Home Aviação Comercial KLM confirma pedido firme para E195-E2 e adiciona seis aeronaves

KLM confirma pedido firme para E195-E2 e adiciona seis aeronaves

1227
10

Amsterdã, Holanda, 12 de novembro de 2019 – A Embraer e a KLM Cityhopper assinaram acordo para um pedido firme de 21 aeronaves E195-E2, com direito de compra para mais 14 unidades. As 21 aeronaves serão adquiridas pelas empresas de leasing Aircastle e ICBC, parceiras de arrendamento da Embraer. O pedido foi anunciado anteriormente como Carta de Intenção para 15 pedidos firmes e 20 direitos de compra durante o Paris Air Show, em junho deste ano. Com todos os direitos de compra sendo exercidos, o acordo está avaliado em US$ 2,48 bilhões.

As aeronaves do pedido virão do backlog existente da Aircastle e da ICBC; cada uma fornecerá à KLM 11 e 10 jatos E195-E2, respectivamente.

“A decisão da KLM de adicionar seis aeronaves a esta encomenda é um voto de confiança significativo ao nosso programa E2”, disse John Slattery, Presidente & CEO da Embraer Aviação Comercial. “Com 30% menos emissões quando comparado aos atuais E190 da KLM e com 32 assentos a mais, o E195-E2 irá simultaneamente aumentar a capacidade da companhia aérea no movimentado Aeroporto de Schiphol enquanto também proporcionará uma grande redução de emissões.”

“Para a KLM, essa nova aeronave é uma parte importante do nosso comprometimento em melhorar nosso impacto ambiental. O E195-E2 não é apenas o avião mais eficiente em consumo e emissões da sua categoria, mas também é o mais silencioso com uma considerável margem – um grande benefício para nossas comunidades e nossos passageiros”, afirmou o Presidente & CEO da KLM, Pieter Elbers.

A KLM irá configurar as aeronaves com 132 assentos. As entregas começarão no primeiro trimestre de 2021.

A Embraer é líder mundial na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e conta com mais de 100 clientes em todo o mundo. Somente para o programa de E-Jets, a Embraer registrou mais de 1.800 pedidos com 1.500 aeronaves entregues. Atualmente, os E-Jets estão voando nas cores de 80 clientes em 50 países. A versátil família de 70 a 150 assentos voa com companhias aéreas de baixo custo, bem como com operadoras regionais e tradicionais.

Sobre a Embraer

Empresa aeroespacial global com sede no Brasil, a Embraer completa 50 anos de atuação nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança, Aviação Agrícola. A Companhia projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer Serviços & Suporte a clientes no pós-venda.

Desde que foi fundada, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

DIVULGAÇÃO: Embraer

10
Deixe um comentário

avatar
6 Comment threads
4 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
8 Comment authors
Fernando EMBAndré Sávio Craveiro BuenoSpace JockeyteropodeMarcos10 Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Antunes Neto
Visitante
Antunes Neto

Olha ai, a Boeing Brasil colhendo os frutos da Embraer ainda sem o Boeing.

Salim
Visitante
Salim

To achando que vai melar, Boeing ta com dificuldades devido 737 max, risco alto, talvez náo aconteça. Daqui a pouco Embraer compra Boeing kkk.

teropode
Visitante

Se foi uma piada ela não teve “liga”. kkkk

André Sávio Craveiro Bueno
Visitante
André Sávio Craveiro Bueno

Li em algum lugar que não há uma data planejada para os 737 MAX voltarem a voar.
Quanto isso já impactou e quanto mais irá impactar nas finanças da Boeing?
Algum risco de falir? ZERO! Se chegar até a iminência disso ocorrer o governo americano irá “abraçar” a companhia da forma mais “carinhosa” possível. Não?

DomSaf
Visitante
DomSaf

Para mim, as cores mais belas nos E-jets

Marcos10
Visitante
Marcos10

O que não sabemos é qual a margem de ganho nessa venda. Certamente teve disputa acirrada com o A.220.
Quanto a Boeing, teve um prejuízo de US$ 3 bi com os problemas com o Max, menos de 3% de seu faturamento, da ordem de US$ 101 bi.

Marcos10
Visitante
Marcos10

E mesmo que os custos com o Max tripliquem, isso representaria a perda de lucro de um ano da companhia, que em parte seriam compensados pelo não repasse dos mesmos aos acionistas.

teropode
Visitante

E pensar que um software deixou a Gigante de joelhos , a Embroeing vai ter que concertar a lambança, o 797 terá DNA brazuca.

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Afinal a fusão (compra) pela Boeing já está feita ou não ??

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Ainda não.