Home Aviação de Caça Mar da China Meridional: satélite mostra caças J-10 chineses posicionados em ilha...

Mar da China Meridional: satélite mostra caças J-10 chineses posicionados em ilha disputada

10365
109
Caças J-10 para a Woody Island no Mar da China Meridional - ImageSat International (ISI)
Caças J-10 para a Woody Island no Mar da China Meridional – ImageSat International (ISI)

Hong Kong (CNN) — Uma imagem de satélite obtida pela CNN mostra que a China enviou pelo menos quatro caças J-10 para a Woody Island no Mar da China Meridional, o primeiro desdobramento conhecido de caças a jato desde 2017.

A imagem foi feita na quarta-feira e representa a primeira vez que os J-10 foram vistos em Woody ou em qualquer ilha controlada pelo governo chinês no Mar do Sul da China, de acordo com a ImageSat International, que forneceu a imagem à CNN.

O desdobramento ocorre enquanto as tensões permanecem altas no Mar da China Meridional e o presidente chinês Xi Jinping se prepara para encontrar o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na cúpula do G-20 no Japão na próxima semana.

Os analistas que analisaram a foto de satélite da CNN disseram que tanto o estacionamento dos aviões em campo aberto quanto os equipamentos de acompanhamento são significativos e indicam que os caças estavam na ilha disputada por até 10 dias.

“Eles querem ser notados. Caso contrário, eles estariam estacionados nos hangares”, disse Peter Layton, ex-oficial da Força Aérea da Austrália e membro do Griffith Asia Institute. “Que mensagem eles querem que você obtenha deles?”

Carl Schuster, ex-diretor de operações do Centro de Inteligência Conjunta do Comando Pacífico dos EUA, disse que o desdobramento foi projetado para “demonstrar que é o território deles e que eles podem colocar aviões militares lá quando quiserem”.

“Também afirma que eles podem estender seu alcance de poder aéreo sobre o Mar do Sul da China, conforme necessário ou desejado”, disse Schuster.

Os jatos J-10 têm um alcance de combate de cerca de 500 milhas (740 quilômetros), colocando grande parte do Mar da China Meridional e de rotas de navegação vitais ao alcance, disse Schuster.

Os quatro aviões não estão carregando tanques de combustível externos, disseram os analistas. Isso sugere que eles devem ser reabastecidos na ilha, então o plano pode ser mantê-los lá por um tempo.

Caças J-10 para a Woody Island no Mar da China Meridional – ImageSat International (ISI)
Caça J-10C com mísseis ar-ar PL-10 e PL-15

“Pode ser um treinamento antecipado como parte da prontificação operacional do esquadrão de J-10 para uma declaração de ADIZ (zona de identificação de defesa aérea)”, disse Layton. “Esta atividade pode ser o novo normal.”

A China disse em 2016 que reservava o direito de impor uma ADIZ sobre o Mar do Sul da China, que exigiria que as aeronaves que voassem sobre as águas deveriam primeiro notificar Pequim. Ela montou uma ADIZ sobre o Mar da China Oriental em 2013, provocando protestos do Japão e dos Estados Unidos, mas a zona não foi totalmente colocada a efeito.

A Woody Island, conhecida como Yongxing na China, é a maior da cadeia Paracel, também conhecida como as Ilhas Xisha na China.

As Paracels ficam na parte norte-central do Mar da China Meridional, com 1,3 milhão de quilômetros quadrados. Elas também são reivindicadas pelo Vietnã e por Taiwan, mas foram ocupados pela China desde 1974, quando as tropas chinesas derrubaram uma guarnição sul-vietnamita.

Nos últimos anos, Pequim modernizou substancialmente suas instalações nas ilhas, instalando mísseis terra-ar, construindo 20 hangares no aeródromo, modernizando dois portos e realizando recuperação substancial de terra, de acordo com a Iniciativa de Transparência Marítima da Ásia (Asia Maritime Transparency Initiative).

A Woody Island serviu como um modelo para os esforços mais proeminentes de construção de ilhas de Pequim na cadeia Spratly, ao sul, disse a AMTI em um relatório de 2017.

A aparição dos J-10 em Woody Island ocorre pouco mais de um ano depois que a China enviou pela primeira vez seus bombardeiros de longo alcance H-6K para a ilha.

O Exército de Libertação Popular da China afirmou que a missão era parte do objetivo da China de alcançar um alcance regional mais amplo, mobilização mais rápida e maior capacidade de ataque.

“As ilhas do Mar do Sul da China são território da China”, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Lu Kang, depois dos voos. “As atividades militares relevantes são treinamentos normais e outras partes não devem interpretá-los excessivamente.”

Um especialista militar, Wang Mingliang, foi citado em um comunicado chinês dizendo que o treinamento aperfeiçoaria as habilidades de preparação para a guerra da força aérea chinesa e sua capacidade de responder a várias ameaças à segurança na região.

Em 2017, uma reportagem do informativo estatal chinês Global Times, disse que aviões de caça J-11 foram enviados para Woody Island pela primeira vez, com os novos hangares capazes de proteger os aviões do calor e da umidade da ilha.

A reportagem afirma que esses hangares seriam úteis em outras ilhas chinesas para aumentar consideravelmente o controle de Pequim sobre o Mar do Sul da China.

Ilhas Spratly disputadas no Mar da China Meridional – clique no mapa para ampliar

FONTE: CNN

109
Deixe um comentário

avatar
21 Comment threads
88 Thread replies
3 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
57 Comment authors
TopolTiagoRicardo BigliazziCoutinhoJoão Adaime Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

é por essas e outras que a integração da Terceira e Sétima Frota está ficando cada vez maior no pacifico.

Eu acredito que no futuro a Sétima Frota será uma especie de “unidade avançada” uma força militar capaz de segurar as pontas até o momento da chegada da Terceira frota que traria o Grosso das forças navais dos EUA no pacifico.

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Amigo não vai existir frota nenhuma se os EUA quiserem conhecer o tamanho da pancada, alias vale a máxima ninguém ganha todos perdem.
A China esta se posicionando para se cacifar em uma negociação sobre a disputa.

Chris
Visitante
Chris

Meu amigo… RUSSIA talvez… Mas… A CHINA não vai entrar em guerra com ninguém.

São altamente dependentes de exportações pro ocidente. Uma canetada do TRUMP e eles já eram. Com tanta gente la, o país passaria é fome em poucos meses. Ja tem empresas anunciando que vão para o Vietnan !

É uma sacanagem das grandes, com certeza. O objetivo real é não deixar a economia chinesa superar a americana, exatamente pelos investimentos militares. Mas olha o que o TRUMP fez com a HUAWEI… Os Chinas até fizeram ameaças, mas simplesmente abaixaram a cabeça e tão quietos até hoje.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Essa canetada pode custar muito caro. Não há nenhum outro lugar no mundo com a mesma estrutura de produção e produtividade da China. Para os leigos em economia, estes quesitos influem seriamente nos preços, daqui que a nova fábrica do mundo eleita atinja esses objetivos, levará muitos anos e preço dos produtos estarão lá em cima durante esse período. Resta saber se o americano médio acostumado a pagar preços irrisórios por produtos de boa qualidade irão aceitar calados.

Jorge F
Visitante
Jorge F

A liga das nações falava a mesma coisa sobre a Alemanha…

Mgtow
Visitante
Mgtow

setima frota blablablabla…e dái. Vai fazer o que? Tirar os chineses de lá hahahaha

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Aí eu lembro de um certo comentador aqui dizendo que a China só quer cooperar kkkkkk

Vovozao
Visitante
Vovozao

22/06/19 – sábado, bdia, Carlos Campos, tudo isto que está acontecendo deveria (se o Brasil fosse um país sério), servir de alerta as nossas autoridades, presidente, congresso, que a China tem e terá sempre idéias expansionistas, e, nos como uma nação que somos amigos de todos, não precisamos ter uma FA que tenha capacidade de defender nossas fronteiras, gastos com FA são investimento; porém, nossas autoridades pensam em gastar a verba das FA em festas, congraçamentos, onde rolam muito caviar, salmão, wisques, champanhe, e nossas FA a ver navios passarem.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Foi só a China estreitar laços com o Putin, que a estratégia de expansão/anexação começou aos moldes da Crimeia e Ossétia do Sul.
A China age de maneira irresponsável ampliando suas bases para além das suas fronteiras.
Malásia e filipinas devem estar de cabelo em pé.
Sobre os caças J-10, impressão minha ou são mais uma cópia de um caça ocidental (eurofighter)?

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

J-10, criado sob a influência de Izraeli “Lavi” e a ajuda de consultores da Rússia. Por eurofighter J-10 não tem nada para fazer.

Kemen
Visitante
Kemen

“Por eurofighter J-10 não tem nada para fazer.” What does it means???

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Isso significa que o J-10, como o Eurofighter, tem uma cauda horizontal dianteira e entrada de ar abaixo da fuselagem. E isso é tudo. Caso contrário, estes são planos diferentes.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).
Kemen
Visitante
Kemen

Ok, but Typhon is more strong that J-10, this mean that it´s not posible compare this two figthers, because the Eurofigther plays with “higher teams”.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Eu não vejo uma superioridade especial do eurofighter sobre o J-10. Um tufão tem superioridade no número de nós de suspensão e capacidade de manobra.

Kemen
Visitante
Kemen

Joga em outro time é biturbina, não tem como comparar um biturbina que carrega mais armas, com um monoturbina com menos armas. Acha que se paga muito mais caro por Typhon porque não é superior? O J-10 pode ser comparado com F-16, Gripen C ou Gripen E. E acho que perde para eles, ganha em economia e talvez em aviônica para o Gripen C.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

J-10 na Força Aérea Chinesa ocupa um interceptor leve de nicho. Em seu papel, ele é bastante adequado.
Pode ser comparado com o F-16.
Além disso, os chineses estão constantemente melhorando a aeronave, incluindo a preparação da versão com a AESA.

sergio ribamar ferreira
Visitante

Lindo caça. Projeto interessante. Grande abraço

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

“A China está ampliando bases para além das suas fronteiras..”
Mas não é o que os EUA fazem desde a II Grande Guerra?.

Luis Fernando Curvo
Visitante
Luis Fernando Curvo

Não, Walfrido , os Estados Unidos não anexaram território algum após WWII ,se houveram, favor especificar !!!

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Já que são bonzinhos e não gostam de anexar nada, poderiam devolver Guantanamo que está criminosamente ocupada, segundo um tratado bizarro..

Bosco
Visitante
Bosco

Antonio,
Mas além de você quem mais está incomodado com a situação de Guantánamo? Eu por exemplo nunca ouvi falar de um movimento legítimo nesse sentido. Creio que você será o único a sair com o cartaz “DEVOLVAM GUANTÁNAMO, SEUS IMPERIALISTAS PORCOS”.
Quanto aos americanos serem “bonzinhos”, engano seu. Se o fossem já teriam sucumbido há muito tempo. Muito pelo contrário… são bem maus.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Estude mais sobre a questão política de Guantánamo e depois responda de novo.
Insta lembrar que os americanos são mestres em roubar e anexar territórios de vizinhos.
O México que o diga.

João Adaime
Visitante
João Adaime

Prezado Antônio

A baía de Guantánamo, ou Guantânamo, localiza-se ao sul da ilha de Cuba e possui uma área de 116 km². Foi arrendada de forma perpétua pelos Estados Unidos como área de mineração e estação naval em 23 de fevereiro de 1903, em troca do pagamento de 4.085 dólares por ano.
O que Cuba pode fazer é negociar um aumento deste aluguel. Porque eu consultei o dicionário e vi que “perpétuo” quer dizer “eterno”.

Abraço

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Eu também desconheço, mas não foi isso que disse.

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

E precisa anexar? Qual país tem o maior numero de bases no planeta terra ?

Tiago
Visitante
Tiago

Luis Fernando você talvez esteja certo, mas existem varias formas de você dominar um território, como por exemplo manipulando e influenciando eleições ou fazendo com que certos candidatos sejam eleitos, coisa que a Rússia, EUA e até o Brasil já fizeram em maior ou menor grau. Podemos citar como exemplo recente o Egito, começou a primavera Árabe e os EUA apoiaram a democracia, mas democracia não “apoiou os interesses americanos” e então um novo golpe de estado…

Democracia só é defendida quando convém, é a verdade.
E não serve para todos, outro fato importante.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Os USA tinham que ter montado uma base aeronaval em Taiwan a leste, imediatamente após a ocupação no Japão.

Mas Chan Kai Chek ……

Baita erro.

Mgtow
Visitante
Mgtow

hahahaha de maneira irresponsavel? Eu acho muito engraçado o “falar grosso” dessa turminha inscritas dos canais neocons. Aprenda uma coisa, a China é imparavel e com tal vai se apoderar do seu quintal. Lide com isso

DENYS
Visitante
DENYS

Essa é China que não tem desejo de invadir nem um pais do mundo.Cade os comedores de cachorro?

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

São ilhas disputadas por ambos, não se trata de invasão de território estabelecido de um país.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Ela não está invadindo nada. Aquela região é de sua ‘ propriedade’.

MBP77
Visitante
MBP77

“… mas foram ocupados pela China desde 1974, quando as tropas chinesas derrubaram uma guarnição sul-vietnamita.”
*
Você leu essa parte da matéria ou a doutrinação ideológica obliterou até a sua capacidade de interpretação de texto, Tonim Xing Ling?
Olha, confesso que suas bobagens “MAVísticas” me divertem.
Sds.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Pelo jeito, as tropas vietnamitas não deveriam estar lá.
Ou o simples fato de ter tropas dá o direitos de reclamar o território?
Aquela área é e sempre foi chinesa.
Ela está apenas fazendo valer seus direitos.

Capoeira
Visitante
Capoeira

Deem uma olhada no maps.google…. lá aparece 2 J-15. Há tempos a China já tem usado militarmente essa ilha.

Neves João
Visitante
Neves João

E se vc pesquisar as respostas da China aos protestos ocidentais quando eles ainda estavam construindo a ilha, sempre afirmaram, de pés juntos, que JAMAIS usariam a ilha para fins militares e q NUNCA estacionariam aviões militares ou qq armamento na ilha, ou seja, os chinos são mentirosos de marca maior, fazem tudo o q querem para conquistar o mundo, ai de nós.

marcus
Visitante
marcus

Simples des resolver. Quebrar as pernas da China? Embargo comercial pesado de todos os países ocidentais, cortar o fornecimento de petróleo, até onde eu sei a China é extremamente dependente de petróleo.
Quantos meses a China vai aguentar?

ghutoz
Visitante
ghutoz

e meu iphone novo como fica?

Adriano Madureira
Visitante
Adriano Madureira

E os americanos, franceses, russos e demais potências são bem cristalinos em suas ações não é 🤔⁉️

Acho que somente você acha que os chineses deveriam estar construindo uma ilha para construir uma mansão de luxo para Xi Jinping ou um resort para membros do partido comunista…

Óbvio que ninguém revela seus planos militares na mídia.

Mgtow
Visitante
Mgtow

E daí. Tem que usar mesmo. É seu direito. É o seu territorio

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

A foto é antiga? Pelo que me lembro as fotos são todas datadas

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

E evidente que isso ia acontecer.
Vai fortificar todas as ilhas em seu poder.
E não haverá nada que poderá impedi-la de fazer isso.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Nem precisa. O problema é dos vizinhos. Numa guerra de verdade elas não fariam grandes diferenças, ainda mais pelo diminuto tamanho, que as fariam, quando muito, bases de abastecimento rudimentares e alvos fáceis para mísseis de cruzeiro.
No mais, o dragão tenta mostrar seus dentes e cuspir fogo enquanto, a suposta ilha rebelde, a 200km do continente, continua totalmente independente e sem qualquer chance de ser retomada. O famoso dragão feito de Seda.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Pelos menos, ilhas não afundam. Porta-aviões, sim.
E os americanos estão bem preocupados com isso.

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Mas a ilha tbm não se move, da pra lançar uma saraivada de mísseis balísticos burros lá de Governador Valadares e acertar em cheio!

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

E porta-aviões são vigiados e os chineses devem saber até qual será o almoço de amanhã a bordo.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Sejamos sinceros, todos aqui no fórum já notaram que você faz isso de sacanagem. Parece o jogo The sims, onde os personagens tem a opção de interação “trolar nos fóruns”.
Eu realmente lamento, mas espero que dê fato te divirta como aos Sims.

Coutinho
Visitante
Coutinho

Pois é Fernando. É exatamente isso: trolagem.

pgusmao
Visitante
pgusmao

Um conflito China x EUA é muito provável, só espero que fiquem apenas nas armas convencionais, pois esse filme já se viu antes, antes foi o expansionismo japonês que descambou na II Guerra Mundial, a China segue o mesmo rumo, pois não para de aumentar seu poder bélico.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Ontem eu estava maratonando o documentário da Netflix sobre a 2GM em cores, no inicio pensei q fosse aqueles documentários ja batidos do Natio, History e Discovery, logo na introdução vi que seria algo totalmente diferente e não pude parar de pensar como a decade de 30 se parece com a atual e a ascensão da Alemanha, Itália, Japão e ate da URSS é totalmente equivalente a China, Russia, Irã e CN hoje em dia.
Fico pasmo como ninguém aprende.

Francisco
Visitante
Francisco

Essa série documental é excelente!

Munhoz
Visitante
Munhoz

Assisti hoje um filme chinês Operação Red Sea, muito bom os chinas estão aprendendo a fazer filmes 🎥 é esse com patrocínio da marinha chinesa e tudo!

Kemen
Visitante
Kemen

Não acredito que se vislumbre um conflito próximo, na minha opinião as ilhas que estão ocupadas vão continuar com seus ocupantes, os paises da área que tratem de ocupar as consideradas suas ilhas, e que ainda não tem presença humana ou militar. Território abandonado é como casa sem dono, não é apenas dizer que é sua…

Davi
Visitante
Davi

Seu comentário cai como uma luva para a “nossa” Amazônia Azul.

Neves João
Visitante
Neves João

“Nossa” Amazônia Azul é uma desculpa para criação de uma estatal para abrigar parentes e filhos de políticos e militares, mais um dinossauro inútil e dispendioso a drenar os parcos recursos militares, o Brasil não toma jeito mesmo.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Se uma área cheia de recursos que podem render royalties é inútil, honestamente, não conheço nada útil em todo o planeta.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Bem ou mal, nossas ilhas são ocupadas e nosso oceano tem presença mais ou menos constante. Se nos faltam escoltas(navios de guerra de fato), por outro lado, ainda temos números até decentes de navios de patrulha. Não é o bastante, mas não virou uma zona.

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

“… mas não virou uma zona.”
AINDA!

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Carlos, fazendo uma análise não tão rasa, a única chance de virar uma zona é não passarmos a reforma previdenciária. Não, não vamos virar uma superpotência com ela, mas meu ponto é: não vai faltar verba, PELO MENOS, pra ter navios de patrulha e meia dúzia de combatentes. Estamos longe de virar a Argentina e nem ela é exatamente uma terr… digo, mar de ninguém. Se quiser exemplos de lugar vazio é só procurar as marinhas de grandes países costeiros pobres da África, onde literalmente é água internacional mesmo em área territorial

Bosco
Visitante
Bosco

Um porta-aviões se move a 50 km por hora e isso dificulta que seja atingido. Para fazê-lo o corajoso tem que penetrar na bolha defensiva e correr o risco de ser escalado pro jogo no Paraíso mais cedo. Já uma pequena ilha é um alvo fixo. Pode ser atingida por um míssil lançado a 10.000 km de distância guiado por GPS.
Entendo a relevância política das ilhas mas a relevância militar simplesmente foge ao meu entendimento.

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Em primeiro lugar, disparar um míssil lançado a 10.000km contra a China é muito arriscado; não tem como saber se é ou não nuclear, o lançamento será detectado muito antes de atingir o alvo e a China pode retaliar. Jogo perigoso. Em segundo lugar, uma ilha é um porta-aviões que não pode ser afundado e não será destruída facilmente por uma bomba convencional, lembrando que na ilha podem haver abrigos subterrâneos.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Foi força pura de expressão, suponho. Não precisam lançar um ICBM, basta um míssil de cruzeiro com seus mais de 1000km de alcance lançado de um submarino ou qualquer arleigh burke.
Abrigos subterrâneos em ilhas rasas? Ta de sacanagem né?

Bosco
Visitante
Bosco

100,
O ICBM foi provocação. Só quis demonstrar a vulnerabilidade de uma ilha.

Luciano
Visitante
Luciano

Olá, Bosco. O x é a geopolítica mesmo. Eles mostraram que podem fazer, servido de exemplo para outras regiões em disputa, o que eleva a aposta. Além dos EUA, quem mais pode bancar uma escalada dessas? E outra, quantos países podem realmente fazer um ataque a um alvo deste tipo e sair incólume, além dos EUA? Cabe agora os outros países com litígio realizarem a mesma manobra…antes que os xings o façam!

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Só que a China já tem varias dessas ilhas porta-aviões e está construindo outro montão delas.

Diego.
Visitante
Diego.

Só falta daqui a pouco fazerem elas se moverem.

PauloSollo
Visitante

Certamente que os EUA e aliados da região já devem ter prontas algumas estratégias de ataque para cobrir estas ilhas com uma chuva de misseis em caso de guerra.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

A estratégia é sentar no meio-fio e chorar.
Quem vc acha que vai peitar a China?

PauloSollo
Visitante

Sentar no meio fio e chorar é o que a China tem feito em relação a Taiwan. Sem o aval dos EUA não vai rolar nada ali, só pressão mimimi, ou melhor, lilili.

Jefferson Ferreira
Visitante
Jefferson Ferreira

Como leigo que sou, defender a ilha não seria mais “fácil” ?! Digo, pelo fato de em terra ser possível instalar radares mais potentes e em maior número, maior número de baterias AA, maior capacidade de mobilização de caças etc… isto, se comparado a um porta aviões que tem a limitação de espaço e peso…

Tutu
Visitante

Ilha não foge, e também não pode ser reparada fora do T.O

Bosco
Visitante
Bosco

Jefferson, Mesmo que as ilhas tenham uma proteção em camadas semelhante a de uma CSG (carrier strike group) sua posição é conhecida e elas poderiam ser alvo de uma grande quantidade de mísseis Tomahawks (por exemplo), com potencial de saturar qualquer defesa. Diferente de um porta-aviões, para se proceder à solução de tiro para atacar as ilhas não é precisa penetrar na sua bolha defensiva. Se imaginarmos que só um SSGN Ohio pode levar até 154 Tomahawks… *Só de curiosidade, um único B-2 poderia lançar 216 bombas SDBs a partir de 100 km de distância das ilhas. **Um único B-1B… Read more »

Munhoz
Visitante
Munhoz

Essas ilhas tem um peso político!

E vão fazer parceria com os PA que a China tá construindo, são varias ilhas com diferentes instalações que contam com a frota chinesa também, é um grande sistema que está sendo construído,

PEDRO HENRIQUE PEREIRA SOARES
Visitante
PEDRO HENRIQUE PEREIRA SOARES

Bosco
Mas por si só isso já é uma boa vantagem.
Forçaria a frota dos EUA a ficar distante até que esse ataque inicial começasse. Também forçaria um maior planejamento , um grande preparo e claro um custo financeiro muito maior . Tudo isso somado ao tempo inicial ganho pela China para a preparação do continente. Acredito que as ilhas, do posto de vista apenas bélico, funcionam como uma zona tampão.

Munhoz
Visitante
Munhoz

Só por curiosidade : Um J 20 também pode levar misseis e bombas a uma distancia considerável, tendo uma boa capacidade de penetração . Um H-6 assim como os B 52 também podem levar misseis semelhantes aos CALCM A China tem uma frota de mais de 50 subs diesel para dar trabalho, suponho que alguns poderiam lançar misseis de cruzeiro também, fora uns 5 nucleares que provavelmente tem esse capacidade, um SSN Tipo 093A / B Lançando alguns dos super poderosos “rss” YJ-10 que é considerado um dos ASCMs mais avançados da China, com uma faixa operacional estimada de 220… Read more »

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Não. Colocar isso tudo faria a ilha custar o equivalente aos navios de guerra, com um diferencial importante: não se movem. Um míssil lançado em direção a uma ilha não tem condições de ser desviado com chaffs ou flares, afinal, ele é guiado por GPS, não precisando atualizar as coordenadas.
Gastar essa grana toda em uma ilha cuja utilidade é duvidosa por si só seria insanidade.

Rene Dos Reis
Visitante
Rene Dos Reis

devem estar seguindo o exemplo americano talvez.

John
Visitante
John

A relevância não é politica nem militar. É simplesmente económica porque ao que parece tem importantes jazidas de petróleo.
Tudo, absolutamente tudo começa pela Economia que consegue dessa forma ter meios para fundar politicas e de seguida tem militares para proteger esses territórios, politicas e economia.

Delfim
Visitante
Delfim

Bosco, uma ilha é um super-porta-aviões inafundável, que pode receber várias pistas, ser guarnecido por uma força defensiva maior, que vai custar caro aos seus atacantes. Vide Midway, Guadalcanal, Iwojima, Okinawa, até as Falklands/Malvinas.
O único defeito é quando ela é tomada, e se torna um super-porta-aviões inimigo.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

A única forma de acabar com essas ilhas seria com uso de ogivas táticas por parte dos EUA, porém isso justificaria a retaliação nuclear por parte da China. Esqueçam bombas e mísseis convencionais, seu uso seria caro demais, os EUA torraram milhões para destruir uma fábrica velha e um aeródromo na Síria, que no dia seguinte estava em operação de novo, imagine destruir toda a infraestrutura dessas ilhas. A opinião pública iria comer o c* do presidente dos EUA.

Bosco
Visitante
Bosco

Defensor, Então pra você armas avançadas não servem de nada? O Brasil tá perdendo dinheiro comprando Gripen, bombas planadoras guiadas, etc. Isso não resolve nada? Só arma nuclear é que presta? Quanto aos EUA ter torrado milhões nos ataques na Síria, os Tomahawks utilizados já existiam e tinham prazo de validade. Não foram fabricados para a missão e nem outros para substituir os que foram lançados. Há estoque suficiente de Tomahawks na USN por um bom tempo e eles se não fossem usadas acabariam como os outros quase 5000 que restam. Irão para a lata de lixo. Quanto à capacidade… Read more »

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

O trilhão do Iraque não diz nada para você? Esse dinheiro vai e não volta. É como queimar dinheiro. Imagine o que não teria sido feito de útil para as pessoas se esse dinheiro tivesse sido usado em outras coisas. Após a segunda guerra os Estados Unidos tiveram que se desfazer de uma parafernália de equipamentos, muitos deles vendidos por preços muito abaixo do custo de produção. Guerra é um desperdício.

Bosco
Visitante
Bosco

Defensor,
Mas você não defende que os EUA entraram no Iraque para roubar-lhe o petróleo?
Em aceitando que os EUA perderam 1 trilhão no Iraque você está dizendo que os americanos malvados estão dispostos a perder 1 trilhão e a terem 5000 dos seus mortos por conta de almejarem um mundo melhor.
Fiquei confuso agora!!!

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Você está colocando palavras na minha boca, nunca eu disse isso aqui. Não faz muito sentido roubar petróleo. Faz mais sentido dizer que os EUA derrubaram Saddam por que este ousava tirar o dólar da negociação de petróleo de uma da maiores reservas que se tinha conhecimento, além da agressão iraquiana ao Kuwait, onde haviam bilhões dos EUA investidos nos poços de petróleo por lá.

Bosco
Visitante
Bosco

Defensor,
Pois é! Então conta pra gente como ficou no final esse negócio do “dólar”. Afinal, os EUA lucraram ou não. Tiveram sucesso ou não. Pelo que vc disse eles tiraram o Saddan , reverteram as intenções dele em relação ao “dólar” e portanto devem ter lucrado bilhões, mas assim mesmo vc diz que eles perderam 1 tri.
Ainda tô confuso.

Bosco
Visitante
Bosco

Outra coisa que tenho dúvida em relação às teorias conspiratórias imperialistas. Como ficou aquela história do oleoduto sírio? E aí? Que fim deu? Os imperialistas se deram mal e os heroicos cossacos se deram bem? Ninguém fala mais disso.
Antes haviam mapas, gráficos, etc. Todos tentando justificar o interesse imperialista no petróleo sírio mas agora ninguém fala mais nada sobre isso.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Quando eu falei que os EUA lucraram bilhões? Anda vendo coisa demais.

Bosco
Visitante
Bosco

Defensor, Tudo bem, você não disse. Mas então você há de convir que é no mínimo estranho que muitos que criam essas teorias (e estou falando não só de comentaristas de blogs mas também da grande mídia) as deixam ao leu e a se perderem ao sabor do vento. Por exemplo, era para aqueles que apontam que os EUA invadiram o Iraque por conta do petróleo/dólar mostrar evidências desses lucros no PIB dos EUA ano após ano, ou então no aumento da riqueza de alguns magnatas americanos… Mas não! Os mesmos que acusam os americanos de imperialistas sedentos de sangue… Read more »

Topol
Visitante
Topol
Bosco
Visitante
Bosco

As ilhas não precisam desaparecer. Fosse assim bases aeronavais no continente não seriam atacadas.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Se elas não forem inutilizadas por completo os chineses poderiam retornar e reconstruir tudo certo? Já com um ataque nuclear nestas ilhas eles não poderiam retornar.

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Nunca ouvi dizerem que velocidade de 50 km/h ajudaria porta aviões a escapar de mísseis subsonicos, supersonicos ou hipersonicos!
Vai resolver o que?!?!
Para com isso!!

Gabriel BR
Visitante
Gabriel BR

Eu lembro que há uns anos atrás quando os chineses negavam de pés juntos que essas ilhas tinham finalidade militar…não podemos vacilar com nossa Amazônia Azul.

2Hard4U
Visitante
2Hard4U

Hitler antes da 2ª GGM também negava qualquer pretensão expansionista. A URSS ficou preocupada e a Alemanha Nazista firmou um pacto de não agressão com os russos. O descontrole populacional chinês claramente já demanda recursos que o território da China é incapaz de prover. Além disso, trata-se de uma ditadura comunista cuja baixa valorização e respeito à vida humana, já foi reiteradas vezes demonstrada pela história.

jagderband#44
Visitante
jagderband#44

Estratégia antiga e obsoleta.
1 unico dispositivo torna a pista inoperante.

Billy
Visitante
Billy

Esta sim, uma encrenca das grossas. Uma pena mas parece inevitável o choque entre EUA e China. Os comunistas precisam ser arrancados do poder para alcançarmos a Paz e o progresso futuro.

Regisant Santana
Visitante
Regisant Santana

Ou seja, não são mais disputadas!

JT8D
Visitante
JT8D

Ainda bem que nossa vizinhança é mais sossegada. Como é bom estar do lado oposto do planeta em relação à China!

Alessandro
Visitante
Alessandro

Antoniokings

E evidente que isso ia acontecer.
Vai fortificar todas as ilhas em seu poder.
E não haverá nada que poderá impedi-la de fazer isso.

_____________________

vou ser obrigado a concordar com vc, mas isso tbm vale ao contrário, os americanos e seus aliados na região vão continuar fortificando a região com mais e mais navios de guerra, com ou sem o consentimento dos chineses, e não haverá nada que impedirá o strike group americano de navegar no mar do sul da China.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Uma coisa é certa.
Não será nada agravável ser tripulante de navios americano ou de seus aliados quando as coisas esquentarem.

Alessandro
Visitante
Alessandro

mais uma vez vou concordar com vc, mas completo, tbm não será nada agradável para os chineses nessas ilhas artificiais, pois serão ALVOS fixos fáceis caso as coisas esquentarem.

Flanker
Visitante
Flanker

Bah….que medo! !!

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Fazer o que né!
Vai encarar!?!

Delfim
Visitante
Delfim

Que isso sirva de lição para o BR que não leva suas ilhas a sério. A presença militar em Fernando de Noronha, São Pedro e São Paulo, e Trindade e Martin Vaz, é simbólica. Bases aeronavais em tais ilhas transformariam o Atlântico Sul em “Mare Nostrum”.

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Certamente, mesmo se houvesse real intenção, se tratando de Brasil, não haveria licenciamento ambiental e as bases iriam continuar só no papel!

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

A China segue os primeiros passos que o Japão deu na década de 30 anexando !!

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

O iMperador chinês Xi Cérebro Jinping quer dominar o mundo a Ásia e seu terreno e com certeza serão as 1° vítimas países como o laos, o Camboja, miammar, Vietnã e outros.
Os EUA não deveria se envolver nisso e deixar que eles se resolvam sozinhos é só cuidar da SK, Taiwan e Japão

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

O Pacífico é óbvio demais, a China não pode e não vai se aventurar em águas realmente abertas ali, o segredo está no oceano Índico, pode anotar, o cabo de guerra vai acontecer ali e a Índia com sua participação ou não vai pesar na balança já que o mais fraco Paquistão nunca foi confiável!

Topol
Visitante
Topol

Até quando vão ficar chamando essas ilhas de “ilhas em disputa” ? Não entenderam ainda quem manda naquele mar ?