Home Aviação de Caça ‘SWORD 15’, a isca que Nicolás Maduro acabou de engolir

‘SWORD 15’, a isca que Nicolás Maduro acabou de engolir

26820
177
Lockheed EP-3E Aries II

Por Sérgio Santana*

Às 9h52min (horário legal da Venezuela, 8h52min no horário de Brasília) do dia 19 de julho deste mês, o sistema de controle de tráfego aéreo da Venezuela detectou a presença de uma aeronave se deslocando através da “Região de Informação de Voo Curaçao”, uma das três regiões em que se dividem o espaço aéreo ao norte da Venezuela.

Uma Região de Informação de Voo, internacionalmente conhecida também como “Flight Information Region”, ou FIR, é uma porção do espaço aéreo em que o controle de tráfego aéreo de um país presta serviço de orientação às aeronaves se deslocando naquele local.

“SWORD 15”. Essa foi a resposta às repetidas solicitações enviadas pelo controle venezuelano ao contato desconhecido para que se identificasse, o que causou a decolagem, às 10h25min locais,  de duas aeronaves a partir da Base Aérea “Teniente Luis Valle Garcia”, localizada na cidade de Barcelona, Estado de Anzoatégui, enquanto que 19 minutos depois o “SWORD 15” ingressou na FIR Maiquetia.

Esta base aérea é a sede do Grupo Aéreo de Caça 13 Libertador Simón Bolívar, “Leones”, equipado com Sukhoi Su-30MK2V “Flanker-G” distribuídos nos Esquadrões 131 “Cayaurima”, 132 “Pumas/Yavire” e 133 “Urimare”.

Às 11h33min locais o elemento de interceptadores alcançou a área em que estava o “SWORD 15”, que foi visualmente identificado como o Lockheed EP-3E Aries II, ‘Bureau Number’ 160764, orgânico do Esquadrão de Reconhecimento Aéreo da Frota VQ-1 “World Watchers” (facilmente reconhecível pela sua insígnia de morcego) operado pela Marinha dos Estados Unidos e estacionado na Base Aeronaval de Whidbey Island, no Estado de Washington.

A fase seguinte da interceptação do “Aries II” ocorreu às 11h43min, quando os caças venezuelanos escoltaram a aeronave norte-americana para fora dos limites da FIR Maiquetia, após o que aterrissaram na Base Aérea “Capitán Manuel Rios”, na localidade de El Sombrero, Estado de Guárico, outra base aérea de Flankers.

EP-3E Aries II

Sobre o EP-3E Aries II

O “Aries II” é uma versão da aeronave de patrulha naval e anti-submarino Lockheed P-3 Orion projetada para executar missões de Inteligência de Sinais (Signals Intelligence, SIGINT), que se dividem em Inteligência Eletrônica (Electronic Intelligence, ELINT) e Inteligência de Comunicações (Communications Intelligence, COMINT).

Para as missões de ELINT, o EP-3E está equipado com os dispositivos AN/ULQ-16 e AN/ALQ-108. O primeiro é um processador de pulso computadorizado usado para fazer medições de tempo detalhadas de sinais de radar, enquanto o AN/ALQ-108 é um sistema de interrogação do IFF inimigo usado para explorar ativa e passivamente os sinais IFF e de extensão de alcance de origem russa.

Já para as tarefas de COMINT, a aeronave possui uma suíte de equipamentos mais abrangente: um ou mais processadores LUNCHBOX PROFORMA instalados em computadores portáteis SCARAB; um ou mais laptops carregados com o software MARTES, e, finalmente, a antena ALD-9, que processa vários sinais captados por receptores nas faixas de frequência HF, VHF e UHF, espalhados pela superfície da aeronave.

Os sinais emitidos pelo sistema PROFORMA são comunicações de dados de comando e controle digitais que transmitem informações e instruções para e de sistemas de radar, sistemas de armas (por exemplo, mísseis terra-ar, artilharia antiaérea, aeronaves de combate) e centros de controle.

A exploração dessas informações fornece aos às forças armadas norte-americanas e a prováveis aliados dados quase instantâneos de consciência situacional sobre os sistemas de radar de um país alvo, no caso a Venezuela. Essa informação complementa os sistemas de sensores dos EUA, enquanto fornece informações sobre o processo de decisão.

Por sua vez o dispositivo MARTES é um conjunto de ferramentas de software para coletar, analisar e processar sinais. Uma nova versão do MARTES é lançada aproximadamente a cada seis meses e é geralmente dividida em ferramentas COMINT, ELINT e FISINT (Foreign Instrumentation Signals Intelligence, a Inteligência de Sinais de Instrumentação Estrangeiros, como telemetria e interrogadores eletrônicos).

No que concerne à rede de comunicações em HF, VHF e UHF, o EP-3E possui dois rádios AN/ ARC-94 para comunicação de longo alcance. Um (HF-1) é configurado para comunicações de modem seguro e é criptografado usando um dispositivo de criptografia KG-84C. O outro (HF-2) é configurado para comunicações de voz e pode ser criptografado usando um dispositivo de criptografia KYV-5; três rádios AN/ARC-206 para comunicações de linha de visada em UHF e configurados para comunicações de voz.

Ambos podem ser criptografados usando dispositivos de criptografia KY-58. Um terceiro rádio AN/ARC-206 é configurado para operações de link de dados na linha de visada; dois rádios AN/ARC-182 para comunicações de linha de visada em VHF/UHF. Ambos são controlados a partir do cockpit e estão configurados para comunicações de voz e podem ser criptografados usando dispositivos de criptografia KY-58. As unidades de controle para esses rádios têm um ajuste de chave permitindo uma mudança imediata na frequência de emergência (243,0 MHz ou 121,5 MHz) associada à banda de frequência em uso. Uma configuração de chave separada sobrepõe a banda de frequência selecionada e sintoniza diretamente para 243,0 MHz.

Outros dispositivos incluem um rádio satélite LST-5 para comunicações de voz seguras por satélite UHF. O rádio só pode ser controlado localmente em sua localização em uma baía de aviônica dentro da cabine da aeronave. Ele é criptografado usando um dispositivo de criptografia KY-58; o Grupo de Comunicações Digitais OL-390 e seu rádio UHF associado são usados ​​para comunicações seguras de modem via satélite. O rádio é controlado pelo operador de comunicações seguras e é criptografado usando um dispositivo de criptografia KG-84A. Este rádio compartilha distribuição e equipamento de antena com o LST-5.

As comunicações através destes rádios são disseminadas por várias redes: o Sistema Global de Alta Freqüência, que é uma rede mundial de estações de HF de alta potência que fornece comunicações de rádio de comando e controle HF aéreo/terrestre entre agências terrestres e aeronaves militares norte-americanas. Esta rede suporta aeronaves como o EP-3E com informações tais como relatórios de posição; a Rede Tributária do Pacífico é uma rede de satélite de voz segura UHF que fornece suporte consultivo a missões de COMINT e alerta contra ameaças para as forças americanas e aliadas no teatro de operações.

EP-3E Aries
EP-3E Aries II

Os participantes da rede incluem o Centro de Operações de Reconhecimento do Pacífico, que fornece coordenação e acompanhamento de voos para as aeronaves como o Aries II; a rede SENSOR PACER, que é uma rede segura digital satelital UHF de baixa taxa de transmissão de dados, que fornece relatórios SIGINT sensíveis ao tempo, suporte consultivo COMINT, alerta de ameaças e suporte de tráfego administrativo para missões sensíveis em todo o mundo; e, por fim, a rede SIERRA ONE, que é uma rede de satélite de voz segura UHF utilizada pelos P-3 e EP-3E das 5ª e 7ª Frotas para relatórios e coordenação tática. Os participantes desta rede incluem todos os Centros de Apoio Tático no Pacífico e alguns no Japão.

Uma medida das capacidades operacionais do Aries II foi descoberta quando uma destas aeronaves se chocou com um caça interceptador chinês em 1º de abril de 2001. Embora a sua tripulação e boa parte do equipamento tenham sido recuperados algum tempo depois, foi constatado que a aeronave estava equipada para, literalmente, ouvir as comunicações nas bases militares chinesas e de outros países da região, bem como para elaborar uma ordem de batalha eletrônica e mesmo dos equipamentos de defesa operacionais.

O EP-3E é tripulado por até 24 ocupantes, dos quais 19 são especialistas e possui alcance superior a 5.000km e autonomia de 12 horas.

ASSISTA ABAIXO AOS VÍDEOS DIVULGADOS DA INTERCEPTAÇÃO DO EP-3E POR FLANKER DA VENEZUELA


*Bacharel em Ciências Aeronáuticas (Universidade do Sul de Santa Catarina – UNISUL). Pesquisador do Núcleo de Estudos Sociedade, Segurança e Cidadania (NESC-UNISUL). Pós-graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais – PUC/MG). Autor de livros sobre aeronaves de Inteligência/Vigilância/Reconhecimento. Único colaborador brasileiro regular da Shephard Media, referência em Inteligência de Defesa.

Subscribe
Notify of
guest
177 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Renato
Renato
1 ano atrás

Isca para quê? O que ganharam com isto?

Mosczynski
Mosczynski
Reply to  Renato
1 ano atrás

Boa, o detalhamento é legal, só faltou explicar o porquê.

Osvaldo serigy
Osvaldo serigy
Reply to  Mosczynski
1 ano atrás

Também achei isto!

Ulisses Gonçalves de Assis
Ulisses Gonçalves de Assis
Reply to  Renato
1 ano atrás

Tempo de reação das forças venezuelanas, procedimentos adotados, frequência de operação dos radares em terra e também dos radares do SU-30 entre outras coisas muito importantes para o planejamento de possível ataque.

Edimur
Edimur
Reply to  Ulisses Gonçalves de Assis
1 ano atrás

Mas para um força aérea que como muitos dizem não tem como voar nada, pra que tanta anazile ? Já que os Aliens tem condições de pulverizar os Su em um piscar de olhos como dizem alguns por aí ?

Jorge Augusto
Jorge Augusto
Reply to  Edimur
1 ano atrás

Porque a análise, mesmo que seja de uma força militar acabada, é a diferença entre muitas mortes desnecessárias e poucas mortes inevitáveis em um confronto.

Se os EUA não tivessem feito tal análise contra o Iraque na Guerra do Golfo, teriam tomado uma saraivada de foguetes das baterias ASTROS de Sadam.

Mudaria a guerra? Não, mas mataria muita gente, a análise acabou permitindo a neutralização desta ameaça e a redução das mortes.

Sergio Prado
Sergio Prado
Reply to  Jorge Augusto
1 ano atrás

Sem falar em informações cruciais ao banco de dados da força para uso futuro…..

Edimur
Edimur
Reply to  Edimur
1 ano atrás

Fan boy tem resposta para tudo só acho que os EUA contra o lixo da Venezuela não precisa de nada disso

João Moro
João Moro
Reply to  Edimur
1 ano atrás

Bem, sobre isso, recomendo que leia o livro A Arte da Guerra, de Sun Tzu. Vai ampliar sua percepção sobre a guerra e as ações tomadas.

Wellington Rossi Kramer
Wellington Rossi Kramer
Reply to  Edimur
1 ano atrás

Ensinamento básico do Sun Tzu: “Conheces teu inimigo…”

Osvaldo serigy
Osvaldo serigy
Reply to  Ulisses Gonçalves de Assis
1 ano atrás

Entendi! Obrigado Ulisses pelo esclarecimento!

Chris
Chris
Reply to  Ulisses Gonçalves de Assis
1 ano atrás

Eu imagino que foi assim que os EUA testaram a capacidade stealth de seus aviões.

Bastaria um F-35 fazer a mesma rota agora.

Alison Lene
Alison Lene
Reply to  Ulisses Gonçalves de Assis
1 ano atrás

kkkkkkkkk. Então os Russos pegam isca direto dos americanos e vice-versa… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Alison Lene
Alison Lene
Reply to  Ulisses Gonçalves de Assis
1 ano atrás

Só na sua cabeça e dos minions para achar que os EUA vão invadir a Venezuela…

paddy mayne
paddy mayne
Reply to  Renato
1 ano atrás

Achei a matéria clara nesse ponto. Uma quantidade de importantissimos dados coletados sobre a resposta venezuelana, todo tipo de sinal e frequencia coletados, etc.

Cleison
Cleison
Reply to  paddy mayne
1 ano atrás

Verdade,isso não foi de graça,a força aérea americana conseguiu ver de onde vem os comandos de radares,o tempo de resposta..

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Renato
1 ano atrás

Descobriram até onde Venezuela enxerga no Caribe, qual o tempo para notarem que tem uma aeronave estranha no radar, e coletaram dados de rádio e radar dos SU30. tá tudo gravado e analisado para caso os EUA invadam a venezuela eles interferirem na comunicação venezuelana e detecção dos Aviões da USNAVY e USAF.

Brunow Basillio
Reply to  Carlos Campos
1 ano atrás

“Caramba, descobriram o tempo de reação da Venezuela só agora”…
EUA já sabiam das capacidades das FAs Venezuelana muito antes desta interceptação…

Chris
Chris
Reply to  Brunow Basillio
1 ano atrás

Poderiam estar monitorando novamente, se certificando que os aviões russos não tenham levado algum novo tipo de radar…

Hugo Durães
Hugo Durães
Reply to  Renato
1 ano atrás

Bem! Se o Maduro continuar massacrando a população com seu regime comunista faminto, um ataque será necessário para conte-lo, a Marinha americana ja tem todos os dados que precisam para ataca-los e sairem ileso.

Nilton Reis Jr
Nilton Reis Jr
Reply to  Hugo Durães
1 ano atrás

Where’s Guaidó?! HAHAHAAAHAHFSAH

JPC3
JPC3
Reply to  Hugo Durães
1 ano atrás

O problema é achar alguém que possa tomar o lugar dele.

Cristiano GR
Cristiano GR
Reply to  Hugo Durães
1 ano atrás

A marinha americana e o contribuinte americano estão pouco se lixando para a população faminta, nas suas palavras, da Venezuela e para a tirania de Maduro. O que importa para eles é petróleo e o insucesso do socialismo no país. É apenas disso que se trata uma eventual intervenção americana no país.
O petróleo, como sempre, eles querem garantir que seja vendido a eles e o socialismo eles querem garantir que não dê certo em lugar nenhum do mundo.
Isso não depende somente do governo americano, dos militares e da população americana, mas também, e muito, do capital judeu.

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Cristiano GR
1 ano atrás

Socialismo dá errado sem qualquer intervenção americana.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Cristiano GR
1 ano atrás

Amigo primeiramente poucos sabem o que significa socialismo apenas vociferam a narrativa dos neoliberais neofacista ( rsrsrsrsr ) que a o governo burgovariano precisa dar lugar para outro governo mais alinhado com governos burgos imperialista.
Sobre o episódio quem sabe também as forças armadas Venuziana não tenha desperdiçado a oportunidade de coletar dados.

Vitor Bruno Fonseca Rodrigues
Vitor Bruno Fonseca Rodrigues
Reply to  Nilton L Junior
1 ano atrás

Socialismo significa uma forma de governo ultrapassada e em decadência. Somente iludidos ainda acreditam nele.

Mosczynski
Mosczynski
Reply to  Cristiano GR
1 ano atrás

Falou pouco, mas falou m&@#$.
Conseguiu até colocar religião no meio da história toda e ainda culpar os outros pelo fracasso do socialismo.
Um poço de ignorância.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Hugo Durães
1 ano atrás

Hugo, vc jura que os EUA estão preocupados com a população da Venezuela???

Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro
Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Ora porra, se nem o ditador dos venezuelanos está preocupado com os venezuelanos, mas em manter seus privilégios e seu poder a todo custo as custas do narco- estado e do massacre de seus próprios cidadãos, tu vem cobrar preocupação dos americanos !
Os americanos tem é que tomar o petróleo e permitir que o povo organize suas eleições.

Darcy
Darcy
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Os EUA são tão preocupados com a população Venezuelana quanto o Maduro e a esquerda latino americana…

Alison Lene
Alison Lene
Reply to  Hugo Durães
1 ano atrás

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. muito comédia vc…

Jodreski
Jodreski
Reply to  Hugo Durães
1 ano atrás

Amigo me permita colocar uma outra perspectiva a sua visão…. na verdade os EUA e as potencias ocidentais estão se lixando para os horrores que acontecem nesse mundo, eles vestem essa camisa de que são os super heróis da democracia somente quando há algum interesse econômico deles junto ao país que será atacado, vc nem precisa ir a fundo em sua pesquisa para concordar comigo. Na mídia eles falam muito bonito, parecem muito preocupados com as mazelas mundiais mas na prática não é assim que eles atuam. Irã que se cuide… em relação a Venezuela quando o petróleo Venezuelano for… Read more »

Thiago Telles
Thiago Telles
Reply to  Renato
1 ano atrás

Capacidade de reação, comunicações entre os cotroladores, sistema de radares ativos, sistemas q foram ativados no decorrer da interceptação….. Deve ter virado um mar de informações trafegando… Quer mais?

Alison Lene
Alison Lene
Reply to  Thiago Telles
1 ano atrás

Então os americanos pegam isca dos russos direito e o inverso tb. cada uma…

Wagner
Wagner
Reply to  Alison Lene
1 ano atrás

Sim, exatamente. A analise eh continua dos dois lados. O complicado eh ver quanta gente sequer se da conta disso…

Charles Dickens
Charles Dickens
Reply to  Renato
1 ano atrás

Deveriam ter abatido o avião americano. Destesto Maduro e o regime venezuelano, mas não detesto menos os americanos, que acham que podem tudo que quiserem, onde quiserem, quando quiserem. Teria sido uma boa lição.

Observador.
Observador.
Reply to  Charles Dickens
1 ano atrás

Não sei se você pensou na possibilidade de ter um ou mais F-22 ou F-35 escondidos nas sombras, acima das nuvens esperando o SU-30 ameaçar o EP-3. Ainda bem que os venezuelanos foram sensatos. Poderiam ter viúvas chorando dos dois lados neste momento. As pernas do Maduro estariam tremendo tanto, que daria para detectar daqui pela escala Richter.

Joaquim Comini Frota
Joaquim Comini Frota
Reply to  Renato
1 ano atrás

O que os EUA queriam era saber se os caças Venezuenos estavam operantes, veja no vídeo que eles foram filmados e fotografados, ver os modelos dos caças, armamento, etc……

Alessandro Vargas
Alessandro Vargas
Reply to  Joaquim Comini Frota
1 ano atrás

So nao consegui ver armamento, estariam os SU30 “desdentados”, somente com o canhão? Confesso que não consegui identificar

Sergio Prado
Sergio Prado
Reply to  Renato
1 ano atrás

Também não entendi…..É sobre a prontidão dos venezuelanos????

MMerlin
MMerlin
Reply to  Renato
1 ano atrás

De uma maneira simples, dependendo dos sensores existentes, é possível obter várias informações, além dos procedimentos de tempo de resposta e prontidão.
Basicamente, acredito que ideia do envio do P3 foi a coleta de dados relacionado a comunicação, captando e armazenando.
A partir disso, pode ser feita uma analise de frequências, criptografia, calculo por triangulação para localização de transmissores de dados, etc. Acredito que os equipamentos instalados devam permitir até calculo de latência.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
Reply to  Renato
1 ano atrás

Lê de novo a reportagem que vc entende porque se diz que Nicolas Maduro mordeu a isca… Em relação a prontidão da Venezuela mostra toda incapacidade de doutrina que as Forças Armadas tem. Se tivessem uma boa doutrina mandariam um caça com equipamentos totalmente defasado ou que os EUA já conhecessem como F-16A.

Cássio Silva
Cássio Silva
1 ano atrás

Excelente reportagem, imagino o risco que essas tripulações correm nesse tipo de missão, uma ordem dada por um militar radical e um dedo nervoso e já era.

paddy mayne
paddy mayne
Reply to  Cássio Silva
1 ano atrás

Risco inerente à profissão. Mas abater um avião tripulado americano fora do espaço aéreo nominal Venezuelano seria o derradeiro erro de Maduro.

Alison Lene
Alison Lene
Reply to  paddy mayne
1 ano atrás

vc ja viu os EUA admitirem entrar no espaço aéreo de algum país? se toca…

Sérgio Santana
Sérgio Santana
Reply to  Cássio Silva
1 ano atrás

Obrigado, Cássio !

Cássio Silva
Cássio Silva
Reply to  Sérgio Santana
1 ano atrás

Eu que agradeço, tanto pela reportagem, quanto por seu comentário.
Saúde e sucesso!

Alison Lene
Alison Lene
Reply to  Sérgio Santana
1 ano atrás

Não falou nada do pq de pegar iska…

Wagner
Wagner
Reply to  Alison Lene
1 ano atrás

Eh simples assim: puseram um avião que não se identificava, a não ser com o chamado laconico SWORD 15, numa rota que deixaria os venezuelanos grilados, com o intuito de acionar a interceptaçao. Os otarios cairam como um patinho e mandaram o que tem de melhor. Acontece que o avião era um P3 de com avançada capacidade sigint e comint… Gravaram o que puderam de emissões EM e modus operandi. O avião foi a isca!!! Espero que esteja mais claro o panorama.

LEONARDO CORREIA BASTOS
LEONARDO CORREIA BASTOS
Reply to  Cássio Silva
1 ano atrás

O Su 30 aparenta estar totalmente desarmado…

Cássio Silva
Cássio Silva
Reply to  LEONARDO CORREIA BASTOS
1 ano atrás

Em relação aos mísseis com certeza, mas não sabemos se o canhão estava municiado.

Diego.
Diego.
Reply to  Cássio Silva
1 ano atrás

Os tripulantes morreriam como heróis, suas famílias receberiam uma bela grana, e os EUA invadiriam a Venezuela.

Douglas Rodrigues
Douglas Rodrigues
Reply to  Cássio Silva
1 ano atrás

Pode ter certeza que a resposta seria dada o quanto antes…
Os americanos não iam ser amadores ao ponto de deixar o “Sword 15” voar sem nenhuma retaguarda…

paddy mayne
paddy mayne
1 ano atrás

Parabéns ao Sergio Santana, pois a matéria é impressionante, uma verdadeira tese sobre ELINT. Claro que, como leigo, entendi uma pequena fração do que li.
Quanto ao significado prático, o Sr. Maduro tem mais motivos para se preocupar agora. Talves esteja chegando o dia em que várias dúvidas que expomos aqui no blog sejam respondidas. Talvez esteja próximo o batismo de fogo ar-ar dos stealths americanos, a estréia de uma GBU-57, etc.

Sérgio Santana
Sérgio Santana
Reply to  paddy mayne
1 ano atrás

Obrigado pelo elogio, paddy !

Luis Fernando Curvo
Luis Fernando Curvo
1 ano atrás

A isca seria para saber detalhes da infra estrutura de radar e prontidão das forças venezuelanas ? E saber que tipo de aeronave responderia ?

Minuteman
Minuteman
Reply to  Luis Fernando Curvo
1 ano atrás

Isso e muito mais. O Maduro caiu como um patinho.

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  Minuteman
1 ano atrás

O maduro caiu como um patinho? Esta malta não bate bem. A intercepção tinha de ser feita, por mais, sensores podem ser desligados, se estão desligados não emitem, se não emitem não podem ser sentidos e portanto analisados.
Percebo onde querem chegar, mas não vejo como seria plausível,simplesmente, não fazer intercepção.

Wilson
Wilson
Reply to  Peter nine nine
1 ano atrás

Hahaha. Se não estão ligados vc não vê nada…

Henrique
Henrique
Reply to  Peter nine nine
1 ano atrás

Mas se os venezuelanos não fizessem nada os americanos saberiam menos do que sabem agora.

J R
J R
Reply to  Minuteman
1 ano atrás

Então por esse prisma os Russos sabem tudo da OTAN e vice versa, desculpem, mas é muito carnaval por nada.

Carlos Campos
Carlos Campos
1 ano atrás

Ou seja foram fazer trabalho de inteligência, bom que foi uma isca para pegar dados de comunicação, alerta, e assinatura dos radares, sabemos, mas acho que seria pior se não fossem interceptar, não sei se os radares do SU30 tem diferença dos radares Russo, outra ponto é se os Radares do S300 da Vnenzuela tem assinatura radar diferente dos Radar do S300 dos EUA.

D.Stirling
D.Stirling
1 ano atrás

Acredito que o termo isca foi usado para explanar que o P3 provocou a defesa aérea venezuelana no intuito de identificar emissões de radares de defesa, terrestres e dos Flankers (e de armamentos que utilizam frequências aticas de detecção). Também para verificar tempo de reação e tráfico de comunicações, bandas, frequências, criptografia e mesmo ouvindo a coordenação se possível.

Matheus
Matheus
1 ano atrás

Sérgio, o Sentinel R1 da RAF e o RC-135 são iguais ao EP-3E?

Sérgio Santana
Sérgio Santana
Reply to  Matheus
1 ano atrás

Matheus, o R1 Sentinel é o equivalente do E-8 JSTARS e do R-99. E há versões do RC-135 que fazem essa mesma missão do EP-3E.

Matheus
Matheus
Reply to  Sérgio Santana
1 ano atrás

O RC-135 faz missões que o Sentinel R1 não faz?

Sérgio Santana
Sérgio Santana
Reply to  Matheus
1 ano atrás

Isso, Matheus.

Augusto L
Augusto L
Reply to  Sérgio Santana
1 ano atrás

A FAB tambem tem Learjets 35 para isso.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

O Flanker está sem mísseis ou é impressão ?

Sérgio Santana
Sérgio Santana
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Tá com canhões. Os mísseis tem limite das vezes em que podem ser carregados nos aviões…Certamente a depender da ameaça outros Flanker com mísseis seriam convocados…

paddy mayne
paddy mayne
Reply to  Sérgio Santana
1 ano atrás

Sérgio, isso seria outra vantagem dos stealths? Por carregarem os misseis internamente eles sofreriam menos desgaste?

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Também não vi. So deve ter armamento de tubo….

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Ė aquela história, um míssil ar_ar submetido aos esforços solicitantes durante voo vai perdendo capacidade. Os sensores IR tem que ser resfriados com nidrogênio líquido…e por aí vai….

Kemen
Kemen
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Sem misseis visiveis nos videos, provavlmente porque sabiam pelo(s) radare(s) que era um EP-3, além do que, carregar os misseis leva algum tempo.

Jagderband#44
Jagderband#44
1 ano atrás

Eu achava que essas carroças venezuelanas não voavam mais.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Jagderband#44
1 ano atrás

A última vez que os russos estiveram por lá devem ter dado uma sobrevida para eles.

Blind Mans Bluff
Blind Mans Bluff
Reply to  Jagderband#44
1 ano atrás

Em qualquer tipica ditadura comunista, o povo passa fome, mas os avioes voam.

Talisson Goet
Talisson Goet
Reply to  Jagderband#44
1 ano atrás

As imagens de vôos dos últimos 3 anos mostram sempre as mesmas 6 ou 7 aeronaves, se é que os números do lemes realmente condizem ou são mascarados. Com a ajuda russa talvez coloquem uns 10 desses no ar.
Já a capacidade dos pilotos não se sabe.

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
Reply to  Talisson Goet
1 ano atrás

Se os venezuelanos forem realmente inteligentes, devem operar meia dúzia de Flankers em sistema de rodízio. Se são vistas sempre as mesmas aeronaves, a situação lá é pior do que se imagina.

Jorge Augusto
Jorge Augusto
Reply to  Jagderband#44
1 ano atrás

Russia tem enviado material e força militar pra lá o tempo inteiro. Com certeza deve ter colocado vários de volta a ativa. Mas não parece haver mísseis.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Jagderband#44
1 ano atrás

nem todos os aviões voam, também tem o fato de quantas peças os Venezuelanos tem para manutenir os aviões, poucos aviões fazendo muita missão sem manutenção suficiente pode dar m

Carlos
Carlos
Reply to  Jagderband#44
1 ano atrás

Carroça sei kkkkkk

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Carlos
1 ano atrás

Hoje é… principalmente contra o “inimigo” que Eles pensam ter.

rodrigo v
rodrigo v
Reply to  Jagderband#44
1 ano atrás

Estou esperando o dia de um dos pilotos “Defect” para a Colombia ou ate mesmo o Brasil. Não acho que vai demorar

Elint Meteor
Elint Meteor
Reply to  Jagderband#44
1 ano atrás

Carroça? Aham… senta lá Cláudia…

Colombelli
Colombelli
Reply to  Jagderband#44
1 ano atrás

Voar sempre voaram. O que eles não fizeram foi voar em exercicios sérios. So pra desfile e embuste. E agora se revela todo o amadorismo. Se sabiam pelo perfil de vôo que era uma provocador não deveriam ter feito nada ou mandado outra arrenova mostrar presença. Mais uma vez quiseram pagar embuste e entregaram o ouro

Meireles
Meireles
1 ano atrás

Então o Gripen NG é matador de Sukhois? kkkkkk

Eu tenho lá minhas dúvidas, esses motores vetorizados do Su-30 são sinistros!

https://www.youtube.com/watch?v=q6faj48aAb8

Rogerio
Rogerio
Reply to  Meireles
1 ano atrás

off topic

Aldo Ghisolfi
1 ano atrás

INFORMAÇÃO é o que o Aries II queria; planejamento (?!) é o resultado final!

Marcos Vinícius SancheZ
Marcos Vinícius SancheZ
1 ano atrás

Os amigos notaram nas imagens que os caças não tinham um míssel instalado? O máximo talvez seja o canhão armado.

geromino
geromino
1 ano atrás

Estos gringos creian que Venezuela es Panama or Granada? jajaja!!!

Juan Palácios
Juan Palácios
Reply to  geromino
1 ano atrás

Maduro é o Sadam da América Latina e vai ter o mesmo destino.

.luizhp
.luizhp
Reply to  geromino
1 ano atrás

Hoy Venezuela es irrelevante.

Fabio
Fabio
1 ano atrás

Pqp tem gente q não entendeu a missão!

Doug385
Doug385
1 ano atrás

Coletaram todo tipo de informação eletrônica possível. Se os bandoleiros dos pilotos venezuelanos fizeram a cagada de emitir sinal então…

nonato
nonato
Reply to  Doug385
1 ano atrás

Os americanos ainda não conhecem o sinal de radar do SU 30?
Na Síria é o que não falta.

Rogerio
Rogerio
Reply to  nonato
1 ano atrás

Não conheciam o sistema de alerta antecipado da Venezuela, agora conhecem.

Fulcrum
Fulcrum
1 ano atrás

Acho que quem mais coletou mais informações foi o autor da matéria. Haja detalhes sobre o ep-3.

Sérgio Santana
Sérgio Santana
Reply to  Fulcrum
1 ano atrás

Legal que tenha gostado do texto, Fulcrum !

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  Fulcrum
1 ano atrás

De facto, admirei me, o homem (autor) , embora d vez em quando o julguem, tem o seu talento.

Vinicius Momesso
Vinicius Momesso
1 ano atrás

Quando tanto Rússia quanto EUA/OTAN ,fazem missões como essa, não saem matérias assim, dizendo que um ou outro “mordeu a isca”. Agora eu pergunto qual seria o nivel de prontidão da FAB para eventos como esse? Vale a pena refletir.

Sérgio Santana
Sérgio Santana
Reply to  Vinicius Momesso
1 ano atrás

Entre Rússia e EUA/OTAN isso é tão frequente que já perdeu a graça…Na minha opinião a FAB teria a mesma reação que a FANB, a menos que soubesse previamente da presença do EP-3E.

Bravo Charlie Tango
Bravo Charlie Tango
Reply to  Vinicius Momesso
1 ano atrás

Vinicius no Brasil existem militares neste exato momento garantindo o espaço aéreo nos CINDACTA’ s I II III e IV. tanto os do ACC quanto do COPM, não posso falar pelas outras FIR mais aqui no sul se enxerga tudo.

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
1 ano atrás

Excelente artigo, Sérgio!

Sérgio Santana
Sérgio Santana
Reply to  Alexandre Fontoura
1 ano atrás

Obrigado Alexandre ! Vindo de você, é motivo de orgulho !

Renato
Renato
1 ano atrás

Alguma destas informações ainda eram desconhecidas pela US NAVY?
A defesa venezuelana disparou o Su em seu limite de alcance?
O Su ligou seu radar?
Existem muitas incógnitas nesta ação por ambos os lados.

nonato
nonato
Reply to  Renato
1 ano atrás

Concordo, Xará.
Seria de se admirar se os americanos ainda não conhecerem as características do SU 30, tanto RCS e forma do sinal refletido quanto o sinal emitido pelo radar do caça.

Antoniokings
Antoniokings
1 ano atrás

Não é o que todos os países fazem?
Russos quando voam próximo ao Alasca.
Americanos quando voam perto da Ucrânia;
Chineses quando voam perto da Coreia e do Japão.
Sem novidades.

Rogerio
Rogerio
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Russos próximos do Alasca, sem novidades, americanos próximos da Venezuela sim isto é novidade.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Rogerio
1 ano atrás

O objetivo é o mesmo.
E até agora não aconteceu nada e nem vai acontecer.

Marcos Aurélio
Marcos Aurélio
1 ano atrás

Que texto!!!! Imagino que existam frequências de rádio para paz e para guerra… Os venezuelanos não iriam entregar de forma amadora as frequências de comunicações e radar exclusivas para uso em eventual conflito… devem saber que alguém vai classificar e analisar os sinais… Independente da posição ideológica do governo venezuelano, é muito bonito ver um caça de ponta como o SU nas cores de uma nação sul americana…

Sérgio Santana
Sérgio Santana
Reply to  Marcos Aurélio
1 ano atrás

Obrigado, Marcos ! Os venezuelanos não sabiam qual a natureza da aeronave até o contato visual. E começaram a ser espionados antes mesmo de acionarem os interceptadores…

Marcos Dangio
Marcos Dangio
1 ano atrás

Eu acho que todos tem uma carta na manga
Tenho certeza que a Venezuela sabia que era boi de piranha

JPC3
JPC3
Reply to  Marcos Dangio
1 ano atrás

Sabia sim.

nonato
nonato
1 ano atrás

Não vi nada demais.
Certamente um ataque começaria com mísseis de cruzeiro e não um ataque aéreo.

Nilton Reis Jr
Nilton Reis Jr
1 ano atrás

A única isca foi o click bait que eu mordi feito um peixinho! Hahahahaahahahahaha
Aparentemente a Venezuela seguiu o protocolo próprio. Ah, e sem essa besteirada de “maduro mandou”, “putin ordenou”, “maduro foi enganado”. São ESTADOS NACIONAIS, vcs são mais inteligentes que isso.
E as centenas de iscas que os EUA e a Rússia mordem próximos às suas fronteiras? Os Estados soberanos, que seguem protocolos específicos de interceptação, também “caem como patinhos”?

Carlos Gallani
Carlos Gallani
1 ano atrás

Então nós sabemos que aqueles aviões russos que chegaram carregados de “coisas” definitivamente não foram inúteis, resta saber quantos estão operacionais de fato!

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
1 ano atrás

Tenho umas perguntas:
As frequêbcias de rádio são as mesmas sempre?
Pergunto pois seria muita burrice você só poder operar uma frequência.
Agora se você pode mudar a frequência, o que me impede de trocar as frequências sempre que eu usar os caças ou os radares?

Matheus
Matheus
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
1 ano atrás

Acredito q são frequências diferentes. Ouço direto esse negócio , mais eu n sei explicar realmente isso.Mas as frequências devem ser sim diferentes , certeza

Observador.
Observador.
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
1 ano atrás

Há uma técnica chamada “salto de frequência” que dificulta a detecção e ataque eletrônicos, alguns aviões, radares e outros equipamentos, são dotados desta função. Não sei bem como funciona, mais não são todos os vetores ou seus operadores que tem esta capacidade.

Observador.
Observador.
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
1 ano atrás

Se quiser saber um pouco mais sobre o assunto basta assistir este vídeo.
https://youtu.be/O14SwmPnSV8

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
1 ano atrás

“Mapeados”.

Medidas eletrônicas de bloqueios deve estar montada.

Saindo do chão e se saírem estarão às cegas.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Reply to  Carlos Alberto Soares
1 ano atrás

Maldito corretor:

“devem estar montadas”.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
1 ano atrás

Tudo gravado e catalogado. Missão cumprida. Não haviam misseis nos Su-30 (sei que o canhão daria conta)?

Entusiasta Militar
Entusiasta Militar
1 ano atrás

Nao sou de criticar muito as matérias postadas nesse site, mas dessa vez dizer que gostei muito, ficou bem educativa para pessoas como eu que sabe nada…

Parabéns Sérgio Santana e Parabéns Poder aéreo.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Entusiasta Militar
1 ano atrás

Também gosto desse tipo de matéria, acho que a maioria dos leitores do blog visitam o mesmo em busca de conhecimento e não de “torcida”.

Fabio
Fabio
1 ano atrás

Duvido que o alto comando venezuelano teve tempo de concluir que era uma simples isca, do jeito que as coisas estão por lá, cada estalinho de salão é um susto no Maduro, na hora que viram esse avião na tela do radar, já se preparam para o pior!
Agora passado o susto e o Maduro com calças limpas, esse evento pode alimentar o discurso da esquerda psicótica anti yanks, lá (e por alguns cego aqui também) de o governo Trump esta querendo derrubar um governo ‘democrático ‘.

Maurício.
Maurício.
1 ano atrás

Eu acho que essa aeronave da Venezuela é na verdade um treinador chinês k-8 com uma carcaça de Su-30, até porque segundo alguns comentaristas toda a frota de Su-30 estaria no chão sem condições de vôo…

Rafael
Rafael
Reply to  Maurício.
1 ano atrás

Colocar um avião no ar e uma coisa ,agora ele estar com 100% dos sistemas e sensores operacionais além de voar o mínimo para manter a proficiência dos pilotos e outra bem diferente.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Rafael
1 ano atrás

Rafael, você acha que esse Su-30 não poderia mandar pelos ares esse P-3 se quisesse?
Tenta analisar a situação se focando apenas nas aeronaves e não nos países da qual fazem parte.

Rafael
Rafael
Reply to  Maurício.
1 ano atrás

Abater uma aeronave grande e lenta desarmada sem escolta e uma coisa ,agora enfrentar um pacote de ataque completo e bem diferente,os Sérvios em 1999 até que tentaram com os Mig29 com sistemas meia boca e tomaram uma surra no ar ,não porque seus pilotos eram ruins e estratégia estavam erradas mas porque vários sistemas embarcados estavam inoperantes devido ao embargo que sofria desde 1990s .

Maurício.
Maurício.
Reply to  Rafael
1 ano atrás

Rafael, num conflito não tem essa de aeronave grande, lenta e desarmada, tá no ar é alvo.
Desculpas por aeronaves abatidas sempre vão existir, desde aeronaves desatualizadas no caso do Mig-29 até regras de engajamento no caso do F-4, num conflito o que vale é o abate, o resto é desculpas ou lamentações.

Paddy Mayne
Paddy Mayne
Reply to  Rafael
1 ano atrás

Os F-15 derrubaram 4 desses no Kosovo. A guerra aérea moderna é isso, não basta comprar, tem que manter nos trinks.

Douglas Rodrigues
Douglas Rodrigues
Reply to  Maurício.
1 ano atrás

Eles poderiam muito bem dizimar o E-3 apenas usando os canhões dos Su-30 sim… Mas e as consequências?
Não acredito que o E-3 tenha voado sem uma retaguarda…

Maurício.
Maurício.
Reply to  Douglas Rodrigues
1 ano atrás

Douglas, as consequências todo mundo sabe, uma chuva de Tomahawk e provavelmente uma invasão.
Creio que o P-3 estava sem retaguarda, não creio que os venezuelanos iriam abater o P-3, o que fizeram foi interceptar a aeronave, o que é o mínimo que toda força aérea deve fazer.

Mattos
Mattos
1 ano atrás

Esse Maduro tem que evaporar.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Mattos
1 ano atrás

Será vaporizado… e não por outra “força militar”, mas sim por seu próprio povo.

Claudio
Claudio
1 ano atrás

Eu estava vendo um vídeo que falava dos países com maior reserva de petróleo do mundo, e a Venezuela é a que está em primeira colocação, esse é o real motivo do interesses dos Estados Unidos em levar “democracia” na Venezuela, fazer golpe , desestabilizar, pra depois colocar um fantoche lambe-saco entreguista , e o interessante no vídeo é que apenas um não esteve em guerra , Canadá. Esta é a lista dos maiores produtores de petróleo 1- Venezuela , mais de 300 bilhões de barris 2-Arábia saudita, mais de 266 bilhões de barris 3-Canadá , com mais de 169… Read more »

Joli le Chat
Joli le Chat
1 ano atrás

Que logística incrível!
O avião saiu do estado de Washington, pertinho do Canadá pelo lado do Pacífico, e foi até o Caribe para esta missão.

Matheus
Matheus
Reply to  Joli le Chat
1 ano atrás

O esquadrão fica baseado em Washington. Não quer dizer que o avião decolou de lá. Alguns voos de reconhecimento do RC-135 partiam de Porto Rico.

Josué Trindade
Josué Trindade
Reply to  Joli le Chat
1 ano atrás

Eu não sei se você está se referindo ao meu comentário, mas se for, você anda mal informado. E comum aeronaves dos EUA atravessarem bem no meio do mar do sul da China, aeronaves da Russia, inclusive mandam bombardeiros, se aproximarem do Alaska, aeronaves dos EUA cruzarem o mar negro, próximo da costa russa. Você não sabe que a indústria bélica é fortíssima nesses países e que essas provocações fazem parte do “incentivo”? O teu sarcasmo não pareceu sarcasmo, pareceu tolice. Se não for, desconsidere e me desculpe.

Joli le Chat
Joli le Chat
Reply to  Josué Trindade
1 ano atrás

Eu não me referi a seu comentário. Aliás, você comentou depois de mim, não foi? Como eu poderia estar me referindo a um comentário que nem havia sido feito?

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Joli le Chat
1 ano atrás

Os EUA estão bem capacitados para executar grandes deslocamentos operacionais – vide Iraque, Afeganistão, Síria, Kosovo, Granada, etc, etc etc. Não basta ter aviões, tem que ter uma força preparada para dar a infraestrutura necessária para o devido emprego. Nesse caso acredito que o “Espião” possa ter decolado de Porto Rico, o que simplificaria muito essa ação.

Josué Trindade
Josué Trindade
1 ano atrás

O motivo é claro. Com essa incursão, os EUA ficaram sabendo os procedimentos, sistemas, sub-sistemas e cadeia de comando. Se duvidar, descobriram onde estava o Maduro naquele momento. Escanearam o sistema, acho que é o S-300, que entrou em um protocolo mais ativo. Mas o motivo mesmo era provocar o Maduro e os russos.

Colombelli
Colombelli
1 ano atrás

Alem da coleta de dados tem o aspecto de operação pscologica. Por qual motivo estariam coletando dados? Pode ser uma invasão? Uma incursão? Ate que ponto os militares venezuelanos irão se arriscar por Maduro contra os EUA?. Se coloquem no lugar dos venezuelanos e considerem a perspectiva de ter de enfrentar os EUA. Isso sim é pressão.
A melhor forma de ganhar um conflito é não ter que luta- lo.

Claudio
Claudio
1 ano atrás

Tudo isso por petróleo

Diego.
Diego.
Reply to  Claudio
1 ano atrás

Nem é.. Petróleo está com os dias contados. É por democracia mesmo. 32 milhoes de habitantes na Venezuela. Pode ser 32 milhões de comunistas que não fazem comércio com os EUA, desestabilizam a região e abre espaço às nações inimigas no mapa ou pode ser 32 milhões de democratas.

Claudio
Claudio
Reply to  Diego.
1 ano atrás

Se não é por petróleo, por “democracia” que não é,dos cinco países com maior reserva de petróleo a venezuela é a número um e dos cinco apenas o Canadá nunca entrou em guerra, as reservas da Venezuela somam mais de trezentos bilhões de barris , por isso a urgência de levar “democracia e liberdade” , povo passando fome, na Califórnia tem mais gente passando fome que a Venezuela inteira, e os países da África ? Porque não levam “democracia e liberdade”? Ata, lá não tem petróleo, e o Brasil já fez a sua contribuição ao “vender” para a chevron explorar.

Douglas Rodrigues
Douglas Rodrigues
Reply to  Claudio
1 ano atrás

Na Califórnia tem mais gente passando fome que na Venezuela?
What????

Claudio
Claudio
Reply to  Douglas Rodrigues
1 ano atrás

Tá por fora né!

Mabeco
Mabeco
Reply to  Diego.
1 ano atrás

Como o petróleo é combustível não renovável, em última instância, ele está com os dias contados mesmo. E você está certo. Entretanto, com o devido respeito, você equivoca-se quando alega a perda de importância do petróleo, pois a soberania energética está na raiz da geopolítica, matriz dos conflitos que sangram o mundo hoje em dia. Apenas para exemplificar, o petróleo do Brasil e Venezuela deve somar uns 400 bilhões de barris. Considerando-se um consumo diário de 100 milhões de barris estamos falando de 4000 dias, ou 10 anos de consumo mundial. Se você incluir a reserva de outros países o… Read more »

Douglas Rodrigues
Douglas Rodrigues
Reply to  Claudio
1 ano atrás

A esquerda gosta de espalhar essa falácia… Ah, é o petróleo na Venezuela, o Gás na Bolívia (além da Coca, que não é Coca-cola)… Mais o que? E onde? E essa riqueza de um bem natural, dá aval para que um ditador se perpetue no poder e traga ao nosso quintal atores até então mal quistos por todos? Os russos/chineses… Para brincar de guerra, provocar os yankees? Logo parece que alguns querem que tenha ali uma base russa como Cuba teve, com mísseis podendo facilmente chegar aos americanos, e aí, os americanos terão que ficar de braços cruzados assistindo uma… Read more »

MSB
MSB
1 ano atrás

Analisando os videos percebi que este Su-30 venezuelano estava sem misseis, aparentemente o único armamento era seus canhões ..!! procede ??

Denis
Denis
1 ano atrás

Desculpem-me os fanboys. Não gosto nem um pouco do Maduro; penso que o seu governo é um câncer para a Venezuela, mas (sim, você adivinhou: tem um “mas”) os Estados Unidos não têm qualquer direito de fazer este tipo de jogo, porque, para mim, isso se chama provocação, e, ademais, o Trump não difere muito do Maduro, em minha opinião. Pronto, falei.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Denis
1 ano atrás

Tem sim, estavam em espaço aéreo internacional. Se o Maduro enviou os caças é porque quis se expor a toa. Você pode ter certeza, os americanos gravaram tudo e mais um pouco. Não é nem uma questão de ser “Fan Boy” ou “Mortadela Boy” é apenas uma questão estratégica. Se um Pais não é seu amigo pode ser tratado com os devidos cuidados que os inimigos merecem. Lembra quando os EUA nos espionaram (Lulla e Dilma)? a resposta de um funcionário do Governo que foi embaixador por muitos e muitos anos foi exemplar, disse que espionaram, há de convir que… Read more »

Sérgio Luís
Sérgio Luís
1 ano atrás

Interceptação sem armamentos!?!
Prudência e canja de galinha nunca fez mal algum!
” Vai que piloto dá uma de Simon Boliva e manda chumbo nesse P-3 é tudo que o Trump quer!”

Luiz Floriano Alves
Reply to  Sérgio Luís
1 ano atrás

Até aqui no sul chegam as vitimas do regime na Venezuela. O que a história nos ensina? Regimes que não atendem as necessidades básicas do povo não subsistem. Não basta dar benesses para os “cumpanhero”, é preciso o pão em primeiro lugar. A Venezuela, com suas centenas de Marechais, não tem como sustentar uma campanha sem auxilio Russo.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Duvido que os Russos consigam sustentar uma linha de fornecimento com mais de 5.000km de distancia, não é fácil transpor um Oceano. E como Você tenho certeza que o Maduro cai não por força de exercitos, mas sim de seu próprio povo que não aguenta mais tanto sofrimento.

Fred
Fred
1 ano atrás

Invertamos;

Se por acaso uma célula com essas capacidades operacionais estivesse sobrevoando, nessa proximidade, águas pertencentes aos Estados Unidos da América. Mais especificamente, áreas mas próximas à costa Leste.

Essa aeronave ainda estaria voando?

Creio que não.

Sergio Prado
Sergio Prado
1 ano atrás

Ainda acho que a intervenção militar não é o caminho…..
Uma operação da CIA seria mais efetiva e cirurgica….

Biazotto
Biazotto
1 ano atrás

Achei o titulo da matéria patético, pois citou algo e não detalhou, ou seja deixou aberta a interpretações, e a primeira parte da materia, simplemente, se mostrou bastante tendenciosa, querendo provar que os Venezuelados foram provocados pelo EUA. sabemos que desde a decada de 70 os americanos patrulham as aguas internacionais daquela região, e tais atividades se intesificaram na ultima decada decorrente do trafico de drogas que assola as americas de Norte a Sul. A operabilidade dos americanos naquela região e fato mais conhecido que qualquer outra coisa. Outro ponto que quero citar aqui, os americanos sabem até que hora… Read more »

Pedro
Pedro
1 ano atrás

Acho que os dias do maduro estão Contatos depois dessa fisgada que ele deu nesse anzol enferrujado chamado P3… 🔪💀

Mabeco
Mabeco
1 ano atrás

Difícil a vida dos venezuelanos: se reagem é porque caíram numa armadilha. Se não reagem, é porque não deu tempo de tirar a ferrugem dos motores.
O que vejo são os EUA atuando com agressividade frente a um país soberano, sob aplausos de uma maioria que, provavelmente, aplaudiria se o monitoramento fosse nas costas brasileiras.

Oséias
Oséias
Reply to  Mabeco
1 ano atrás

O que existe é um ditador matando o próprio povo de fome. Desde o holocausto judaico, a soberania não é mais aceita internacionalmente como desculpa para praticar crimes contra a humanidade.

Mabeco
Mabeco
Reply to  Oséias
1 ano atrás

A OTAN usou esse argumento para trucidar a população civil enquanto fingia protegê-la do “carniceiro dos balcãs”. Posteriormente, descobriu-se que Slobodan Milosevich era inocente, mas aí ele já estava tão morto quanto suas supostas vítimas. Fizeram o mesmo na Líbia, com a OTAN despejando toneladas de bombas sobre a cabeça do Kadafi. E o país que tinha o maior IDH da África é hoje uma terra de ninguém, com o comercio de escravo a pleno vapor. A Venezuela tem a maior reserva de petróleo do mundo, mas não pode utilizar essa riqueza em proveito do seu povo porque a história… Read more »

GEN Escobar
GEN Escobar
1 ano atrás

Excelente matéria! Os EUA estão fazendo as coisas com muita calma até porque o Irã pode dar algum trabalho mais imediato que a Venezuela hoje. Porém isso mostra que os EUA não esqueceram a Venezuela e continuam acompanhando bem de perto.

Oséias
Oséias
1 ano atrás

Traduzindo, os americanos descobriram até o CPF dos pilotos venezuelanos e o que tinha sido servido no rancho no dia anterior.

100nick-Elã
100nick-Elã
1 ano atrás

Isca? o que eu vi foi avião venezuelano expulsando avião americano. Já aconteceu isso antes? avião de país sulamericano e do dito “Terceiro Mundo” expulsando avião americano? “nunca antes nesse país”….kkkk

Alison Lene
Alison Lene
1 ano atrás

KKKKK. Faltou dizer pq pegou a iska….

Sincero Brasileiro da Silva
Sincero Brasileiro da Silva
1 ano atrás

Parabéns Maduro! Colocou as carroças americanas pra correr! É só isso que a história irá lembrar!!!

Elint Meteor
Elint Meteor
Reply to  Sincero Brasileiro da Silva
1 ano atrás

E o seu charuto cubano também já está mapeado!
Agora eles já sabem que está mofado…