Home Aviação de Ataque Caças J-11 chineses venceram os Gripen tailandeses no dogfight

Caças J-11 chineses venceram os Gripen tailandeses no dogfight

9004
133

Mas os Gripen da Tailândia venceram no combate BVR

Uma palestra proferida na Universida de Politécnica do Noroeste da China em 9 de dezembro, o apresentador Li Zhonghua, que teria participado do Exercício Falcon Strike 2015 na Tailândia, mostrou slides com a pontuação durante cada dia do exercício. Durante o primeiro dia, os tailandeses voando o Saab JAS39C Gripen foram derrotados por 16-0 no dogfight pelos J-11 (Su-27SK) chineses.

Em outro slide, embora os tailandeses tenham se saído muito mal no primeiro dia, os caças Gripen se saíram melhor na arena além do alcance visual (BVR), com mais kills no alcance além de 30 km.

Houve lições importantes para o lado chinês. Um slide explica que os pilotos chineses tiveram pouca consciência situacional. Havia muito foco na frente da aeronave, e não em toda a volta. Houve uma falta de coordenação entre aeronaves atacantes e suas escoltas. Os pilotos não tinham experiência em evitar disparos de mísseis. Sua resposta foi muito mecânica e não puderam julgar corretamente as técnicas evasivas de mísseis de alcance diferente.

 

Em combates aéreos em larga escala, os tailandeses conseguiram kills enquanto atuavam como atacantes derrubando os defensores chineses. Quando os atacantes era chineses, eles tiveram dificuldade em passar pelos defensores tailandeses. O único sucesso dos chineses ao atacar foi quando eles foram protegidos pelos Gripen, que foi um ataque de baixa altitude.

Nos cenários 2 x 2, os chineses descobriram que foram pobres em julgar a ameaça e as ações evasivas foram insuficientes. O controle de tiro e a integração de armas do J-11 ainda eram inferiores aos do Saab Gripen.

Apesar de dominarem a arena de dogfight, os chineses ainda aprenderam lições importantes com os tailandeses. Eles descobriram que, ao lidar com ataques tailandeses usando o Sol como cobertura, a estratégia dos chineses foi simplificada.

Quando em uma posição vantajosa, os chineses estavam com pressa em obter vitória e caíram em armadilhas armadas pelos tailandeses.

FONTE: alert5.com

133
Deixe um comentário

avatar
40 Comment threads
93 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
64 Comment authors
WSMDALJonas SilbersteinDavid RjrsalAugusto L Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Aerokicker
Visitante
Aerokicker

O Gripen perdeu no dogfight, mas ganhou no BVR e em todas as outras simulações.

E isso que era o Gripen C. O Gripen E com pilotos bem treinados faria miséria pelo demonstrado.

Vinicius Momesso
Visitante
Vinicius Momesso

Olha o ano do exercício, 2015. Nos tempos de agora, quatro anos equivalem a quarenta no século passado em tecnologia. Muita coisa mudou!!!!

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Roberto, algumas perguntas: 1) porque um piloto de Gripen E entraria em combate wvr contra um J-11, ou contra qualquer aeronave, se pode vencer no BVR? 2) no exercício quais eram as regras para o combate wvr? Quais eram os mísseis utilizados? Porque se você pode usar um míssil wvr de 5a geração, você não precisa ser mais manobravel para vencer. Basta identificar o caça inimigo e disparar. Já se as regras eram com mísseis mais antigos ou até mesmo com canhões, aí é preciso mais manobras para conseguir o lock. Você parece estar preso ao passado. O F-16 foi… Read more »

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

1) Hoje com radares AESA, IRST, e outros sensores, a consciência situacional é muito maior do que na década de 80 ou 90 do século passado. Além de radares em terra e aeronaves de alerta antecipado. O combate wvr está fora de moda, pode ocorrer, mas só se muita coisa der errado, se muita coisa falhar. Mas, mesmo ocorrendo, será como eu exemplifiquei na maioria dos casos, pelo menos nos combates envolvendo caças de 4a geração ou 5a. Ambos os lados possuirão mísseis WVR modernos de 4a ou 5a geração que puxam muitos G´s e podem ser disparados até contra… Read more »

leonidas
Visitante
leonidas

Eu até concordo contigo, porem a tendencia é que em uma guerra longa (conflito regional) chega uma hora que os equipamentos caros começam a escassear por baixas ou manutenção e a tendencia é que combates visuais acabem se tornando mais frequentes que o aconselhado. Por isso é importante uma força militar ter uma mescla de aviões modernos e de uma boa relação custo/beneficio.” Não nem questão de entrar no mérito da discussão entre vcs dois mas deve-se estar preparados para todo tipo de situação. do contrario ocorre o que se viu no Vietnã com os F 4 em relação aos… Read more »

Lucianno
Visitante
Lucianno

Aqui o Gripen é igual seleção brasileira, a paixão fala mais alto que a razão!

Kemen
Visitante
Kemen

Tem um artigo interesante a respeito. Sugiro ler estes principalmente. “Debate: is Close-Range Air Combat Useful Today?”
.
Opponents: “Bayonet” fight is declining.
.
Account book for close-range air combat.
.
Close-range air combat is no longer indispensable.
.
http://www.defense-aerospace.com/articles-view/feature/5/180024/china-joins-the-dogfight-debate.html

Good luck.

Felipe
Visitante
Felipe

Isso pq era um J-11 com piloto chines inexperiente, imagina de fosse um Su-27 russo de verdade, ou Su-30, Su-35, etc…

Marcelo Machado
Visitante
Marcelo Machado

Miséria? No BVR, talvez, mas no dogfight?

Kemen
Visitante
Kemen

Isso não é um carro! Esqueceu dos novos sistemas eletrônicos, novo reator e novo radar. F-16 70/72, se a Colombia comprar, espero que a FAB os convide a fazer exercicios aéreos conosco. Mas que tomem quidado para não estragar as turbinas com os ventinhos do Nordeste na pista de pouso, se ventar não voem.

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

16 x 0 para os chineses no primeiro dia e depois os pilotos chineses mostraram várias deficiências e caiam nos truques dos pilotos tailandeses, só me faz pensar que os tailandeses no primeiro dia esconderam o jogo para conhecer a qualidade dos pilotos chineses. E pelo que foi relatado os chineses vão ter que dar uma melhorada nos treinamentos dos pilotos, pois tiveram entre outras coisas dificuldade em ações defensivas antimísseis e tiveram pouca consciência situacional e isso é treinamento deficiente, e olha que nem toquei nas capacidades dos caças. Mas estes treinamentos contra outros países é para mostrar seus… Read more »

Matheus
Visitante
Matheus

Sem desculpas, os Flankers são os melhores “dogfighters” da atualidade, eles foram projetados para serem “supermanobraveis” como se fossem em inglês.

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Mas não se esqueçam que os Gripens forma projetados pensando nos Flakers e são bem manobráveis. Ainda acho que os 16×0 foram os pilotos tailandeses estudando os chineses no primeiro dia. Os Flankers poderiam até vencer, mas não de 16×0. E outra coisa o J-11 ficou mesmo nível dos Flankers?

Fabio Jeffer
Visitante
Fabio Jeffer

Fosse o contrário acho que vc não falaria nada

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Se os Gripens tivessem feito 16 x 0 também seria estranho!

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

É Matheus… Os Flankers podem até ser os melhores em dogfighters mas à muito tempo que os combates aéreos são determinados em BVR e muito poucos cara a cara. O negócio é ter conhecimento da situação operacional. Ou seja ter consciência do que acontece além do que você enxerga. Esqueça os combates aéreos aproximados… Isso é raríssimo.

Marcos Cooper
Visitante
Marcos Cooper

baseado em que vc afirma isto?

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

TB acho que os 16 foi proposital… que nem o.brasil contra Alemanha na copa tomou 5 no primeiro tempo para estudar os alemães e depois virar…

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

De toda forma isso ñ é bom pra nós!
Venezuela deve estar adorando!
Nunca vi isso um gigante ser mais manobravel que um minúsculo!
Sem contar que os su-30 são melhores que esse j-11!!
Barbas de molho!!

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Mas os Gripens E/F são superiores que os Gripens C/D, já que são uma evolução destes e outra coisa em termos de armamentos os venezuelanos não teriam nada com alcance similar aos Meteors que os Gripens brasileiros vão ter. Mas isso não passa de especulação pois dificilmente a Venezuela nos atacaria de graça e nem o Brasil faria isso.

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Sim Sérgio, Venezuela deve tá bem tranquila mesmo, igual os indianos com o Paquistão, quando uma penca de SU-30 não conseguiram fazer nada.

Jodreski
Visitante
Jodreski

Bom vale lembrar que uma penca de F-16 tb não conseguiram fazer muita coisa contra os Su-30 Indianos, os mísseis foram disparados mas a única coisa que eles acertaram foi um Mig-21 (esse não conta!). Ou seja, apesar dos Su-30 estarem no alcance dos mísseis paquistaneses ele não foram eficazes! Ou o treinamento BVR paquistanês ficou a desejar ou a técnica defensiva indiana funcionou. Quanto ao Mig-21 convenhamos amigos, ele está ultrapassado, serve ainda para interceptar aeronaves suspeitas, mas seu valor bélico é discutível!

JPC3
Visitante
JPC3

O Su-30 estava a uma boa distância do alcance efetivo dos F-16 e não conseguiram atirar de volta.

O F-16 até conseguiu fazer sim, colocou os Suhkois na defensiva e manteve eles longe de acordo com sites indianos.

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Space,
Tem que avisar aos pilotos tailandeses que 16 Kills a 0 é papo furado! Vai lá e fala pra eles ficarem tranqüilos!

José Machado
Visitante
José Machado

Eles ficaram de escolta. Os primeiros a chegar foram os Mig 21. Os que garantem que o combate não será perdido via de regra ficam na retaguarda. São os caças de superioridade aérea, não é super trunfo.

Alexandre
Visitante
Alexandre

Space jockey, vc está enganado, no caso índia vs Paquistão, foram 3 ou 4 caças su 30 mais 2 caças mig 21 contra mais ou menos 18 caças f16 e mais alguns caças chineses. Então os f16 estavam numa proporção de no mínimo 4×1 contra os flankers, e advinha que bateu em retirada? Os f16!!!

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Infelizmente 16 à 0 realmente ñ agrada ninguém neste fórum!
Rsrs

Denis
Visitante
Denis

Qualidade de equipamento, como critério isolado, não vence combate aéreo e muito menos guerra. Isso já ficou mais que provado na WW2.

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

Quem disse que a Venezuela é o inimigo nº 1 do Brasil? Inimigo real são as grandes potências colonialistas(USA e a Europa como regra geral, mas principalmente a França e Inglaterra). Agora inventaram essa tal de Greta não sei o que, uma menina sueca que tem distúrbios mentais (foi foi diagnosticada com autismo, TDAH e TOC) mas que constantemente aparece na mídia atacando o Brasil. Quem sofre de TDAH tem déficit de atenção, transtorno de conduta., ansiedade, depressão… Já quem sofre de TOC, como o próprio nome indica tem transtorno obsessivo compulsivo. Hoje esta criança é usada pelos europeus para… Read more »

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Parece que a tática chinesa de combate é a mesma empregada pelos soviéticos, vencer pelos números e pela força bruta, trazendo o inimigo para o combate de proximidade. Pode ser o ideal numa guerra de desgaste, mas péssimo no conflito de baixa intensidade. De toda forma guerra contra à China inevitavelmente é guerra de desgaste, onde os números importam. Porém as baixas seriam elevadas.

F 16 nutela
Visitante
F 16 nutela

Fiquei curioso Roberto Santana, me fale um exemplo de combate real entre um F16 e um flanker onde o F 16 tenha levado vantagem no dog fight. No combate India vs Paquistão , apesar da grande vantagem numérica, os F 16 bateram em retirada e não derrubaram nenhum flanker nem no BVR e muito menos no WVR.

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Guerra do Kosovo F16 americanos e holandeses abateram MiG’s 29, F16 israelenses em várias ocasiões derrubaram vários aviões Mig’s 21 e 23 e S-25, os americanos no Iraque derrubaram com SU25, os F16 do Paquistão na década de 80 na guerra Afeganistão/União Soviética derrubaram SU22, SU25 e MIG’s 23. Tudo ações de combates reais!

Fabio Jeffer
Visitante
Fabio Jeffer

Fabio Araujo
Mas nenhum deles derrubou um Flanket

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Com certeza, os americanos tem alguns SU27P e já devem ter desenvolvido algumas táticas para os F16, F15, F22 e F35 enfrentar os Flanker!

Bueno
Visitante
Bueno

Curiosidade.
Eles tem a Ultima versão do Sukhoi?
Compatível com a versão operada pelos Indianos?

Valter Pereira
Visitante
Valter Pereira

Se um caça derruba um bombardeiro, conta para o dogfight? Não se trata de aeronaves muito diferentes?

Ary Santos
Visitante
Ary Santos

Não sei se o F-16 se sairia melhor que o Gripen contra um flanker…há muitos relatos por aí, inclusive em sites como o http://WWW.F-16.net que admitem que o Viper apesar de ainda ser um bom caça e foi por muito tempo um parâmetro a ser seguido, não consegue acompanhar Gripen em um Dogfight. Parece que faltou piloto…

DSC
Visitante
DSC

wtf
Nada disso.
O pessoal presente no f16.net que é bem instruído e que possui bastante conhecimento sobre o assunto (alguns já serviram na USAF) afirma exatamente o oposto.

Kemen
Visitante
Kemen

Sim , foi numa determinada época um dos melhores caças, era a perfeita substituição para os velhos F-5, pois o F-20 da Nortroph não vingou, mas na atualidade é um projeto antigo que vem tendo novas versões seguidamente lançadas por isso ainda se mantem na disputa do mercado.

carvalho2008
Membro
Famed Member

Achei estranho este placar no dogfight

sub urbano
Visitante
sub urbano

Se for os J-11 equipado com os motores AL31 de empuxo vetorado é o resultado esperado devido a vantagem da supermanobrabilidade.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Esta é uma versão de exportação do Su-27, chamada Su-27SK. É no nível dos anos 80, se os chineses não fizeram sua própria modernização lá. O bico lá é bastante comum.

Gordo
Visitante
Gordo

Uma conclusão que se pode tirar é a falta de experiência deles com aeronaves modernas (o Mig 19 ficou ativo até pouco tempo) em um cenario complexo de guerra moderna, e isso se aplica a marinha chinesa também. Vão ficar assim pra sempre? Óbvio que não, só que ter uma excelencia comparada a uma força aérea de referência leva tempo.

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Kkkk olha o “Matador de Shukois” fazendo feio.
Mais uma prova que nossos “brinquedos táticos” passarão sufoco se cruzarem cós os SU-30 vizinhos!
Eita FAB, sempre será uma eterna Aeronáutica tática se não mudar seus alinhamentos e aceitar de bom grato imposições políticas submissas .
Vai vendo !

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

E a penca de SU-30 indianos lá com o Paquistão ? Pq não conseguiram fazer nada naquele dia ?!

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Fazendo feio? Os Gripen C deram uma Surra nos J-11 acima de 30 km. E uma Surra ainda mais feia acima de 50 km. Que é o que mais importa em combate aéreo moderno.
Perder no Dog fight está muito mais relacionado às regras de engajamento, algo que um bom míssil wvr de 5a geração como o Iris-t ou o A-darter não resolvam. E à manobrabilidade dos caças e treinamento dos pilotos.

Estão dando muita importância para o dog fight que está quase extinto. E não enxergam que o Gripen deu una Surra nos J-11 em BVR.

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Esse negócio de dogfight praticamente acabou, não é de hoje que ganha o combate quem travou primeiro no radar e possui o melhor míssil. De radar estaremos razoável, de míssil teremos o melhor.

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Teremos o melhor caro Space?
Com que disponibilidade e em quantas unidades ?
Essa é a questão.
Lembra-se da matéria aqui do fórum sobre os mísseis da MB nos anos 80?
Pois é, prefiro um zilhão de vezes dispor de umas 2000 unidades do MAA1-B por exemplo do que 100 unidades do Iris-T sujeito ao famoso “manual de uso” do fabricante e restrições de importação e tecnologias.

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

100 unidades, teoricamente todos disponíveis durante um bom tempo. E depois de um tempo tbm, se for observado calendaro de manutenção. Não existe tanto segredo em por um míssil no cabide e disparar, os argentinos fizeram isso sozinhos com o Exocet.

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Sim, mas depois os Franceses mudaram o Software remotamente e baú baú Exocet Argentino .
Aí que entra a questão de domínio tecnológico.

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Se vc quer o Piranha 2 então não posso fazer nada, entre em contato com a FAB e apresente seu ponto de vista.

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Surra no BVR caro Luís?
Nada que um bom radar AESA e suporte AWAC resolva.
Quero ver o Gripe fazer alguma coisa quado seus sistemas de EW falharem e não resta nada mais do que o bom e velho Dog fight.
Ai é que as qualidades de pilotos e caças serão demonstrados.
Não se esqueça que vivemos no mundo das armas PEM.

sub urbano
Visitante
sub urbano

O Gripen é um F-16 de cabelo loiro e olhos azuis. É um F-16 “chic”. Já o J-11 é uma cópia do SU-27 uma aeronave desenvolvida com ódio no coração, para lutar uma terceira guerra mundial, invadir a europa, matar pessoas… e não uma “alternativa economica para nações amigas” como o aviãozinho sueco.

Flanker
Visitante
Flanker

Hahahaha….sério isso? ” ódio no coração, lutar a 3ª guerra, matar pessoas, invadir a Europa”….. que chavões! Coisa mais brega! Parece legenda de filme russo ou chinês classe b…..ou mesmo americano…..a la Rambo 2 ou 3….qual o avião de combate não é feito para “matar pessoas”? Pelamordedeus……
Combate ar-ar se define, na maioria da vezes, no BVR. WVR só em raríssimas ocasiões…não que deva ser desprezada essa capacidade, mas está longe de ser decisiva hoje em dia…..

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Com guerra eletrônica a mil? Duvido muito. Basta ver os confrontos do Paquistão com a Índia, quase tudo no WVR.

Flanker
Visitante
Flanker

Humm….então, pelo seu ponto de vista, partindo do princípio da EW, os mísseis BVR estão obsoletos….voltamos ao combate visual…..em breve, estaremos vendo dogfights apenas com canhões…..sqn

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Não? Olhe o último embate Paquistão vs Índia, erraram os mísseis no BVR todos. BVR só vai ser usado contra paiseco que não pode bancar um AEW&C.

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Cara, ali naquele dia todo mundo amarelou e ficaram a dezenas de milhas um do outro.. Nem SU-30 com seus milhões de quilometros de alcance radar nem F16 fizeram nada e sobrou pro pobre MIg 21 de não sei quantas décadas de uso.

Jacinto
Visitante
Jacinto

Mas no conflito entre a India e o Paquistão há regras bem especificas de combate. Em geral os indianos e paquistaneses so atacam quando ha invasao territorial ou quando são atacados , o qhe induz a aproximação do combate

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Vai com sangue nos olhos. Igual eu quando jogava world of warplanes. Saudades BF-109 G…

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

World of warplanes é a pior coisinha na dita classe de jogos…. Uma treta. Aliás, assim como wot e wows

JPC3
Visitante
JPC3

Não sub, foi por causa causa do R-73 que era superior aos sidewinder utilizados.

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Ganhou o jóia pela descrição….

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Pra mim isso foi falta de saber usar o caça, o Gripen é menor, leve, entáo devia ganhar no Dogfight também, o Gripen vem com um plus de que é ainda mais leve pois usa mais materiais compostos que seu antecessor

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Acho muito estranho uma super-potência militar, que projeta caças de 5° geração, fazem intercambio com diversas forças aéreas pelo mundo, incluso Russia que tem muita experiência em combate real, cometerem erros num tipo de combate mais simples que o dogfigth. Por acaso eles não treinam BVR, nem entre si, tendo os caças e os misseis.
Combate entre esquadrões e entre bases?

Salim
Visitante
Salim

Cristiano, também estranhei como chineses caíram jogo dos tailandeses. Hoje BVR e onde todo mundo quer brigar e ganhar. Gripen C jogou bem no BVR e acredito que o É sera um ótimo caça 4,5++. Como vc salientou, sera que eles nao treinam entre eles, propaganda de missel alcance de trocentos kms, caça invisível, etc… deveriam estar patamar treinamento superior aos Tailandeses.

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Quem escondeu o jogo de quem?
Acho muito estranho os Chineses demonstrarem erros básicos em um estilo de combate mais simples que o dogfaight. Por acaso eles não treinam nem entre si?

Rogério Loureiro
Visitante
Rogério Loureiro

Foi o que pensei.
Igual para igual.

Ninguém garante que tal qual como os Tailandeses esconderam o jogo visando estudar os chineses no dog fight, os chinas também não fizeram a mesma coisa no combate BVR.

Flanker
Visitante
Flanker

Qual estilo de combate é mais simples que o dogfight?

JuggerBR
Visitante
JuggerBR

Travar um missil num avião a 60 km de distância e apertar o botão de disparo…. heheheh

Flanker
Visitante
Flanker

Pode parecer que sim, mas combate BVR é muito, mas muito, mais complexo que isso…

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Más não e mais complexo que o dogfaigth

Flanker
Visitante
Flanker

Hummmm….tá bem, se vc acha isso……eu ja dei minha opinião à respeito…..

Ary Santos
Visitante
Ary Santos

Na verdade eu acho que cada avião tem seu ponto forte em relação a cada tipo de arena de combate e cabe ao piloto decidir se entra ou não em um campo que onde o inimigo é mais forte. O bom piloto sempre faz seu jogo sobrepor ao do adversário. Nas Malvinas o erro do Mirage foi entrar na arena do Harrier, não usando seu ponto forte “zoom and boom” que Israel usou com sucesso em suas guerras. Claro também que pelo armamento aim-9L “all-aspect” já era mais uma vantagem além do treinamento superior dos pilotos britânicos. Mas num combate… Read more »

Ademir
Visitante
Ademir

“nunca saia de casa sem ele.” (F-16)

Kkkkkkkk

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Subestimar o F16… Ainda é mais questionável que essa afirmação.

Alexcg
Visitante
Alexcg

So queria saber se o f16 e bom como estao falando entao pq fizeram o f22 f35

Flanker
Visitante
Flanker

Tudo que é bom também pode ser melhorado ou substituído……ou o F-16 é eterno?

Bardini
Visitante
Bardini

Na arena BVR, foi um sacode…

CMathias
Visitante
CMathias

Os tailandeses quase com certeza tiveram apoio dos seus AWACS e rede de radares em terra, enquanto os chineses não, o que é um enorme diferencial na arena BVR. Além disso, o SU-27SK é eletronicamente mais antigo que o Gripen-C, com um painel totalmente analógico, um RWR básico, por exemplo; talvez não tenha nem um datalink razoável, o que explicaria a baixa consciência situacional e a “visão” somente no quadrante dianteiro. Tudo isso somado, deu a lógica a favor dos tailandeses no BVR. Por outro lado, os chineses venceram no WVR muito provavelmente porque tinham a dupla R-73 + HMS,… Read more »

bjj
Visitante
bjj

Na matéria anterior postada aqui no blog sobre o mesmo exercício é dito que os Tailandeses não utilizaram AWACS, não havendo, porém, informações sobre o uso de radares terrestres por qualquer uma das partes.

https://www.aereo.jor.br/2019/09/03/gripen-versus-j-11-destaques-do-exercicio-falcon-strike-2015/

Flanker
Visitante
Flanker

“Os tailandeses quase com certeza tiveram apoio dos seus AWACS e rede de radares em terra, enquanto os chineses não, o que é um enorme diferencial na arena BVR” – Isso é o que você supõe….. “o que explicaria a baixa consciência situacional e a “visão” somente no quadrante dianteiro. Tudo isso somado, deu a lógica a favor dos tailandeses no BVR. ” – no texto, diz que os pilotos chineses tinham pouca consciência situacional e concentravam sua atenção no quadrante dianteiro de suas aeronaves. Entendi como sendo uma deficiência de treinamento apontada pelo comentarista do texto. “Por outro lado,… Read more »

JPC3
Visitante
JPC3

Vitória do Su-30 no dogfight deve ter sido principalmente por causa do R-73 contra versões antigas do sidewinder.

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

É mesmo Roberto?!? Me diga a versão do F-16… Seria A/B ou ainda C? Eles, os F-16, sozinhos sem apoio de aeronave de alerta aéreo seria suficiente? Eu concordo contigo nas versões Block D. A quantidade de contra-medidas eletrônicas embarcadas seria determinante. Porém os Gripens já tem isso e de forma muito menor que nem aparece. Agora é bom a China aprender com esse exercício porque o combate BVR há muito tempo é o que determina a vitória ou derrota num combate aéreo.

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Há muito tempo não se determina vitória em dogfight de maneira simplista. Na era do jato, principalmente depois da guerra da vietnã, se mostrou a necessidade de se aprender à combater de maneira diferente. Utilizando a força de empuxo combinado com o que a aerodinâmica do caça feito. O F-16 é invejável nesse quesito? Eu concordo. Mas dae determinar o resultado da reportagem se tivesse sido com F-16 é algo de opinião estritamente pessoal e não técnico. Outra coisa… O melhor caça feito até hoje é o F-15 e não o F-16, pois o F-15 faz além do que o… Read more »

Brunow
Visitante

16x 0 com um J-11 /Su-27SK que por sua vez é a versão de exportação do Su-27S, um projeto e concepção dos anos 80.. Com Radar Zhuk-27 desenvolvimento do N-010, com alcance de 110 a 130 km na parte frontal para alvos de 5m², e com as primeiras versões de exportações do R-27 e R-73, o conjunto todo tem uns 25 anos de atraso tecnológico em relação aos Gripen C/D Tailandeses recebido em 2013.. Por isso os Tailandeses ganharam no BVR, o radar do J-11A só pode detectar o Gripen a uns 70 a 80km dependendo da configuração deste, já… Read more »

Flanker
Visitante
Flanker

As vitórias de 16 x 0 teriam sido em dogfight. Aí, nessa arena, capacidade eletrônica e de radar é o que menos importa. Dogfight é no visual…..ali, conta relação peso-potência, manobrabilidade, capacidade do piloto, um bom sistema de chaff/flare e um bom míssil de curto alcance.

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Entendi Roberto. Realmente 16×0 é algo inacreditável, porém só explicado pelo que o pessoal já comentou aqui… Tavam dando canja de propósito para os chineses para eles se sentirem auto confiáveis e segundo traze-los para arena BVR. Agora isso demonstra claramente que os chineses tem um árduo trabalho pela frente, pois eles tem pouco caças que fazem BVR que são os mais novos e a maioria tá na geração desse J-11.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

A parte que mais causa preocupação é “ Saab JAS39C Gripen foram derrotados por 16-0 no dogfight pelos J-11 (Su-27SK) chineses.“
Queriam ou não, o peso pesado russo é superior.
Tanto nas versões mais antigas, como nas mais recentes; SU-35 vs Gripen E respectivamente.

comment image

Vinicius Momesso
Visitante
Vinicius Momesso

Treino é treino e jogo é jogo! A China precisa e urgentemente adquirir experiência em ambito geral para o seu exército. O que adianta ter um maquinário formidável se não haver prática? EUA e Rússia sabem disso mas do que ninguém.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Prática contra quem? Invadindo Taiwan ou lutando contra o Japão?

MCruel
Visitante
MCruel

Não sou piloto de caça, mas acredito que não tem essa de caça melhor que outro, como se fosse um super trunfo. O que existe é caça em situação de vantagem, quer estratégica, quer por estar no melhor envelope de vôo em combate, por não ter perdido energia em curvas, etc. A conquista da vantagem passa muito pelo ser humano comandando a aeronave e seu treinamento. O F35 em mãos inábeis será abatido por um MIG-15 usando armamento orgânico, basta para isso que o f35 esteja em desvantagem. Se as condições “humanas” forem semelhantes, as máquinas melhores tem mais chance,… Read more »

JuggerBR
Visitante
JuggerBR

O que impressiona é a diferença de tamanhos.
E pensar que o F-5 é ainda menor que o Gripen.
E é o caça responsável pelo alerta aéreo e superioridade aérea de um pequeno continente chamado Brasil.

Flanker
Visitante
Flanker

E o F-5 faz Alerta de Defesa Aérea no Brasil há mais de 40 anos…..24 horas por dia, 7 dias por semana……e , bem ou mal, cumpre a missão….

Lucianno
Visitante
Lucianno

Cumpriram muito bem a missão de escoltar o time do Flamengo campeão da Libertadores! Estão de parabéns!!

Felizmente vivemos em um país pacífico e a unica ação real que os jurássicos F-5 tiveram foi interceptar um bombardeiro inglês Vulcan em 1982 que se aproximou do Rio de Janeiro com problemas e solicitou um pouso de emergência.

Cesar
Visitante
Cesar

Acho que trazer o F-16 pro exercício seria pior para os tailandeses do que com o Gripen, inclusive no WVR. Não sei se esse gráfico é 100% preciso, mas se não me engano, já foi publicado até aqui no PA: https://www.nextbigfuture.com/2016/11/boeing-and-saab-are-making-fighter-that.html O F-16 já foi referência para todos os outros caças em dogfighting mas os tempos mudaram, novos aviões e tecnologias foram desenvolvidos. E mesmo com uma relação peso:potência favorável ao F-16, o Gripen ganha em razão de subida por ter uma aerodinâmica mais refinada, novamente uma consequência de ter sido projetado já com utilização de tecnologias mais avançadas para… Read more »

bjj
Visitante
bjj

Seria interessante uma matéria compilando o desempenho do Gripen em todos os exercícios onde se tenha resultado conhecido. A partir daí seria possível fazer uma análise estatística sobre % de vitória e derrotas, adversários mais ou menos “duros”, comparação de desempenho entre combate BVR e WVR, etc…

JuggerBR
Visitante
JuggerBR

O problema é que cada exercício é feito sob regras diferentes, e tripulações com táticas e preparações diferentes, então é comprar maçãs e tomates, nada a ver fora ser redondos…

bjj
Visitante
bjj

Logicamente que uma comparação 100% precisa, separada por todas as variáveis possíveis não poderíamos ter, até porque muitas informações são classificadas. Mas uma comparação mais superficial, nem que fosse apenas uma compilação reunindo o % de vitória e derrotas no cenário BVR e WVR, considerando apenas as informações disponíveis, poderia ser o suficiente para dar alguma ideia de comparação do Gripen com outros aviões.

TJLopes
Visitante
TJLopes

Interessante a escolha do título, por que não “Caças J-11 chineses foram derrotados pelos Gripen tailandeses no BVR”? Afinal o que mais importa hoje em dia, dogfight ou bvr?

Fernando
Visitante
Fernando

BVR

Bueno
Visitante
Bueno

OFF TOP
Um Super Tucano da FAB na republica Dominicana
FAB5954
https://www.flightradar24.com/23299606

Sergio
Visitante
Sergio

Dogfight!!!!!! Ainda existe isso na arena moderna ??????
As coisas não estão no “derrubar sem ver” ????
Os tailandeses tem proficiência nos Saab JAS39C Gripen ?????

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

No cenário BVR os tailandeses foram melhor que os chineses!

Davi
Visitante
Davi

Será que nos próximos 3 anos a FAB já estará preparada para participar deste tipo de exercício com os F-39?

Flanker
Visitante
Flanker

Por que o tempo de 3 anos? Se tu observares que o primeiro exemplar vai ser entregue para a FAB, em um esquadrão, em meados de 2021, e 3 anos a partir de agora significa final de 2022, podemos concluir que, muito provavelmente, não haverá, ainda, uma doutrina de combate consolidada com o novo vetor. Mas, no tempo correto, após todos os passos necessários, a FAB estará apta a utilizar esse vetor em sua plenitude.

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Mas e o papo de matador de Sukhoi…de melhor 4,5g.. perdeu para o peão da força aérea chinesa..
Como falou f-16 …mas os negativadores choroes vão se divertir

CMathias
Visitante
CMathias

Já vi que o pessoal aqui gosta de comparar coisas de gerações diferentes para que lhes confirmem as crenças, os mitos.
Por exemplo, comparar Gripen-E (que nem existe ainda como avião operacional) contra SU-27SK.
Comparem Gripen-E com SU-35S, este armado com R-37(+300Km de alcance) e R-77-1 (150+ km de alcance).
Comparem ambos com apoio ou não de AWACS.
Mexer pauzinhos e cenários para satisfazer torcida é a receita de avaliação errada.

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

No nosso caso nenhum vizinho tem ou terá algo similar ao Gripen E/F, mas isso é olhando agora e em curto prazo!

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Esses milhões de Km de alcance dos mísseis e radares que os russos dizem possuir são emblemáticos, tipo uma lenda urbana, eles repetiram tanto isso ao longo dos anos que o caboclo dá como verdade absoluta. Pela terceira vez aqui vou citar o embate da Índia vs Paquistão em que os SU-30 não fizeram nada com esses mísseis estupendos.

Kemen
Visitante
Kemen

Pilotos tailandeses??? Pilotos chineses??? Gripen C, sem AESA e implementos eletrônicos modernos introduzidos no Gripen E ??? A minha opinião sobre exercicios binacionais aéreos sempre foi bem clara… justamente no que os Gripen teoricamente teriam seu lado forte, dogfight, eles perderam! No entanto ganharam nos combates BVR ? -Eu só posso tirar algumas conclusões sem avaliara capacidade dos pilotos de nenhum lado. . O dogfigth esta cada vez mais sendo previsto como combate mais raro, devido ao atual alcance dos misseis e da capacidade de deteção e identificação a longa distancia, entretanto não me deixou de causar surpresa esse resultado.… Read more »

Kemen
Visitante
Kemen

Seria aconselhavel para segurança dos F-16, ver se não tem Mig-21 por perto.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Qualquer caça leve F-16 ou Gripen mesmo sem mira montada e mísseis off boresight ganham do Flanker em dogfight. Os Flankers a media e baixa altura perdem muito mais energia que os dois, sua única vantagem é o seu angulo de ataque alto por causa do seu empuxo vetorizado, ou seja, eles provavelmente terão o primeiro travamento que não ser convertera em kill ja que russos e chineses não tem mísseis IR de 5 geração, que são imunes a contra-medidas, na sequência um F-16 ou Gripen facilmente se posicionara atrás de um Flanker. Como disse em outro post, treinamento conta… Read more »

Davi
Visitante
Davi

O Gripen que o Brasil vai adquirir é melhor do que o tailandês?alguém tira essa dúvida?

Kemen
Visitante
Kemen

Muito melhor em radar, sistemas e alcance, sem comentar o preparo de nossos pilotos que apesar do periodo de “vacas magras” suponho que treinam bastante.

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Sim é uma evolução, a Tailândia usa o Gripen C/D, não sei se fizeram ou vão fazer as atualizações para a versão M20 que é a mais próxima dos Gripens E/F, mas mesmo a versão M20 chega perto mas não se iguala aos E/F.

jrsal
Visitante
jrsal

O Titulo dever ser : China ganha no dogfight e perde em todos os outros

David R
Visitante
David R

Grande show de bola nestes comentários… Em primeiro lugar gostaria de lembrar a toda a gente que de acordo com a tabela em chinês os Gripens perderam nos 2 primeiros dias (17 e 18 de Novembro se não me engano) e ganharam todos os outros 4 dias seguintes, assumindo que nada aconteceu no 19 porque eu não percebo chinês… Ou seja, todos ganharam, todos perderam e todos aprenderam alguma coisa com isto para o futuro. Segundo, isto do F-16 vs Gripen é tipo Fla-Flu… honestamente desnecessário… É para evitar estas cenas que exercícios como estes são feitos… para preparar os… Read more »

Jonas Silberstein
Visitante
Jonas Silberstein

Esses resultados só me fazem crer que a “estória” do matador de Sukhoi foi bem exagerada. Não vou mentir, sempre tive grandes dúvidas sobre o gripen. Para mim sempre foi o menos capaz. Um aviãozinho pequeno e baratinho, com alguns toques de sofisticação mas muito focado no T.O. escandinavo, que requer mesmo algo menor e mais fácil de se esconder quando o bicho pegar. Gostaria muitíssimo que a FAB tivesse escolhido algo mais “real” e capaz. O Su-35 por exemplo (que é um avião MUITO mais atual e capaz que esse Su-27Sk) me pareceu ser sempre mais adequado à utilização… Read more »

WSMDAL
Visitante
WSMDAL

Um caça armado com AIM-9L estará em clara desvantagem em dogfight contra outro equipado com mísseis “off-boresight” (R-73) e mira montada no capacete (HMD).