Home Aviação Comercial Embraer apoia primeira petição do Brasil sobre os subsídios do Canadá à...

Embraer apoia primeira petição do Brasil sobre os subsídios do Canadá à Bombardier

1816
16

Embraer

São Paulo, SP – 14 de dezembro de 2018 – Com apoio da Embraer, o Brasil oficializou hoje a primeira petição por escrito no painel de disputa estabelecido no âmbito da Organização Mundial do Comércio (OMC), em Genebra. O painel vai examinar mais de USD 4 bilhões em subsídios recebidos pela Bombardier dos governos do Canadá e da província de Quebec. Somente em 2016, estes governos aportaram USD 2,5 bilhões à fabricante canadense.

A petição fornece argumento legal e factual detalhado sobre os motivos de os 19 subsídios à Bombardier e ao programa da aeronave C-Series (atualmente renomeado como Airbus A-220) serem inconsistentes com os compromissos assumidos pelo Canadá na OMC. O entendimento do governo brasileiro, compartilhado pela Embraer, é de que os subsídios do governo canadense à Bombardier ferem essas obrigações.

“Apreciamos muito os esforços do governo brasileiro em apresentar esta importante petição hoje junto à OMC”, disse Paulo Cesar de Souza e Silva, Diretor-Presidente da Embraer. “Os subsídios oferecidos pelo Canadá permitiram à Bombardier (e agora a Airbus) oferecer as aeronaves a preços artificialmente baixos. Estes subsídios foram fundamentais para o desenvolvimento e na sobrevivência do programa C-Series, constituindo prática insustentável que distorce todo o mercado global como um todo, prejudicando os competidores da Bombardier à custa do contribuinte canadense. A Embraer considera que a iniciativa do governo brasileiro ajudará a reestabelecer as condições equânimes e assegurar que a competição no segmento de jatos comerciais envolva apenas as empresas e não os governos.”

Após diversas tentativas de solucionar a questão no plano diplomático, o governo brasileiro iniciou um processo de solução de controvérsias contra o Canadá na OMC.

Em 2016, o Conselho de Ministros da Câmara de Comércio Exterior (CAMEX) autorizou a abertura do procedimento de solução de controvérsias contra o Canadá. Em fevereiro de 2017, o Brasil formalmente iniciou o pedido de consultas ao governo canadense no âmbito da OMC, e porque as consultas não foram capazes de resolver a disputa, o Painel foi formalmente estabelecido em setembro de 2017.

Mais detalhes sobre a argumentação do Brasil na primeira petição podem ser encontrados em texto (em inglês) disponível neste link: http://www.itamaraty.gov.br/images/2018/Fact-Sheet-Embraer.pdf

Sobre a Embraer

Empresa global com sede no Brasil, a Embraer atua nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A empresa projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer suporte e serviços de pós-venda.

Desde que foi fundada, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

DIVULGAÇÃO: Embraer

Subscribe
Notify of
guest
16 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos10
Marcos10
1 ano atrás

É isso aí!

Vinicius
Vinicius
1 ano atrás

Sou leigo e tenho uma dúvida: Se os robôs são precisos e confiáveis que os humanos na indústria, por quê os aviões ainda são montados quase que 100% por maos humanas?

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  Vinicius
1 ano atrás

Eu diria que a questão é volume de produção. Robôs são caros e devido ao baixo volume com que as fábricas trabalham, não compensa. Uma fábrica de automóveis cospe centenas de unidades por dia, mas uma de aeronaves dos dias de hoje? Uma ou duas, e isso apenas em modelos de auto volume de vendas.

Repare que na indústria automotiva, robôs são usados apenas em parte da produção, como soldagem e pintura. Todo o resto, mecânica, acabamento interno, é feito manualmente, mesmo nas fábricas mais automatizadas.

Mas isso não quer dizer que não existe automação na produção das aeronaves.

Vinicius
Vinicius
Reply to  Clésio Luiz
1 ano atrás

Eu acho as aeronaves um “estado de arte” não apenas pelo fato de serem construidas por mãos humanas, mas nível de atentamento aos detalhes e concentração quanto a montagem por que se trata de um extremamente sensivel e qualquer falha mesmo que mínima seria uma tragédia.

Carlos Campos
Reply to  Vinicius
1 ano atrás

aí que vc se engana, a EMBRAER e outras usam sim robôs nos processos de fabricação.

Paulo costa
Paulo costa
1 ano atrás

O Brasil esta correto nesse procedimento, nao e a 1ª vez, o Canada sabe que não pode fazer isso mais acaba fazendo exatamente contando com a demora do processo.
E creio que a Embraer direta ou indiretamente foi prejudicada e o Brasil tem que olhar com atenção para que em outras isso também não acontecer

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
1 ano atrás

A Embraer criada e sustentada pelo GF por décadas reclamando de subsídios….uma piada.
Vale lembrar que Embraer, Bombardier, Boeing e Airbus já foram condenadas por subsídios revebidos e não deu em nada.

The Musketeer
The Musketeer
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Primeiro que nenhuma empresa é condenada na OMC, países são condenados.
OMC é um acordo entre países.

Segundo, O Brasil nunca foi condenado na OMC por causa da Embraer.
Já a Bombardier, Airbus e Boeing….

fernandoEMB
fernandoEMB
1 ano atrás

A maior parte da furação e da instalação de rebites numa aeronave Embraer é feita por robôs, assim como a pintura,

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  fernandoEMB
1 ano atrás

FernandoEMB, conforme vi la na Fiesp, no video que vcs apresentaram no evento da industria 4.0, as furaćoes para rebites so podem ser executadas por robos devido à alta precisao que essa tecnica permite! Se bem me lembro so em um unico E195E2 sao por volta de 300.000 furos…..alias esse e um dos problemas nao resolvidos pela mitsubishi ….

ALDO GHISOLFI
1 ano atrás

MUITO BOM, pq como estão fazendo a concorrência fica muito difícil, senão impossível.
SE bem que, até penso que o auxília vai continuar, apenas que mascarado…

nonato
nonato
1 ano atrás

E a China não injeta dinheiro em suas empresas?
Por que ninguém diz nada?

carcara_br
carcara_br
1 ano atrás

Mas a empresa não é estatal, o governo brasileiro é intrometido, isto é problema dos acionistas da embraer, não afeta em nada o povo brasileiro.
A boeing certamente vai colher os resultado, deveríamos passar a bola pros EUA, falando nisso Trump é um cara que enfraquece todas as instituições multilaterais ele vai dar uma banana pra OMC e subsidiar a boeing pronto!

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
1 ano atrás

FernandoEMB

Notícias do PropJet ?

fernandoEMB
fernandoEMB
Reply to  Carlos Alberto Soares
1 ano atrás

O que é isso??

Marcelo
Marcelo
Reply to  fernandoEMB
1 ano atrás

Kkkkkk