Home Aviação Comercial Air Astana, do Cazaquistão, apresenta seu primeiro jato E190-E2

Air Astana, do Cazaquistão, apresenta seu primeiro jato E190-E2

2432
17
O primeiro E190-E2 da Air Astana, com a pintura do “leopardo das neves”

Astana, Cazaquistão, 14 de dezembro de 2018 – A Air Astana, empresa aérea de bandeira do Cazaquistão, apresentou seu primeiro jato E190-E2 em uma cerimônia realizada hoje em Astana. A companhia aérea receberá quatro E190-E2 adicionais no próximo ano, com a última das aeronaves, todas arrendadas junto à AerCap, sendo entregue no último trimestre de 2019. A companhia aérea do Cazaquistão começará a voar a nova aeronave em rotas domésticas e da Comunidade dos Estados Independentes (CEI) no final deste mês.

“Todos nós da Air Astana estamos contentes em receber nosso primeiro E190-E2, e ansiosos para uma entrada em serviço suave e uma transição simples para nossos pilotos. Conhecemos bem os E-Jets da Embraer e temos grandes expectativas para a nova geração de aeronaves em termos de eficiência operacional, impacto ambiental e níveis de conforto e conveniência para nossos clientes”, disse Peter Foster, Presidente da Air Astana.

O primeiro E190-E2 da Air Astana apresenta a pintura de um “leopardo das neves”, desenhado e pintado à mão pela Embraer no estilo “Profit Hunter”. O leopardo das neves da Air Astana junta-se às já famosas pinturas de nariz dos E2 que são a águia, o tigre e o tubarão. Para a Air Astana, no entanto, o projeto da pintura foi pensado para chamar a atenção global para a ameaça de extinção enfrentada pelo gato selvagem. O leopardo das neves é ​​um símbolo oficial do Cazaquistão e é nativo das montanhas do sul do país.

Foster continuou. “Nossos passageiros, funcionários e, na verdade, todos no Cazaquistão apreciarão a incrível representação do leopardo das neves em nosso novo jato. O leopardo das neves incorpora a resiliência e a ambição de nossa nação, e todos nos esforçamos para salvar essas magníficas criaturas da extinção e para a posteridade.”

“Estamos honrados em entregar nosso mais avançado avião comercial aos nossos bons amigos da Air Astana”, disse John Slattery, Presidente & CEO da Embraer Aviação Comercial. “Para um fabricante, não há melhor recompensa do que ver os negócios de um cliente crescendo continuamente com nossos produtos. A decisão da Air Astana de adotar o programa E2 é mais uma demonstração de confiança na Embraer e na família de E-Jets de aviões comerciais.”

A entrega marca o início da renovação da frota da Air Astana. Atualmente, a companhia aérea opera uma frota de aeronaves E190, a primeira das quais foi entregue em 2011.

O E190-E2 é o primeiro de três novos E-Jets E2s que a Embraer desenvolveu para suceder os E-Jets da primeira geração. Comparado com a primeira geração do E190, o E190-E2 oferece uma redução de 17,3% em termos de consumo de combustível e quase 10% menos que o concorrente direto. Isso a torna a aeronave mais eficiente de corredor único no mercado. O E190-E2 traz mais flexibilidade com alcance máximo de até 5.300 km, ou cerca de 1.000 km a mais do que o E190 de primeira geração.

O E190-E2 também oferece economias significativas para as companhias aéreas em termos de custos de manutenção, com uma redução de até 25%. A aeronave possui os maiores intervalos de manutenção, com 10.000 horas de voo para verificações básicas e sem limite de calendário na utilização típica de E-Jets. Isso significa 15 dias adicionais de utilização de aeronaves em um período de dez anos.

Os pilotos da primeira geração de E-Jets precisam de apenas 2,5 dias de treinamento e sem a necessidade de um simulador de voo completo para pilotar o E2, o que diminui a carga de treinamento e economiza tempo e dinheiro para as companhias aéreas. O cockpit do E2 apresenta avançada aviônica integrada Honeywell Primus Epic 2. Juntamente com os controles fly-by-wire, os sistemas trabalham juntos para melhorar o desempenho da aeronave, diminuir a carga de trabalho do piloto e reforçar a segurança de voo.

Do ponto de vista do passageiro, a cabine do E2 apresenta uma confortável disposição de dois assentos de cada lado do corredor. A ausência do assento no meio permite que os passageiros tenham uma experiência de voo agradável, com mais espaço para as pernas e para armazenamento de bagagem.

A Embraer é a principal fabricante mundial de jatos comerciais com até 150 assentos. A empresa possui 100 clientes de todo o mundo operando as famílias de aeronaves ERJ e de E-Jets. Somente para o programa de E-Jets, a Embraer registrou quase 1.800 pedidos firmes e 1.400 entregas, redefinindo o conceito tradicional de aeronaves regionais. Hoje, os E-Jets estão voando na frota de 70 clientes em 50 países.

Sobre a Air Astana

A Air Astana, empresa aérea de bandeira do Cazaquistão, opera voos em mais de 60 rotas domésticas e internacionais a partir de centros em Astana e Almaty. A companhia foi constituída no final de 2001 e iniciou operações em 15 de maio de 2002. A companhia aérea voa em uma frota de 34 aeronaves entre arrendadas e próprias e faz parte da IATA.

A Air Astana tornou-se a primeira operadora da Comunidade dos Estados Independentes (CEI) e da Europa Oriental a receber uma classificação de 4 estrelas pela Skytrax em seu World Airline Awards 2012 e também foi nomeada “A Melhor Companhia Aérea na Ásia Central e na Índia” naquele ano. Ambas as conquistas foram repetidas em 2013, 2014, 2015, 2016, 2017 e 2018. A empresa também recebeu uma classificação de 5 estrelas nas principais categorias de companhias aéreas regionais nos prêmios APEX de 2018 e foi nomeada Vencedora no TripAdvisor 2018 Travelers ‘Choice Awards.

A Air Astana é uma joint venture entre o fundo nacional de patrimônio imobiliário do Cazaquistão Samruk-Kazyna (51%) e a BAE Systems PLC (49%). Para mais informações, visite www.airastana.com.

Sobre a Embraer

Empresa global com sede no Brasil, a Embraer atua nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A empresa projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer suporte e serviços de pós-venda.

Desde que foi fundada, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

DIVULGAÇÃO: Embraer

17
Deixe um comentário

avatar
10 Comment threads
7 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
11 Comment authors
Bruno RochaMarcos10PaulotdfernandoEMBCarlos Alberto Soares Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Robsonmkt
Visitante

A pintura do tigre branco, de frente, é linda demais!

carcara_br
Visitante
carcara_br

tb gostei! algum tempo atrás teve um pintura de águia que não combinou muito, mas essa ficou show!

Paulo costa
Visitante
Paulo costa

Que máximo … muito bom mesmo

TIGER 777
Visitante
TIGER 777

Por favor, vão todos ao mapa mundi e vejam, onde é a localização do Casaquistão!! Fantástico, é a Embraer vender aviões, num local que é tradicionalmente um reduto dos russos. Estão de parabéns.

Diego K
Visitante
Diego K

Mais uma prova de que a Embraer não precisa da Boeing nem pra vender aviões. Consolidada e com grande potencial na aviação regional mundial.

Diego K
Visitante
Diego K

Muito provavelmente a Boeing vai é atrapalhar o mercado da Embraer. A Embraer por ser brasileira está nos países aliados e inimigos dos EUA. Com a venda estará só nos aliados e a China poderá excluir os aviões da Embraer das compras pela guerra comercial travada, o mercado de aviação chinês é e será o maior por muito tempo, quem ficar fora ta ferrado. É a maior burrice já feita e estamos aceitando. Sem nexo a venda.

Bruno Rocha
Visitante
Bruno Rocha

É um avião comercial, e não militar. E nenhuma companhia aérea séria compraria um avião podre como os fabricados na China e Rússia, mas não por razões ideológicas ou militares de alinhamento aos EUA.
Além disso, a Embraer é bem vista inclusive nesses países, tanto que a China até aproveitou a espionagem industrial da fábrica da Embraer por lá para fazer seu próprio jato.

jagderband#44
Visitante
jagderband#44

Cadê o superjet 100?

Marcos10
Visitante
Marcos10

O Super 100 tem um total de pedidos de cerca de 300 unidades, sendo entregues algo em torno de 150.
São duas coisas que pesam contra a aeronave: o primeiro é o conhecido problema de suporte logístico – vale lembrar que este não é um problema só dos russos. A FAB sofre nas mãos dos espanhóis com o C105. O segundo são os padrões métricos usado pelos russos – que na verdade deveria ser o usado por todos – mas que difere do padrão usado no mundo atualmente.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Naval fora do ar !

Quem são os atuais controladores da Embraer ?

Kkkkk …..

Marcos10
Visitante
Marcos10

De novo essa conversa da Boeing malvada. Essa é a única argumentação que se lê por aqui. Vai mal a coisa.

fernandoEMB
Visitante
fernandoEMB

Marcos10… É o tal nacionalismo barato e sem noção de mercado. Uns preferem que a empresa mora do que ver a mesma ser comprada. Outros acham que esta não é a solução, mas não dizem qual seria a alternativa. Já outros, pior ainda, acham que a empresa está muito bem e não corre risco algum, portanto esse negócio não seria necessário. Enfim, cada um acredita no que quiser. Eu prefiro acreditar naquilo que vejo todo dia, e no que conheço do mercado. Mais uma vez, não sei o que vai acontecer, mas estou otimista. E acho que este negócio pode… Read more »

Paulotd
Visitante
Paulotd

Quem disse que a empresa vai morrer? Embraer tá de vento em popa com o negócio dela, ela não precisa da Boeing pra nada, nem mesmo compete no mesmo nicho de aeronaves. Tá mais que certo proteger uma empresa estratégica pro Brasil

FernandoEMB
Visitante
FernandoEMB

Não diria vento em popa não… tá mais para navegando rumo a uma tempestade.

Paulo costa
Visitante
Paulo costa

Eu lembro quando ha muito tempo atras quando a Embraer foi privatizada diziam que era ia acabar porque nao tinha como se sustentar sem ajuda do governo.
De fato, isso quase aconteceu mas pra tristeza de muitos, bastou uma administração seria, dedicada e coerente para a empresa se reinventar e ser o que e hoje.
Parabéns Embraer…

Marcos10
Visitante
Marcos10

Chororo sem fim esse.
WEG vale o dobro, tem 50% a mais de funcionários, lucro o dobro com metade do faturamento. Se chineses a comprassem ninguém estaria preocupado.
Segue o bonde.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

https://g1.globo.com/economia/noticia/2018/12/15/boeing-abre-1a-fabrica-de-737-na-china-em-meio-a-guerra-comercial.ghtml

Sobre a Embraer,

sairá das mão de americanos para ficar nas mãos de outros americanos.

Ótimo.