Home Noticiário Internacional ‘Helicópteros da Rússia’ mira aceleração de demanda por aeronaves no Brasil

‘Helicópteros da Rússia’ mira aceleração de demanda por aeronaves no Brasil

5902
84
Helicóptero Mi-17A2
Helicóptero Mi-17A2

Empresa da estatal Rostec inicia a certificação do helicóptero Mi-171A2 no Brasil

A previsão de analistas de um aumento de até 20% na demanda global por helicópteros nos próximos cinco a dez anos e o tamanho do mercado brasileiro – 37% da frota de todo o continente americano – levaram a holding Helicópteros da Rússia a acelerar seus projetos de expansão no Brasil. Parte integrante da corporação estatal Rostec, a Helicópteros da Rússia entregou à Anac a documentação técnica e operacional do helicóptero Mi-17A2. Desde 2000, a Rússia já entregou 16 helicópteros de diferentes modelos para o Brasil.

Segundo Anatoli Serdiukov, diretor do cluster de aviação da Rostec, o Brasil tem alta procura por helicópteros multifunção de porte médio, e o modelo que a Helicópteros da Rússia traz para o mercado local e para o qual busca a certificação, é uma nova e moderna máquina, espaçosa e confiável: “O helicóptero Mi-171A2 oferece uma gama alta que é importante para um país onde as máquinas operam ativamente em áreas remotas. Ao mesmo tempo, no âmbito de parceria internacional, pretendemos desenvolver o serviço pós-venda, que garante o máximo de recursos operacionais e que é uma condição necessária para a segurança de vôo”.

“O Brasil é nosso parceiro de longa data e um dos principais países da América do Sul a promover helicópteros russos. Há mais de 10 anos, os helicópteros Mi-171A1 operam com sucesso no país, e tenho certeza de que o novo helicóptero também terá a reputação positiva” – acrescenta o diretor-geral da holding Helicópteros da Rússia, Andrei Boginski.

Caso as perspectivas de crescimento econômico da América Latina se confirmem, a expectativa dos analistas é de que haja um aumento de 13 a 15% na participação do continente no mercado de helicópteros, com capacidade de demanda em dez anos estimada entre 1.500 e 1.650 novas aeronaves.

A tendência a uma recuperação do setor de Óleo e Gás no Brasil permite que se estime aumento anual de demanda de 2 a 4 aeronaves, em período de 2 a 3 anos. Especialmente, levando-se em conta a experiência positiva com os modelos Mi-171A1 no clima quente e úmido do país, e como as características operacionais e de vôo do Mi-171A2.

Mi-17A2
Mi-17A2

Histórico de sucesso com o Mi-171A1

Em 2005, o helicóptero Mi-171A1, otimizado para as exigências dos operadores comerciais europeus e os regulamentos de aviação FAR-29, recebeu aprovação do certificado de tipo no Registro Aeronáutico Brasileiro. Durante o seu desenvolvimento, foi dada atenção especial às questões de segurança. No mesmo ano, o primeiro helicóptero Mi-171A1 foi entregue ao Brasil.

Em 2010, o helicóptero Mi-171A1, apresentado pela operadora Atlas Taxi Aéreo, com base em uma combinação de características positivas e relação preço / qualidade, venceu a licitação da Petrobras pelo direito de realizar operações aéreas na Bacia Amazônica.

Por encomenda da empresa brasileira, no novo helicóptero Mi-171A1, pela primeira vez foi instalado o sistema T-HUMS (sistema de bordo de controle e diagnóstico). Ele fornece monitoramento automático de uma ampla gama de unidades e componentes em tempo real, melhorando significativamente a segurança de voo. O uso do sistema T-HUMS também prevê a possibilidade de transição para manutenção “no estado em que se encontra”, e não de acordo com os regulamentos, o que pode reduzir significativamente os custos financeiros da empresa operacional e aumentar a eficiência do negócio de helicópteros.

Os helicópteros Mi-171A1 atualmente utilizados pela Atlas Taxi Aéreo em condições ambientais adversas, para garantir os trabalhos de perfuração executados pela Petrobras nas florestas tropicais do Brasil, mostraram o seu lado melhor. Em um ano de exploração intensiva um helicóptero, por exemplo, chega a alcançar mais de 1.000 horas (uma média de 120 horas por mês), transportando cerca de 600 toneladas de carga, principalmente equipamentos de perfuração, na maioria das vezes no suporte externo.

Baseado neste helicóptero, foi desenvolvido o helicóptero Mi-171A2. É o resultado de uma profunda modernização dos helicópteros Mi-8/17. Mais de 80 mudanças foram feitas no design do Mi-171A2. O helicóptero é equipado com motores VK-2500PS-03 (uma versão civil de motores instalados em helicópteros de combate Mi-28) com sistema de controle digital. Uma das diferenças mais importantes entre o Mi-171A2 e os helicópteros da família Mi-8/17 é o novo sistema de transporte.

O helicóptero está equipado com um rotor de cauda X mais eficiente e um novo rotor principal com lâminas totalmente feitas de material composto e design aerodinâmico melhorado. Em agosto de 2017, o helicóptero recebeu da Agência Federal de Transporte Aéreo da Federação Russa um certificado de tipo da categoria “A”, que prevê a implementação dos mais rigorosos requisitos de segurança para helicópteros civis.


SA “Ulan-Ude Aviation Plant” é uma das empresas da holding Helicópteros da Rússia. A produção moderna e o potencial tecnológico da empresa permitem organizar rapidamente a fabricação de novos tipos de aeronaves, para combinar a criação de protótipos com a produção em série de equipamentos. Mais de 75 anos de existência na fábrica construíram mais de 8.000 aeronaves. Hoje, a fábrica é especializada na produção de helicópteros Mi-8AMT (Mi-171E), Mi-171 e Mi-8AMTSh (Mi-171Sh).

SA “Helicópteros da Rússia” (faz parte da corporação estatal Rostec) é um líder da indústria mundial de helicópteros, o único desenvolvedor e fabricante de helicópteros na Rússia. A holding foi formada em 2007. A sede da empresa está situada em Moscou. A holding é composta de cinco plantas de helicópteros, dois escritórios de design, uma empresa da produção e manutenção de peças e empresa de serviços que fornece suporte pós-venda na Rússia e no exterior. Os compradores são Ministério da Defesa da Federação Russa, Ministério dos Assuntos Internos, O Ministério de Situações de Emergência e outros clientes do governo, as companhias aéreas “Gazprom Avia” e UTair, as grandes empresas russas e estrangeiras.

A corporação estatal Rostec é uma empresa russa fundada em 2007 com o objetivo de promover o desenvolvimento, a fabricação e a exportação de bens manufaturados de alta tecnologia para os setores civil e de defesa. Ela é composta por mais de 700 subsidiárias que formam 15 holdings, dos quais 11 atuam na área de indústria de defesa e 4 estão envolvidos no setor civil, além de mais de 80 organizações de gestão direta.

O portfólio da Rostec inclui marcas bem conhecidas como AVTOVAZ, KAMAZ, Kalashnikov Concern, Helicópteros da Rússia, VSMPO-AVISMA, Uralvagonzavod, etc. As organizações da Rostec estão localizadas em 60 entidades constituintes da Federação Russa e fornecem produtos para mais de 100 países.

Receita consolidada da Rostec em em 2017 atingiu 1 trilhão 589 bilhões de rublos (aproximadamente R$ 90,2 bilhões), lucro líquido consolidado – 121 bilhões de rublos e EBITDA – 305 bilhões de rublos. O salário médio da Corporação em 2017 foi de 46.800 rublos. De acordo com a estratégia da Rostec, a principal tarefa da Corporação é garantir a vantagem tecnológica da Rússia em mercados globais altamente competitivos. Uma das principais tarefas da Rostec é a introdução de uma nova estrutura tecnológica e a digitalização da economia russa.

DIVULGAÇÃO: RPM Comunicação

84
Deixe um comentário

avatar
29 Comment threads
55 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
45 Comment authors
NegrãoMauricio R.LynxAurélioValdez Oliveira de Araujo Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marco Ormai
Visitante
Marco Ormai

Brasileiro é bonzinho, mas tem bom gosto.

Elton
Visitante
Elton

pelo menos a caixa de marcha do helicoptero russo não e uma bomba relógio….

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Helicóptero bom é helicóptero russo.
E parece que vem um novo projeto conjunto sino-russo.
Se não me engano, é um pesado para transporte.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Bell, Sikorsky, Boeing Vertol e Leonardo estão aí para discordar cabalmente de você…

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Helicóptero bom é helicóptero russo.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Offshore são:
Tio Igor
Bell
Agusta
pela ordem

Os de mais não existem.

Kombis nem pensar.

Vejam no flightradar.

Cadê o Linx, ele faz o trecho…..rs.

Sagaz
Visitante
Sagaz

CAPITALISMO, quanto mais concorrência melhor!

Que venha com preço baixo para os concorrentes se virarem e o consumidor ganhar.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Irão analisar pós vendas, custo unitário é uma parte da equação.

Tio Igor ganha de longe.

Bardini
Visitante
Bardini

uÉ… Pensava que esse mercado era dominado pelo H225 feito pela Helibras.

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

“Feito” pela Helibras? Quiz dizer montado, não?
Requisito para trabalhar lá é ter trabalhado na Revell…
😉

PauloSollo
Visitante

Em se tratando de helicópteros utilitários os russos tem aparelhos muito bons, só pecam nos designs feiosos. Os russos tem talento mas o monopólio absoluto de um Governo totalitário que impede a livre iniciativa sempre os deixará em desvantagens.

Sagaz
Visitante
Sagaz

Governo totalitário? Maduro? Putin? Os ditadores amam os russos!

Hélio
Visitante
Hélio

Do que você está falando meu amigo? Que governo totalitário é esse que impede a livre iniciativa? Se você está falando da Rússia, espero que se informe melhor, lá se prática capitalismo selvagem, e o governo de lá não tem nada de totalitário, infelizmente. De onde vocês tiram essas coisas?

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Sem contar que o comentário desse PauloSollo encerra uma contradição nele mesmo.
Se os russos possuem aparelhos muito bons (os melhores), o monopólio estatal, certamente, tem influência sobre isso.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Não existe independência entre os três poderes visto que o legislativo e o judiciário são meros puxadinhos do Kremlin. E não há liberdade de imprensa no país. Portanto a Rússia não é uma democracia sendo portanto uma autocracia comandada por um déspota e seu círculo de oligarcas.

Aurélio
Visitante
Aurélio

Aqui, querem fazer o mesmo com o nosso STF. transformá-lo num puxadinho do Planalto.

leonidas
Visitante
leonidas

São bons mas como sao cafonas no desing e nas cores usadas…

Adriano Madureira
Visitante
Adriano Madureira

Amigo, nas imagens eu não vi nenhum helicóptero com cores de mal gosto, estão bonitos, e design é o de menos…

LUIZ
Visitante
LUIZ

Com esse governo servindo de bucha de canhão para os Estados Unidos dificilmente helicópteros russos vendidos aqui no Brasil.

Sagaz
Visitante
Sagaz

Guarda a camisa rosa com arco íris do Che e volta para o mundo real Luiz. O presidente não é homofóbico, relaxa

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Eu que não duvidaria, lembre-se do subsídio aos produtores de leite que o saco de colostomia manteve em seu governo, apesar de ter falado em defesa do livre mercado nas eleições. Bozo não sabe o que é livre mercado… Aliás ele não sabe de nada, a não ser capinar mato em quartel, se conseguir ao menos a reforma da previdência em seu governo, terá feito alguma coisa útil à nação.

Colombelli
Visitante
Colombelli

Concorrência é sempre boa. Que venham e recebam o merecimento da qualidade que demonstrarem. Pelo menos não tem que revisar a mgb a cada 10 horas.

Junior
Visitante
Junior

ahahhahahahahahha… verdade, esse ai pelo menos é bruto, a atlas usou ele na Amazônia e não reclamou

Bille
Visitante
Bille

Conheço um pessoal que já voou esses brinquedos, falam bem do projeto. Ele é bem diferente em termos de filosofia de manutenção e publicações mas é bruto. Uma aquisição interessante na Amazônia considerando a carga e autonomia – e melhor: já tem alguém lá que opera e gosta. O design não é o mais agradável mas a máquina aguenta. Só não sei desse conjunto rotativo aí – se pegar o MI35 por ex, tiveram muito problema com descolamento de seção da pá. Mas uma coisa é boa: considerando a consultoria grátis que a FÁBRICA deu para os russos e respeito… Read more »

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

A China já está buscando seu espaço através de montadoras de veículos no país, agora a Rússia com helicópteros e sistemas agrícolas.
Se realmente o excelentíssimo presidente da república cumprir o que falou veementemente em sua campanha e após a sua posse; o viés ideológico será colocado de lado, e sempre será decidido o que for melhor para o Brasil.
Que venham muitos carros chineses e helicópteros russos, desde que a qualidade e o compromisso futuro seja respeitado integralmente.

Sidy
Visitante
Sidy

Andei recentemente no carro chinês de um colega, com três anos de uso, e o carro estava literalmente desmontando. Espero que se vierem a ganhar mercado aqui, que seja por ter preço e qualidade equivalentes aos carros atualmente oferecidos pelas demais montadoras, e não apenas por serem mais baratos.

Sagaz
Visitante
Sagaz

Quantas locadoras de carros alguém já viu com carros chineses? Locadora não compra frota para ter dor de cabeça.

Hélio
Visitante
Hélio

Jaguar, range rover e volto pertencem a grupos chineses. Locadora de carro compra carro por bom valor de revenda, isso sim, a frota deles é para agradar os clientes.

Flanker
Visitante
Flanker

Essas marcas que você citou pertencem a grupos chineses no que se refere ao seu controle econômico/financeiro. Suas técnicas construtivas, projetos e tudo mais continuam as mesmas de quando não eram chinesas.
Locadora compra carro para não dar manutenção frequente e que tenha valor de revenda……por isso mesmo, não compram carros chineses, como um Jac, por exemplo.

Sidy
Visitante
Sidy

Salvo engano, Jaguar e Land Rover nfazem parte do grupo Tata Motors, que é indiano.

ScudB
Visitante
ScudB

Volvo=Geely (China) , Jaguar Land Rover PLC = Tata (India).

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Qual carro que não desmonta no Brasil? Pega Ka ou Onix e você vai descobrir as bombas que andam em Pindorama. São os famosos bateu morreu, pois só não levaram estrelas abaixo de zero no crash test europeu por que não tem esse ranking, senão levariam…

Flanker
Visitante
Flanker

Desde 2015 já estou no 3o Ford Ka 1.5 hatch…..os dois anteriores eu troquei qdo alcançaram 90 mil km…o atual está com 30 mil….nunca precisei trocar um parafuso que fosse, além dos itens previstos em revisão programada. Quanto aos itens de segurança, os modelos iniciais do Ka realmente tinham problemas de segurança e sobrevivência. ..mas, atualmente já foram resolvidos.

Sidy
Visitante
Sidy

Amigo, já andei de Ka e Onix e outros populares. Este chinês que andei, um Chery Face 2016, era muito ruim, parecia um carro com mais de dez anos de uso continuo. Não há comparação – é uma questão de qualidade. Te digo mais: os chineses podem fazer carros com tanta ou mais qualidade do que os que são feitos aqui. Assim como chapas revestidas, parafusos, materiais sanitários, etc., etc. Falo por experiência profissional na avaliação de materiais. O problema é que aí o preço sobe, porque qualidade, mesmo que mínima, tem custo. Estou cansado de ver comerciantes brasileiros importarem… Read more »

Brunow Basillio
Visitante

Com o centro de manutenção de helicópteros russos aberta no Peru pode facilitar futuras aquisições na América do Sul…Modelos como o Mi-171, Ansat, K-62 etc..

Caio
Visitante
Caio

E a helibras está parada nos helis leves e no jurássicos pumas? Mesmo não sendo nacional tem muito apoio público pra viver parada no setor.

João Adaime
Visitante
João Adaime

Estes botijões laterais são flutuadores?

Mikhail Bakunin
Visitante
Mikhail Bakunin

GNV para ter desconto no IPVA

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

São tanques de querosene.
Os flutuadores são estas bolsas infláveis, nesta foto da para ver uma presa no trem de pouso e uma embaixo da porta dianteira.
.comment image

Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro
Visitante
Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro

O bicho e feioso mesmo, benzadeus kk

Hélio
Visitante
Hélio

Me lembra um grilo.

João Adaime
Visitante
João Adaime

Obrigado pela informação Walfrido.
Abraço

Mauro
Visitante
Mauro

Tem que demonstrar qualidade, os automóveis japoneses fizeram sucesso nos EUA e conquistaram mercado por conta da qualidade. Só vejo que no mercado de aviação civil executiva, este modelo não tem chances, é grande para o fim que se destina, e no mercado de maior porte, já tem outros fabricantes bem estruturados no mercado. Não vejo este aparelho pousando uma plataforma offshore da Petrobras por exemplo. Ninguém vai comprar esse mastodonte por favor ou por ideologia, tem de ter preço, qualidade e atender a demanda do mercado. Não o vejo fazendo sucesso por aqui. Algo que conta contra ele, o… Read more »

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

Sou russo e não desisto nunca.

igortepe
Visitante
igortepe

Tragam uma filial da Rostec para o Brasil.

marcus
Visitante
marcus

Tragam uma filial da Rostec para o Brasil.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Exatamente isso. Tanto a Rússia como a China tem muito chão pela frente. Conquistar o patamar de qualidade e pós venda das empresas norte-americanas e europeias não será fácil.
Ao meu ver, o mercado civil pode ser aberto a estes países, porém para o mercado militar, China e Rússia não tem vez.
A questão política que pesa contra eles. Qualquer dor de barriga eles embargam nossos produtos, imagina se for o contrário? A cada equipamento defeituoso ou pós venda mal feito, cobraríamos destes países (empresas) multas bem salgadas.
Nosso governo deve ser bem rígido nestas questões.

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

O mercado civil complica mais que o militar…

Heli civil no chão é prejuízo para o patrão…

E ainda tem o seguro que acaba saindo alto, por isto são poucos no Brasil

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

A versão VIP é bem luxuosa e muito espaçosa, não dá para comparar com helicopteros menores VIP.
Mi-171 VIP https://encrypted-tbn2.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcS6yceTnxy_EGGXdCciJmD4vkqNabvUyeMhwbEgAX7ZKKY5NevoiFv9lZiG

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

A Polícia da Coreia do Sul comprou Mi-17 com flutuadores para atender ocorrencias sobre o mar.
. https://www.airliners.net/photo/South-Korea-Police/Mil-Mi-17-2/199855

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Que fique claro que são flutuadore de emergencia para não afundar em caso de pane sobre o mar.
Não servem para se operar flutuando como o Mi-14.
. https://encrypted-tbn3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQTlVv0T1vc7zdbklyROrWzAe5b752DgLnB-Y3iz4TPu0Zp1g_q1DZL-vQ1

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Os Mi-8/17 são bons aparelhos, o problema é o lobby da Helibrás/Airbus

Grozelha Vitaminada Milani
Visitante
Grozelha Vitaminada Milani

Lobby se traduz por condições tentadoras do BNDES e o governo de MG.

Ou vc acha que os “Esquilos” são maioria porque?

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Eu vi o MI 171A1 em operação na bacia petrolífera de Urucu e ele mostrou que é um ótimo helicóptero de carga. Tá… Cadê os russofilos e chinefilos para bater em mim… Pq tudo agora que diz que o equipamento russo é bom é porque é comunista. Um absurdo.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

E ainda é mais silencioso que os Super Puma/ Cougar/ Caracal

João Bosco
Visitante
João Bosco

Esse é um dos helicópteros mais fios que já vi.. seu desenho é ultrapassado, mesmo que se adotem “gambiarras” para tentar torná-lo mais atraente , embora seja um dos melhores em sua categoria….

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Tenho impressão que ou você esta muito equivocado ou realmente tem aversão a tudo que vem da Rússia. O MI171/A1 não precisa ser bonito, precisa cumprir o que proposto para ele cumprir. E isso ele faz muito bem. Eu vi com os meus próprios olhos. Eu não li em um blog ou me disseram que ele trabalha bem.

João Bosco
Visitante
João Bosco

ops.. feio.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Com 37% do mercado das Américas, ainda tem “enteligente” que acha que não há mercado no Brasil para mais uma indústria de asas rotativas. Advinha por quê afirmam isto?!

Brasileiro é muito, muito “ixperto” mesmo. Rsrsrsrs

Sagaz
Visitante
Sagaz

Você não é brasileiro? Só para entender mesmo, está questionando a própria inteligência?

É incrível como tem gente que fala mal de “brasileiro” como se tivesse falando de outro país.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Oi?!?!

É justamente o contrário. Acredito que o nickname não está condizente.

jagderband#44
Visitante
jagderband#44

É um bom aparelho, mas o problema é que o dono da fábrica é o Putin, e pior, nao estou brincando.

BILL27
Visitante
BILL27

Leio sobre helicoptero russo no BRasil a pelo menos 10 anos e ate agora nada

Filipe Prestes
Visitante
Filipe Prestes

Vi um desses operando em São Gonçalo do Campo. Ele é muito silencioso mas o troço é feio que dói kkk

Grozelha Vitaminada Milani
Visitante
Grozelha Vitaminada Milani

Helicópteros para transporte e trabalho não ter que ser bonito … tem que ter disponibilidade operacional, custo de manutenção e vôo baixo e cumprir a missão.

Queria saber o total de aeronaves voando, fazendo que tipo de serviço e em que região?

Não so esse modelo como outros russos caso haja?

Alguém sabe responder????

ScudB
Visitante
ScudB
Eduardo
Visitante
Eduardo

Estava procurando esse link ScudB, existem apenas 4 helis russos voando no Brasil 3 Mil Mi8/17 e um Ka32 (esse eu não fazia ideia que voasse aqui).

Do site da para verificar que os primeiros do ranking são:
Eurocoopter – 40%
Sikorsky – 22%
Agusta – 19%
Bell – 9%
Robinson – 6%

Existem outros fabricantes que eu nem sabia que exitia como Guimbal, Schweizer e BB mas assim como is russos tem participação de 1% no máximo

Ou seja, a luta será árdua com esse tipo de mercado para Mil Mi/Ka as maiores operadoras, Omni, Líder e BHS estão padronizadas em S72, S92 e Agusta

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

No mercado offshore hoje parece que o S-92 da Sikorsky é praticamente hegemônico

Junior
Visitante
Junior

Esse Ka-32 A11BC é famoso, até tiro de fuzil ele já levou por aqui “Um helicóptero de carga da empresa Helicargo da cidade de Carapicuíba foi atingido por um tiro enquanto se preparava para realizar uma operação especial na área dos morros da cidade de Santos. Os dois tripulantes (piloto e copiloto) faziam um voo de reconhecimento do Morro da Penha com o helicóptero de origem Russa Kamov Ka-32A11BC, a Helicargo foi contratada por R$ 65 mil pela Companhia de Saneamento Básico de São Paulo (Sabesp) para transportar um gerador de energia de quatro toneladas para o topo do morro.… Read more »

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Existe uma pressão por parte do sindicato dos pilotos da Petrobras que forçava a barra para a compra dos Sikorsky depois dos acidentes com os Eurocopter e Agusta, um piloto ex MB que voava off shore dizia que se por um lado era bom que o sindicato vetasse helicopteros problemáticos existia uma preferencia pela Sikorsky, em se tratando de sindicatos a existencia de pixuleco nunca pode ser descartada.
.
Com uma filial da Eurocopter, atual Airbus Helicopters no Brasil não surpreende que tenha a maior fatia do mercado, o contrário é que estaria errado.

lynx
Visitante
lynx

Você está bastante desatualizado. Quem está dominando gradualmente o nosso mercado off-shore é a Leonardo (antiga Agusta-Westland) com seu AW-139. O S-76 da Sikorsky nem sequer está sendo mais aceito nas concorrências da Petrobás, devido às novas exigências. Esse seguimento, chamado no off-shore de “médio porte”, corresponde a cerca de 80% das aeronaves. No “grande porte” só há o S-92, pois o H-225 não é aceito, nem aqui nem pelas petroleiras ocidentais para transporte de passageiros. A Leonardo está tentando entrar com seu AW-189 e a Airbus com o H-175. O único concorrente ao AW-139 no visual é o novo… Read more »

Mauricio R.
Visitante

H-190 ou H-160, o sucessor de “Dauphin” e “Panther”.
No mais bela análise, aliás como é bom ler alguém que manja do mercado!!!!

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Os dois primeiros lutam arduamente para que novos concorrentes não se instalem aqui. O segundo, inclusive, tem até comentarista na trilogia que falta tirar a cueca pela cabeça quando se fala disto.

São 60% do mercado sendo atendido por importações diretas, ou seja, produto pronto e acabado, mesmo tendo o mercado que temos, o potencial que temos, ainda querem que os status quo permaneça. Advinha porque?! Uma dica, perca de comissão ($$$$).

lynx
Visitante
lynx

Se você conhecesse o mercado off-shore, iria apagar esse post. Entre 2015 e 2018, a Petrobrás reduziu o número de helicópteros por ela contratados de 106 para 68. Por enquanto, não há nenhuma projeção numérica do esperado aumento nesse número com o início das operações em novos campos, uma vez que a Petrobrás pretende vender campos maduros da Bacia de Campos a empresas menores. Essas empresas, algumas já operando, têm contratado S-76C++, por conta do grande número deles disponíveis de contratos encerrados da Petrobrás (substituídos por AW-139), a baixo custo. Portanto, em um horizonte de +/- 5 anos, há uma… Read more »

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

E quem disse que eu só direcionei às operações Off-shore?! No mais, tu estás olhando no retrovisor, eu olhando pra frente.

Lynx
Visitante
Lynx

Eu falo de 5 anos para frente e o cara diz que eu estou olhando no retrovisor…. kkkkk

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

É, não é?!

“….Entre 2015 e 2018, a Petrobrás reduziu o número de helicópteros por ela contratados de 106 para 68…..”

E como eu disse, não me limitei ao mercado Off-Shore, muito menos apenas à demanda da Petrobras.

Hélio
Visitante
Hélio

A Rostec já não ofereceu uma parceira com a Avibras?

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Ofereceu para a AVIBRÁS mas não foi para a frente como qualquer outra iniciativa que afronte o lobby Helibrás/Airbus

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Que eu saiba, não!

Maurício.
Visitante
Maurício.

Em uma revista tecnologia e defesa antiga se falava que o PZL W-3 Sokół polonês poderia ser fabricado no Brasil, confesso que não lembro dos detalhes da concorrência.

Valdez Oliveira de Araujo
Visitante
Valdez Oliveira de Araujo

Os equipamentos russos são feiosos demais, mas são russos, quero ver algo derrubar um helicoptero desses…Os Tu-95 estão voando há 70 anos e pretendem aposentar-los sö daqui a 50….sem falar do colossal MIL MI 26.
Enfim, é feii mas eu colocaria minha familia inteira em um helocoptero russo.

Lynx
Visitante
Lynx

Algumas observações: A Atlas faliu em 2017. Os seus dois MI-171A1 ficaram parados por um tempo até serem assumidos pela empresa Costa do Sol. Um deles está sob contrato para carga externa para a Petrobras em Caraoari-AM sendo o outro seu back-up. A manutenção dessas aeronaves é feita na Colômbia. O MI-171A1 não atende aos requisitos das empresas petroliferas para transporte de passageiros off-shore, embora seja homologado pela ANAC para isso. Os requisitos das petroleiras são mais rigorosos, inclusive os da Petrobras. Não sei se o MI-171A2 atenderá. Quanto ao H-225, infelizmente só há um em operação, também em Caraoari,… Read more »

Negrão
Visitante
Negrão

Gostaria de ver os helicópteros agrícolas, russos, trabalhando por aqui.