domingo, agosto 1, 2021

Gripen para o Brasil

Gripen E: Equipe da Saab Aeronáutica Montagens entrega primeira fuselagem traseira de produção seriada

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Uma equipe da Saab Aeronáutica Montagens (SAM) de São Bernardo do Campo, em parceria com a equipe sueca da Saab, entregou ontem (22) a primeira fuselagem traseira de produção seriada do Gripen E, em Linköping, na Suécia.

Esta parte da fuselagem ainda foi produzida na Suécia, mas a SAM, que tem um papel fundamental no Programa Gripen brasileiro, vai produzir no Brasil o cone de cauda, os freios aerodinâmicos, o caixão das asas, a fuselagem traseira e a fuselagem dianteira para a versão monoposto (Gripen E) e a versão biposto (Gripen F).

A aquisição dos 36 aviões caças pela Força Aérea Brasileira representa um enorme salto tecnológico para a indústria brasileira, por meio de um extenso programa de transferência de tecnologia, que vai permitir que aviões supersônicos sejam desenvolvidos, produzidos e mantidos também aqui no Brasil.

DIVULGAÇÃO: Saab do Brasil

- Advertisement -

68 Comments

Subscribe
Notify of
guest
68 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
João Moro

Mais um grande passo para o Brasil!

Renato

João Moro,
Meu medo é o otimismo passageiro
Alguns oficiais da reserva não compartilham com tanto entusiasmo o nosso otimismo.
Tudo no Brasil é de momento.

João Moro

Respeito sua opinião mas acredito que já estamos conseguindo vantagens e benefícios com essa projeto do GRIPEN.

Rogério Loureiro

Show de bola.

Carlos

SAAB tvem se mostrando uma Empresa Parceira de Primeira GRANDEZA e QUALIDADE para o BRASIL .
Transferindo Conhecimentos , Novas Culturas Gerando Empregos .
Ótima Parceria !!
,✨🇧🇷✨

Guilherme

Não viaja, até os franceses são parceiros. Faz contrato e se cumpre, simples assim. O Brasil está pagando e caro pelo projeto, nada mais justos eles entregarem o combinado. Mania de ficar pagando pau.

ted

fala isso pros russos que pagarão por 2 navios mistral e sofrerão um embargo e não receberão os navios. agora tão brigando pelo dinheiro pago.

JuggerBR

Olha a ToT em andamento… Comprar F-18 do deserto não gera receitas ou aprendizados assim.

MMerlin

É assim que funciona.
Começa-se com apenas uma fuselagem de uma região específica.
Analisa-se a qualidade do produto e percebe-se que está dentro dos padrões de qualidade. De repente até supera as expectativas.
Avança-se para fuselagens de outras áreas, mesmo não sendo previso, e com isto expande as partes do contrato. Com isto deixa de atuar apenas sobre o Gripen nacional e vira um fornecedor definitivo da cadeia.
Tudo de forma bem sustentável para reduzir os riscos comerciais, porque é importante pensar além do Gripen.
A SAAB e a Embraer D&S podem ganhar muito com esta parceria.

ADRIANO MADUREIRA

Com certeza iremos aprender muito ! A EMBRAER aprendeu muito quando junto com a Aermacchi ,oque contribuiu em muito para adquirir tecnologia,coube a embraer o desenvolvimento e a fabricação das asas, tomadas de ar do motor, estabilizadores horizontais, tanques de combustível, trem de pouso, entre outros. à empresa absorveu tecnologias nas áreas da propulsão a jato, comandos de voo fly-by-wire, softwares embarcados, e mais uma variedade de sistemas necessários para a fabricação de aeronaves mais avançadas. Ao combinar os conhecimentos adquiridos no início dos anos 1980, com o AMX e o turbo-hélice Brasilia, lançado em 1983, a fabricante montou a… Read more »

Camargoer

Olá Adriano. O problema é que essa sinergia entre a absorção e desenvolvimento de tecnologia militar e fabricação de um produto comercial civil competitivo foi encerrada com a venda para a Boeing. Acho pouco provável que esse conhecimento adquirido na fabricação do F39 será aproveitado para o desenvolvimento de novas aeronaves civis no Brasil. Talvez a empresa de S.Bernardo se torne uma fornecedora de partes da fuselagem para os F39E da Suécia o outros que forem exportados (duas fábricas produzem o mesmo pela metade do tempo, excelente). Se a Boeing sobreviver (espero que não) o máximo que poderá ocorrer no… Read more »

Grozelha Vitaminada Milani

Foi vendida a aviação comercial.

Vão dar ótimos frutos futuros.

A Embraer Defesa e Jatos Executivos tem muito a desenvolver se quiserem sobreviver.

Muita calma. Só vejo críticas das viúvas da Embraer … que devem se juntar as viúvas da Engesa. O choro e o mímimi são livres.

Julio

Vai dar ótimos frutos para a Boeing que está a beira da falência , a Embraer está indo muito bem sozinha e o governo aceita está negociação que foi boa só pra Boeing. E outra a questão da Engesa era uma grande empresa da área militar do Brasil representava em muitos países foi realmente uma grande perda ela ter fechado graças s governos que não dão valor pra empresas nacionais . Parabéns para o governo anterior que ingestão milhões em uma empresa estrangeira (Iveco) pra construir blindados para o Brasil , e este agora compram carros de transporte de militares… Read more »

Alexandre Fontoura

Boeing à beira da falência? Isso é algum tipo de piada? O Poder Aéreo agora é site de humor? Não sabia disso… Você tem ideia de quantas unidades de negócios tem a Boeing?

francisco

O Boeing que é o carro chefe da empresa está na berlinda . O 737 MAX é um fiasco. Então para sair do buraco compra a EMBRAER para escapar com a venda dos jatos comerciais.

OSEIAS

O povo brasileiro pagou muito dinheiro pelo TOT, era para seguir a receita AMX, preparando a Embraer para o futuro. E agora? Eu adoro o mundo capitalista, mas empresa que cresce com dinheiro publico e depois se entrega porque diz estar com medo dos concorrentes do futuro proximo! Então fecha as portas. Essa foi a desculpa mais esfarrapada do mundo. Mais uma vez, defendo empresa privadas a viverem de acordo com o mercado, Embraer não era o caso.

ADRIANO MADUREIRA

Exatamente,a comercial foi vendida a Boeing,mas a executiva pode se beneficiar de tecnologias adquiridas…

Só acho que nesse casamento ,a EDS perdeu ao vender a ELEB,que é referencia em trem de pouso.

Um dos principais objetivos da Boeing seria a Eleb, empresa subsidiaria da Embraer. A Ele projeta trens de pouso e é considerada uma empresa líder em nível mundial,uma das cobiças da Boeing para resolver suas deficiências em trens de pouso.

OSEIAS

Olá Camargoer, também concordo com sua descrição. O que sempre foi defendido, foi uma transferência de tecnologia para desenvolver nossa indústria. Mas com a venda de nossa maior empresa isso ficou meio perdido por enquanto. Sei do aproveitamento na área de defesa da Embraer, mas só isso não mantem uma empresa. Não haverá equilíbrio entre demandas do governo e do mercado. Eu tinha esperança de a Embraer ser a segunda maior empresa na aviação civil, e eu tinha minhas razões, só ver o como hoje está a Boeing. Na minha pequena opinião de contribuinte, deveria passar esse TOT para outra… Read more »

Alexandre Fontoura

“Nossa maior empresa” não foi vendida! Tá difícil aguentar tanta desinformação nos comentários aqui no site.

OSEIAS

qual desinformação???Ela foi emprestada?? Ficamos apenas com a parte da defesa e os Jets, o que importava se foi. Todo mundo aqui já sabe de todo o contesto da venda, não há necessidade de escrever tudo de novo.

francisco

Ou seja o Brasil comprou tecnologia e quem vai utilizá-la é a BOEING.

Coutinho

E qual tecnologia militar aeronautica a Boeing vai ganhar da Saab? Você sabia que a Boeing se associou a Saab para criar o novo jato de treinamento da USAF?

ted

400 aviões TX mais simuladores. o que era segredo tecnológico foi junto no pacote. e mais o projeto com a inglaterra do avião de 5 geração.

Alexandre Fontoura

O programa do Gripen NG não prevê duplicação de esforços. O que um fornecedor produz, outro não produzirá. Quanto à Boeing não sobreviver, difícil que isso ocorra. A Boeing é gigantesca e o problema com um produto específico (o 737 Max) não significa que toda a empresa irá ter problema. O 737 Max terá os problemas corrigidos, muda de nome e volta a ser o produto de sucesso que o 737 sempre foi (o avião comercial mais vendido do Mundo). Lembra do Fokker 100 e o problema que foi, em termos de marketing, depois de alguns acidentes com aeronaves da… Read more »

Joao Moita Jr

Quando será entregue o primeiro Grippen a FAB?

Tadeu Mendes

João,

Nêsse ritmo, quem sabe em 2030?

Alexandre Fontoura

Acabou de chegar no planeta Terra, não? Foi entregue, em setembro do ano passado.

Joao Moita Jr

Cheguei sim. Estava lá em Uranus, Alexandre…😉

francisco

Parodiando Zeca Pagodinho: O grippen nunca vi, eu só ouço falar.

Coutinho

Já que você tanto falar, pelo menos aprenda a escrever o nome da aeronave: GRIPEN.

Dudu

Tadeu Mendes:
Lá vem tú secando o Gripen!
O primeiro da Fab já está em testes,sabes bem!
Apenas não será entregue antes da hora,como o gordo!
Por favor,não venha desinformar!

Space Jockey

Já foi, mas chega aqui somente em 21

Bardini

Em Setembro… do ano passado.

Plinio Jr

A aeronave apresentada em 09/2019 deve chegar ao Brasil este ano, mas deve continuar sendo utilizada para testes pela Embraer, para a FAB, as primeiras chegam no ano que vem em 2021

Alexandre Fontoura

Já foi entregue. Está sendo usado em testes de homologação na Suécia e vem para cá no final deste ano. Ano que vem chegam as primeiras unidades operacionais. As entregas continuam até 2026, com a esperada conclusão das entregas dos últimos do primeiro lote.

Rommelqe

Excelente! PARABENS a todos envolvidos!!!!

Sérgio Luís

Eles ficaram na frente da fuselagem!?!?!
Literalmente
Rsrsrs

Leonardo Costa da Fonte

Pensei a mesma coisa. Os caras querem aparecer mais do que o produto!! Morri de rir…kkkkk

OSEIAS

equipe a frente do produto kkkkkkkkkkkk

Alexandre Fontoura

Coisa de brasileiro…

Dudu

Alexandre Fontoura:
Bem como se depreciar hehe…

Dudu

Sérgio Luís:
Eu nem tinha visto!Voltei lá e só vi um pedacinho hehe…

Huxley Hugo Cabanellas Malta

Boa tarde ! A parte dai vai começar toda a evolução supersônico no Brasil para construção e manutenção para i Brasil.

Jhon

Se a força aérea assinar um contrato de 160 Gripens a Saab abriria um fábrica no Brasil e um centro de manutenção, claro que com garantias de contato, o mesmo oferecido a Índia. Todas empresas visam lucro!

Flanker

160??? Sei……e pra que conprar tudo isso, se a Embraer é quem vai montar?

737-800RJ

Rapaz, se estes 36 caças forem entregues dentro do prazo, e parece que isso ocorrerá, temos que comemorar. Se for pedido um lote adicional de 36, aí teremos que fazer festa. Eu pago a cerveja! Tire isso de mais de uma centena de caças da cabeça porque jamais acontecerá, obviamente por razões orçamentárias.

Alexandre Fontoura

Acredito que o segundo lote deverá ter mais do que 36 unidades. Mas não deve haver terceiro lote. A Suécia também deve ter mais do que as 60 unidades inicialmente adquiridas.

Rommelqe

Cara, ja abriu. Veja aqui mesmo no Aereo quantas materias a respeito…

OSEIAS

Grande avanço, parabens a toda equipe. Que venha mais contratos para manter esse pessoal no Brasil.

Fabio Araujo

As coisas estão andando, vamos recuperando as nossas forças armadas pode não esta acontecendo no ritmo que gostaríamos, mas esta acontecendo e trazendo a reboque novos investimentos nas nossas indústrias!

RAIMUNDO ARNALDO VIANA MORENO

Desejo muito conhecer este dia venturoso para a Força Aérea Brasileira, a Embraer, a SAAB, o Brasil e a Suécia.

Claudio Moreno

Parabéns a equipe que se torna um divisor de águas no tocante a tecnologia aeronáutica moderna para aparelhos de alta performance.
Parabéns também ao COPAC pela sábia decisão.

CM

Cleber

Aleluia !

Tomcat4.0

A FAB foi muito feliz na escolha de seu futuro vetor e o Brasil nessa saiu no lucro ao se associar com a Suécia que se mostra uma parceira cada vez mais confiável. Que o MD se valha desta confiabilidade e compromisso sueco e aproveite a expertise deles na área naval e de mísseis/sistemas AA tbm.

OSEIAS

Concordo com sua visão. Já pensou em um Brasil com crescimento de 8% ao ano, estável economicamente, e nos aprofundarmos com os suecos em outras áreas militares? O salto que daríamos? Sonho meu kkkkkkkkkk, mas não custa nada.

ADRIANO MADUREIRA

comment image

Flanker

8% ao ano?? Otimista, hein?

OSEIAS

Otimista não. Um sonhador. Mas só com esses números poderemos realmente investir em nossos forças como elas merecem. Sem isso, só conta-gotas.

ted

confiável!!!! até quanto R$ U$. não existe amigos mas interesses em comum

Dudu

Vamo Gripen !

Leonardo Guerreiro

Este site já foi bom, agora só tem palpiteira.
Fechem os comentários de novo, deixem só os entendidos comentarem.
Cadê os caras das antigas? Foram afugentados pelos “Izpieçialistas” atuais?

ted

Leo. ta demais a falta de informação.

ADRIANO MADUREIRA

Como aponta o calendário, a FAB vai receber oito aeronaves de série na versão monoposto em agosto de 2021 e, em seguida, mais três unidades em novembro.
As entregas dos 36 caças encomendados, previstos no contrato será concluída em
novembro de 2024, com a entrega do último modelo biposto.

Oito caças sendo entregues em 21,é um número bom,mesmo sabendo que a linha de Linköping é projetada para produzir 24 aeronaves por ano.

comment image

ADRIANO MADUREIRA

comment image

Fernando "Nunão" De Martini

Adriano,
O cronograma foi renegociado por conta das últimas reduções e contingenciamentos orçamentários.

Houve redistribuição ao longo dos anos de 2/3 das aeronaves originariamente planejadas para 2021 e as últimas serão entregues em 2026, conforme publicado aqui em setembro do ano passado:

https://www.aereo.jor.br/2019/09/19/video-projetos-estrategicos-da-aeronautica-na-credn/
comment image

ADRIANO MADUREIRA

Obrigado pelo esclarecimento Fernando…

ADRIANO MADUREIRA

Off-Topic:

Trilogia, a Saab ofereceu em 2019 ao Chile, o Gripen C/D padrão MS-20 para o comando da aeronáutica,assim como o Globaleye…

Há alguma notícia sobre o assunto ?

comment image

ADRIANO MADUREIRA

comment image

Últimas Notícias

Aeronave P-3AM Orion completa 10 anos de incorporação à FAB

A data marcou a modernização da Aviação de Patrulha, pois o modelo possibilitou a detecção, localização, identificação e, até...
- Advertisement -
- Advertisement -