sexta-feira, junho 18, 2021

Gripen para o Brasil

‘Completamente inaceitável’ excluir o Reino Unido do Galileo, diz ministro da Defesa

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A decisão de Bruxelas de excluir o Reino Unido do sistema de navegação por satélite Galileo é “completamente inaceitável”, disse o ministro da Defesa, Guto Bebb, a parlamentares.

A Comissão Europeia afirmou que o Reino Unido não pode ter acesso imediato ao sistema, destinado a agências governamentais, forças armadas e serviços de emergência, depois do Brexit, porque se tornará uma entidade estrangeira.

O Sr. Bebb revelou que o governo estava agora olhando para a possibilidade de desenvolver um sistema independente.

Ele disse: “Agora temos que olhar com muito cuidado a possibilidade de desenvolver nossas próprias opções, mas eu enfatizaria novamente que este governo preferiria continuar envolvido com o projeto Galileo. Acho que este é realmente um caso da União Europeia fazendo dano a si mesma”.

O ex-ministro Tory, Sir Desmond Swayne, disse à sua bancada “Espero que estejamos planejando fazer o mesmo”, ao qual o Sr. Bebb disse:

“Eu posso entender sua frustração e digo novamente que realmente sinto a exclusão do Reino Unido com base no que eu considero ser um falso caso de segurança é inaceitável, mas isso não é sobre ficar quieto, é sobre fazer a coisa certa para a indústria e fazendo a coisa certa para nossas capacidades de defesa”.

“Acho que a frustração para os ministros em muitos aspectos é que as discussões que tivemos com os homólogos bilaterais na Europa foram invariavelmente positivas, mas parece que a Comissão Europeia vê isso como uma tática de negociação.”

Ele disse que era uma “vergonha” a Comissão Europeia não compartilhar a mesma “boa vontade”.

Hilary Benn, presidente do comitê trabalhista do Brexit, disse que a sugestão de que o Reino Unido poderia subitamente se tornar um risco de segurança era “insultante”. Ele perguntou se o Sr. Bebb compartilhava a preocupação de que alguma capacidade de fabricação no espaço e nos satélites poderia passar do Reino Unido para a UE.

O ministro respondeu: “É claro que haveria preocupação, mas a chave é que temos que responder a essas preocupações e é por isso que vários departamentos do governo, incluindo a defesa, estão em constante comunicação com o setor de defesa”.

Bebb também foi perguntado por Dame Cheryl Gillan do partido Tory sobre o custo da Grã-Bretanha construindo seu próprio sistema de GPS.

Ele disse que “é muito cedo para destacar o custo real”, mas acrescentou: “O custo envolvido não será maior do que nossa contribuição atual para o projeto Galileo”.

Bebb também disse ao Commons que estava confiante de que o primeiro-ministro levantaria a questão na OTAN.

“Não tenho dúvidas de que o departamento de defesa garantirá que nossas representações sejam feitas ao primeiro-ministro e estou absolutamente confiante de que o primeiro-ministro levantará essas questões na conferência da Otan e em outras reuniões com a União Europeia.”

FONTE: British Forces News

- Advertisement -

40 Comments

Subscribe
Notify of
guest
40 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Victor Moraes

Mais “tretas” do Brexit. A Inglaterra parece que vai ter que se virar com os países da Commonwealth, e EUA. Europa fechando a porta e as rixas começando. Eu espero que tudo fique calmo. Aliás, com tanto lixo espacial, estes satélites de geolocalização redundantes formam um verdadeiro novelo no espaço. Logo logo não haverá mais “espaço” para tanta coisa. Não conseguem inventar algo mais simples, mais barato e mais eficiente? Eu não duvido que os ingleses sejam capazes. Mas, bem, se você considerar que com um único satélite já dá para fazer uma geolocalização “bacana” eu acredito que a Inglaterra… Read more »

Antonio

Vão pedir ajuda ao Trump, oras!
Está parecido com a Ucrânia. Afastou-se da Rússia, mas ‘exige’ que os russos continuem transportando gás pelo seu território. Os russos, que não são bobos, estão construindo outro gasoduto pelo Mar Báltico. Bem feito. Estão fora!
Agora aprendam. Ingleses e ucranianos.

Willber Rodrigues

O Brexit tá saindo cada vez mais caro pra terra do Rei Arthur…

Fewoz

Típico. Querem benefícios e nada de obrigações. Me lembrei do caso da Polônia, que achou “inaceitável” também receber menos fundos da UE (Itália ficou com mais neste ano). Não queriam o Brexit? Oras, então que tenham o Brexit e assumam as consequências de querer ser uma ilha isolada! Agora começa a cair a ficha do que significa realmente sair da UE. O RU precisa muito mais do bloco do que o contrário. Que desenvolvam seu próprio sistema e façam tudo sozinhos. Boa sorte…

HMS TIRELESS

Quando afirmei que essas coisas poderiam acontecer com o Brexit disseram que eu estava a serviço “dos globalistas de George Soros ”

Olhem aí agora….

Cidadão Bem Informado

Ao RU não resta muita coisa além de ser um eterno capacho dos EUA, provavelmente veremos laços mais estreitos entre o Novo Império e o Velho Império, porém não sera uma acordo de duas partes iguais, será EUA manda RU obedece

Rui chapéu

Quando eu falo que não vai existir caça europeu por causa de picuinhas mau resolvidas e ego está aí a explicação.

A Europa está falida com essa mentalidade. Nunca conseguem um acordo comum entre eles. Mesmo com países dentro da UE eles não compram deles mesmos.

Não haverá próximo caça comum europeu.

Marcelo

não entendi…o Reino Unido não faz mais parte da Europa. O SCAF vai indo bem, com liderança francesa enquanto que o MALE e o tanque tem liderança alemã. Acho que a saída do Reino Unido até facilitou as coisas…

Wellington Góes

Com certeza, foi o Reino Unido quem quis se afastar, não o contrário. O que não faltou foi alerta.

100nick-Elã

HMS TIRELESS 18 de junho de 2018 at 20:38 Exatamente isso que está acontecendo, você matou a charada: os globalistas de George Soros estão “punindo” o povo da Inglaterra pelo Brexit. E da forma mais sórdida, porque como podem falar em excluir a Inglaterra agora, se ela participou do projeto desde o início e foi um dos mais importantes protagonistas? E onde está nos termos contratuais que uma coisa está vinculada a outra? Mas se preocupa não, basta a Terra da Rainha ameaçar se juntar ao Beidou ou Glonass que os tais globalistas vão se apavorar e voltar atrás rapidamente.… Read more »

HMS TIRELESS

Cemzinho, descontadas todas essas bobagens sobre o malvado “globalismo” as bravatas do consórcio autocrático/ totalitário sino-russo francamente enganam apenas os adeptos de sputnices. E quanto ao glonass/ beidou, continuam correndo atrás dos EUA no que tange à tecnologia. Mas se você acredita na “superioridade” deles, fique à vontade afinal você precisa acreditar em algo.

O próximo!

Antonio

A Inglaterra está se ‘auto-punindo’ com as idiotices de seu povo. Praticamente estagnada e com fugas de empresas. Bem-feito!

Thiago Telles

RU junto com Eua contribuem para unificação de fato dos países da UE.

JT8D

A Inglaterra está quase realizando seu sonho de se tornar mais um estado dos EUA

Marcelo Andrade

Mas peraí! Tem algo estranho! O Reino Unido saiu da UE e não da OTAN!!!

Marcelo

e o Galileu é um projeto da UE , não da Otan

fabio jeffer

JT8D
Certíssimo
E nem disgarçam

fabio jeffer

*disfarsam

Fernando_SP

Disfarçam

Wellington Góes

A constelação é da União Europeia, a OTAN é outra coisa, é outra organização. O Reino Unido pagou pra ver e agora quer bancar o indignado?! O que não faltou foram avisos. Paciência!!!

Antonio Oliveira

Seria mesma coisa que o Sudeste passar a colocar regras de imigração com relação ao restante do Brasil e depois exigir fazer parte do CLA no Maranhão.

Antonio

Perfeito. É isso mesmo.

Filipe Prestes

Tem gente na Europa que a vezes mete os pés pelas mãos. Uma coisa é a UE, outra é a Otan. E nesse quesito tenho que concordar com a parlamentar trabalhista britânica, é realmente insultante para o Reino Unido esta postura de alguns administradores europeus que, do dia para a noite, a Grã-Bretanha venha a ser uma ameaça à segurança da Europa. Longe disto e totalmente o oposto. Apesar de que não sera mais um membro da União Européia, o Reino Unido permanece um membro muito importante da Otan e um dos pilares da defesa continental da Europa. E tudo… Read more »

Leonardo Araújo

Simples, agora cobre de seu contribuinte um novo projeto de satélites.
Arrotos na cabeça dos países do continente agora arque com o ônus.

HMS TIRELESS

A questão é que os britânicos fizeram parte do processo inclusive na elaboração dos requisitos operacionais.

Jr

Quem pediu a exclusão dos britânicos do sistema galileu foram as empresas aeroespaciais europeias, elas alegram que com o Brexit, não faria sentido a UE dar dinheiro do fundo europeu para empresas britânicas, que esse dinheiro deveria ser gasto com empresas da UE Se elas pediram isso, é porque tem certeza de que podem suprir tudo do sistema sozinhas. Na boa elas estão certas, não faria o menor sentido e seria até inexplicável dar dinheiro do contribuinte europeu para empresas britânicas depois do Brexit

Sérgio Luís

Uai pediu pra sair agora se sente excluído??
Conveniência inglesa!

Humberto

Pessoal, vamos lá. Brexit ao contrário do que muitos estão escrevendo, não foi uma decisão de governo que por sinal, desejava continuar na UE. Os cidadãos Britânicos (no caso os Ingleses) decidiram que era melhor sair da UE, se de um lado, quem mora em Londres preferia continuar na União, o resto do pais, decidiu pela saída, venceu a maioria. Grandes cidades onde estão as sedes ou filiais de empresas globalizadas, necessitam de pessoas do mundo todo (vide São Paulo onde existe uma quantidade enorme de estrangeiros trabalhando), sendo uma boa parte, profissionais altamente qualificados, já as cidades menores, este… Read more »

Nilton L Junior

mimimi made USA e cia ltda

Tiago Jeronimo Lopes

A solução que resta pra Inglaterra é se tornar o 51º estado americano. kkkkkkk

Washington Menezes

Não dá, o Canadá já é.

Jota

Não quer brincar, não desce pro play.

Reginaldo

Tenho que concordar com a decisão europeia, o Reino Unido é o mais próximo dos Estados Unidos e sempre compartilharam esforços militares tanto no ramo de inteligencia quanto no espacial. Por mais que haja boas relações entre eles, é prudente se resguardar de uma eventual fuga de conhecimento e em se tratando de um projeto estratégico e no ramo militar…

strana

A verdade é que apenas 4 países desenvolveram seus sistemas de navegação sozinhos : EUA, Rússia, China e Índia. Nenhum outro possui capacidade industrial e técnica para isso. Os britânicos, caso se aventurem , demorarão, no mínimo, uma década, sem resultados garantidos. Irão, como de costume nos últimos 75 anos, pedir socorro norte-americano.

Delfim

“Aiiinnn é inaceitável…”, mas que mimimi.
Não pediram pra sair ? Se segura malandragem. Pensaram que a UE ia pedir pra voltarem e o Trump ia carregá-los no colo ?

Gustavo

tem que se f*$#$& mesmo! “somos melhores que a UE” agora aguenta!

Walfrido Strobel

E porque o UK deveria ter sistema próprio, continua usando o GPS dos srus amigos americanos e ponto final. Não precisa do Galileo ou fazer o seu.

Caique Luã

Não vejo nada de errado nisso… O projeto Galileo é da União Europeia, países não membros não terão acesso.

Luiz Trindade

Ué?!? Não quiseram o Brexit?!? Agora vão pedir para participar da Força Espacial dos EUA…

Leonardo

Não dá pra entender, vocês estão felizes pelo fato de que uma organização supranacional está pudindo um país que decidiu democraticamente se retirar do bloco, reafirmando seu nacionalismo através de uma votação popular? É isso mesmo?

Reportagens especiais

Avançam os trabalhos nos quatro últimos F-5E ‘ex-Jordânia’ que estão no PAMA-SP

Preparação das últimas células pelo PAMA-SP, que precede o envio para modernização na Embraer, mostrou um avanço significativo nos...
- Advertisement -
- Advertisement -