777X
Em “ponto morto”.

Vale matéria.

Maurício.

Eu lembro de um debate entre o Vader e o Justin Case sobre o T-X, o Vader dizia que a Boeing iria apresentar uma aeronave stealth que poderia até ser vendida mais barata para alguns países, o Justin dizia que tinha que ser uma aeronave simples pois era para treinamento e tinha toda uma questão de custos envolvida, no final das contas o Justin estava certo, a Boeing apresentou uma aeronave bem simples e nada de stealth.

Émerson Gabriel

Também lembro dessa discussão. De fato não faria sentido usar um jato de treinamento como um stealth

Helder

O T7 é um projecto sueco, como todas as aeronaves e equipamentos das forças armadas americanas, eles têm de ser construídos em solo americano. Não é o primeiro nem será o ultimo dos equipamentos ditos americanos. Que na realidade foram apresentados por empresas estrangeiras e adoptados para uso nos USA. Um caso bem recente é o UH72 que todos ABEM é a adaptação do H135 DA AIRBUSS. Outros há mais antigos como o helicóptero HH65 que conhecem bem os Brasileiros o phanter… Há muitos anos que a indústria americana está a perder no desenvolvimento. O que faz é aproveitado que… Read more »

Reportagens especiais

Procura-se os ‘guerreiros da internet’

Em 1997, Alexandre Galante e Sydney Rodrigues criaram o primeiro esquadrão virtual brasileiro no simulador de voo WarBirds, que...
- Advertisement -
- Advertisement -