Home Aviação de Ataque Caça F-35 envia dados para o sistema de defesa aérea do Exército...

Caça F-35 envia dados para o sistema de defesa aérea do Exército dos EUA

9051
41
Lockheed Martin F-35A da USAF

A Força Aérea e o Exércitos dos EUA demonstraram com sucesso o uso dos dados de rastreamento do Lockheed Martin F-35 com o Army Integrated Air and Missile Defense (AIAMD) Battle Command System (IBCS) durante o exercício Orange Flag em Palmdale, Califórnia, e Ft. Bliss, Texas.

Esta foi a primeira vez que os dados de rastreamento do F-35 foram enviados ao IBCS usando a estação terrestre do F-35 e o kit de adaptação F-35 IBCS, ambos desenvolvidos pela Lockheed Martin, de acordo com um comunicado da empresa.

A demonstração é um passo importante para dois programas de alta tecnologia que são alvo de frequentes críticas.

O evento ocorreu como parte de um exercício regular Orange Flag, que reuniu aeronaves e forças terrestres dos diferentes ramos militares para testar sua interoperabilidade como uma força conjunta.

Embora o F-35 Joint Strike Fighter da Lockheed tenha sido inicialmente concebido como um caça-bombardeiro, tornou-se cada vez mais importante no planejamento militar como um batedor de alta tecnologia. O que os comandantes conjuntos valorizam cada vez mais é a capacidade do F-35 de invadir o espaço aéreo inimigo furtivamente, detectar forças inimigas usando seus avançados sensores de radar e infravermelho, coletar todos os dados e retransmitir todos os dados para outros aeronaves com cargas de bombas maiores, navios de guerra e até forças terrestres usando transmissões difíceis de detectar (com tecnologia LPI/LPD, “Low Probably of Intercept/Low Probably of Detection”).

A Missile Defense Agency está particularmente interessada em usar o F-35 para detectar – e potencialmente derrubar – mísseis inimigos. O comandante da Força Aérea dos EUA, general David Goldfein, chamou o F-35 de “um computador que voa” e o vê como um nó central na rede conjunta MDC2 (Multi-Domain Command & Control) que ele está determinado a construir.

Da mesma forma, o IBCS, construído pela Northrop Grumman, foi originalmente planejado para conectar diferentes tipos de radares, lançadores de mísseis e postos de comando dentro do Exército. Essa conectividade interna é uma alta prioridade porque o serviço atualmente tem uma panóplia de sistemas antiaéreos e de defesa antimíssil particularmente compatíveis, desde Stingers a Patriot até THAAD.

O US Army quer que cada um deles seja capaz de engajar os alvos detectados por um dos outros sistemas, em vez de depender de seu próprio radar. (O IBCS é um acrônimo para Integrated Air & Missile Defense Battle Command System).

Diagrama simplificado do da rede de comando e controle IBCS do Exército dos EUA para defesa aérea e antimíssil
Diagrama simplificado da rede de comando e controle IBCS do Exército dos EUA para defesa aérea e antimíssil
Subscribe
Notify of
guest
41 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Joao Argolo
Joao Argolo
11 meses atrás

Será que os dos outros países ão enviar dados também? Lembro de alguma controvérsia nesse sentido. Com a palavra os especialistas

JPC3
JPC3
Reply to  Joao Argolo
11 meses atrás

Coisas diferentes.

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  JPC3
11 meses atrás

Mas nem tanto

Chris
Chris
Reply to  Joao Argolo
11 meses atrás

Pra ser sincero… Eu apostaria que os EUA possam ver, monitorar e, se bobear, controlar e desligar… Qquer F-35 no mundo !

Fazem muito segredo do software do seu “computador que voa”… E, sabemos que ele é realmente complexo… Fonte de 90% dos problemas que o modelo apresentou.

Minuteman
Minuteman
11 meses atrás

O melhor caça do mundo, indiscutivelmente.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Minuteman
11 meses atrás

Essa capacidade discutida vale um caminhão de ouro na mão do quartel general!

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Minuteman
11 meses atrás

Concordo, mesmo quebrando trem de pouso.

Kommander
Kommander
Reply to  Nilton L Junior
11 meses atrás

Também concordo. É o melhor mesmo tendo várias quedas por erros no sistema que mataram pilotos.

Visitante.
Visitante.
Reply to  Kommander
11 meses atrás

Caiu apenas um em 150.000 horas de voo, amigo.

Denis
Denis
Reply to  Nilton L Junior
11 meses atrás

Gostei da ironia fina. 😀

Denis
Denis
Reply to  Minuteman
11 meses atrás

Hã?! Como assim? Pra você falar que é o melhor, tem que dizer em relação a quais quesitos. Em custo-benefício OPERACIONAL, ele é o PIOR do mundo, amigo. No quesito CONFIABILIDADE (um indicador importantíssimo nos setores industriais) ele também é muito ruim, mas não vou entrar em méritos, porque alguns já tocaram na ferida. Então, o assunto é amplamente discutível.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Denis
11 meses atrás

Até onde eu sei, comparado com outros caças, a confiabilidade dele não é tão ruim, as metas que são altas, 80% de disponibilidade não é fácil!

Visitante.
Visitante.
Reply to  Denis
11 meses atrás

Pior do mundo em comparação aos outros que jogam bombas em caras de chinelo e não enfrentam um adversário com radar?

Então melhor custo benefício é do Super Tucano que faz a mesma coisa por um décimo do preço.

Denis
Denis
Reply to  Visitante.
10 meses atrás

Mais caro do que qualquer um, meu amigo. Custo da hora de voo, custo de manutenção, custo do armamento em si, custo do investimento do contribuinte etc. Ele é mais caro, quando se considera o benefício.

Chris
Chris
Reply to  Minuteman
11 meses atrás

É preparado para um novo tipo de guerra !

Muito mais eletrônica !

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Minuteman
11 meses atrás

Olha que é o melhor eu até acredito mas o peso de ouro dele não faz querer ele tão cedo na FAB

Nilton L Junior
Nilton L Junior
11 meses atrás

Rapaz se instalar o baidu os amis vão ter problema de tcp/udp.

Leandro Assis
Leandro Assis
11 meses atrás

Essa capacidade do F-35 é incrível e formidável mas provavelmente vai deixar muitos de seus compradores preocupados com o risco de serem espionados também. E como essa preocupação já existia, agora com essas divulgações e testes, poderão deixá-los com os cabelos ainda mais de pé!!

https://www.aereo.jor.br/2018/08/24/usuarios-estrangeiros-do-f-35-gastam-milhoes-para-impedir-que-o-caca-compartilhe-seus-segredos/

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
11 meses atrás

Segue o jogo…

Rommelqe
Rommelqe
11 meses atrás

Essas capacidades todas devem responder por uma grande parte dos custos siderais do programa F35. Considerando todas as possibilidades de comunicaçao e que os dados tem que ser tratados, para serem eficazes, em tempo praticamente real, a capacidade de processamento deve ser estratosfericamente elevada!

JPC3
JPC3
Reply to  Rommelqe
11 meses atrás

Na opinião de alguns, metade do que foi gasto no desenvolvimento do F-35 foi na eletrônica, disse um analista russo (já postei o link aqui uma vez). A parte eletrônica teria sido mais cara que a furtividade, e segundo o mesmo analista, seria a característica mais preocupante do caça.

Chris
Chris
Reply to  JPC3
11 meses atrás

Sem a menor dúvida… A tecnologia “física”… Os americanos já tinham, e até melhor… F-22 !!!

Antunes 1980
Antunes 1980
11 meses atrás

Reformulando o título.

“Todos os caças F-35 em atividade no mundo, enviam dados para o sistema de defesa aérea do Exército dos EUA”.

Do Japão a Noruega, todos os operadores do F-35 tem cada passo monitorado pelo pentágono.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Antunes 1980
11 meses atrás

Duvido que seja assim e mesmo tendo essa possibilidade, é só eles comprarem caças de outro fornecedor ou será que eles são burros e a gente que é esperto?

Chris
Chris
Reply to  Carlos Gallani
11 meses atrás

Eu acredito que não é… Mas acredito que pode ser, com o apertar de alguns botões !

rui mendesmendes
rui mendesmendes
Reply to  Antunes 1980
10 meses atrás

Nada disso, cada um dos usuários, pode é fazer o mesmo. Bajuladores usa sonham…

Denis
Denis
11 meses atrás

Adotei um procedimento padrão para toda notícia relacionada a qualquer ganho de capacidade do F-35, o qual consiste em duas opiniões:

1) “-Não fez mais do que a obrigação!”
2) “-Já passou do tempo!”.

Justificativa: o romântico conjunto de especificações do projeto, que prometia mundos e fundos, MESMO TENDO ATINGIDO PARÂMETROS SEM PRECEDENTES, ficou muito, muito, muito aquém das ditas especificações.

Projeto, qualquer que seja, só pode ser considerado um sucesso quando as especificações são alcançadas. Este é considerado um princípio fundamental em Engenharia.

Romão
Romão
Reply to  Denis
10 meses atrás

Quem adota “procedimento padrão” para emitir opinião é robô.

Almeida
Almeida
11 meses atrás

E o site Sputnik diz que o F-35 não presta e que tem muitos problemas. Vai entender….

Chris
Chris
Reply to  Almeida
11 meses atrás

Aquele site russo ? Ah ta ! heheh

Já li tanto absurdo ali… Que deletei até o aplicativo do celular.

Sérgio Luís
Sérgio Luís
11 meses atrás

Essa “mania” fofoqueiro ñ se restringe aos “deuses vivos” dos EUA mas de todos os f-35 fornecidos aos “aliados”!
Ou seja, toda telemetria pós vôo é enviado ao pentágono quer queiram ,os usuários ou ñ!

rui mendesmendes
rui mendesmendes
Reply to  Sérgio Luís
10 meses atrás

Mentira, mas acredita no que quiseres, não vale de nada argumentar com Trumpistas.

JPC3
JPC3
Reply to  Sérgio Luís
10 meses atrás

Acho que as pessoa nem as leem as matérias ante comentar. Vive falando mal avião e quando vem uma notícia interessante……………….

Q.b
Q.b
11 meses atrás

Me preocupa muito essa reportagem a respeito do Brasil ser atacado em 2025
As forças armadas do Brasil está muito abaixo de outras potências.
Na minha opinião deveríamos rasgar o tratado e construir o maior arsenal nuclear do mundo..
Afinal temos material para isso….

rui mendesmendes
rui mendesmendes
Reply to  Q.b
10 meses atrás

??????????????, serápor isso que para teres um submarino made in brasil, é precisoajuda da França? E ´´material , qual material a que te referes? E depois, é preciso know-how e dinheiro.

Shamps
11 meses atrás

Eu , ja tinha avisado aos leitores sobre esta tecnologia do F35,onde todas as aeronaves de diverssps países teriam nao so o rastreio, mas ,controle total, desde decolagem,aterrissagem,lançamento de armas e ate a abertura do canopi em voo ou mesmo a ejeção do piloto ! E uma das maiores ameaças do mundo, pois até a VETORAÇAO estará sob controle dos EUA !!!!

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Shamps
11 meses atrás

Eu não vejo lucro em jogar fora toda a credibilidade de sua indústria militar por esse tipo de informação ou capacidade, não faz sentido arriscar sedo o maior exportador de armas do mundo!

rui mendesmendes
rui mendesmendes
Reply to  Shamps
10 meses atrás

Vê bem, tu sabes isso, e os outros compradores, são uns estúpidos, nada sabem, burros.

Bosco
Bosco
11 meses atrás

Nossa! Muitos não leram e alguns leram mas não entenderam nada sobre o artigo.
Pessoal, o artigo cita a transferência de dados via DL do F-35 com o sistema do USA denominado IBCS.
Todo avião moderno tem data link. Isso que vocês estão conjecturando de transferência de dados do avião não tem nada a ver com o tema.
Fosse eu o Galante já tinha deletado todos os comentários por falta de pertinência temática.

Bosco
Bosco
Reply to  Bosco
11 meses atrás

O IBCS é um sistema integrado de defesa antiaérea e antimíssil do USA que visa responder a todo tipo de ameaça utilizando todos os recursos dispersos de forma integrada. Sistemas como o THAAD, Patriot, Centurion, Avenger, M-SHORAD, MML, NASAMS, manpads Stinger, Sentinel, Iron Dome, etc. estarão conectando dentro do conceito de engajamento cooperativo. Por exemplo, um míssil PAC-3 poderá ser lançado contra um alvo detectado pelo radar TPY-2 do sistema THAAD. Uma ameaça detectado pelo radar Sentinel poderá ser engajada pelo Centurion. E assim por diante. Dentro desse contexto o F-35 que estará sobrevoando o campo de batalha tem muito… Read more »