Home Aviação Comercial Embraer divulga os resultados do 3º Trimestre de 2019

Embraer divulga os resultados do 3º Trimestre de 2019

1141
11

Embraer

DESTAQUES

  • No 3T19, a Embraer entregou 17 aeronaves comerciais e 27 executivas (15 jatos leves e 12 grandes) comparado aos 15 jatos comerciais e 24 executivos (17 leves e sete grandes) entregues no 3T18;
  • A carteira de pedidos firmes da Companhia atingiu US$ 16,2 bilhões no final do 3T19;
  • No 3T19, o EBIT[1] e EBITDA² foram de R$ (80,4) milhões e R$ 75,0 milhões, respectivamente, levando a uma margem de -1,7%% e 1,6%. O resultado do trimestre foi impactado pelos custos de separação do negócio de Aviação Comercial da Companhia que foi de R$ 138,1 milhões. Nos primeiros nove meses de 2019 (9M19), o EBIT e o EBITDA foram de R$ (33,0) milhões e R$ 454,9 milhões, com margens de -0,2% e 3,4%, respectivamente. No mesmo período, os custos de separação foram de R$ 253,5 milhões;
  • No 3T19, a Embraer apresentou Prejuízo líquido de R$ 314,4 milhões e Prejuízo por ação de R$ 0,43. O Prejuízo líquido ajustado (excluindo-se impostos diferidos e itens especiais) foi de R$ 191,7 milhões e o Prejuízo por ação ajustado ficou em R$ 1,04. No 3T18, a Embraer reportou um Prejuízo líquido ajustado de R$ 73,8 milhões e um Prejuízo por ação ajustado de R$ 0,40;
  • No 3T19, a Embraer reportou um Uso livre de caixa de R$ 984,4 milhões, comparado a um Uso livre de caixa de R$ 655,5 milhões no 3T18;
  • Dado o novo cronograma de fechamento da parceria estratégica entre Embraer e Boeing, agora prevista para ocorrer no início de 2020 (sujeito à aprovação das autoridades antitruste e à satisfação de outras condições habituais), a Embraer atualiza suas projeções para 2019 e 2020;
  • Para 2019, a Companhia reafirma a entrega de 85 a 95 jatos comerciais, 90 a 110 jatos executivos, duas aeronaves KC-390 e projeta agora a entrega de cinco aeronaves Super Tucano. A Receita líquida deve se manter entre US$ 5,3 a US$ 5,7 bilhões e a Margem EBIT próxima de zero, enquanto as estimativas relacionadas à conclusão, até o final do ano, da transação com a Boeing foram suprimidas. A Embraer também projeta que em 2019 poderá ter um Uso livre de caixa de US$ (300) a US$ (100) milhões;
  • Para 2020, a Embraer reafirma a Receita líquida de US$ 2,5 a US$ 2,8 bilhões, Margem EBIT de 2% a 5% e Fluxo de caixa livre próximo de zero. Projeta também um dividendo especial de US$ 1,3 a US$ 1,6 bilhão a ser pago em 2020. Para mais detalhes, consulte a página 2 deste comunicado.

PRINCIPAIS INDICADORES FINANCEIROS

1 EBIT corresponde ao resultado operacional.
2 EBITDA corresponde ao resultado operacional acrescido da depreciação e amortização.
3 Lucro (prejuízo) líquido ajustado não é um parâmetro contábil e exclui o Imposto de renda e contribuição social diferidos no período. No IFRS, o Imposto de renda e contribuição social inclui uma parcela de impostos diferidos que resultam principalmente de ganhos não realizados provenientes dos impactos da variação cambial sobre os ativos não monetários (em especial Estoques, Imobilizado e Intangível). Os impostos resultantes de ganhos ou perdas em ativos não monetários são considerados impostos diferidos e contabilizados no Fluxo de Caixa consolidado da Companhia sob a conta Imposto de renda e contribuição social diferidos. O Lucro líquido ajustado também exclui o impacto pós-imposto da provisão relacionada a itens especiais que não tiveram impacto no 3T18, 3T19 ou 2T19. Para a reconciliação Lucro (prejuízo) líquido ajustado, por favor consulte a página 12.

RELEASE COMPLETO PARA DOWNLOAD AQUI.

Subscribe
Notify of
guest
11 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Guilherme Poggio
Editor
9 meses atrás

Resultado ruim. Mercado não gostou. EMBR3 caindo 5,5% agora.

Fabio Jeffer
Fabio Jeffer
Reply to  Guilherme Poggio
9 meses atrás

Acho que até os entusiastas da Boeing Brazil Comercial estão se perguntando se era mesmo necessário

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Fabio Jeffer
8 meses atrás

Prejuízo de R$ 314 milhões no trimestre, mas para você a Embraer está às mil maravilhas, não precisa fazer uma JV com a Boeing não, pode continuar dando prejuízo à vontade.

Sidney
Sidney
Reply to  Rafael Oliveira
8 meses atrás

Penso que esse prejuízo é devido incerteza desse JV, já era pra tá em prática, com o problema do 737 MAX a cia deu uma travada com o JV.
Após o problema com os MAXx quantas vezes o assunto JV virou notícia?

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Sidney
8 meses atrás

Esse prejuízo se deu porque a Embraer gastou mais do que recebeu dos seus clientes. Poucas encomendas resultaram nesse prejuízo.

Fernando EMB
Fernando EMB
Reply to  Sidney
8 meses atrás

Nada teve a ver com o Max. O negócio está aguardando todas as aprovações para se concretizar.

Antoniokings
Antoniokings
9 meses atrás

EMBRAER e Boeing.
Está parecendo abraço de afogados.

Kemen
Kemen
Reply to  Antoniokings
9 meses atrás

A K – A deriva certamente.

mc1154
mc1154
Reply to  Antoniokings
9 meses atrás

Embraer, empresa vitoriosa, pode trazer sangue novo a uma Boeing que parece um pouco combalida com o 737, exatamente a faixa de excelência da engenharia Embraer.

Lucas H
Lucas H
Reply to  Antoniokings
8 meses atrás

A Embraer deixou de ser uma empresa puramente comercial a muito tempo, no Brasil ela tem um valor estratégico muito maior!

Wellington Góes
Wellington Góes
8 meses atrás

Ué, mas não era a Boeing quem salvaria a Embraer?!