Home Noticiário Internacional ENL: Mirage F1 abatido na Líbia era pilotado por cidadão português

ENL: Mirage F1 abatido na Líbia era pilotado por cidadão português

8579
26

O Exército Nacional Líbio (ENL) afirmou hoje (7) que o avião abatido a sul de Trípoli pertencia à Operação Sophia, da União Europeia, e garantiu que libertará imediatamente o piloto, supostamente de origem portuguesa, noticiou o canal Al Arabiya.

“Preocupamo-nos com a segurança do piloto português e tratamo-lo como convidado e não como prisioneiro. O que aconteceu foi um erro devido ao estado de guerra em que vivemos e vamos entregá-lo à Operação Sophia imediatamente”, diz o porta-voz do ENL Ahmed Mismari, em comunicado citado pela estação.

Segundo o ENL, do marechal Khalida Haftar, o aparelho abatido era um avião de vigilância usado para monitorizar as rotas de tráfico de migrantes no Mediterrâneo.

A operação Sophia tem como missão a identificação, captura e eliminação de navios usados ou suspeitos de serem usados para o tráfico de migrantes no Mediterrâneo.

“Vamos entregar o piloto português ao seu país imediatamente após tratados os seus ferimentos, e agradecemos o trabalho dos nossos irmãos europeus na luta contra a imigração ilegal”, acrescentou Mismari.

As forças leais ao marechal Khalida Haftar anunciaram inicialmente ter abatido na Líbia um avião das forças leais ao Governo reconhecido pela ONU e capturado o piloto, que afirmaram ser de origem portuguesa, segundo noticiou então a agência turca Anadolu.

Contactada pela agência Lusa, fonte oficial do Ministério da Defesa português disse que “não se trata de qualquer militar que esteja integrado numa operação da Força Aérea naquela zona”.

O ENL divulgou imagens do piloto, que parece ferido, e numa dessas fotografias pode ver-se o comandante das operações militares do ENL na região oeste, general Abdessalem al-Hassi, segundo a agência francesa AFP.

Num vídeo, um dos combatentes do ENL pergunta ao piloto em inglês se é militar e ele responde: “Não. Sou um civil”.

A guerra civil na Líbia opõe as forças do Governo de Acordo Nacional, reconhecido por alguns países ocidentais, ao Exército Nacional Líbio proclamado pelo marechal Haftar, homem forte do leste líbio que ordenou, em 04 de abril, a conquista da capital, Tripoli.

Segundo as Nações Unidas, os confrontos já causaram pelo menos 432 mortos, 2.069 feridos e mais de 55 mil deslocados.

Os dois lados acusam-se mutuamente de recorrer a mercenários estrangeiros e de beneficiar do apoio militar de potências estrangeiras.

FONTE: Portugal digital (fotos meramente ilustrativas)

Subscribe
Notify of
guest
26 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Peter nine nine
Peter nine nine
1 ano atrás

Ora pois ^^

Rui chapéu
Rui chapéu
1 ano atrás

Abateram com o que?
Como assim Mirage de vigilância e monitoramento?? Não tem P-3 ou algum bandeirulha na união europeia pra fazer isso?
De onde era esse avião?
Como o piloto era português? Portugal já usou Mirage F1?

Falta muita informação na matéria.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Rui chapéu
1 ano atrás

Me engana que eu gosto. Mais um idiota que faz guerra de encomenda que quase se dá mal.

ODST
ODST
1 ano atrás

Convidado não leva tapa na cara. E ele é português mesmo? Com aquele nome? Ou é falso?

Guilherme Poggio
Guilherme Poggio
Reply to  ODST
1 ano atrás

Notícias muito desencontradas. No momento temos que duvidar e questionar tudo. Como ele aprendeu a voar F1? A FAP nunca teve esse avião.

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  Guilherme Poggio
1 ano atrás

Sim, os factos relatados são de estranhar, e como se diz aqui em Portugal, “aqui há gato”….
Os libios dizem que era Português, o Ministério da Defesa Nacional de Portugal diz que o piloto não estava ao seu serviço (naturalmente, Portugal não opera F1) mas os libios também dizem que o piloto fazia parte da Operação Sophia, operação essa subordinada pela União Europeia, Portugal opera no mediterrâneo, mas de momento não o faz por meio desta operação.
Portanto, que estava a fazer na Líbia um piloto português, não militar, a voar Mirage F1, ao serviço da União Europeia?

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  Peter nine nine
1 ano atrás

Ah, no entanto uma hipótese, teria o piloto se identificado como espanhol e por algum razão ter sido entendido como sendo português?
Espanha deixou de operar F1, apenas, em 2013.

100nick-Elã
100nick-Elã
1 ano atrás

Eis a Guerra que a mídia, incluindo a Trilogia, recusa-se a comentar. Será porque a OTAN que causou o caos e a desgraça na Líbia? assim como fez no Iraque, no Afeganistão, na Síria, na Ucrânia, nos países bálticos, na Geórgia, na Colômbia, etc?

Será que o rastro de destruição e desordem que o Ocidente é que será a causa do retorno da Cristina Kirchner, já que o Bolsonaro argentino, Macri, só trouxe dívidas, perda da soberania, subserviência a banqueiros, caos econômico e exploração?

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

Exatamente. Com toda certeza.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

É isso aí, 100nick!

Nota 10!

Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro
Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

Esquerdista falando em perda de soberania, quando bem ao lado a Venezuela abriu bem as pernas para os russos e cubanos é igual ao maníaco do parque dando palestra de prevenção à violência.contra a mulher. Mas perda de soberania mesmo só vale para os americanos.

Johnny
Johnny
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

Macri “trouxe dívidas” mas, por outro lado, o casal kirchner trouxe prosperidade aos portenhos???

Demchuk
Demchuk
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

Desgraça da Otan na Ucrânia? Foi a Rússia que invadiu a Criméia. A Rússia com Stalin e seus comunas cometeu genocídiis na Ucrânia.

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  Demchuk
1 ano atrás

A Ucrânia, após o golpe de estado patrocinado pela OTAN, se alinhou ao Ocidente e como resultado tornou-se falida e inviável economicamente.

PauloSollo
1 ano atrás

Esta “primavera árabe” na Líbia teve como principal articulador Nicolas Sarkozy.

Antoniokings
Antoniokings
1 ano atrás

Estranha essa complacência com um piloto que pode ser um mercenário.

tulio762
tulio762
1 ano atrás

Algo de errado não está certo.

Carcará 01
Carcará 01
1 ano atrás

Esse inglês com sotaque estranho não vem de alguem que tenha a lingua portuguesa como nativa nem ferrando… Sinceramente, sotaque de alguem que fale um idioma do leste europeu…

ScudB
ScudB
Reply to  Carcará 01
1 ano atrás

Parece não.
A pronuncia “porTsUgal” não é típica para alguém do leste europeu.Ele diria “poorThuGal” , com “T” bem mais duro…
IMHO

Tiago
Tiago
1 ano atrás

Fico feliz que a paz e a liberdade estejam reinando na Líbia pós Kadaffi… ¯\_(ツ)_/¯

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Tiago
1 ano atrás

Sim, vamos levar a liberdade onde há a opressão e petróleo, e onde não tem vamos fazer com que tenha para vender arma.

Vitor Silva
Vitor Silva
1 ano atrás

Tendo em conta a pronuncia do piloto e o facto de pilotar um Mirage F1, também poderá ser um mercenário da África do Sul. É um País que já operou Mirage F1 no passado e onde vivem bastantes Portugueses e respectivos descendentes. A encenação e a história que nos tentam transmitir parece estranha, levantando dúvidas sobre qual dos lados terá realmente contratado o piloto.

Eugênio
Eugênio
1 ano atrás

Avião militar pilotado por um civil e português, é meu pai sempre diz: neste angu tem caroço. Essa história tá mal contada.

Sérgio Luís
Sérgio Luís
1 ano atrás

Cidadão português!?!?!
E daí????
Ah para com isso!!!
Mercenário português isso sim !!!
Ele não se propôs a atacar e foi abatido!?!
Agora se foi capturado pelo inimigo terá que pagar o preço uai!!
Afinal de contas ele foi pago por isso!