quarta-feira, setembro 22, 2021

Gripen para o Brasil

FAB intensifica ações de Defesa Aérea durante a XI Cúpula do BRICS

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Operação prevê reforço nas ações de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo

A Força Aérea Brasileira (FAB) é um dos órgãos que atuará durante a XI Cúpula do BRICS – grupo formado pelo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, que ocorrerá nos dias 13 e 14 de novembro, no Palácio Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, em Brasília (DF). Foram planejadas ações de reforço na Defesa Aérea e no Controle de Tráfego Aéreo – atividades já realizadas pela FAB todos os dias do ano, 24 horas por dia. Cerca de 1.600 militares estarão envolvidos nesta missão.

A Operação prevê a criação de áreas de exclusão, com três níveis de restrição a partir da Praça dos Três Poderes, em que só aeronaves autorizadas poderão sobrevoar. As áreas serão acionadas na próxima quarta-feira (13/11).

As áreas delimitadas como de exclusão são definidas pelas cores vermelha, amarela e branca. Na área vermelha, que compreende um raio de 4 Milhas Náuticas (7,4 km), será posicionada a defesa antiaérea e o sobrevoo será proibido.

Já a área amarela cobre um raio de 25 Milhas Náuticas (46,3 km), abrangendo, inclusive, o Aeroporto Internacional de Brasília, é considerada restrita. Para sobrevoá-la, é preciso coordenar autorizações junto à FAB, independentemente de as aeronaves estarem envolvidas em atividades operacionais relacionadas ao evento, como, por exemplo, o helicóptero do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal em acionamento para resgate.

A área branca, considerada reservada, abrange um raio de 70 Milhas Náuticas (129,6 km). Para sobrevoá-la não é necessário requerer autorização, mas a apresentação do plano de voo é obrigatória. O uso de drones está proibido durante a operação. Em relação ao tráfego de aeronaves no Aeroporto da capital federal, todos os voos operarão normalmente. A FAB promoverá medidas de gerenciamento do fluxo para que , em momentos necessários, de pico de tráfego aéreo, possam ser feitas todas as atividades de segurança sem impacto para os passageiros. “Não haverá nenhum impacto para a aviação comercial, os horários serão mantidos, os pousos e decolagens permanecerão operando normalmente”, afirma o Chefe do Estado-Maior Conjunto do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), Major-Brigadeiro do Ar Ricardo Cesar Mangrich.

Aeronaves

Serão utilizadas cerca de 40 aeronaves da FAB durante a operação: caça, transporte, asas rotativas e aeronaves radar, entre elas F-5M, A-29, H-60L Black Hawk, H-36 Caracal, E-99 e C-98 Caravan, além de integrantes da defesa antiaérea munidos de mísseis que estarão ao redor da Esplanada dos Ministérios prontos para serem acionados se alguma aeronave descumprir as ordens da FAB, colocando em risco a segurança da reunião. “Esse evento tem uma complexidade maior, pois envolve muitos chefes de estado que participarão da reunião. Logo, a FAB está se preparando para a proteção e segurança de todos os envolvidos”, completa o Major-Brigadeiro Mangrich.

Este conceito e estrutura militar para gerenciar o fluxo de tráfego aéreo já foi adotado em grandes eventos sediados no Brasil. As experiências na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio +20), em 2012; na Copa das Confederações de Futebol FIFA Brasil 2013; na Jornada Mundial da Juventude e na Copa do Mundo de Futebol FIFA Brasil, em 2014; e nas Olimpíadas Rio 2016, bem como na posse do Presidente Jair Bolsonaro foram bem sucedidas e resultaram em reconhecimento internacional.

FONTE: Força Aérea Brasileira

- Advertisement -

67 Comments

Subscribe
Notify of
guest
67 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
nadison paz

nos falta aeronave de superioridade aérea mais modernas e defesas antiaérea para esse tipo de evento

Luís Henrique

Não. Para este tipo de evento não nos falta nada. Não precisamos de um F-35 Para abater um avião civil suicida ou um drone. Também não precisamos de sistemas antiaéreos de Longo alcance para abater possíveis ameaças próximas e é quase inexistente a ameaça de um enxame enorme com muitos drones, o que também significa que não precisamos de um sistema antiaéreo de curto alcance com capacidade de disparar dezenas de mísseis rapidamente. Mas este último sistema seria uma ótima melhora, um sistema como o Iron Dome israelense ou o Pantsir russo. Já para uma guerra, aí sim nos falta… Read more »

nonato

Poderiam ter pedido um Pantsir de presente.

Marcos Cooper

Como é?

Saldanha da Gama

Meu caro, já que é para pedir de presente, que fosse um S400 e uns 12 su35 (pode ser tb o su57)

Carlos

ESTILINGUES ,3.0

Luiz Trindade

kkkkkkkkkk

Dodo

Vai lá tentar passar por esses “estilingues” filhão…. garanto q n volta…
É cada uma viu

teropode

Nestas ocasiões 95% dos problemas são causados por aeronaves civis ( lógico) , portanto F5 saovmais do que o suficiente para esta missão .A mania de menosprezar toda Atitude da forças armadas chega ser de uma infantilidade constrangedora .

Ricardo Bigliazzi

Segue o jogo Teropode, complexo de inferioridade elevado a enésima potencia.

Space Jockey

Esse BRICS é uma farsa..

Thiago Aiani

Nada menos nada mais que o G7

Antonio Palhares

Eles tem apenas 50% do comercio mundial.

Antunes 1980

Temos que defender muito bem o Putin e o presidente chinês.
Caso contrário, podemos simplesmente ser apagados do mapa !

Minuteman

Caro Antunes, fazia tempo que eu não comentava, mas nos últimos meses estive observando o pessoal.

E, diante de sua brilhante afirmação, não pude me segurar para dizer que o que você falou é uma das maiores bobagens que já comentou por aqui.

Calorosos abraços de seu colega Minuteman…

OLIVETE DA SILVA

Concordo ….Minuteman…a nossa força aeria vai cumprir seu papel de policiar os ceus do Brasillllllllllllllllllll….e gira o globo.

Marcos Cooper

Minuteman infelizmente esse é o nível dos comentários, baixo e sem fundamentos.

Luiz Trindade

A ignorância é uma bênção para se falar besteiras…

Maurício.

Antunes, eu tenho muito mais medo dos nossos políticos e do stf, esses sim podem “apagar” o Brasil do mapa…

Flanker

Barbaridade! Vou entender isso como uma brincadeira……

Felipe

Não se preocupe, pois haverá pelo menos um par de Flankers russos e um pessoal da KGB para escoltar o Putin.

Flanker

Negativo! Nenhum csça, de nenhum país, anda ecoltando avioes presidenciais pelo mundo afora.

DOUGLAS TARGINO

Defesa aérea em um raio de 7,4 km (claro, é o que temos) kkkkkk

Matheus Santiago

Meu Deus. Olhe novamente a imagem da exclusão. O raio de 7,4 km é a proibição de qualquer aeronave no local, ou seja, onde acontecerá a Cúpula do BRICS.

A zona aérea protegida é o diâmetro branco com o raio de proteção de quase 130 km, e bem ao centro do diâmetro a zona de exclusão aérea em vermelho no limite de 7,4 km; onde ocorrerá a reunião.

Na próxima vez preste atenção.

RENAN

Eu colocaria 4 AH2 Sabre a disposição para possível ações durante o evento.

Felipe

Pois é, também senti falta dos Sabres e dos RBS70 desta vez.

Wardog1

A fab deve ser absorvida pela marinha e formar a Guarda Costeira do Brasil

Adriano Luchiari

??????

FighterBR

Isso que da liberar Wi-Fi no hospício.

Guizmo

hahahahaha

Saldanha da Gama

kkk kk kkk esta foi ótima….

Flanker

Tu participa pouco por aqui….ainda bem…..porque cada vez é uma bobagem maior que a outra!

Rafael

comment image

Fernando

Amigo, na salada se coloca vinagre e não cachaça.

MCruel

WTF !!!!

Tomcat4.0

Pode isso Arnaldo ?????

Fernando "Nunão" De Martini

Já vi esse mesmo cara dizer que a Marinha deveria ser extinta e tudo deveria virar Força Aérea. Deve mudar de opinião conforme mudam as fases da Lua, sei lá.

wardog1

P falar a vdd, a parte belica da marinha deve absorver a parte belica da fab p formar a marinha d guerra

A parte d controle aereo da fab e a parte d capitania dos portos da marinha devem dar origem a guarda costeira do Brasil

FANTASMA

é muita maconha estragada…

Flanker

Isso….e segue o baile de asneiras!!

Rinaldo Nery

Como sempre, a quantidade de asneiras chove. O padrão aqui caiu demais.

Ricardo Bigliazzi

Rinaldo, tá difícil mesmo. Sempre que questionam a FAB me vem a memória a Força Aérea Francesa a não entender a surra que levaram da gente… segue o jogo.

TJLopes

O problema não é o site, a internet como um todo está povoada de idiotas, no anonimato os idiotas encontram o campo ideal para florescerem.

Wagner

Culpa da educação freireana, Coronel… Cada vez mais difícil…

Carlos Alberto Soares

Onde assino Caro E Nery ?

Tomcat4.0

Caiu não, despencou desfiladeiro abaixo !!!

Nilton Reis Jr

A bem da verdade, os imbecis tomaram a tarefa de ditar o que é comentário bom ou ruim, e os ponderados abandonaram o debate porque têm coisas mais interessantes pra fazer.

Tomcat4.0

Bem vindo ao clube dos imbecis sr Nilton Reis !!! 😉

Thiago Aiani

Tentem debater esses argumentos com esse nível no facebook, instagram ou outras páginas, vocês vão ver o que é burrice e imbecilidade. Com certeza o nível padrão dos comentários dos participantes ja foi de um grau técnico tão elevado que leigos , como eu, ficavam muitas vezes perdidos. Era excelente, mas complicado para os novatos, ainda hoje contínua um ótimo blog, muitas vezes uma matéria, uma notícia “insignificante” gera debates e discussões inesperadas, vale a pena sempre ler todos os comentários, mesmo das notícia de menor interesse. Um exemplo foi a publicação sobre o submarino russo que teria invadido águas… Read more »

Emerson Gabriel

Nilton, comparado com a discussões desses assuntos no Twitter e facebook, a trilogia é um paraíso

Matheus

Se fazem, reclamam.
Se não fazem, reclamam

Eu acho que se as FFAA Brasileiras fossem a maior susperpotencia do mundo ainda assim iriam reclamar que falta algo ou que é disnecessário.
Claro sem contar com aquela lambeção de botas dos EUA/Russia/China pra ser a cereja do bolo.

Já passou da hora dos editores aqui dar uma varrida boa nos comentários.

Almeida

Tipo censura? Se você não gosta, não leia! A matéria está lá em cima! 😉

Kemen

Não fosse pelo cancelamento do FX, quando só viemos a adquirir novos meios aéreos de combate no FX2, teriamos agora novos aviões protegendo o BRICS. Também se optou por não adquirir alguns caças usados como meios intermediarios até a entrega dos Gripen E.
Entretanto o BRICS na realidade, e na minha humilde opinião, requer também defesas terrestres contra eventuais ações terroristas aéreas tipo drones, ou mesmo aviões sequestrados como aconteceu no terrivel 11/setembro, nesse caso a proteção aérea se faz necessaria e os F-5M nesse caso atenderiam em conformidade.

Ronaldo

Boa Noite Kemen,concordo em partes contigo,a FAB deveria ter repensado em adquirir alguns caças multimissões como os caças F-16 Bloco 40 ou 42 ofertado pelos EUA enquanto não chega os Gripens E /F seria de muita ultilidade para a FAB os EUA. Iriam vende-los por um preço bem em conta através de via FMS,mas os nossos F-5M irão cuidar bem dessa parte Boa Noite e obrigado!!!

Adriano Madureira

Se fosse para adquirir algo, que tivesse sido Gripen C/D, mais lógico que adquirir um segundo modelo de aeronave, melhorar teria sido adquirir caças semelhante ao que vamos receber, mas não aconteceu, não foi possível.

Solskhaer

E meu automóvel vai se transformar num tanque de guerra para poder chegar ao trabalho próximo a Esplanada. Embora que os Federais não terão como combater os engarrafamentos já no raio terrestre.

RENAN

Eu colocaria 4 AH2 Sabre a disposição para pronto emprego durante o evento

Rommelqe

Gostaria de saber como é realizada a defesa e proteção dos aviões que trazem as comitivas desde o momento que entram em território brasileiro. Por exemplo, os aviões que vem da Europa certamente são monitorados pelos Sisdactas já a umas 200 milhas do litoral, mas haveria alguma escolta ? No trajeto são posicionados alguns F5, por exemplo, para serem eventualmente acionados para interceptar algum tipo de ameaça aos convidados? Há alguma interdição na rota definida para que eles sobrevoem?

Carlos Alberto Soares

A defesa/escolta e por área ou zona.

Rommelqe

Me refiro, CAS, ao trajeto no espaço aéreo brasileiro até chegar na zona de Brasília (pode escolher qualquer um dos possíveis qualificativos) , na qual passa a ser adotado o esquema citado na matéria. Acho, por exemplo, muito mais vulnerável uma aeronave vinda do Pacífico e atravessando os Andes sobre a Bolívia do que outra que venha da Africa do Sul via Atlântico.

Rinaldo Nery

Escoltada contra qual ameaça?

Rommelqe

Complementando, me parece que pelo menos um E99 deveria ser mantido em voo vigilante, acompanhando/monitorando um por um os ilustres visitantes.
Logicamente me parece que o vice -versa certamente é verdadeiro. O avião russo, por exemplo, com certeza conta com cobertura de seus satélites e poderia colaborar com as defesas brasileiras ajudando na proteção. Alguem pode falar algo a respeito?

Rinaldo Nery

Não leu a matéria. Haverá um E-99, como sempre houve. Pros vira latas de plantão (não é o seu caso), a defesa aérea realizada na Copa da Alemanha, pela Luftwaffe, foi exatamente igual o que será feito aqui. Como fizemos nas Olimpíadas, Copa, Jogos Pan Americanos, Jorna da Juventude etc.
Em 2007 estive num Simpósio Internacional de Defesa Aérea, em Pretoria, e mostrei o nosso SISDABRA. Foi MUITO elogiado pelos participantes (inclusive a Luftwaffe).

Nelson Lima

O Forever 5 já viu Mao Tsé Tung, Indira Gandhi e Gorbachev!

Minuteman

E agora está vendo Putin, Xi e Modi. Forever 5 não é mais um caça, e sim, uma ideia.

Tomcat4.0

Forever 5 the legend !!!

Carlos Alberto Soares

AA com mampads por zona ou áreas. Os Gepard estarão por perto creio.

Últimas Notícias

Embraer amplia o Programa Pool com a Cobham, da Austrália

Singapura – 22 de setembro de 2021 - A Embraer anunciou hoje a assinatura de uma extensão e ampliação...
- Advertisement -
- Advertisement -